quarta-feira, 30 de junho de 2010

Profeta do Orkut desmascarado

Mais uma palhaçada no mundinho gospel. Sinceramente, isso está me cansando além da conta. Vejam só a que ponto a igreja evangélica chegou:



Pois é, o falso profeta e verdadeiro ilusionista Mauro de Oliveira, que tem a cara de pau se se denominar pastor (ô classezinha mais desprestigiada essa minha, viu?), faz um verdadeiro show de mágica, iludindo gente que acredita em suas besteiras, lidas anteriormente no orkut. Mas não vou aliviar pra plateia também, não. Se há iludido, é porque há o desejo de se iludir. Preferem viver a mentira de satanás a viver a verdade da Cruz que liberta. É um escape, uma tentativa de se refugiar em um mundo de fantasia.

É um vídeo de uma igreja de brasileiros nos Estados Unidos. Com a recente crise estadunidense, que quase lhes leva as cuecas, com o preconceito por serem tachados de "latinos" e por muitos estarem em situação ilegal no país, o pessoal quer "relaxar". Alguns se refugiam na diversão, vão a cinemas, passeios, etc. Outros, enchem a cara ou se afundam nas drogas. E um outro grupo procura um tipo de vídeo socialmente aceitável, que é o vício religioso, como vemos neste deplorável vídeo.

Só me resta dizer: maranata, ora vem, Senhor Jesus! Afinal, um dos sinais de Sua vinda, está a pleno vapor. Não é o sinal do avivamento. Mas o sinal da apostasia. A igreja evangélica brasileira não quer nada com Jesus. Mas aqueles a quem Ele chamou não aceitam essa idiotice. Esses, o remanescente fiel, continuará fiel, pois foram comprados pelo Senhor. Quanto ao resto, ouvirão somente aquilo que Ele afirmou que diria: Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramemnte: nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. (Mt 7.22, 23)

Fonte: Genizah
------------------

Tá na Bíblia!


"As pessoas podem fazer seus planos, porém é o Senhor Deus quem dá a última palavra. Você pode pensar que tudo o que faz é certo, mas é Deus quem julga as suas intenções. Peça à Deus que abençoe os seus planos, e eles darão certo."

(Provérbios 16:1-3)

Aline Barros e Fernanda Brum no Domingão do Faustão

Este domingo (27) foi um dia muito especial e marcante para a música gospel brasileira. Pela primeira vez o programa Domingão do Faustão, da TV Globo, um dos programas de auditório de maior importância da televisão brasileira, abriu espaço para a música gospel, recebendo ao vivo Aline Barros e Fernanda Brum, cantoras exclusivas da MK Music.

Já nos bastidores do programa, a cobertura foi completa. Aline e Fernanda gravaram vídeos e entrevistas para o site do programa na Globo.com e participaram de uma brincadeira onde uma teve que responder peguntas sobre a outra. Antes de entrarem no palco, o pai de Aline, Pr. Ronaldo Barros, fez uma oração com todos os presentes no camarim, entre eles o Pr. Gilmar Santos, marido de Aline, a presidente da MK, Yvelise de Oliveira, a Diretora Administrativa Cristina Xisto e a Diretora da Rádio 93 FM, Andreia Maier.

Aline Barros abriu o quadro, intitulado Encontro Musical, cantando a música ‘Recomeçar’, que fez parte da trilha sonora da novela Duas Caras, transmitida pela emissora em 2007 e 2008. Em seguida, Fernanda Brum cantou ‘Cura-me’. A produção musical especialmente preparada para a atração foi do pastor e marido de Fernanda, Emerson Pinheiro, que estava no teclado.

Após as músicas, Faustão iniciou um bate-papo falando sobre a amizade das cantoras e sobre o preconceito que o gênero ainda sofre. Em resposta ao apresentador, Aline e Fernanda deixaram claro que a “música gospel é para todos, independente de religião. A mensagem do evangelho é transmitida através da música, que é o nosso meio de comunicação. Temos uma mensagem firme de vida, de paz, de família, de amor”, explicaram.

Enquanto estavam no palco, a plateia do programa interagiu com perguntas. Aline Barros falou sobre o ministério infantil e Fernanda Brum contou que ao se converter aos 16 anos decidiu dedicar toda sua arte de música, teatro e harmonia somente a Deus. Faustão complementou dizendo que é necessário ter uma vida em função do que prega, viver a verdade. As cantoras explicaram também que a base para compor uma música gospel é a Bíblia. “Não existe censura, existe inspiração direcionada dentro de um assunto que é a Bíblia, que é enorme”, completou Fernanda.

Para encerrar o momento musical, Fernanda e Aline cantaram a animada ‘Tudo é Teu’, agitando a plateia. Faustão agradeceu a presença das cantoras e disse que “agora que abrimos a porteira, vocês vêm todo domingo”. A repercussão da participação de Fernanda e Aline na atração já era enorme e se confirmou também no Twitter, com o nome das cantoras entre os assuntos mais comentados no microblog mundialmente, nos chamados “Trending Topics”.

Vários celebridades brasileiras também comentaram e elogiaram a participação das cantoras como Ivete Sangalo, Preta Gil, Léo Moura (jogador do Flamengo), Rivaldo (jogador de futebol, ex-seleção brasileira), Perlla, Carla Perez. Certamente, é um novo tempo para a música gospel brasileira.

A equipe de jornalismo da MK Music estava presente e fez vídeos exclusivos dos bastidores do programa, para assistir, clique aqui

Confira os vídeos da Globo.com:

- Aline e Fernanda antes de entrar no palco
- Trecho de 'Recomeçar'
- Faustão conversa com Aline e Fernanda
- Trecho de 'Tudo é Teu'
- Aline e Fernanda agradecem ao público após o programa

Fonte: Elnet
----------------

Hinos Inesquecíveis: Manso e Suave

EUA abrem a porta para o fim da imunidade do Vaticano por abusos sexuais a menores

Depois da decisão da Suprema Corte americana, que rejeita a imunidade diplomática reivindicada por Roma, até o papa pode ser chamado a depor como testemunha ou como acusado.

O pior pesadelo do Vaticano se torna realidade. A decisão da Suprema Corte dos EUA de não aceitar o recurso de um advogado da Igreja que solicitava a imunidade diplomática para a hierarquia católica acusada de encobrir um padre pedófilo nos anos 1960 permitirá que as causas civis possam continuar. Depois da decisão da Suprema Corte, o tribunal do Oregon que julga o caso do padre irlandês Andrew Ronan, morto nos anos 60, poderia eventualmente convocar como testemunha, e inclusive como acusado, o próprio papa católico.

A não admissão do recurso abre a porta para a consideração da instituição católica como responsável subsidiária pelas agressões sexuais de seus membros. O tribunal rejeitou decidir sobre o pedido sem qualquer comentário, sem confirmar ou rejeitar expressamente que Roma desfrute da imunidade diplomática como proteção da cúria e do papa nos julgamentos por pederastia.

Com sua decisão, a Suprema Corte permite que continue o julgamento no Oregon, que a cúria esperava deter com o apoio da Casa Branca, através de uma decisão desse mesmo tribunal. Desse modo, e com esse mesmo argumento, pode continuar outro julgamento semelhante no estado de Kentucky, no qual o Vaticano também pede a imunidade diplomática.

O julgamento do Oregon foi iniciado em 2002 por um homem sob nome falso para proteger sua intimidade, contra o padre Andrew Ronan, que supostamente abusou de meninos na Irlanda nos anos 1950, foi transferido para Chicago e dali para Portland, Oregon, onde acabou abusando do denunciante anônimo quando este tinha 15 anos. O padre morreu em 1992, mas os promotores afirmam que o Vaticano sabia dos abusos e mesmo assim o protegeu com diversas transferências. Por isso quiseram colocar no banco representantes da cúria.

O Vaticano, que começou a ter relações diplomáticas com os EUA em 1984, pediu amparo em uma lei de 1976 que garante imunidade aos Estados estrangeiros. Há outro caso no Kentucky, em que o advogado William McMurry defende três cidadãos que afirmam ter sofrido abuso e no qual acusam Bento 16 de ter conhecimento desses casos e tê-los ocultado quando Joseph Ratzinger era prefeito da Congregação da Doutrina da Fé, antes de ser eleito papa.

No caso de Kentucky não se acusa a cúria ou o papado, mas Ratzinger em particular, e por isso o advogado de defesa considera que tampouco seja válido o argumento da imunidade diplomática. O Vaticano defendeu naquele caso que os integrantes da Conferência Episcopal americana não são assalariados do Vaticano e que portanto não se pode considerar este Estado o responsável último por suas decisões.

No caso do Oregon, diversos juizados federais estimaram que o Vaticano pode ser uma exceção às leis de imunidade diplomática. Um juiz, concretamente, estimou que Ronan poderia ser considerado um assalariado do Vaticano em diversas instâncias e que se poderia considerar a cúria a responsável última por suas ações, uma vez falecido.

A primeira reação - não oficial - do Vaticano é de estupor e indignação pelo que se considera uma "golpe baixo ao direito internacional". O jurista e especialista em direito canônico Filippo di Giacomo acredita que a decisão do Supremo em primeiro lugar contraria o Tratado de Viena. "As relações bilaterais e diplomáticas entre os EUA e a Santa Sé existem, ambos os países trocam embaixadas e nunciaturas. Por acaso rege o princípio de que se o chefe de Estado estrangeiro veste batina tem menos direitos?"

"Se a responsabilidade moral de um Estado estrangeiro pode ser avaliada por um tribunal nos EUA, então revisemos as cartas de Henry Kissinger a Augusto Pinochet alentando o golpe de Estado ou indaguemos a participação no assassinato do jesuíta Oscar Romero", acrescenta Di Giacomo. "Qual é o princípio jurídico da decisão?", pergunta-se. "Não se diz; o único princípio é que um país que ainda tem vigente a pena de morte e não respeita muitos direitos considerados fundamentais na Europa se permite dar lições de moralidade a outro Estado. No fundo é como aplicar a doutrina do programa rendições extraordinárias da CIA. O império contra a cultura europeia dos direitos humanos."

O Vaticano se sente, enfim, "tratado como uma multinacional do tabaco". "Os hebreus e os protestantes não têm papa, seria curioso saber a quem poderiam acusar nesse caso", reflete Di Giacomo, para quem o processo do Oregon infringe também o princípio legal "mors omnia solvit" (a morte desfaz tudo).

Em sua visita a Washington e Nova York em 2008, o papa se reuniu pela primeira vez com vítimas dos abusos de padres pederastas. Foi a primeira vez que o Vaticano pediu perdão, face a face, aos muitos católicos que haviam sofrido violações quando crianças e adolescentes nas mãos de diversos sacerdotes na América do Norte. "Sinto uma profunda vergonha", disse Bento 16. Quatro meses depois daquela visita, a arquidiocese de Chicago respondeu com uma oferta de indenização: US$ 12 milhões para 16 vítimas.

Os pagamentos desse tipo não são novidade. Foram principalmente uma estratégia comum para evitar que padres e bispos fossem colocados no banco dos réus. Os advogados que representam as vítimas de abusos calculam que nas últimas três décadas a Conferência Episcopal dos EUA tenha pago mais de US$ 2 bilhões para indenizar pelos abusos de cerca de 4 mil sacerdotes católicos. As dioceses - meia dúzia - que não possuíam os recursos necessários declararam falência.

Fonte: El Pais
-----------------

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Pai Nosso Estendido

Pai nosso que estás no céu, sim! Deus todo-poderoso, criador de todas as coisas, a quem temos a aconchegante liberdade para chamar de paizinho e amigo.

Santificado seja o teu nome, porque apesar da tua infinita e incompreendida graça sobre minha vida, mesmo assim, ainda não sou digno de, abaixando-me, desatar-lhe as sandálias dos pés.

Venha a nós o teu Reino de justiça, paz e alegria no Espírito Santo.

Seja feita a tua vontade na terra, na mesma forma e autoridade como ela é feita e praticada nos céus. Porque nem a morte, nem os anjos, nem os principados, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem as coisas do presente ou do porvir podem resistir ao amor, à justiça e ao bem do teu querer.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje, porque basta a cada dia a sua própria luta, o seu cansaço. E o amanhã, de fato, só pertence a ti. Portanto dá-nos nosso sustento com a medida certa do hoje, do agora, para que amanhã nos venha um novo pão, o pão do tempo certo.

Perdoa as nossas dívidas, assim como temos perdoado a quem nos tem ofendido, com a mesma intensidade que deixamos de julgar e tentar exercer justiça própria para com os nossos inimigos. Com a mesma disposição de não imputar culpa contra aqueles que nos magoaram ou esbofetearam a face. Sim! Podes esquecer de nossos pecados com a mesma voracidade com que esquecemos das injustiças que sofremos incontáveis vezes através dos que nos odeiam e querem nosso mal.

Não nos deixe cair em tentação, porque se andarmos sozinhos, através de nossas próprias vontades, certamente percorreremos os caminhos da morte e da destruição não só nossa, mas de todos os que amamos e nos rodeiam.

Mas livrai-nos do mal, como a ursa defende seus filhotinhos com a própria vida e força.

Porque teu é o Reino, nossas decisões, o Poder, nossas ações, a Glória e nosso louvor pelos séculos dos séculos e de eternidade a eternidade.

Amém! Assim seja com verdade!


Fonte: Ovelha Magra
---------------------

Cenas do Mundo: Tempestade no Golfo do México

A tempestade tropical Alex ameaça se transformar em furacão nesta terça-feira (29), quando deverá atingir as águas quentes do Golfo do México. Ela deixou pelo menos dez mortos na América Central ao atravessar a península mexicana de Yucatán, onde provocou fortes chuvas.
A tempestade, com ventos regulares de 95 km/h, estava às 15h (hora de Brasília) desta segunda-feira a 135 km a oeste-noroeste do Estado mexicano de Campeche, e se deslocava a uma velocidade de 7 km/h no sentido norte-noroeste.

O Centro Nacional de Furacões previu que, nos próximos dois dias, o sistema ganhará força, e que na terça-feira deve se transformar em furacão. Na metade da semana, Alex deve voltar ao continente, entre Brownsville, no Estado norte-americano do Texas, e Ciudad Madero, no México.

Fonte: G1
--------------

Caroline Celico, esposa de Kaká, reúne mulheres da alta sociedade no Morumbi para dar seu testemunho

Plateia formada por mulheres da alta sociedade prestigia pastora da igreja Renascer em Cristo

Parecia uma reunião comum de senhoras bem-arrumadas e endinheiradas. Com suas bolsas Hermès e Chanel a tiracolo, elas papeavam sobre viagens, filhos e outras amenidades. Logo, o assunto principal da tarde da última terça (22), no belo apartamento da psicóloga Lucia Dall’Stella, no Morumbi, se tornaria outro: religião. Convidadas por Lucia e Rosangela Lyra, diretora da Christian Dior no Brasil, sessenta paulistanas da alta sociedade foram lá para ouvir as palavras de fé de Caroline Celico. Aos 22 anos, a jovem reúne diversos predicados: filha de Rosangela, mulher do craque Kaká, mãe de Luca, de 2 anos, pastora da igreja Renascer em Cristo e — finalmente — cantora estreante. Ela acaba de lançar um CD e um DVD com doze canções religiosas (em uma delas, faz dueto com o marido famoso). “Mas não sou profissional”, avisa, com a mesma voz doce que comovera sua pequena plateia minutos antes.

Terça, 18h15: na companhia da sogra, Simone Leite (de azul), Caroline, a estrela da reunião, é recebida pela mãe, Rosangela Lyra

As primeiras convidadas começaram a chegar por volta das 17 horas. “Estive no lançamento do disco da Carol no início do mês”, conta Lucia. “Queria que minhas amigas pudessem ter o prazer de ouvi-la também.” Uma hora e dez minutos depois, a sala estava cheia. Cadeiras extras foram trazidas da sala de almoço para acomodar a mulherada. O número de presentes superou as expectativas. Estavam lá as colunáveis Paola Mansur, Tania Derani, Bia Doria, Maythe Birman... Evangélica, Iris Abravanel, mulher do apresentador Silvio Santos, também prestigiou o evento. Por todo canto, pipocavam diálogos cujo tema era a religiosidade. 18h15. Palmas para acabar com as conversinhas. Mãe coruja, Rosangela toma as rédeas do encontro. “A Carol poderia ter ficado em casa cuidando da vida dela, mas escolheu fazer um projeto para levar um pouquinho de Deus para as pessoas.” Foi interrompida pela entrada da filha, que chegou acompanhada de Simone Leite, mãe de Kaká.

No apartamento em que deu a palestra, Caroline posa para foto

Magrinha e com traços delicados, Carol trazia nas mãos a ‘Bíblia’ e uma cópia de seu DVD. Cumprimentou com beijinho todas as convidadas. “Fiz sua festa de 2 anos”, lembrava uma. “Minha filha estudou com você”, dizia outra. Para quebrar o clima, a estrela da tarde contou que estava no Brasil havia mais ou menos um mês e que sentia falta de requeijão. Quando se casou com Kaká, em 2005, mudou-se para Milão. Atualmente, mora em Madri. Vem a São Paulo duas vezes por ano. Criada nas doutrinas do catolicismo, afirma que se encontrou na igreja evangélica. “Deus habita dentro de todas nós e ordena sua bênção na comunhão dos irmãos”, começou. O silêncio das ouvintes só é interrompido por sussurros de “amém”. Carol fala sobre a dificuldade de engravidar — “longos seis meses” — e sobre a cirurgia para a retirada de um tumor benigno pela qual o filho passou no ano passado — “entreguei-o nas mãos de Deus”. Chega a hora da oração final. Juntas, todas oram baixinho guiadas pelas palavras da pastora. “Obrigada, Senhor, por, num mundo tão difícil, conseguirmos juntar mulheres lindas que têm mais do que poderiam imaginar.” Mais para frente, diz: “Eu quero pedir, Senhor, acompanha cada uma, derrama da sua alegria, da sua paz, do seu poder, hoje e sempre”.

Momento da oração, ao lado de Rosangela, Lucia Dall'Stella e Mariana Laskani: "Derrama da sua alegria, da sua paz, do seu poder, hoje e sempre"

Emocionadas, algumas convidadas não conseguem conter as lágrimas. É o caso da juíza Claudia Fanucchi. Viúva há um ano, ela enfrenta um câncer de mama. “Espero que as pessoas não precisem se aproximar de Deus pela dor”, desabafou, com os olhos ainda marejados. Bem-humorada e cheia de culpa, a designer de joias Carla Settanni decidiu: “Vou começar a frequentar a igreja amanhã!”. Todas rumam para a sala do home theater para assistir ao DVD. No fim, aplaudem com veemência. Chamada para agradecer, Carol prefere não ir. Parece ainda pouco à vontade na pele de celebridade. “Até outro dia eu era apenas a esposa do Kaká”, diz. “Está tudo muito maior do que eu pensei.” Seu CD, que pode ser baixado gratuitamente, já contabiliza 450 000 downloads. Sondada por algumas gravadoras, Carol deve anunciar um contrato nos próximos dias. Quando não está pregando, mostra seu lado menina bem-nascida. Usa um colar de brilhantes, do joalheiro Jack Vartanian, com um símbolo do infinito formado pelas duas letras C de seu nome e sobrenome. “Representa o amor infinito de Deus.” Os cabelos castanhos foram discretamente clareados no salão de Wanderley Nunes, no Shopping Iguatemi. Nas unhas, Particulière, o esmalte-febre da grife Chanel. Nos pés, botas de cano alto do caríssimo designer italiano Sergio Rossi. “Sou vaidosa”, admite. “Cresci no meio da moda.”

A essa altura, o banquete preparado por Tuca Lobo Vianna está servido. Até as 20h30, Carol não havia sequer tocado na casquinha de hadoque, no patê de foie gras com azeite trufado nem no creme de pera com gengibre. A mãe de Kaká, Simone Leite, bispa da Igreja Renascer de Milão, ficou o tempo todo ao lado da nora. “Ela me chama de tia, olha que bênção?” Confiantes, as duas fazem planos de ir à África do Sul para assistir às finais da Copa do Mundo. Preferem silenciar sobre a expulsão do craque na partida de domingo passado. Durante os jogos, fazem uma corrente de orações por Kaká e seus colegas. Têm companhia da católica fervorosa Rosangela, que deixou no passado o sofrimento por ver sua filha convertida. “Criei a Caroline para ser uma princesa”, diz. “Fico feliz que ela tenha se casado com um príncipe!” Fim do encontro. Na tarde de mulheres chiques com a senhora Kaká, o assunto menos comentado foi o futebol.

Fonte: Veja
--------------------

Os fiéis do sexo

Cada vez mais segmentadas, igrejas evangélicas se voltam para a conversão e o acolhimento de atores pornôs e prostitutas

As religiões pregam que todo ser humano deve ser acolhido por uma igreja, independentemente do "pecado" que carregue. Mas para que o fiel se sinta à vontade para bater às portas de um templo, elas vão ficando cada vez mais segmentadas, formando tribos com perfis parecidos. Atualmente, estão em expansão as denominações evangélicas que se identificam com a questão sexual. Elas abrigam atores pornôs, prostitutas, homossexuais e travestis, entre outros. Nesses templos, a conversão é desejável, não obrigatória. Importante é se aproximar de Deus.

O conceito faz parte do discurso do pastor Giuliano Ferreira, 29 anos. Ele comanda desde 2005 a Assembléia de Deus Ministério de Madureira, em Ribeirão Bonito, interior de São Paulo.As pessoas que freqüentam o lugar se sentem confortadas pela história de salvação do religioso. Há quatro anos, ele ainda era conhecido como Juliano Ferraz, um dos mais atuantes atores pornôs brasileiros, com cerca de 300 filmes nacionais e internacionais.

Giuliano entrou para a indústria pornô em 1999. Com o ofício, conseguiu comprar três casas e ajudar a família. "Mas a angústia crescia junto com a prosperidade financeira", afirma. Largou tudo quando alguns colegas contraíram o vírus da Aids. "Era um sinal para eu parar." O pastor diz que não proíbe ninguém de participar de seus cultos por causa de escolhas pessoais. "Sei que minha história fortemente ligada ao sexo atrai, por exemplo, prostitutas. Elas se identificam com meu passado e acham que também podem mudar de vida. Mas não forço nada nem as recrimino", diz.

As igrejas que acolhem profissionais do sexo despontaram em Michigan, nos Estados Unidos, há cinco anos. Lá, um grupo de jovens pastores criou a XXX Church - as três letras "x" fazem um som parecido com a palavra sex. O alvo é a indústria de filmes pornôs. Empunhando a Bíblia, os pastores pornôs, como se auto-intitulam, invadem os sets de filmagem, na tentativa de tirar alguns atores da carreira. Mas, explicam, recebem da mesma forma aqueles que não desistem da profissão.

Em feiras eróticas, pregam e vendem camisetas em que se lê "Jesus ama astros pornôs". O site xxxchurch.com recebeu no último mês um milhão de visitas. Em janeiro de 2009, a igreja inaugurará o templo oficial, em Las Vegas.

No Brasil, a igreja Projeto 242, em São Paulo, se inspirou no exemplo americano para criar o site Sexxx Church, que existe há nove meses. Ainda não há diálogo com a indústria pornô, conta Jota Mossad, responsável pela página. Houve contato com a produtora Brasileirinhas, mas ninguém retornou. O objetivo é converter? "A idéia é criar uma amizade, não apontar o dedo e dizer 'o que você faz é errado'. Mas mostrar que a pornografia alimenta a indústria da exploração sexual", afirma.

O nome 242 vem de uma passagem do Novo Testamento, no livro Ato dos Apóstolos, capítulo 2, versículo 42 ("E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações"). "A mensagem desse trecho da Bíblia mostra que Jesus e os apóstolos creram num espírito comunitário. É a nossa filosofia", diz o pastor Sandro Baggio. Entre os planos da igreja está a venda de uma camiseta nos mesmos moldes da americana na Erótica Fair, feira programada para outubro, em São Paulo. Com o dinheiro arrecadado, será dado início à produção de um Novo Testamento. Na capa, a sugestiva mensagem "Jesus ama todos".

Fonte: Istoé
------------------

Humor: Missões na África


Fonte: Blog do Flamir
-------------

Regis Danese processado: “Faz Um Milagre em Mim” seria um plágio

O cantor gospel Regis Danese está sendo processado. O motivo seria o plágio de uma música que é sucesso no mundo todo, “Faz um Milagre em Mim”. A assessoria do autor da ação, Rafael Duarte, procurou a redação do Gospel+ para fazer a denúncia.

Segundo a assessoria de Rafael Duarte, ele seria o verdadeiro autor de “Faz um Milagre em Mim” e não Regis Danese e sua esposa, Kelly Danese, como é informado no CD do cantor.

Também figura como réu no proceso a gravadora de Regis, a Line Records. Rafael diz ter provas de que a música é sua, sendo estas provas suficientes para ajuizar uma ação cível – a fim de que seja indenizado pelo uso indevido da música – e está em vias de ajuizamento de uma ação penal.
O processo tramita na 1ª Vara Cível do Foro Regional de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, sob o número 0015598-41.2009.8.19.0206. No âmbito criminal, ainda está correndo inquérito policial para a investigação do crime de plágio na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial.

A redação do Gospel+ procurou Gisele Alves, assessora de imprensa de Regis Danese, que apresentou a seguinte nota oficial sobre o caso:

Temos convicção que se trata de mais um levante falso contra o Ministério do Regis Danese com intuitos escusos e sem qualquer procedência. Assim que o Regis for notificado apresentará sua defesa e provas com relação à questão e está em paz porque confia na verdade e principalmente que Deus é amor, mas é justiça também. Quanto a qualquer pessoa que vem se levantando contra o ministério do Regis, a oração é que sejam alcançados pelo Senhor Jesus Cristo e com o coração convertido, repensem sua conduta.

“Faz um Milagre em Mim” é sucesso em todo o país, sendo já regravada pelo grupo de pagode Pique Novo e cantada até mesmo por Latino em um show. Um bebê ressuscitou, segundo relatos, ao som desta música (clique aqui e reveja a matéria).

A música foi acusada, inclusive, de conter mensagem subliminar satânica. Sobre o assunto, o Gospel+ fez uma matéria, que pode ser lida clicando aqui. Assista também o vídeo de resposta de Regis Danese sobre estas acusações clicando aqui

Clique aqui e confira um vídeo de Rafael Duarte cantando a música “Faz um Milagre em Mim”.

Fonte: Gospel+
----------------


domingo, 27 de junho de 2010

O que aconteceu com os evangélicos?

Por Augustus Nicodemus Lopes

Quando Paulo Romeiro escreveu Evangélicos em Crise em meados da década de 90, ele apenas tocou em uma das muitas áreas em que o evangelicalismo havia entrado em colapso no Brasil: a sua incapacidade de deter a proliferação de teologias oriundas de uma visão pragmática e mercantilista de igreja, no caso, a teologia da prosperidade.

Fica cada vez mais claro que os evangélicos estão atualmente numa crise muito maior, a começar pela dificuldade – para não falar da impossibilidade – de ao menos se definir hoje o que é ser evangélico.

Até pouco tempo, “evangélico” indicava vagamente aqueles protestantes de entre todas as denominações – presbiterianos, batistas, metodistas, anglicanos, luteranos e pentecostais, entre outros, que consideravam a Bíblia como Palavra de Deus, autoritativa e infalível, que eram conservadores no culto e nos padrões morais, e que tinham visão missionária.

Hoje, no Brasil, o termo não tem mais essa conotação. Ele tem sido usado para se referir a todos os que estão dentro do cristianismo em geral e que não são católicos romanos: protestantes históricos, pentecostais, neopentecostais, igrejas emergentes, comunidades dos mais variados tipos, etc.

É evidente a crise gigantesca em que os evangélicos se encontram: a falta de rumos teológicos definidos, a multiplicidade de teologias divergentes, a falta de uma liderança com autoridade moral e espiritual, a derrocada doutrinária e moral de líderes que um dia foram reconhecidos como referência, o surgimentos de líderes totalitários que se auto-denominam pastores, bispos e apóstolos.

A conquista gradual das escolas de teologia pelo liberalismo teológico, a falta de padrões morais pelos quais ao menos exercer a disciplina eclesiástica, a depreciação da doutrina, a mercantilização de várias editoras evangélicas que passaram a publicar livros de linha não evangélica, e o surgimento das chamadas igrejas emergentes. A lista é muito maior e falta espaço nesse post.

Recentemente um amigo meu, respeitado professor de teologia, me disse que o evangelicalismo brasileiro está na UTI. Concordo com ele. A crise, contudo, tem suas raízes na própria natureza do evangelicalismo, desde o seu nascedouro.

Há opiniões divergentes sobre quando o moderno evangelicalismo nasceu. Aqui, adoto a opinião de que ele nasceu, como movimento, nas décadas de 50 e 60 nos Estados Unidos. Era uma ala dentro do movimento fundamentalista que desejava preservar os pontos básicos da fé (veja meu post sobre Fundamentalismo), mas que não compartilhava do espírito separatista e exclusivista da primeira geração de fundamentalistas.

A princípio chamado de “neo-fundamentalismo”, o evangelicalismo entendia que deveria procurar uma interação maior com questões sociais e, acima de tudo, obter respeitabilidade acadêmica mediante o diálogo com a ciência e com outras linhas dentro da cristandade, sem abrir mão dos “fundamentos”.

Eles queriam se livrar da pecha de intransigentes, fechados, bitolados e obscurantistas, ao mesmo tempo em que mantinham doutrinas como a inerrância das Escrituras, a crença em milagres, a morte vicária de Cristo, sua divindade e sua ressurreição de entre os mortos. Eram, por assim dizer, fundamentalistas esclarecidos, que queriam ser reconhecidos academicamente, acima de tudo.

O que aconteceu para o evangelicalismo chegasse ao ponto crítico em que se encontra hoje? Tenho algumas idéias que coloco em seguida.

1. O diálogo com católicos, liberais, pentecostais e outras linhas sem que os pressupostos doutrinários tivessem sido traçados com clareza. Acredito que podemos dialogar e aprender com quem não é reformado. Contudo, o diálogo deve ser buscado dentro de pressupostos claros e com fronteiras claras. Hoje, os evangélicos têm dificuldades em delinear as fronteiras do verdadeiro cristianismo e de manter as portas fechadas para heresias.

2. A adoção do não-exclusivismo como princípio. Ao fazer isso, os evangélicos começaram a abrir a porta para a pluralidade doutrinária, a multiplicidade de eclesiologias e o relativismo moral, sem que tivessem qualquer instrumento poderoso o suficiente para ao menos identificar o que estivesse em desacordo com os pontos cruciais.

3. O abandono gradual da aderência a esses pontos cruciais com o objetivo de alargar a base de comunhão com outras linhas dentro da cristandade. Com a redução cada vez maior do que era básico, ficou cada vez mais ampla a definição de evangélico, a ponto de perder em grande parte seu significado original.

4. O abandono da confessionalidade, das grandes credos e confissões do passado, que moldaram a fé histórica da Igreja com sua interpretação das Escrituras. Não basta dizer que a Bíblia não tem erros. Arminianos, pelagianos, socinianos, unitários, eteroteólogos, neopentecostais – todos afirmarão isso.

O problema está na interpretação que fazem dessa Bíblia inerrante. Ao jogar fora séculos de tradição interpretativa e teológica, os evangélicos ficaram vulneráveis a toda nova interpretação, como a teologia relacional, a teologia da prosperidade, a nova perspectiva sobre Paulo, etc.

5. A mudança de uma orientação teológica mais agostiniana e reformada para uma orientação mais arminiana. Isso possibilitou a entrada no meio evangélico de teologias como a teologia relacional, que é filhote do arminianismo. Permitiu também a invasão da espiritualidade mística centrada na experiência, fruto do reavivalismo pelagiano de Charles Finney.

Essa mudança também trouxe a depreciação da doutrina em favor do pragmatismo, e também o antropocentrismo no culto, na igreja e na missão, tudo isso produto da visão arminiana da centralidade do homem.

Mas talvez o pior de tudo foi a perda da cosmovisão reformada, que serviria de base para uma visão abrangente da cultura, ciência e sociedade, a partir da soberania de Deus sobre todas as áreas da vida. Sem isso, o evangelicalismo mais e mais tem se inclinado a ações isoladas e fragmentadas na área social e política, às vezes sem conexão com a visão cristã de mundo.

6. Por fim, a busca de respeitabilidade acadêmica, não somente da parte dos demais cristãos, mas especialmente da parte da academia secular. Essa busca, que por vezes tem esquecido que o opróbrio da cruz é mais aceitável diante de Deus do que o louvor humano, acabou fazendo com que o evangelicalismo, em muitos lugares, submetesse suas instituições teológicas aos padrões educacionais do Estado e das universidades.

Padrões esses comprometidos metodológica, filosófica e pedagogicamente com a visão humanística e secularizada do mundo, em que as Escrituras e o cristianismo são estudados de uma perspectiva não cristã. Abriu-se a porta para o velho liberalismo.

Não há saída fácil para essa crise. Contudo, vejo a fé reformada como uma alternativa possível e viável para a igreja evangélica brasileira, desde que se mantenha fiel às grandes doutrinas da graça e aos lemas da Reforma, e que faça certo aquilo que os evangélicos não foram capazes de fazer:

(1) dialogar e interagir com a diversidade delineando com clareza as fronteiras do cristianismo;

(2) abandonar o inclusivismo generalizado e adotar um exclusivismo inteligente e sensível;

(3) voltar a valorizar a doutrina, especialmente os pontos fundamentais da fé cristã expressos nos credos e confissões, que moldaram os inícios do movimento evangélico.

Talvez assim possamos delinear com mais clareza os contornos da face evangélica em nosso país.

Fonte: CACP
--------------------

Pão & Circo, não!

Vídeo do Hermes Fernandes abordando a diferença entre o entretenimento e a alegria do Reino de Deus. Muito bom! Confira:

'Sex Shop Gospel' regado a oração, bíblia e Jesus

Sex shop online conta com oração para oferecer brinquedos sexuais cristãos, que vão desde vibradores em forma de coelho até estimuladores anais.

A nova empreitada responsável pelo crescimento de dois sex shops online nos Estados Unidos é a prova de que no mercado erótico há espaço para todos.

O site pioneiro “Book22.com” começou em 2008. A proprietária, Joy Wilson, disse em entrevista ao site religioso “NPR.com” que ao procurar alguns brinquedos pela internet para melhorar a vida entre quatro paredes com o seu marido, ambos se depararam com pura pornografia. Não era isso que procuravam: “Fiquei muito surpresa que era tão ruim”.

Por isso, ela resolveu começar seu próprio sex shop livre de pecados. O site comercializa livros, brinquedos e até mesmo conselhos sexuais e amorosos. O nome da loja faz referência ao salmo 22 da bíblia.

Preocupada em garantir a santidade dos produtos oferecidos, Joy faz questão de fazer sua parte: “Nós oramos por todos os produtos antes de adicioná-los ao site”. Ao que parece, a tática tem dado certo: “Ele (Jesus) realmente nos impressionou. Quase toda nossa página de 'pedidos especiais' está esgotada”. A especialidade envolve um “kit de aventura para o fim de semana” e um “kit sexy de velcro”.

A página inicial do site deixa claro a filosofia da loja: “oferecemos ótimos preços em nossos brinquedos sexuais cristãos, sempre mantendo Jesus Cristo no centro de tudo”.

Fonte: O Galileo
--------------------

Pensamento




"Nossas dúvidas são traidoras
e nos fazem perder o que,
com frequência,
poderíamos ganhar,
por simples medo de arriscar."


(William Shakespeare)

‘Barriga de chopp’ pode estar relacionada ao Alzheimer

Pessoas que acumulam gordura na região do abdômen tendem a desenvolver doenças mentais, aponta um novo estudo americano realizado pela Universidade de Boston.

Segundo o periódico Annals of Neurology, onde a pesquisa foi publicada, pessoas com níveis elevados de tecido visceral – gordura que se acumula ao redor dos órgãos – são mais propensas a serem diagnosticadas com doenças como o Alzheimer.

Os especialistas mediram o índice de massa corporal, a circunferência da cintura e realizaram exames de ressonância magnética nos quase 1000 voluntários que participaram da experiência na qual foi baseada a pesquisa.

As conclusões do estudo mostraram que quanto maior o IMC (índice de massa corporal), menor o volume cerebral. Para os cientistas, esse fator é o principal responsável pela conexão entre a gordura abdominal e os riscos de demência.

O que já se sabia sobre o assunto

Estar acima do peso pode comprometer a saúde mental. Pelo menos é o que garantem estudos recentes, que associam a gordura em excesso a degeneração cerebral. Segundo uma pesquisa realizada pela Escola de Medicina da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, o gene ligado à obesidade está diretamente relacionado aos casos de demência. Para os especialistas americanos, o cérebro de quem está com alguns quilinhos a mais pode parecer até 18 anos mais velho.

Segundo a nutricionista Izaara Carvalho Alvarenga, mestranda do departamento de Ciência do Alimento da Universidade Federal de Lavras, em Minas Gerais, a degeneração cerebral não depende só da influência da gordura visceral. A obesidade, alerta a especialista, pode ser a causa do desenvolvimento de diversos tipos de patologias, o que inclui também as demências. Para Alvarenga, uma alimentação equilibrada é base para a prevenção, manutenção e recuperação da saúde como um todo.

Especialista: Izaara Carvalho Alvarenga, mestranda do departamento de Ciência do Alimento da Universidade Federal de Lavras.

Envolvimento com assunto: Além de atuar no mercado como nutricionista, a especialista é acadêmica da Universidade Federal de Lavras, onde desenvolve um projeto na área da alimentação.

Conclusão

Não só a gordura abdominal está associada aos casos de demência. A obesidade, no geral, pode comprometer a saúde mental, o que nos faz acreditar que uma cintura fininha faz bem não só à alta-estima, mas também ao intelecto.

Fonte: Veja
--------------------

Tá na Bíblia!


“De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos.”

(II Co 4:8,9)

Por que ou Para que???

“Venha”, respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre as águas e foi na direção de Jesus. Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!” Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: “Homem de pequena fé, por que você duvidou?” (Mateus 14: 29,31)

Todos nos deparamos dia após dia com muitas lutas que por vezes tentam nos tirar o olhar do foco que é Jesus, o autor e consumador de nossa fé. Há momentos em que nos sentimos em meio a uma grande tempestade assim como o Apóstolo Pedro conforme o texto de Mateus 14. Parece que tudo conspira contra nós. Os problemas começam a surgir em série e então fazemos aquela perguntinha básica: Por que tudo isso está acontecendo??

Sentimos medo e com isso afundamos pois o medo imediatamente nos paralisa. O pavor, o desespero nada mais é do que o sentimento que ronda o coração daquele que olha para si próprio e não encontra nada a que possa se agarrar para se salvar, um sinal evidente que desviou os olhos do Mestre Jesus.

É nesse instante que precisamos perceber que a passagem da tempestade nos traz um precioso ensinamento: Não devemos olhar para as circunstâncias. Não devemos olhar com nossos olhos naturais e sim ir mais além, passar a ver com os olhos da fé.

Pedro afundou exatamente no momento em que dirigiu seu olhar para as circunstâncias enxergando apenas a tempestade a sua frente. Quantas vezes nos sentimos assim, não é verdade?? Quantas vezes passamos por tempestades na saúde, nas nossas finanças, na família, no trabalho, nos relacionamentos com os que nos cercam.

A lição que podemos extrair do episódio de Pedro na tempestade é que seja qual for o problema Jesus está sempre pronto a nos dar a sua bondosa mão. A pergunta que devemos fazer é: Para que tudo isso está acontecendo?? Então saberemos verdadeiramente para que servem as adversidades pelas quais enfrentamos. Quando estivermos em meio a tempestades poderemos estar diante de uma valiosa oportunidade para o Senhor Jesus se aproximar novamente. As nossas incapacidades nessa vida servem para nos mostrar a grandeza e o poder do nosso Jesus.

Fonte: Libertos do Opressor
--------------------------------

Filme evangélico estrelado por Kaká tem estreia mundial neste domingo

O meia Kaká irá promover neste domingo, na cidade de Johannesburgo, na África do Sul, a estreia mundial de um vídeo religioso estrelado e produzido por ele mesmo, chamado "Kaká - Este é o ritmo do meu jogo", no qual o camisa 10 da Seleção Brasileira declara a sua fé e diz que "todos têm a necessidade de uma liderança, de condução, de saber para onde ir".

Um trailer do filme foi distribuído nesta sexta. "Eu creio que Deus tem um propósito pra vida de cada um de nós. E acredito que o meu é pelo esporte, pelo futebol, levar o nome de Jesus Cristo", diz o jogador na capa do DVD. Assista:



O atleta do Real Madrid costuma comemorar seus gols apontando para cima, agradecendo a Deus. Em 2007, doou o prêmio recebido da Fifa de melhor jogador do mundo para a Igreja Renascer, onde se casou dois anos antes. Além disso, tem mensagem religiosa nas suas chuteiras personalizadas.

A fé de Kaká virou motivo de discussão recentemente. Na última terça, em entrevista na concentração brasileira, ele afirmou que o jornalista Juca Kfouri tem lhe criticado não por motivos profissionais, mas por causa da sua pregação de fé.

O jogador não pôde enfrentar a seleção portuguesa nesta sexta por estar cumprindo suspensão pelo cartão vermelho recebido contra Costa do Marfim, e acompanhou o empate sem gols das tribunas do estádio. Com o resultado, o Brasil avançou às oitavas de final do Mundial.

Fonte: Terra
-----------------

Salmo 24

Do Senhor é a terra e a sua plenitude;
o mundo e aqueles que nele habitam.
Porque ele a fundou sobre os mares,
e a firmou sobre os rios.
Quem subirá ao monte do Senhor,
ou quem estará no seu lugar santo?
Aquele que é limpo de mãos
e puro de coração;
que não entrega a sua alma à vaidade,
nem jura enganosamente.
Este receberá do Senhor uma bênção,
e a justiça do Deus da sua salvação.
Tal é a geração daqueles que o buscam,
daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó.
Levantai, ó portas, as vossas cabeças;
levantai-vos, ó entradas eternas,
e entrará o Rei da Glória.
Quem é o Rei da Glória?
O Senhor forte e poderoso,
o Senhor poderoso na batalha.
Levantai, ó portas, as vossas cabeças;
levantai-vos, ó entradas eternas,
e entrará o Rei da Glória.
Quem é esse Rei da Glória?
O Senhor dos exércitos;
ele é o Rei da Glória.

----------------

Conheça o pastor evangélico da candidata Marina Silva

Sóstenes Apolos da Silva (foto) é pastor evangélico da Assembleia de Deus há 31 anos. Tem 60 anos, é casado, tem três filhos e três netos O QUE FAZ Preside a igreja da Assembleia de Deus no Plano Piloto de Brasília, frequentada por Marina Silva. É presidente da Convenção Evangélica da Assembleia de Deus do Distrito Federal.

As opiniões de Marina estão baseadas em suas convicções religiosas. Apesar de ter sido católica e de ter estudado para freira na juventude, hoje Marina é obreira da Assembleia de Deus, a maior denominação evangélica do Brasil.

Há quatro anos ela é assídua frequentadora da Assembleia do Plano Piloto, em Brasília, cujo presidente é o Pastor Sóstenes Apolos da Silva. Pastor Sóstenes concedeu a mim (Mariana Sanches) uma entrevista (publicada na edição de Época que está nas bancas e disponível na continuação do post para leitura) sobre as orientações religiosas de Marina e as posições políticas da Assembléia de Deus.

Entre outras coisas, Pastor Sóstenes diz que a homossexualidade é abominável aos olhos de Deus, que a igreja está deixando de ser tão rígida quanto aos usos e costumes e que espera que a Assembleia decida-se por apoiar Marina Silva como candidata à presidência. Parte da Assembleia de Deus já declarou apoio ao candidato tucano José Serra. Curiosamente, a Assembléia resolveu que esse ano vai recomendar a seus fiéis que votem em candidatos evangélicos. Pastor Sóstenes diz que seria uma incoerência que a Assembleia mantivesse apoio a José Serra, que não é evangélico.

Uma figura simpática e carismática, Sóstenes é pastor há 31 anos. Sobre ele, os fiéis dizem que é exímio orador e que conhece pelo nome os cerca de dois mil membros da igreja. O pastor assumiu a função de ajudar Marina Silva a circular pelo meio evangélico em todo o Brasil.

São quatro dezenas de ovelhas espalhadas pela sala. Marrons, brancas, pretas. De vidro, de acrílico, de pelúcia. “Essas dão muito menos trabalho do que as minhas ovelhas reais”, diz o pastor evangélico Sóstenes Apolos da Silva, dono da coleção. Há 31 anos, ele é pastor da Assembleia de Deus, a maior denominação evangélica do Brasil, com 8,4 milhões de fiéis, segundo o último Censo. E é o líder religioso da candidata à Presidência pelo PV, Marina Silva. A igreja presidida pelo pastor Sóstenes em Brasília é a frequentada por Marina. Além de guiá-la espiritualmente, ele se engajou na campanha. Tem ajudado Marina a circular pelo meio evangélico. “O problema é que ela é pouco conhecida”, diz o pastor. “Marina ainda é confundida com a Heloísa Helena (também dissidente do PT e candidata à Presidência pelo PSOL em 2006).”

Marina é assídua na igreja. É fácil encontrá-la sentada na quinta ou sexta fileira de bancos do salão durante os cultos de domingo. Antes de ser evangélica da Assembleia de Deus, foi católica. Na juventude, estudou para tornar-se freira. Depois desistiu. Em nome de convicções religiosas, ela já disse ser contra o casamento gay (depois defendeu a união civil entre homossexuais, desde que não haja bênção religiosa), a legalização do aborto, o uso de células-tronco embrionárias em pesquisas e a descriminalização das drogas. Tudo em discordância com as ideias do estatuto do PV. Para o pastor, não há contradição porque Marina e o PV dividem a bandeira do meio ambiente, e ela mantém a postura cristã. Em meio à coleção de ovelhas, ele conversou com ÉPOCA.

ENTREVISTA – PASTOR SÓSTENES

ÉPOCA – Como conheceu Marina Silva?

Pastor Sóstenes Apolos da Silva – Alguém a convidou para um culto, em 2006. Ela já era convertida, batizada em outra Assembleia de Deus de Brasília. Pela projeção que tem, frequentar uma igreja pequena a deixava muito exposta. Aqui, na nossa igreja, fica absorvida em um grupo maior. Ela gosta de ser muito discreta.

ÉPOCA – Ela é assediada nos cultos?

Pastor Sóstenes – As pessoas a procuram, e ela não se esquiva. Eu quis montar um esquema de segurança, mas ela não quis. Quer estar no meio do povo. Meu plano era colocá-la junto dos obreiros num lugar reservado, porque ela também é obreira. Vai que aparece um doido, né?!

ÉPOCA – O que Marina deve fazer por ser obreira da Assembleia de Deus?

Pastor Sóstenes – Ela dá palestras de conteúdo bíblico, faz pregações. Há uns dois anos nós demos um curso para ela de noções de homilética, de interpretação bíblica. É um curso de fim de semana. Ela fez todas as aulas, os deveres de casa. Fazia perguntas para o professor. Como obreira, ela deve seguir a ética cristã, conhecer a Bíblia. E deve recolher o dízimo, como todo membro da igreja.

ÉPOCA – O senhor pede orações por ela?

Pastor Sóstenes – Sim. Teve uma fase em que houve uma seca brava no Acre e não estava previsto chover num período de 30 dias. A mata estava incendiada, não se conseguia apagar o fogo. Ela expôs o problema, nós bancamos a causa, fomos orar, e Deus mandou chuva fora de todas as previsões. Ela sempre pede oração e orientação. Eu oriento no sentido de que todo cristão é um representante de Deus, seja qual for o trabalho. Um cristão deve evitar posturas indignas.

ÉPOCA – Como o senhor vê o fato de Marina ser filiada a um partido favorável à legalização do aborto – posição contrária à da Assembleia de Deus?

Pastor Sóstenes – Marina conseguiu que o estatuto do PV liberasse os membros a tomar posições sob o argumento da questão de consciência. Em uma votação, a pessoa está liberada para seguir sua consciência (na verdade, o PV permite que seus quadros se abstenham de votar quando há conflito de consciência).

ÉPOCA – Em casos como o aborto, ela fala em fazer plebiscito. O senhor concorda?

Pastor Sóstenes – Penso que o Congresso é um público restrito, é perigoso dizer que ele representa o povo. E nossa postura como cristãos é convencer as pessoas daquilo que é certo, mas não obrigar. Se consultar o povo sobre o aborto e o povo quiser, Deus vai lamentar, mas o governante tem de respeitar.

ÉPOCA – A senadora Marina Silva diz ser contrária ao casamento gay. Essa também é uma posição da Assembleia de Deus?

Pastor Sóstenes – Sim, é uma posição da Bíblia. Nós nos orientamos por ela. A Bíblia considera errada a homossexualidade. E muito errada. Chama isso de prática abominável aos olhos de Deus. Então nós temos de ser coerentes. Ou cremos na Bíblia ou não cremos.

ÉPOCA – Alguns cristãos não vão ter dificuldade de entender a posição de Marina a favor da união civil entre homossexuais? Ela vai perder votos entre eles?

Pastor Sóstenes – Creio que sim. Muitas pessoas pouco esclarecidas vão deixar de votar nela por isso. Mas a postura dos outros candidatos é a mesma que a dela.

ÉPOCA – O senhor foi a favor do lançamento do nome de Marina como candidata à Presidência pelo PV?

Pastor Sóstenes – Sim, havia questões discordantes, como em todo partido. Mas tem de se levar em conta que no Brasil estatuto de partido não vale nada, ideologia não existe. Então há duas coisas: primeiro, a bandeira do partido, do meio ambiente, coincide com a dela. Segundo, aquilo que é contrário aos princípios de Marina, ela se posicionou publicamente e conseguiu que o partido deixasse isso no âmbito de questões de consciência. "A Bíblia considera errada a homossexualidade. Chama de prática abominável aos olhos de deus”

ÉPOCA – A igreja dá orientação aos fiéis sobre como votar?

Pastor Sóstenes – Não dávamos, mas a partir deste ano vamos dar. Decidimos elaborar uma cartilha de orientação política. Ao escolher um candidato, o fiel deve considerar as posturas éticas dele, não vender o voto. São orientações para que o povo exerça a cidadania.

ÉPOCA – Importa se o candidato é evangélico ou não?

Pastor Sóstenes – Se algum candidato se identifica como evangélico e vive como evangélico, deve ter nossa preferência.

ÉPOCA – É verdade que a Assembleia de Deus resolveu não apoiar Marina?

Pastor Sóstenes – A Assembleia de Deus é segmentada. Tem um grupo grande, uns 30% da Assembleia de Deus, que já decidiu apoiar José Serra.

ÉPOCA – Não é contraditório que a Assembleia recomende o voto em evangélicos e uma parte da igreja já tenha fechado o voto por José Serra, que não é evangélico?

Pastor Sóstenes – É uma contradição. Espero que nacionalmente não aconteça o apoio a outra pessoa que não seja a Marina, porque se acontecer é uma incoerência. Nós em Brasília não vamos cometer essa incoerência. Seja lá qual for a decisão que a comissão política nacional tome, aqui vamos apoiar Marina.

ÉPOCA – O que motiva o apoio da Assembleia de Deus a Serra?

Pastor Sóstenes – Imagino que é a política do voto útil, de que não adianta votar em fulano porque fulano não vai ganhar. Acho isso uma pobreza de espírito. Prefiro crer que não há interesse político.

ÉPOCA – A Assembleia costuma dizer que as mulheres devem usar saia, manter o cabelo comprido. Marina diz que segue estilo próprio quanto a isso. A igreja faz alguma recomendação?

Pastor Sóstenes – Nossa igreja em particular tem uma postura mais liberal em usos e costumes. Não temos problema com mulher cortar o cabelo, se arrumar.

ÉPOCA – Tem diminuído a pressão desse tipo de regra na Assembleia de Deus?

Pastor Sóstenes – Tem. É uma tendência nacional, uma questão de maturidade. Tem um texto bíblico que diz: “Não haja roupa de homem em mulher, nem roupa de mulher em homem”. Mas o que determina se uma roupa é de homem ou de mulher é a sociedade, e não a Bíblia.

ÉPOCA – Se Marina for eleita, ela vai ser a primeira mulher presidente do Brasil. Uma mulher em um cargo historicamente ocupado por homens desagrada aos cristãos da Assembleia de Deus?

Pastor Sóstenes – Muitas igrejas evangélicas e mesmo algumas Assembleias de Deus interpretam que as mulheres não podem ter função de liderança. Mas estamos amadurecendo, está caindo a ficha. A opressão da mulher é consequência do pecado. Mas o Senhor Jesus veio restaurar a mulher do pecado. Então por que a mulher tem de ser inferior ao homem?

Fonte: ÉPOCA
-------------

Humor: Crente Endividado

Igreja Adventista lança sua primeira Bíblia de estudo

A Igreja Adventista do Sétimo Dia lançou sua própria versão de uma Bíblia de estudo, contendo comentários e anotações tipicamente adventistas.

A Bíblia de Estudo Andrews, lançado pela Andrews University Press [Editora da Universidade Andrews], foi colocada à venda em 10 de junho e está programado para apresentação durante a assembleia internacional mundial da denominação em Atlanta este mês.

Niels-Erik Andreasen (foto) supervisionou a produção da Bíblia de Estudo Andrews, a primeira de seu tipo da Igreja Adventista. O volume foi lançado em 10 de junho e será apresentado na assembleia mundial da Igreja a começar na próxima semana.

A publicação usa a nova Versão do Rei Tiago [King James], e inclui mais de 12.000 notas originais de estudo escritas por uma equipe internacional de eruditos adventistas. O volume inclui ferramentas de navegação, artigos, ajuda, referências cruzadas, mapas e um exclusivo sistema de referência interligado destacando os principais temas da fé cristã.

"Tudo isso é para fazer a leitura e compreensão da Bíblia mais acessível e mais fácil", disse Niels-Erik Andreasen, presidente da comissão do projeto e deão da Universidade Andrews, de Berrien Springs, Michigan, que pertence à Igreja Adventista.

O projeto foi concebido em 2007 quando dirigentes da sede denominacional em Silver Spring, Maryland, discutiram se essa ferramente promoveria o estudo da Bíblia entre seus membros e a comunidade. Citaram estudos mostrando que somente metade dos membros estudam regularmente suas Bíblias. Pela mesma época, líderes também desenvolveram a campanha Siga a Bíblia, que por dois anos tem enviado uma grande Bíblia multilinguística ao redor do mundo, promovendo o estudo das Escrituras.

Andreasen declarou que os eruditos participantes da redação da nova Bíblia de estudo entenderam claramente que o seu trabalho era escrever para leitores leigos. "Esta é uma Bíblia de Estudo prática que o leitor leigo pode realmente empregar para entender a profundidade das Escrituras", ele disse. "Tentamos trazer luz e profundidade a nosso entendimento da verdade na Palavra de Deus".

A Bíblia de Estudo Andrews leva o nome do pioneiro de missões adventistas, John Nevins Andrews, de quem tanto a universidade quanto a editora também obtiveram o seu nome.

O volume foi editado por Jon L. Dybdahl, professor-emérito de estudos bíblicos da Universidade Walla Walla, em consulta com o Instituto de Pesquisa Bíblica.
A edição de 17 de junho da "Adventist Review" está trazendo uma matéria também destacada na capa sobre a obra.
Para mais informação ou para adquirir um exemplar, visite andrewsstudybible.com.

Fonte: IASD
---------------------

Corinhos Inesquecíveis: Não olhe as circunstâncias

Quem não lembra desse corinho: "Essa paz que eu sinto em minh'alma não é porque tudo me vai bem....Não olhe as circunstâncias não não não...olhe o Seu amor Seu grande amor, não me guio por vistas, alegre estou ô ô..."

sábado, 26 de junho de 2010

Lei vai obrigar vereadores de Ibiúna a lerem a bíblia durante as sessões

A Câmara Municipal de Ibiúna aprovou, por unanimidade, na última terça-feira (22), uma Lei que obriga que seja lido um trecho da Bíblia Sagrada em todas as sessões legislativas. O projeto é de autoria do vereador Ismael Pereira (PRB), que é evangélico.

De acordo com o autor da proposta, a Bíblia é o livro mais lido do mundo, sendo fundamental para dar orientação espiritual durante a tomada de decisões. “Passamos por um momento difícil em nossa cidade e, nós que cremos em Deus, acreditamos que o problema seja espiritual. Sendo assim, tenho fé que lendo este livro Santo, muita coisa vai melhorar em Ibiúna. Nele a gente encontra força, conforto e os caminhos para enfrentar tudo em nossa vida”, explicou Ismael.

O vereador Paulinho Sasaki (PTB) ressaltou que realmente é um momento oportuno para buscarmos orientação em Deus. “A Bíblia realmente é muito importante na vida de todos nós. Parabenizo o vereador pela iniciativa. Agora vamos orar para que o nosso prefeito acorde e Ibiúna possa se desenvolver”, disparou Paulinho.

Fonte: Guia São Roque
-----------------------

Filme Evangélico Brasileiro "Não é Tarde Para Recomeçar" - Lançamento em Setembro

A RED Films, produtora de filmes cristãos de Joenville-SC, produziu o seu segundo longa metragem. Após o sucesso do primeiro filme evangélico brasileiro "As Estrelas me Mostram Você", que foi distribuído pela BV FILMS, agora é a vez do filme "Não é tarde para Recomeçar", uma mega produção que promete ser um grande sucesso e abençoar muitas vidas com sua história.

O filme foi rodado na cidade de Rio dos Cedros e Curitiba-PR, em 2009 e será lançado no mês de Setembro/2010 em São Paulo na ExpoCristã, a distribuição ficará por conta da Graça Filmes.

Leia a sinopse:

O tempo pode destruir um grande amor? Ele pode deixar coisas lindas que ficaram na lembrança? Essa linda história retrata a realidade de um relacionamento desgastado pelo tempo. Jeni está desesperada por ver o seu casamento com o Gabriel desmoronar. Uma viagem ao passado será suficiente para reconstruir esse amor? Nessa trama recheada de emoções e reviravoltas voltar ao marco zero pode ser a solução pra recomeçar. Para muitos esquecer o passado é a forma pra recomeçar. Para quem ama voltar ao passado é buscar algo que se perdeu.

Assista o trailer do filme Não é tarde para Recomeçar:



Fonte: Cinema Cristão
---------------

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Desigrejados sim, desviados não!

Acredito ter sido o primeiro a usar a expressão “desigrejados”. Estava em busca de uma palavra que expressasse a condição de muitos cristãos de nossos dias, daí surgiu esse neologismo. Aqui nos Estados Unidos, cunhou-se a expressão “churchless” para designar esta enorme massa de crentes que deixaram os currais denominacionais para servirem a Deus em seu próprio ambiente doméstico.

Ser “desigrejado” não é o mesmo que ser “desviado”. O desviado seria aquele que não apenas deixou a igreja, mas afastou-se do próprio Cristo, voltando às práticas pecaminosas que antes dominavam sua vida.

Já o desigrejado não pretende afastar-se de Cristo, nem de Seus ensinamentos, mas tão-somente da máquina eclesiástica.

Solidarizo-me com os milhões de desigrejados espalhados em nosso País, ainda que eu mesmo não me considere propriamente um.

Embora seja bispo de uma igreja sediada no Brasil, tenho experimentado um pouco da sensação de ser desigrejado durante meu exílio aqui nos Estados Unidos. Não deixei de pregar para nossa igreja, ainda que via Skype com freqüência semanal. Até a Ceia tenho celebrado com minha família, com transmissão ao vivo para o Brasil. Nosso povo lá, e nós aqui, todos ao redor da Mesa do Senhor. Embora unidos no espírito, temos estado separados fisicamente por mais de um ano. Temos saudade do calor humano, do cheiro de gente, das atividades da igreja, etc.

Creio que esta sensação de exílio tem sido sentida por muitos desigrejados. No meu caso, devido à distância geográfica. Mas para muitos, deve-se a outros fatores, tais como, discordância doutrinária, não conformismo com a maneira em que a igreja tem sido conduzida, etc.

Os blogs apololéticos têm servido de púlpito para muitos desses cristãos autênticos, que decidiram não se dobrar ao espírito de Mamom. Eles se alimentam do que neles têm sido postados diariamente.

Infelizmente, não dá para dizer o mesmo da maioria dos programas evangélicos veiculados nos canais de TV ou em emissoras de rádio, onde a marca registrada é o proselitismo descarado.

Fenômeno semelhante ocorreu durante os dias da igreja primitiva. Houve um êxodo de cristãos que abandonaram o templo em Jerusalém e as sinagogas espalhadas pelo império, para servir a Deus em suas próprias casas. Santuários cristãos só surgiriam séculos depois com a paganização do cristianismo.

Os desigrejados não estão abandonando a Igreja, como geralmente se alega, e sim as estruturas denominacionais que se arrogam o direito de se intitular “igreja”. A Igreja de Cristo não é e nunca foi presbiteriana, batista, metodista, pentecostal, episcopal ou coisa parecida. Tais termos designam estruturas eclesiásticas. Isso inclui a denominação que presido. Muitíssimas vezes tenho declarado em nossos cultos: O Reino é muito maior que a REINA (nome de nossa denominação). O problema é que estamos mais preocupados em preservar os odres do que o vinho.

As estruturas denominacionais servem como andaimes usados na construção da genuína Igreja. Depois que esta estiver pronta, de nada servirão aquelas. Foram feitas pra acabar.

Meu conselho aos desigrejados é que busquem unir-se para cultuar a Deus e dar testemunho do Seu amor. Seu desânimo para com as instituições é justo. Mas não permitam que isso lhes afaste da prática do primeiro amor.

Fonte: Blog do Hermes Fernandes
------------------------

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Consumidor terá direito à troca imediata de celulares com defeito de fabricação

O aparelho celular é um bem indispensável ao atendimento das necessidades do consumidor e, portanto, essencial. Com base nesse entendimento, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) do Ministério da Justiça publicará amanhã Nota Técnica que ampliará os direitos daqueles que adquirirem aparelho celular com defeito (vício) de fabricação ou resultante de má manipulação ou acondicionamento por parte do revendedor. De acordo com o parecer, quem estiver nessa situação poderá procurar a loja em que o produto foi comprado ou a operadora e exigir a troca imediata, abatimento proporcional do preço ou o valor pago atualizado.

Isso significa que, nesta situação (aparelho com defeito de fábrica ou resultante de má manipulação ou acondicionamento por parte do revendedor), o consumidor não terá mais que levar o celular para uma assistência técnica e esperar até 30 dias para que ele seja substituído ou consertado. Ainda não é possível ter o conhecimento integral do documento, mas acredito que a determinação de troca imediata deverá valer para os produtos que apresentem defeito dentro do prazo de garantia legal, ou seja, até 90 dias após a compra.

De acordo com o parecer técnico, elaborado pelo Ministério da Justiça, a telecomunicação é qualificada como serviço essencial pela Lei Federal nº 7.783/89 ou seja, é indispensável ao atendimento das necessidades do consumidor, bem como para a proteção de sua dignidade, saúde e segurança.

Com base nesse parecer, o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC), órgão que integra todos os Procons do país, passará a utilizar essa determinação nos casos de reclamação sobre aparelhos celulares.

Vale lembrar que o artigo 18, parágrafo 3º, do Código de Defesa do Consumidor deixa claro que a substituição ou troca de produtos essenciais que apresentam algum dano de fabricação deve ser imediata. O mesmo artigo 18 estabelece que os fornecedores de produtos de consumo duráveis e não duráveis — portanto os revendedores — respondem solidariamente pelos defeitos que os tornem impróprios para o consumo, ou seja, tanto fornecedores quanto fabricantes têm responsabilidade em reparar os danos decorrentes de defeitos dentro do prazo de garantia legal, que no caso de produtos duráveis, como os celulares, é de 90 dias.


Fonte: Correio Brasiliense
-----------------------

Fé que Move Montanhas

"Porque em verdade vos afirmo que, se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele” (Marcos 11:23; veja Mateus 17:20; 21:21; 1 Coríntios 13:2).

Muitos se recusam a confiar nesta ousada promessa de Jesus. Alguns dizem que Deus já não responde a orações nesta maneira, mas o texto não indica que essas promessas fossem limitadas àquela época. Outros dizem que isto aconteceria se tivéssemos bastante fé, mas que dificilmente alguém conseguiria conjurar tanta fé. Este ponto de vista contradiz o texto: primeiro, Jesus ressaltou, em Mateus 17, que uma pequena quantidade de fé (do tamanho de um grão de mostarda) poderia conseguir; e segundo, esta perspectiva tira a ênfase do poder do Senhor para responder, e a focaliza no poder de crer da própria pessoa. Se não vemos esta promessa como atingível, perdemos o importante auxílio do Senhor.

Jesus não está se referindo a montanhas literais, mas a obstáculos maiores e mais poderosos. As montanhas são usadas simbolicamente na Bíblia para descrever forças poderosas (Isaías 2:2), tarefas enormes (Zacarias 4:7), e barreiras impenetráveis (Isaías 41:14-16; Zacarias 14:4). O texto clássico sobre a remoção da montanha se refere à obra de João Batista, reestruturando radicalmente as vidas das pessoas para preparar para a vinda de Cristo: “Todo vale será aterrado, e nivelados, todos os montes e outeiros; o que é tortuoso será retificado, e os lugares escabrosos, aplanados” (Isaías 40:4). As mudanças na paisagem, que João efetuou por sua pregação, foram muito mais fundamentais do que um equipamento para mover terra poderia cumprir.

Deus remove montanhas quando seu povo pede com fé. Ele pode afastar montanhas de avareza, egoísmo, inveja, ódio e sensualidade. Ele pode remover as barreiras que inibem nosso crescimento espiritual e que retardam a expansão de sua palavra. Jamais nos sintamos limitados pelo que nossa débil força própria pode fazer; Deus pode mover montanhas!

Fonte: Estudos da Bíblia
-----------

Sacerdote italiano cria aplicativo de iPad para ajudar padres a rezarem a missa

Missal, o livro de orações usado durante a celebração de uma missa (Foto: James Bradley - Creative Commons)

O Reverendo Paolo Padrini, que trabalha como consultor para o Vaticano, anunciou que pretende lançar um aplicativo de iPad que contém o missal romano, livro de orações usado na missa.

O aplicativo será disponibilizado a partir de julho em inglês, francês, espanhol italiano e latim.

Padrini já tinha criado um aplicativo para iPhone chamado iBreviary com as orações. Até agora, a aplicação foi baixada por 200.000 pessoas. Os aplicativos foram idealizados pelo Reverendo e não possuem qualquer relação oficial com o Vaticano.

Oficiais católicos têm considerado o trabalho do Reverendo Padrini como uma forma nova de evangelização, com apelo maior entre os jovens. O Vaticano já possui página no YouTube com atualizações regulares e um aplicativo para Facebook que envia cartões postais com fotos do Papa Bento XVI e trechos de suas falas.

Além disso, um aplicativo de iPhone permite acompanhar as viagens do Papa pelo mundo e ler trechos de seus pronunciamentos.

Padrini espera que seu aplicativo seja usado por sacerdotes que viajam muito. Ele terá que ser atualizado no ano que vem, quando diversas seções do missal serão alteradas pela primeira vez em mais de 30 anos.


Fonte: Veja
----------------

Lúcio evita polêmica religiosa na Seleção

Zagueiro é um dos evangélicos do grupo de Dunga.
Lúcio é um dos mais religiosos no elenco brasileiro.

A troca de farpas entre Kaká e o jornalista Juca Kfouri repercute dentro da Seleção Brasileira. Na terça-feira, o camisa 10 do Brasil, que é evangélico, disparou contra o jornalista, mostrando-se chateado com algumas coisas ditas por Juca. Lúcio, que também é evangélico e um dos mais religiosos do grupo, evitou entrar na discussão.
- Dentro da Seleção não tem culto. A gente sempre se reúne nos momentos oportunos. O foco principal são os treinamentos e os jogos - disse o zagueiro.

Para evitar que os jogadores façam manisfestações religiosas exageradas, a Fifa proibiu que os atletas utilizem camisas com qualquer tipo de conotação religiosa.
- A questão da proibição da Fifa temos de respeitar. A Fifa tem suas regras e seus parâmetros, temos de respeitar - declarou o capitão da Seleção.

Sobre a comemoração do título em 2002, onde os jogadores se reuniram no centro do gramado para uma oração, Lúcio também não polemizou.
- 2002 já passou. Era um momento de alegria e satisfação. Naquele momento, um momento de alegria, nada mais oportuno de agradecer a Deus - completou o camisa 3 brasileiro.

Fonte: Lancenet
----------------

Hinos Inesquecíveis: Seu Sangue Tem Poder

Templos religiosos no Paraná têm isenção de ICMS

Templos religiosos terão isenção de ICMS no Estado do Paraná. A Lei já existe há mais de 5 anos e isenta os templos de pagamento do ICMS imbutidos nas contas de energia elétrica, água, gás e telefone.

O governo será obrigado a devolver os valores já pagos nos últimos 5 anos. Na última quinta-feira (17), deputados se reuniram em uma audiência pública para exigir que a lei seja cumprida no Paraná. O Deputado Wilson Quinteiro (foto) informa detalhes em entrevista a repórter Luciana Penha da CBN - Maringá. (ouça entrevista)


Fonte: O Diário
------------------

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Quer saber a vontade de Deus para sua vida??

Quantas vezes já você se perguntou qual a vontade de Deus para sua vida? Qual é a sua missão? Qual é o seu propósito?

Ou então: Como posso agradar a Deus?

Essas perguntas nós fazemos porque não queremos fazer nada.

Perguntamos para receber muitas respostas, e dentre essas escolhermos qual a gente gosta mais. A qual é a mais fácil para nós. A que menos oferece risco para nossa reputação. A qual exige menos recursos. A que se enquadra em nosso tempo livre.

Mas a resposta já foi dada... e a gente não tá afim de ouvir e fazer.

"NUNCA SE VIU ALGUÉM CHEIO DE AMOR QUE NÃO SABE O QUE FAZER".

Fonte: Impacto da Graça
-------------------

A contra-marcha para GIZUZ (o falso Jesus)

Por Vera Siqueira

Um dia após a marcha para Jesus 2010 em São Paulo, ficam as reflexões sobre o movimento. Mas antes, um breve relato de como foi o dia de ontem.
Estávamos um pouco preocupados em como chegaríamos ao local, estação Tiradentes do metrô, onde se inicia a marcha. No ano passado, era quase impossível andar na estação por conta do grande número de participantes. Esse ano, porém, graças a Deus a chegada foi bem tranquila.

Como no ano passado, nos posicionamos ao lado do primeiro trio-elétrico, o que leva o casal Hernandes e a elite da marcha. Qual não foi nossa surpresa quando o próprio Apóstolo Estevam leu uma de nossas faixas: “Voltemos ao Evangelho!!!”. Porém, ele não enxergou ou não quis ler o restante da mensagem: “puro e simples, o $how tem que parar”. Mas tudo bem, já é um começo!

Esse ano levamos 4 faixas, duas com a mensagem de volta ao Evangelho puro e simples, e duas com versículos bíblicos (1 Tm 6.3-10 e 2 Pe 2.1-3). Por incrível que pareça, as faixas mais defenestradas por quem nos abordava eram as dos versículos bíblicos. Fomos chamados até de doentes mentais, pois em nossas bíblias havia esses versículos e, aparentemente, na bíblia desses “crentes” não. Quando as pessoas preferem dar ouvidos a homens a simplesmente ler a bíblia, vemos que a situação de muitas das igrejas ditas evangélicas é pior do que se pode imaginar, sendo apenas centros de arrecadação para crescimento próprio e de seu “papa” em particular.

Diferente do ano passado, a multidão em conjunto não nos hostilizou. Penso até que foram instruídos nesse sentido, ficando as ofensas e ameaças em nível individual. Mesmo grávida de 9 meses, uma garota que não gostou da faixa que eu segurava me deu um empurrão num local estratégico em minha atual situação, mas tive tempo de posicionar meu braço de modo a evitar danos ao bebê. Meu marido chegou a ouvir que ainda iria levar um tiro na cara. O Júlio foi ameaçado de prisão, aliás a atuação da polícia merece um parágrafo especial.

Nesse ano, resolvemos parar num posto da Petrobras (não, essa empresa não patrocinou nosso movimento! , pois havia uma viatura no local e, de certa forma, isso nos dava uma certa segurança em meio aos mais exaltados. Porém, em certo momento se aproximou de mim um policial e uma senhora bastante exaltada, que depois vim saber que era uma pastora. Essa senhora, com contundência, me disse que era advogada, que aquela era uma passeata de evangélicos, que estávamos atrapalhando e ofendendo a passeata com as faixas (repito, versículos bíblicos conforme todos podem conferir nas fotos), que poderia nos processar, nos mandar prender, blablabla. O policial, constrangido, me pediu para que caminhássemos ao invés de ficarmos ali parados, pois assim as pessoas que estavam reclamando com ele sobre nossa presença não o forçariam a apreender nossas faixas. Via-se que ele tinha apenas que cumprir ordens (aliás, quem disse que ia prender o Júlio, se não me engano, era um oficial membro ou simpatizante da igreja dominante no local, mas isso o Júlio pode explicar melhor no blog O Proponente, em seu artigo sobre o assunto – eu não estava próxima quando isso aconteceu e por isso só posso especular). Enfim, nos mantemos no local, porém sabendo que a qualquer momento as faixas seriam retiradas. Nesse interim, passou por nós a “tropa de apoio” da marcha (digo isso por serem um grupo de homens bem fortinhos, de óculos escuros, sendo que o último da tropa ficou o tempo todo olhando para nós, não sei se admirando a beleza dos nossos componentes ou se tentando de alguma forma nos intimidar). Só sei que, um tempo depois, não havia apenas uma viatura, mas um monte de policiais e guardas metropolitanos ao nosso redor. Mas enfim, não mexeram conosco (não foi dessa vez que passeei de camburão).

Claro, também houve quem apoiasse nosso movimento, inclusive um integrante de um trio-elétrico, por incrível que pareça (ele fez sinal de positivo para nós). Muitas das senhoras que marchavam tocavam em meu barrigão e o abençoavam, num espírito verdadeiramente cristão. Duas meninas, de uns 12, 13 anos, vieram nos perguntar se éramos contra a marcha. Após a explicação de que não éramos contra marchas para Jesus, mas contra o uso do nome Dele de forma mercantilista, elas sorriram, concordando conosco, e voltaram a marchar felizes. Isso realmente me emocionou, não me esquecerei da carinha daquelas duas meninas, peço a Deus que dê a meu filho essa mesma consciência de querer provar todas as coisas, para ver se realmente vêm e são de Deus.

No final da marcha, uma situação meio inusitada. O pessoal de apoio veio com vassouras, dizendo para nós ajudarmos a varrer a rua (mas o fizeram de forma meio irônica, meio provocativa, “já que vocês não fazem nada, façam alguma coisa, ajudem a gente”). Na mesma hora me dispus a fazer isso, peguei uma vassoura e passei a ajudar, pois mesmo sem ter jogado nada no chão (mal bebi, pois grávida vai ao banheiro a cada uma hora e eu não poderia me dar a esse luxo naquele dia), porém como participei da marcha, também era responsável pelo lixo deixado no local. Iria mesmo varrer toda a rua com eles, mas acho que nesse momento se constrangeram e me agradeceram, que não precisava ajudar, que a caminhada até o final era longa, blablabla. Bom, nós nos dispusemos, pelo menos, pois ali todos somos irmãos, mesmo os que nos ofenderam, apenas vemos o Evangelho de Cristo de forma diferente, e melhor do que faixas e camisetas é a evangelização através do exemplo de vida, através do amor, que é a linguagem de Deus.

No mais, tudo mais ou menos igual ao ano passado. Terminada a marcha, o Pablo colheu algumas entrevistas e fomos embora, felizes por saber que alguns dos que leram nossas faixas e camisetas serão importados pelo Espírito Santo de Deus a buscar nas Escrituras a Verdade, e assim se abrirá o caminho para que realmente venham a ser homens e mulheres livres de todo o jugo religioso, que só serve para manter no poder e enriquecer os “papas” locais. O Evangelho puro e simples de Jesus nos traz a Graça, de graça: nos traz a liberdade.

Que Deus abençõe e capacite aos que, corajosamente, estiveram esse ano na marcha: Vinicius e sua esposa Regiane (blog Refletindo a Graça), Alex Martins, Ailton e sua noiva Daniele, Tiago, Mambalt, Reinaldo Black (blog Tamu Junto), Laudinei (blog Exemplo Bereano), Julio (blog O Proponente), Pablo Silva (canal de video) Joaquim Lucas (em sua 2a. marcha, mesmo antes de nascer – alguém duvida de que será protestante?) e o Paulo. Se não citei alguém me desculpe, parece que houve pessoas que ajudaram a carregar as faixas e depois saíram, mas Deus não se esquece de vocês jamais. Sentimos muito a falta do Vitor Cid, do Diogo Bocchio, da Mayara, da Sandra, da Rose, do Sergio, de pessoas que, por vários motivos, não puderam participar, embora houvesse o desejo no coração. Mas fiquem tranquilos, ano que vem tem mais!!! (o bom seria marcharmos todos unidos apenas por Cristo, mas a bíblia diz que nos últimos tempos muitos apostatarão da fé, que a iniquidade vai crescer, que surgirão falsos cristos e falsos profetas, então a tendência, infelizmente, não é de melhora em tão curto tempo).

Que Deus possa levantar homens e mulheres com ousadia nos quatro cantos do país, para que proclamem o verdadeiro Evangelho, que não é obtido a preço de prata ou ouro, pois já foi pago pelo sangue derramado por Cristo na cruz.
Obs1.: aguardem em breve o vídeo produzido por Pablo Silva.
Obs2: o Apóstolo Estevam Hernandes disse, em reportagem do portal Guia-me, que em número éramos insignificantes em relação à multidão que marchava. Concordo plenamente, nesse quesito, com o apóstolo. Afinal, somos insignificantes mesmo, e se alguma coisa acontecer a partir do nosso protesto silencioso, toda a honra e glória será apenas para Deus.

Fonte: Uma Estrangeira no Mundo

------------------