segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Pastores e Grupos LGBT reagem às declarações do Pastor Joel Osteen sobre pecado

As recentes declarações do popular pregador Joel Osteen afirmando que a homossexualidade é um pecado mereceu reações tanto da parte de grupos de defesa dos homossexuais como de evangélicos.

A Campanha de Direitos Humanos do grupo LGBT exigiu um pedido imediato de desculpas, argumentando que a declaração de Osteen "acrescenta um fardo àqueles que ainda lutam para aceitar sua orientação ou identidade sexual."

"Seria de esperar que o Sr. Osteen usasse o seu púlpito, com uma audiência de mais de 7 milhões de pessoas, para dizer a todos os seres humanos que eles são amados simplesmente como são," disse o Presidente da HRC Joe Solmonese. "Em vez disso, optou por enviar uma mensagem perigosa e irresponsável."

O líder evangélico R. Albert Mohler, Jr., que não concorda com a "versão atualizada da teologia da prosperidade" de Osteen, ficou agradado por ouvir o célebre pastor - que chega a 10 milhões de telespectadores em todo o país - afirmar os ensinamentos da Bíblia. Mas Mohler não chegou a elogiar Osteen.

"Felizmente, ele não negou que a homossexualidade é um pecado. Nós podíamos desejar que tivesse dado uma resposta mais ousada, seguida por uma igual confiança no poder do Evangelho de Jesus Cristo," disse Mohler, presidente do Seminário Teológico Batista do Sul em Louisville, Kentucky, num comentário quinta-feira.

Na quarta-feira, Osteen e sua esposa, Victoria, apareceram na CNN, onde foram entrevistados pelo seu mais recente âncora, Piers Morgan.

Apesar de ele já ter indicado a sua posição contra a homossexualidade anos antes, Osteen foi pressionado durante o programa a clarificar a sua posição.

"A homossexualidade é pecado?" perguntou Morgan.

"Sim, eu sempre acreditei nisso," afirmou o pastor da maior Igreja dos Estados Unidos, a Igreja Lakewood, em Houston, Texas. "A Escritura mostra que [a homossexualidade] é pecado."

"Eu digo que isso é errado, porque é isso que dizem as Escrituras," acrescentou Osteen, explicando que não pode pegar numa parte da Bíblia (que diz que Deus quer abençoá-lo) e rejeitar a outra parte da mesma (que afirma que a homossexualidade é um pecado). Ele também acrescentou que não é "um daqueles que persegue homossexuais e lhes diz que eles são pessoas muito más."

O Rev. Dr. Miguel de la Torre, um pastor batista e membro do Conselho Religioso da HRC, discordou.

"Enquanto batista do sul e eticista que sou, acredito que não podemos seguir o mandamento de Jesus de amar a Deus e ao próximo como a nós mesmos se começarmos com a premissa de que a homossexualidade é pecado," argumenta Torre. "Partir da crença de que as pessoas são pecadoras, não nos permite conhecê-las, muito menos amá-las."

Um grupo de pastores da área de Houston, por sua vez, rejeitou os argumentos de que os comentários de Osteen eram odiosos.

"Nenhuma pessoa sensata pode acusar Joel de ser intolerante ou odioso, mas sim foi muito gracioso na forma como respondeu à questão," afirmou o Pastor Willie Davis, em nome do Houston Area Pastor Council.

"Nenhum pastor deve fazer uma sondagem sobre a popularidade das suas convicções, se ele é fiel à pregação das Sagradas Escrituras, nem pode Joel, ou qualquer pastor, ser criticado ou condenado por simplesmente repetir o que o próprio Deus disse," prosseguiu ele. "Na verdade, Joel captou a essência do amor de Deus por também ter esclarecido que o estilo de vida homossexual é prejudicial àqueles que o praticam ou que têm outras relações sexuais extraconjugais.

"Se nos preocupamos com as pessoas, devemos ensinar a verdade que nos aponta para o melhor de Deus."

E esse momento de ensinar a verdade virá a todos os Cristãos, de acordo com Mohler, um batista do sul.

Embora Osteen tenha tentado evitar falar ou focar-se no pecado desde que assumiu o púlpito, em 1999, Mohler previu que chegaria o tempo em que ele haveria de enfrentar a questão do pecado.

"Para seu crédito, Osteen respondeu de fato à sua questão, e ao tomar a sua posição com base nos ensinamentos da Bíblia de que os atos homossexuais são pecado, ele tomou a única estrada disponível para qualquer um que tenha um compromisso substancial com a veracidade da Bíblia," disse Mohler.


Fonte: Christian Post
-------------------------

Sem igreja, graças a Deus!

Entendi o que significa ser cristão no dia que resolvi não frequentar mais assiduamente nenhuma igreja. Respeito quem faz tal opção, mesmo porque já fui um deles. Mas quis a Vida que eu, talvez precocemente, percebesse que esta vida não é para mim.

Igreja, culto, reunião, comunidade, grupo alternativo, congregação… Estou cheio de tudo isso. Quando me convidam pra “pregar” ou ministrar alguma aula de teologia ou história da igreja vou com prazer, alegria e gratidão, e procuro fazer o melhor que posso. Mas, por favor, não me chame para fazer parte, nem me venha com aquela conversinha de que lá aonde você vai a coisa é diferente, o pregador é atualizado, moderninho, prega como se estivesse conversando informalmente, traz uma palavra bem diferente daquela tradicional. Não, por favor, mil vezes não!

É engraçado quando alguém me convida pra pregar ou lecionar! O fulano não resiste a tentação e faz aquela “bendita” pergunta: “de que igreja você é?” Na hora, só pra deixá-lo feliz, eu dou uma resposta. Digo: “sou da igreja tal”. Ou então respondo: “frequento, quando possível, o grupo tal”. Mas hoje tomei uma decisão! Quando me fizerem tal pergunta, responderei pura e simplesmente a verdade: “não sou de lugar algum!”

Aliás, farei questão de complementar: “não faço parte de nenhuma igreja, comunidade, grupo ou o que quer que seja, porque entendo que ser cristão – que é o que eu sou – corresponde a não pertencer a nenhuma instituição religiosa”.

Para mim, quem faz parte de uma igreja, paróquia, comunidade, grupo, encontro… não é mais ou menos cristão do que eu por causa disso.

Pra que serve a instituição religiosa? Pra várias coisas, dentre as quais:

- para sustentar seu líder, bispo, mentor, pastor, apóstolo, padre… pelo simples fato dele ter achado que Deus lhe escolheu para aquilo – há exceções, raras, mas há, pois há pastores que trabalham para colocar dinheiro dentro de casa;

- para fazer com que pessoas que conseguem reduzir sua vida com Cristo àquilo tudo, continuem praticando sua fé;

- para se afirmar como aquela que conseguiu encontrar o verdadeiro significado do Evangelho mais que qualquer outra instituição autodenominada cristã;

- para alimentar as esperanças e a fé de pessoas que ainda não perceberam que ser cristão significa ter comunhão sem ter de fazer parte de uma empresa com CNPJ, com nome fantasia de igreja;

- para manter aquela equivocada ideia de que Ceia se reduz a um ritual com um pedacinho de pão e a dois dedos de vinho – quando não é suco de uva. Ainda tem gente, inclusive, que briga por causa dessa bobagem – sendo que Ceia, de fato, era um grande banquete, mas que se tornou ritual quando não era interessante que os pobres participassem do banquete;

- para arrogantemente dizer ao ser humano o que ele pode ou não pode fazer;

- para ser, quando metida a liberalzinha, o refúgio daqueles que não mais se enquadraram num contexto muito conservador e moralista.

Cansei disso! Aos domingos à tarde quero ficar com minha família, quero ver futebol, quero ir ao cinema, quero ler um bom livro – com certeza muito melhor do que ter de me sacrificar ouvindo estes sermões deprimentes pregados por pastores tão exclusivistas e despreparados como os dos nossos dias –, quero ouvir uma música que eu goste, quero beber uma cerveja bem gelada, quero dormir e descansar suficientemente porque tenho de trabalhar na segunda-feira, quero amar minha esposa – entenda o que quiser com a palavra “amar” –, quero ir ao parque, quero ir à sorveteria, quero ouvir e contar piadas, quero fazer qualquer coisa que me seja saudável que não seja sentar a bunda numa cadeira de igreja para seguir aquele mesmíssimo ritual: cantar uns 40 minutos, colocar uma grana no envelopinho, ouvir os avisos – no meio ou no final – e ouvir uma “pregação” com a ilusão de que quem está falando por meio daquele sujeito é o Deus Criador dos Céus e da Terra.

Para mim, ser cristão é ser sem igreja, sem comunidade, sem paróquia, sem grupos, sem reuniões religiosas – ainda que com cara de grupo de cristãos desinstitucionalizados… Eu cansei dessa papagaiada! Há alguns que eu amo que ainda se encontram nessa vida de dependência, são meus amigos e sempre serão, e que se sentem bem – ainda que iludidos, na minha opinião – por deixarem de fazer tantas coisas boas que o Eterno deixou para fazermos, e preferem ir a um lugar no qual eles acreditam que Ele esteja falando com eles.

Gente! Ser cristão sem igreja, isso sim é ter liberdade em Cristo! É ter compromisso com o próximo sem ter de levantar bandeira religiosa alguma. Aliás, é entender que ser cristão não significa estar levantando uma bandeira da verdade, mas é apenas ter optado por uma dentre tantas bandeiras que se levantadas do modo certo, conseguem praticar o mesmo bem a todo e qualquer ser humano.

Para mim, se Jesus não tiver existido, a vida perde o sentido, contudo, para outros a existência histórica de Jesus não faz a menor diferença. Tal pessoa não é menos feliz que eu por causa disso. Aliás, ela até pode ter encontrado o real sentido da vida antes de mim, mesmo que nunca venha conhecer a mensagem de Jesus.

Portanto, se alguém me perguntar a partir de hoje: “Você é cristão?” Eu responderei: “sim!” E se então perguntar: “Então de qual igreja você é?” Eu responderei: “Graças a Deus, de nenhuma!”


Fonte: Jefferson Ramalho em café+reflexão=espiritualidade
----------------------------------------------------------

Meu, Nosso Pai...

Cada um sabe a dor e a beleza de ser quem é
Cada um sabe o peso da sua cruz
Cada um tem a consiência dos seus atos
Cada um prestará contas suas a Deus...

Óh Pai,
dá-nos sabedoria para entender essas coisas,
dá-nos forças para levarmos nossa cruz,
dá-nos destreza para deixarmos as más obras,
dá-nos a Tua misericórdia para que vivamos....

Nos ajuda a sermos melhores a cada dia
Que possamos nos afastar das misérias mundanas
Incute em nós ó Deus, tua mente, teu pensamento
Que o nosso prazer seja a tua presença...

Tem misericórdia ó Deus, dos que perecem.
dá-lhes o sustento, o alimento e o abrigo,
resgata os perdidos e abalados de espírito,
e aconchega aquele de coração contrito...

Faz-nos sal, a ponto de sobressairmos
aos dissabores da vida terrena,
faz-nos luz a ponto de guiarmos
aos cegos que tateiam o chão na escuridão...

Que cumpramos teu mandamento, na íntegra a tua lei:
- Amar nossos semelhantes, como Tu nos amaste.
Ao ponto de entregar-Te, sacrificar-Te,
pelo imenso amor que sentiste, por nós, pecadores...
Amém.


Autor: Rosiane de Deus Bueno
---------------------

SBT investe no meio evangélico e programa da Eliana terá quadro gospel

A música gospel tomou conta da mídia nos últimos tempos, emissoras como Band, RedeTV!, SBT e até mesmo a Globo, viram que a música gospel dá lucro e ibope.

A música gospel também garante bons pontos de audiência, já que os evangélicos já somam mais de 55 milhões de pessoas no Brasil, já sendo quase 25% da população.

Segunda a revista Época, se o crescimento continuar neste ritmo, em 2022, 50% da população brasileira será evangélica.

É por isso que o programa Eliana irá estrear o quadro ‘Deus é com ela’, e a primeira convidada será Marina de Oliveira. O quadro entrará na grade de novidades do SBT e do programa de Eliana. A estreio será assim que a apresentadora voltar de suas férias.


Fonte: AJ Comenta
-------------------

Pastor Mark Driscoll fala sobre masturbação e pornografia

Pesquisa revela que evangélicos ingleses divergem sobre aborto e homosexualismo

A entidade britânica Evangelical Alliance and Christian Research entrevistou 17.000 evangélicos britânicos em uma série de questões, de suas crenças sobre os milagres, a Bíblia e, a sua posição sobre o aborto e a homossexualidade. O relatório é intitulado "Evangélicos do Século 21" e foi concebido para proporcionar uma visão abrangente sobres evangélicos no Reino Unido. Os resultados são baseados em questionários preenchidos pelos evangélicos em festivais cristãos ao longo de 2010.

Houve um consenso claro sobre a unicidade de Cristo, com 91% dos evangélicos fortemente concordando que Jesus é o único caminho para Deus. Evangélicos no Reino Unido também se mostraram crentes devotados, com 96% assistindo a um culto na igreja pelo menos uma vez por semana e orando pelo menos algumas vezes por semana. 88% concordaram que a fé era a coisa mais importante na sua vida, enquanto 83% concordaram que a fé foi um fator importante na tomada de decisões.

A maioria (83%) dos entrevistados também acreditam que os dons milagrosos do Espírito não chegaram ao fim no primeiro século.

94% dos evangélicos concordam que os cristãos têm o dever de cuidar do meio ambiente e 81% disseram que fizeram algum tipo de trabalho voluntário pelo menos uma vez por mês.

Em outras questões, as opiniões foram mais divergentes. Enquanto os evangélicos em geral concordaram que a Bíblia é a Palavra inspirada de Deus, apenas 54% disseram acreditar que a Bíblia, no seu manuscrito original, não tem erros.

Quanto a teoria da evolução, seis entre 10 evangélicos acreditam que a evolução e o cristianismo são compatíveis, enquanto 18% concordaram fortemente que você não pode acreditar em ambos.

Quanto ao aborto, as diferenças também foram consideráveis, com 20% concordando fortemente que o aborto nunca pode ser justificado e quase o mesmo número fortemente em desacordo com a declaração (17%).

Menos da metade dos evangélicos concordaram fortemente que o suicídio assistido é sempre errado (42%), enquanto 24% disseram que estavam incertos sobre em que acreditar sobre esta questão.

Os evangélicos foram ainda mais confusos quando se perguntou sobre o inferno, com 31% dizendo que eles estavam sem saber em que acreditar, apesar de que metade dos pesquisados concordaram que é um lugar onde os condenados sofrem de dor consciente eternamente.

Os resultados também revelaram uma variedade de opiniões em relação à homossexualidade. A maioria dos entrevistados não concordam que ter sentimentos homossexuais estava errado (55%), mas a maioria disse que as ações homossexuais estão sempre erradas (73%).

Em outros resultados, quatro de cada 10 entrevistados concordaram que 10% da renda do cristão deve ser dada para a igreja que freqüentam e seis de cada 10 evangélicos disseram que conversam com um não-cristão sobre sua fé, pelo menos uma vez por mês.

Steve Clifford, diretor geral da Aliança, disse: "Esta pesquisa ajuda-nos falar com mais confiança sobre a nossa comunidade evangélica, as coisas que são importantes para nós e para a significativa contribuição que nós estamos fazendo para a comunidade que nos rodeia. Ao apresentar um retrato exato de evangélicos de hoje, podemos nos equipar muito melhor para fazer planos para o amanhã."


Fonte: Christian Post
--------------------

Não somos ladrões

Não sou dizimista. Já fui. Não sou mais.
Nenhum devorador atacou a minha casa.
Nenhum demônio ou gafanhoto saqueou a minha despensa.
Não sou nenhum ladrão, sou apenas alguém que entendeu
que o dízimo era para os judeus e não para os cristãos.
Os pregadores me chamam de ladrão, eu os chamo de mentirosos.
Eu não sou judeu e eles não são levitas.
Se o dízimo está sendo um peso para sua vida, alivie-se desta carga.
Não dizime com cheque pré-datado, dinheiro emprestado,
cartão de crédito nem depósito bancário.
Não dizime sobre aquilo que você não tem.
Não suje seu nome, muito menos o nome de Deus.
Não se renda a chantagens emocionais ou espirituais.
Não tenha receio de recusar envelopes com pedidos de oferta.
Se o envelope já estiver no seu banco, rasgue-o ou coloque
a quantia que você quiser, e não ponha o seu nome.
Não creia em promessas espirituais, físicas ou financeiras
precedidas de pedidos de ofertas em dinheiro.
Jesus nunca fez isso, nem os apóstolos.
Os homens que mais pedem dinheiro são os mais miseráveis
e também os mais avarentos.
Os apóstolos Paulo e Pedro também não eram dizimistas.
Biil Gattes , o homem mais rico do mundo não é dizimista,
no entanto, tem distribuído em vida parte de sua fortuna.
A verdadeira obra de Deus não vai acabar pela falta do dízimo,
mas pode ter certeza que os pilantras e picaretas da fé vão desaparecer.
É o que eu espero.


Autor: Antonio Porto
---------------------

Igrejas dos EUA unidas contra a pornografia no evento “Porn Sunday”

No próximo domingo, 6 de fevereiro, mais de 300 igrejas americanas enfrentarão a concorrência da final do campeonato de futebol americano. Trata-se do maior evento esportivo do ano e normalmente coincide com o horário em que a maioria das igrejas realiza seus cultos. Foi lançada neste ano uma campanha para que haja pregações específicas sobre pornografia nos cultos realizados antes do jogo. Até o momento, a inciativa já conta com o apoio de mais de 300 igrejas.

O “Porn Sunday”, ou “Domingo da pornografia”, é uma iniciativa do ministério XXXChurch que fará um evento com transmissão nacional a partir de uma igreja na região de Dallas. Vários jogadores profissionais da liga nacional de futebol gravaram depoimentos de suas lutas contra a pornografia, especialmente a que são expostos na internet. Muitos estarão estarão presentes no evento, que será retransmitido por videoconferência pelas igrejas que participam da campanha. Ryan Pickett, um dos jogadores do Packers, que estará jogando a final, já deixou seu testemunho gravado para o evento.

A iniciativa não é nova, mas neste ano a XXXChurch conseguiu um número recorde de adesões. Líder desse ministério, Craig Gross afirma que “quase todas as comunidades religiosas do mundo condenam a pornografia, mas raramente este assunto é tratado nos púlpitos. Existe esse grande conflito, ninguém está imune. É como um grande elefante no púlpito, mas a maioria dos pastores não está disposta a tratar dessa questão”.

Basicamente o evento consiste na apresentação de um vídeo de 35 minutos com testemunhos de pessoas, inclusive jogadores profissionais, que lutam contra o hábito de ver pornografia e relatam como isso prejudicou sua vida e seus relacionamentos. Depois, cada igreja pode tratar do assunto à sua maneira. Porém, devido a pressões de alguns membros que consideram o assunto inadequado para o púlpito, cerca de 30 igrejas previamente inscritas cancelaram a exibição em seus templos.



Fonte: Agência Pavanews
-------------------------

Pensamento



"Considero cristão de fato
aquele que não se envergonha
do evangelho nem é
uma vergonha para ele".

(Matthew Henry)

Pastor Rob Bell: “Muitos pastores de jovens estão divulgando algo em que não acreditam”

Rob Bell é o pastor fundador da Igreja Mars Hill em Grand Rapids, Michigan. Seu livro mais recente é Drops Like Stars: A Few Thoughts on Creativity and Suffering [Lágrimas são como estrelas: Alguns pensamentos sobre criatividade e sofrimento]. Pós-graduado pelo Wheaton College e pelo Seminário Teológico Fuller, Bell é um dos pregadores mais populares entre os jovens no momento. Para muitos, ele se tornou conhecido pelo trabalho criativo e provocador que fez na série de vídeos NOOMA (som que lembra a pronúncia de pneuma, palavra grega para “espírito”), usados por igrejas em todo o mundo.

Em entrevista ao YouthWorker Jornal, ele falou sobre a situação atual de muitas igrejas.

YouthWorker Jornal: Quais são as ferramentas específicas que os pastores precisam usar para ter um ministério eficaz? Na minha época, se soubesse tocar guitarra e gostasse de fazer jogos com os jovens, seria um forte candidato para a vaga. Se conseguisse falar algo sobre um versículo da Bíblia no final de alguma atividade, alcançava 100% de seu objetivo. Quais são as fórmulas mágicas atuais para o ministério, sobretudo com os jovens?

Rob Bell: Não começaria me perguntando: “Como você faz o ministério acontecer?” Eu começo com: “Que tipo de pessoa você é?” Vamos usar a sua própria experiência com o Cristo ressurreto. Se um jovem pastor indaga: “como posso criar um ambiente seguro onde meus jovens consigam lidar com suas próprias dores?”, digo que devemos falar primeiro sobre a sua própria experiência, como enfrentou o divórcio dos seus pais ou algo assim. Vamos falar sobre como Cristo o ajudou a sobreviver a isso. Muitas vezes espera-se que, se alguém toca violão e lidera um trabalho, então esse líder se livrou de um monte de fardos que estava carregando. Quem não tem alguma história para contar sobre uma pessoa próxima que já passou por um grande problema espiritual, emocional ou sexual?

YWJ: OK, agora as fórmulas mágicas, por favor.

RB: A norma dominante para se avaliar o ministério nas igrejas é a produção, não o discipulado. Resume-se a fazer as pessoas continuarem a pensar: “Como estão os números?” Nos evangelhos, sempre houve grandes multidões. Algumas vezes, Jesus deu um ensinamento difícil e que assustou a multidão. Ele sabia qual era o melhor momento para isso. Lembre-se de João 6.56: “Todo aquele que come a minha carne e bebe o meu sangue está em mim, e eu nele” (NBV*). Legal. Muito acessível para os jovens… Há um certo padrão, onde Jesus estava tentando descobrir quem levava as coisas a sério. Alguns pastores vivem uma situação na qual seus salários são baseados em quantas pessoas frequentam as reuniões da igreja. No entanto, quando lemos os evangelhos percebemos que todo o sistema parece estar indo na direção oposta. Muitos pastores de jovens que conheço estão divulgando algo em que eles não acreditam.

YWJ: Como o quê?

RB: O pastor sênior deseja que ele incentive os jovens a participar de um culto onde há um sermão, parte de uma série de sete semanas, sobre levantar fundos para construir um prédio gigante. Os jovens não querem saber disso. Ao mesmo tempo, muitos estão usando um bracelete vermelho e falam sobre prevenção da AIDS ou de abrir poços de água em lugares como o Sudão. Então muitos acabam se vendo em meio a uma engrenagem que diz que a preservação desse sistema é a grande prioridade. Contudo, olham ao redor e veem estes grandes problemas de injustiça social, que exigem uma resposta dessa geração, que eles façam algo a respeito. Adivinha o que eles fazem?

YWJ: Então, a chave de um ministério efetivo entre jovens é entender o que o pastor vive em dois mundos que contradizem um ao outro?

RB: O problema para um pastor ou líder de jovens é que ele ou ela tem esses impulsos e muitas vezes sequer pode defendê-los, especialmente com argumentos teológicos ou bíblicos, pois na reunião de liderança da igreja frequentemente eles não se encaixam no paradigma. Então, diria que a primeira coisa que precisamos dos pastores e líderes de jovens é coragem. Coragem para serem homens e mulheres com vidas santas.

YWJ: Podemos voltar para a parte profissional do ministério e como conseguir que milhares de jovens participem de nossos programas?

RB: Eu trabalho a partir de um pressuposto diferente. Entendo que as verdadeiras questões estão ligadas ao interior, não ao exterior. Observe o que os últimos séculos fizeram conosco, com a invenção de máquinas e mecanismos em que você aperta um botão e as coisas andam. Isso criou metáforas da produção e da indústria que são aplicadas às questões espirituais. Logo, perguntamos no exercício do ministério: “Como você faz seu grupo de jovens crescer? Como você alcança esses jovens? Que técnicas, habilidades e estratégias externas preciso usar para fazer A e B para então chegar até C?” As verdadeiras questões são, em primeiro lugar sobre o seu próprio interior, o seu próprio relacionamento com Jesus, a maneira como o Espírito de Deus está curando e restaurando todas coisas. As maneiras que você está experimentando o Cristo ressurreto em mil lugares diferentes.

YWJ: Por que muitos pastores começar bem mas, em seguida, se queimam e o ministério acaba?

RB: Isso remete a uma compreensão do que é mais importante: produção ou discipulado. Quando Jesus lidava com as multidões, depois se retirava para um lugar solitário e orava. Como a multidão aumentava, seu ritmo de “ligar e desligar” parecia aumentar. Em nossa cultura, quanto maior a multidão, mais você precisa trabalhar. Quando alguém passa do modelo de produção para o de discipulado, uma das perguntas é: “Isso é sustentável? Estou vivendo a vida que estou pregando e experimentando as coisas que estou convidando os outros a experimentar?”

YWJ: Como seria esse momento de se “desligar” nos dias de hoje?

RB: Bem, não trabalhar no sábado é um exemplo. É uma arte perdida. Há uma razão para que essas disciplinas antigas sejam absolutamente necessárias. Basta perguntar a um pastor de jovens ” qual dia da semana você não atende o celular e não responde e-mails?” Quando eles perguntam: “O que você quer dizer com isso?” Então eu respondo: “Ligue-me daqui a quatro anos, quando você estiver queimado”. O rabino Heschel disse que o sábado dá ao mundo a energia espiritual de que necessita para existir por mais seis dias. Há algo místico e prático sobre as disciplinas, como o sábado e a oração de centramento. Tudo isso confronta os “deuses da produção”.

YWJ: Como você consegue não se submeter aos “deuses da produção”?

RB: Tenho limites muito claros. Existem milhares de coisas que eu não faço. Minha esposa e eu somos rígidos em relação a sustentabilidade. Minha tendência é trabalhar o tempo todo, e isso tem sido um pouco difícil para mim. Sábado é dia de descanso, e eu faço o café da manhã para os filhos e e jantamos juntos todas as noites. Não participo mais de conferência de pastores há anos. Deus está no fundo do vale, bem como no alto da montanha, e realmente o vale é onde passamos mais tempo. Essa ideia de que Deus só pode ser encontrado lá em cima… Para mim, Deus é encontrado quando preparamos o almoço dos filhos, levando-os à escola e ajudando-os nas tarefas de casa; cozinhando macarrão e levando o cachorro para passear.

YWJ: Então, celebrar o sábado é uma ferramenta para o ministério?

RB: Se você está ocupado demais, esgotado, em crise, quem vai querer o seu evangelho?

YWJ: Vários ministros trocaram suas guitarras por câmeras de vídeo, sem dúvida influenciados pelos vídeos que você fez. A capacidade de fazer um grande vídeo é “a” nova habilidade dos pastores de jovens?

RB: A capacidade de fazer grandes vídeos e curtas-metragens tem sido valorizada de maneira exagerada. Shane Hipps tem um novo livro chamado Flickering Pixels [Pixels piscando], em que descreve como os líderes e pastores de jovens pastores começam a usar novas ferramentas e como elas acabam nos moldando. Quando você coloca uma mensagem em um filme, por exemplo, não é a mesma coisa, agora é uma mensagem nova. A própria forma usar um meio faz parte da mensagem.

YWJ: E os vídeos Nooma que você fez?

RB: Quando alguém vê os filmes do Nooma, acha que me conhece, mas não sabemos nada uns dos outros. Nunca nos encontramos. O filme dá uma falsa sensação de intimidade. Felizmente, uma verdade maravilhosa pôde ser comunicada, as pessoas foram tocadas, eles vão tratar de algumas questões mais a fundo, mas existem tantas outras coisas acontecendo por aí e precisamos estar atentos.

YWJ: Quais livros moldaram você?

RB: É uma longa lista: A conspiração divina, de Dallas Willard. Ultimate high conta a história de um explorador sueco que foi de bicicleta de Portugal até o Monte Everest, sem levar oxigênio suplementar; ele carregou em sua bicicleta tudo o que precisava e escreveu um livro sobre isso. Muitas obras católicas. Fui profundamente influenciado por A holy longing.

YWJ: O que anima você, o inspira no trabalho que você faz como um pastor, pai, escritor?

RB: Tenho uma vida que considero realmente feliz. Sempre fui compelido por Jesus. Sempre o achei fascinante. Todo mundo tem uma regra de vida. Encontrei no Cristo Ressurreto uma ordem e um estilo de vida pelos quais vale a pena morrer. Eu oro muito, descanso muito e leio muito.

Reportagem de Josh Seligman e Dean Nelson para o Youth Worker Journal

Citações bíblicas da NBV (Nova Bíblia Viva) © 2007


Fonte: Pavablog
-------------------

Hinos Inesquecíveis: Jubilosos te adoramos

Protestantes debatem se fé precisa da instituição em fórum mundial na Suíça

Coordenado pela Federação de Igrejas Protestantes da Suíça, e simultaneamente ao Fórum Econômico Mundial, de 27 a 29 de janeiro, em Davos, acontece um ciclo de debates aberto ao público em geral que tem entre seus temas um que pergunta: “A Fé Precisa da Instituição Religiosa?”. Na descrição do debate e sua provocação inicial, algumas reflexões interessantes para qualquer cristão no Brasil de hoje.

“O interesse das pessoas por questões existenciais e orientação ética é imutável. Mas a conexão disto com instituições, até mesmo as igrejas, está diminuindo em vários países. Especialmente, os jovens estão recorrendo a crenças religiosas que acontecem fora das estruturas tradicionais. Como as instituições religiosas podem atender ao anseio das pessoas por sentido para suas vidas e orientação ética? Quais são as responsabilidades sociais e políticas das instituições religiosas? Como elas tratam a fé? A fé precisa da expressão coletiva?

Estas são as perguntas que os participantes tentarão responder na seção de debates sobre fé e instituição religiosa do dia 28 de janeiro às 19h (horário da Suiça), 22h (horário de Brasília). Os debatedores serão conduzidos por Gottfried Locher, presidente da Federação de Igrejas Protestantes da Suíça, Adrian Loretan-Saladin, professor de Leis Canônicas de universidade suíça, Parinas Parhisi, Rolf Schieder, professor do Departmento de Teologia Prática e Educação Religiosa da Universidade Humboldt em Berlin, Alemanha, dentre outros.

Qualquer pessoa que escrever comentários sobre o tema no blog do Fórum Econômico Mundial pode ter suas ideias levadas ao moderador no dia do debate. Pode ser acompanhado pelo Twitter, através de @OpenForumDavos ou pelas tags #WEF e #OFD. O vídeo dos debates serão disponibilizadas no YouTube.


Fonte: Agência Soma
----------------------

Justiça manda prender pastor acusado de abusar de filha de fiel por três anos

A pedido do MP (Ministério Público), a Justiça de Santa Inês (MA) mandou prender o pastor Nelson Domingos Moreno (foto), da Igreja Assembleia de Deus Ministério do Brasil, sob a acusação de pedofilia. Ele se encontra foragido.

A fiel Raquel Tomás Merênce disse ao MP ter descoberto que a sua filha K.T.M., 13, vinha sendo violentada pelo religioso havia três anos. De acordo com ela, a menina demorou em contar o abuso porque o pastor ameaçou matar toda a família se ela o fizesse.

Santa Inês tem 78 mil habitantes e fica a 243 km de São Luís.

Raquel disse que começou a suspeitar do comportamento da filha há um ano. “Ela não tinha mais vontade de cantar na igreja e vivia rebelde, usando maquiagem e se recusando a ir ao culto comigo.”

A fiel deixava com frequência a filha e um filho de 14 anos com o pastor, na maioria das vezes a pedido dele. Na última vez que ele levou a menina para cantar em outra igreja, K.T.M. voltou um dia depois do combinado.

“Meus filhos consideravam o pastor como um tio. Ele era atencioso. Sempre nos convidava para ir a uma fazenda e a encontros da igreja.”

Informou que o pastor deu para a filha um celular de modo que ficasse mais fácil ela falar com ele. O menino ganhou uma guitarra e um contrabaixo.

A garota não soube dizer à polícia quantas vezes foi violentada, porque foram muitas. Há testemunhas de que o pastor costumava levar crianças a um motel da cidade.

Raquel e os filhos se mudaram de casa por temer represália do pastor.
Fonte: Blog do Paulopes
-------------------------

Tá na Bíblia: Existem muitos hipócritas dentro da igreja


"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.”

(Mateus 23.23)

Dentista usa decotão para anestesiar pacientes

Já reparou qual é a reação de um homem ao ver um decote enorme? Bem, se você for homem, não deve ter visto – afinal, seios não têm espelhos. Mas é algo meio hipnotizador.

A doutora Marie Catherine Klarkowski, uma dentista alemã de 41 anos, de Munique, também reparou nisso. Só que ela resolveu usar a questão a seu favor.

Ao participar de uma Oktoberfest – a famosa festa de cerveja local -, Marie notou que o decotão do vestido Dirndl (roupa tradicional das alemãs) atraía os olhares dos machos presentes.

Criativa, ela pensou um pouco e chegou à controversa ideia de vestir todas as dez funcionárias de seu consultório de dentista com a roupa e, assim, “anestesiar” os pacientes.

- A coisa mais importante para nós é tirar o medo do paciente. A visão de decotes deixa os pacientes sedados e distraídos da dor bem mais rápido.

Além disso, ela também comprou um dos tais vestidos para si mesma. Ao jornal Metro, ela disse que, por enquanto, tem dado certo.

- A boca de alguns deles já está aberta no começo do tratamento. E é isso que um dentista quer.

Ah, vale ressaltar que o número de pacientes triplicou. Todos os novos clientes são homens…


Fonte: R7
----------

Peidofilia, um crime hediondo!


Filme turco que critica Israel levanta polêmica na Europa

Um filme de ação turco carregado de mensagens contra Israel abalou ainda mais as relações desse país com a Turquia.

O filme também gerou polêmica na Europa, onde as autoridades alemãs chegaram a proibir sua estreia, que coincidiu com o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

“O Vale dos Lobos: Palestina” narra as aventuras de um comando turco liderado pelo agente Polat Alemdar, decidido a assassinar o comandante israelense Moshe Ben-Eliezer, envolvido no ataque à Flotilha da Liberdade, formada por embarcações que tinham como objetivo levar ajuda humanitária à Faixa de Gaza.

Tal incidente ocorreu na realidade no dia 31 de maio e culminou com a morte de oito cidadãos da Turquia e um americano de origem turca, o que causou um abalo sem precedentes nas relações diplomáticas entre Turquia e Israel, ambos aliados dos Estados Unidos.

No domingo passado, dia 23 de janeiro, as autoridades israelenses emitiram um relatório sobre o fato, no qual justificam a atuação dos soldados.

No longa, os agentes turcos não levaram nem cinco minutos de filme para reagir a tiros contra os israelenses.

Em um controle militar, um soldado israelense impede a passagem de Alemdar e seus homens, questionando sobre sua visita a Israel. “Eu não vim a Israel, vim à Palestina”, responde o ‘James Bond turco”.

É então que o tiroteio começa, chamando a atenção para a tônica da produção: 300 palestinos e israelenses mortos em um roteiro simplista e com pobre atuação, mas com direção visual atrativa e bons efeitos especiais.

Não é a primeira vez que a produtora PanaFilm copia o estilo de Hollywood, em uma versão ‘vulgarmente’ ideológica. Em 2006, “O Vale dos Lobos: Iraque” semeou polêmica ao caracterizar as forças americanas no Iraque como os vilões.

Dessa vez são os israelenses – liderados por Ben-Eliezer – uma encarnação do mal, capaz de ordenar a sangue frio que uma escavadeira achate sob os escombros uma criança inválida.

Em declarações à agência de notícias “Anadolu”, o embaixador israelense na Turquia, Gaby Levy, qualificou o filme de “difamatório”, alegando que contém “certos enfoques antissemitas”.

“Não há antissemitismo neste filme”, defende Necati Sasmaz, o ator que interpreta Alemdar. Ele argumenta que o filme apenas pretende “refletir o sofrimento dos palestinos”.

Um dos pontos mais delicados da questão é que sua estreia na Alemanha foi realizada na quinta-feira, coincidindo com o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. Isso levou a proibição do filme por um órgão de fiscalização cinematográfica. “A questão é que na Alemanha os filmes estreiam nas quintas-feiras, não tem nada a ver com o Holocausto”, alegou PanaFilm.

A equipe do filme denunciou ter sido submetida a “censura” e o conflito se resolveu quando as autoridades alemãs permitiram sua exibição somente para maiores de 18 anos.

“O que ocorre é que preferem assistir aos muçulmanos como terroristas, e não produzindo e dirigindo filmes”, denunciou Bahadir Özdenerm, um dos roteiristas, em declarações à Agência Efe.

O único personagem judeu ‘do bem’ na história é Simone, uma judia americana que, após conviver com os palestinos, acusa os israelenses de serem tão cruéis quanto os nazistas foram na Segunda Guerra Mundial.

O certo é que a polêmica está ajudando a distribuição do filme. Já estreou na Alemanha, Bélgica, Suíça, Áustria, Holanda e Inglaterra, e em fevereiro será lançado no Oriente Médio. A produtora ainda negocia com a Espanha, informou PanaFilm à Efe. Na Turquia, entrou em cartaz na sexta-feira e as salas ficaram lotadas.

“Provavelmente isso não ajuda a reparar as relações turco-israelenses, mas não podemos impedir uma empresa de produzir seus filmes livremente”, assegurou um alto funcionário do Ministério de Assuntos Exteriores da Turquia, segundo a imprensa local.



Fonte: UOL
------------

Em qual tapete você está?

Qual tem sido seu alicerce? Onde você tem edificado tua vida? As opções são inúmeras, mas seriam sólidas como a Rocha?

Homens com comportamentos de meninos

Homens infantis; famílias problemáticas!

“Os opressores do meu povo são crianças, e mulheres dominam sobre ele; ah, povo meu! Os que te guiam te enganam, e destroem o caminho das tuas veredas.”

Hoje, mais do que nunca “questões culturais” têm sido consideradas responsáveis por uma série de implicações na família e com efeito direto sobre a sociedade. Por exemplo, um estudo realizado pela Universidade de Columbia mostrou que os filhos criados apenas pela mãe achavam-se em melhores condições do que aqueles que tiveram um pai indiferente em casa. O descaso paterno em relação à família é uma praga que corrói a sociedade como câncer.

Os sociólogos afirmam que a indiferença paterna é fruto da imaturidade dos homens. Milhões de crianças que estão crescendo sem o cuidado dos pais se tornarão um problema no futuro. Quando um homem se comporta como criança, a primeira coisa que faz é forçar a esposa a agir como se fosse sua mãe. A infantilidade do homem começa a criar problemas seríssimos de relacionamento íntimo dele para com a esposa, normalmente ele se põe a culpar a mulher, acusando-a de frigidez, ou dizendo que ela não ocompreende. Porém a verdade é que ela o entende bem demais. A maior evidencia hoje que aponta para essa postura, ou seja, para indicar uma “postura infantil” num homem é a compulsão pela pornografia.

O homem infantil é, na verdade um homem imaturo. A maturidade não vem à medida que envelhecemos, mas sim, quando passamos a aceitar a responsabilidade por nossos atos. Ser capaz de superar os erros é um indicativo de maturidade; mas viver no erro, ou conviver com ele, é uma estupidez e criancice.

Hoje, com a Internet, o envolvimento de homens imaturos com a pornografia tem se agravado ainda mais. O conteúdo erótico veiculado na rede é hoje tão comum, que já está se tornando um estilo de vida. Os valores da geração passada foram derrubados por uma mentalidade e uma conduta típicas de uma cultura que trata a perversão e a pornografia como aceitáveis. Então é possível entender como que a sociedade aceita passivamente propagandas do tipo da vovozinha que estimula a neta a uma vida promíscua. Uma senhora com aquela idade deveria estar levantando a bandeira da ética, moral, bons costumes, mas, infelizmente já está corroída e carcomida pelo pecado a tal ponto de não somente praticá-lo, mas também propagandeá-lo como algo de somenos importância. Também é possível entender como advogados, magistrados, estadistas – que deveriam acima de tudo defender a sociedade em justiça, já começam defender comportamentos claramente condenáveis pelo Senhor, aliás, comportamentos tais que esfacelam cada dia mais a família e por conseqüência, a sociedade.

Provérbios 14:14 afirma: “O infiel de coração dos seus próprios caminhos se farta”. O fato de estes indivíduos religiosos participarem de maneira indiferente do que realmente significa uma vida cristã…realmente amar a Cristo, o Ungido de Deus, Aquele que nos comprou por altíssimo preço…então Deus permite que eles encontrem alegria e satisfação fora da comunhão com o Senhor. (Romanos 1).

Os cidadãos de hoje, imersos num sistema cultural que tem trocado o caráter pelo que é material e passageiro, estão semeando vento e vão colher tempestade. Ao votarem para os mais elevados cargos administrativos, escolhem candidatos que não tem compromisso com a honestidade, a justiça e nem com os valores morais e éticos; homens pobres de caráter. Lembram-se da assustadora votação que o Clodovil obteve?

O mundo está sendo preparado para aceitar o anticristo, e essa realidade é geral.

Se em algum momento houve necessidade de homens se agarrarem ao que a Palavra de Deus diz e se posicionarem ao lado de Cristo, esse momento é agora!

O exemplo dos três rapazes hebreus nos ensina que nosso compromisso com Deus sobressai, quando nos levantamos em meio a uma multidão que se prostrou ao mundo.

A hora da decisão se aproxima!
Você vai se prostrar?
Ou tomará uma posição de peito aberto ao lado de Cristo?


Fonte: Adaptação de Vilson Ferro Martins do livro Homens ao máximo, de Edwin Louis Cole. p. 148-154.
-----------------------------------------------

Igreja promove campeonatos de luta para atrair jovens

Luis Gustavo Rodrigues, o Buda, não vai à igreja. Aos 24 anos, o jovem paulista, morador do bairro de Vila Sílvia, na Zona Leste de São Paulo, trabalha em uma empresa de Tecnologia de Informação e se empenha, no tempo livre, nas aulas de artes marciais. Na noite da última sexta-feira, porém, ele foi até a sede de Osasco da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, que tem como um de seus mais ilustres fiéis o craque Kaká, do Real Madrid. O objetivo não era se converter. Convidado, ele ia disputar sua primeira luta profissional na categoria Muay Thai do Reborn Fight II, competição organizada por membros da congregação evangélica.

Buda confessa que estava nervoso no momento que subiu no ringue. Antes da luta, no entanto, um amigo puxou o grito de “Gordinho” e logo a maioria das quase mil pessoas que assistiam ao evento estava do seu lado. Incentivado, Luis se mostrou incansável e foi declarado vencedor moral do confronto, apesar do resultado oficial dos juízes ter sido o empate.

Buda não frequenta a igreja, mas lutou no evnto (Foto: Marcos Ribolli/ Globoesporte.com)

Depois da luta, o jovem posou para fotos com os amigos, foi cumprimentado pela torcida e dizia não acreditar no que tinha feito. “Ele tinha o braço pesado”, afirma, sobre o seu oponente. Buda diz não se importar com o fato de sua estreia nos ringues ter sido dentro de uma igreja. Ele diz não ser frequentador por causa das histórias que costuma ouvir, como a do casal fundador da Renascer, preso em 2007 nos Estados Unidos com US$ 56 mil não declarados. Mesmo assim, elogiou a organização do “Reborn Fight”.

- Achei muito bonito. Não venho por causa dos “esquemas” que a gente sabe que acontece. Mas isso aqui foi muito bacana. Tem uma estrutura muito boa – disse Luis, que conta com a ajuda de seus amigos de academia para poder treinar.
A estrutura montada para o evento realmente era impressionante. No centro do local onde são realizados os cultos da igreja, foi erguido um imenso ringue, com o padrão do octógono usado no UFC, maior competição de luta livre do mundo. No altar, um DJ tocava músicas eletrônicas para o público Esta foi a segunda vez que Osasco sediou um torneio de artes marciais da Renascer – a outra foi em fevereiro deste ano. No total, já foram nove edições.

Nesta sexta-feira, a escala de lutas contava com 26 nomes, entre homens e mulheres, mas uma atleta não compareceu. Apenas três lutadores eram membros da sede de Osasco. A grande maioria veio de outras congregações ou, então, não fazia parte da Igreja. Um dos organizadores do evento, o pastor Douglas Vieira, ou Dogão, como é conhecido, admite que o maior objetivo é atrair fiéis para a religião.

- Existem pessoas que nunca pisariam em uma igreja se não fosse pelo evento. A grande maioria vem pelo trabalho que a gente faz. E, depois, acaba ficando. Quem teve a ideia já era lutador. Então, está no sangue. É o desejo de usar a luta para rebanhar fiéis. Temos uma convocação agressiva no nosso nicho.

Dogão prega para lutadores dentro do octógno (Foto: Marcos Ribolli/ Globoesporte.com)

Para que a estratégia funcione, Dogão e outros membros da igreja, como o Bispo Kleber Falcone, transformam o evento em um imenso culto. Antes do início da competição, os dois reúnem os lutadores para fazer a chamada e uma oração, sempre pedindo o respeito entre eles. Depois, na apresentação em cima do ringue, o pastor faz uma nova pregação, desta vez convocando o público. Pede para que todos tenham calma e que os ânimos se esquentem apenas sobre o tatame. O pedido é para que não aconteça o que é comum nos eventos de luta livre ao redor do mundo, com brigas entre as torcidas.

Ingressos a R$ 15 e patrocinadores prestigiados

Para assistir o evento, cada pessoa paga R$ 15. Dogão explica que o objetivo não é arrecadar dinheiro para a Igreja, mas arcar com todos os gastos da estrutura. Para isso, também conta com uma série de patrocinadores, que são chamados após o término de cada luta para entregarem os troféus ao vencedor e ao perdedor do combate.

Além do prêmio, cada lutador recebe uma quantia simbólica em dinheiro, não revelada pelo pastor. No ringue, estão proibidos xingamentos e ofensas aos adversários. Ao contrário das lutas oficiais, na categoria MMA (artes marciais mixadas, em inglês), também não são permitidos socos no rosto quando o rival estiver caído no chão, nem cotoveladas.
Os organizadores garantem que não costuma haver casos de lutadores da igreja envolvidos em brigas nas ruas. Para o Bispo Kleber, a filosofia ensinada nas artes marciais é posta em prática também na vida particular de cada um de seus atletas.

- Nós pregamos a consciência, tanto fora quanto dentro do ringue. Não tem nada a ver essa imagem que as pessoas têm de que o lutador é um “bad boy”. A filosofia é outra. No esporte, assim como na vida, temos que ter disciplina, respeito e outros valores. O espírito daqui consegue ligar o esporte à igreja. A luta é muito desvalorizada no Brasil, apesar de o país ser um de seus grandes incentivadores, através da Família Gracie. Falta consciência. A luta pode salvar muita gente. É respeito, não exige nada de violência. Quer brigar, não vai fazer na rua, vai fazer no tatame.

Membro da igreja na sede de Alphaville, Jorge Luis Bezerra, o Michelan, foi um dos que encontraram na luta uma forma de sair da marginalidade. Depois de seu combate, do qual saiu perdedor, o lutador pediu a palavra no ringue e, em uma espécie de testemunho de vida, declarou ter sido usuário de drogas, mas disse que hoje estava bem. Com o filho Levi, de 1 ano e quatro meses, nos braços, ele elogiou a iniciativa do evento.

- O objetivo não é arrecadar dinheiro. Muita gente critica sem saber. Nosso objetivo é Deus, é resgatar essas vidas para Cristo. É um esporte impactante para quem não conhece as regras, mas quem passa a conhecer, vê que não é assim – disse Michelin, que, além do filho, levou a mulher para vê-lo no ringue.

Damaris Batista, a Gringa, foi uma das quatro mulheres inscritas na competição. É também uma das maiores defensoras do ensino de lutas na igreja.

- Antes, meu paradigma era rígido quanto à igreja. Depois, percebi que não era assim. Quando a gente não cuida do templo, vai contra as regras de Deus. As pessoas olham para mim e criticam por ser lutadora. Mas, quando dou meu testemunho de vida, as pessoas querem fazer igual a mim.

O Pastor Dogão, no entanto, confessa que a ideia não foi bem aceita pelos membros de início. Agora, porém, afirma que todos elogiam, tanto que já está previsto um novo “Reborn Fight”, para fevereiro do ano que vem.

- Um ou outro estranhou no início. Mas é um esporte que está ganhando espaço no mundo inteiro. Tem gente que acha diferente, mas o que importa é ganhar vidas para Jesus Cristo. Quando perceberam isso, aceitaram bem.


Fonte: Rede TV - Globo Esporte
-----------------

Muçulmanos levam 1,5 tonelada de donativos para 2 mil vítimas das chuvas em Teresópolis

O Centro de Divulgação do Islã para a América Latina (CDIAL) e a Fundação de Direitos Humanos, Liberdade e Ajuda Humanitária da Turquia, com o apoio da Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio, doaram 1,5 tonelada de produtos para 2 mil vítimas das chuvas em três localidades de Teresópolis. Os donativos foram entregues na última terça-feira pelos sheikhs Yaser Hussein e Juma Momade, que vieram de São Paulo, e por França Muhammad, que trabalha na Mesquita da Luz, sede da SBMRJ.

Além de mostrar que o Islã é uma religião de paz, amor e solidariedade, a intenção do ato, de acordo com o sheikh Yaser, era fazer uma doação inicial e levar informações para outros possíveis doadores em São Paulo.


Fonte: Extra Globo
--------------------

Vídeo educacional para crianças na Bélgica ensina como é a masturbação

Um programa de educação sexual nas escolas voltado para crianças na Bélgica ensina o que é Masturbação através de vídeo. O objetivo é prestar esclarecimentos sobre a masturbação para crianças nas escolas. Assista:



Fonte: youtube
----------------------

Diabo diz que assumiu a Mundial e declara ‘guerra de morte’ à Universal

A disputa entre a Igreja Universal e a Igreja Mundial no mercado de fiéis se acirrou a ponto de o diabo manifestar de que lado está.

Durante uma sessão de descarrego, conforme mostra um vídeo, um pastor da Universal ‘entrevista’ o diabo, incorporado em mulher, e este disse que assumiu o controle da Mundial.

Afirmou o chifrudo, anunciando uma ‘guerra de morte’: “Nóis tá cupiando tudo o que ocêis da Universal faz pra acabar com ocêis”.

Alguém precisa fazer um estudo para encontrar a explicação por que o diabo ainda não aprendeu direito o português, embora tenha chegado aqui com os jesuítas dos navios de Pedro Álvares Cabral. Nem o português de Portugal ele fala. Nos Estados Unidos, nos filmes de Hollywood, o diabo pronuncia o inglês sem nenhum tropeço, embora, como é de supor, também lá o seu bafo não seja dos melhores.

O que já dá para concluir é que o diabo é burro, porque, se assim não fosse, não iria à Universal falar dos seus planos.

Enquanto o pastor da Universal conversa com o diabo, Valdemiro, em uma única apresentação na TV, cura mais pessoas do que Jesus em toda sua vida, de acordo com os relatos bíblicos. Por conta disso, a Mundial tem crescido rapidamente, inclusive fora do Brasil, sob a observação atenta de Edir Macedo.

Parece que entre as duas igrejas logo haverá mesmo uma ‘guerra de morte’.

'Nóis quer acabar com a Universal'


'Diabo' vai à Universal e deda a Mundial
Enviado por Paulopes. - Vídeos de notícias do mundo inteiro.


Fonte: Blog do Paulopes
---------------------

domingo, 30 de janeiro de 2011

O deus que me apresentaram

O deus que me apresentaram curava doenças de pessoas que nem sabiam que estavam doentes.

O deus que me apresentaram tirava "laços de morte"porque a pessoa tinha se convertido mas, matava crianças por conta da fome, outras em enchentes e algumas outras em catástrofes.

O deus que me apresentaram falava através de profecia que uma pessoa na igreja tinha bebido, mas não costumava falar que a própria pessoa que estava profetizando roubava o dízimo que pessoas tinham entregado à igreja.

O deus que me apresentaram cobrava o dízimo e me ameaçava. E ao mesmo tempo dizia ser o dono da prata e do ouro.

O deus que me apresentaram era imutável mas, se fizéssemos uma campanha ele facilmente mudava de ideia.

O deus que me apresentaram não gostava de rebelião, desde que a pessoa não fosse, no mínimo, pastor.

O deus que me apresentaram cobrava jejuns e orações prolongadas para que seu poder se manifestasse em nós. Ao mesmo tempo que podia usar qualquer um a qualquer momento.

O deus que me apresentaram queria que entregássemos as ofertas mesmo que o único dinheiro no bolso fosse o de pagar o aluguel.

O deus que me apresentaram faz promessas individuais, mas cumpre só se houver penitência.

O deus que me apresentaram se manifestava através de pastores que faziam atos proféticos, como orar na praia com uma fogueira no meio em que nomes em papeizinhos seriam queimados. Ao mesmo tempo ficava extremamente irado se alguém fosse da macumba.

O deus que me apresentaram era meio injusto e incoerente. No entanto afirmar isso era declarar a morte, afinal ele também era vingança e ira.

Por vezes ser cético é agir de forma mais cristã do que ser um religioso cínico.


Fonte: Raphael Rap no Rapensando
--------------------------------

Humor: Visita Inesperada...


Fonte: Lane
-----------------

Ministério da Saúde se une a entidades religiosas em combate à dengue

A doença ganhou foco visto maior incidência no mês de janeiro e sendo que já dezesseis estados do país estão em risco alto ou muito alto de enfrentar epidemia de dengue. Somente no primeiro semestre de 2010, 482.284 casos foram confirmados, considerado recorde de notificações.

Representantes da Igreja Católica e Protestante, Sacerdotes, Pastorais da Saúde e da criança, líderes religiosos de outras crenças e as emissoras de TV compareceram ao auditório Emílio Ribas, na sede do ministério da Saúde, para conhecer detalhes da campanha nacional contra a dengue e do mapa de risco de surto da doença no país.

O Ministério da Saúde acredita no poder de mobilização da Igreja dentro das comunidades para a transmissão da mensagem de eliminação dos criadouros do mosquito, e em caso de qualquer sintoma procurar uma unidade de saúde.

“Nós precisamos muito de todos para que no dia a dia do culto, no dia a dia do encontro religioso, no dia a dia das atividades que são feitas, aquele momento em que a pessoa está passando a palavra para os fiéis, é fundamental que a gente aproveite esse momento para cuidar mais tanto da nossa saúde como da nossa casa e da nossa comunidade,” disse Alexandre Padilha.

O secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa, abriu o encontro, apresentando os dados mais recentes sobre a dengue e as peças publicitárias elaboradas pelo Ministério da Saúde para orientação à população, gestores públicos, educadores e parceiros. O Ministro Alexandre Padilha reforçou que o combate à dengue não pode ser restrito ao setor saúde.

“O mosquito da dengue vive no dia-a-dia das pessoas, das comunidades, dos bairros... As lideranças religiosas têm o papel fundamental de juntar as pessoas, mobilizá-las, de ajudar as pessoas a tomar consciência de seus hábitos. Para enfrentar todos os problemas de saúde é muito importante a participação das lideranças religiosas, sobretudo no combate à dengue,” destacou o ministro.

As mensagens de prevenção e de orientações sobre a doença serão repassadas durante cultos e encontros religiosos. Dentre outras iniciativas, as entidades também poderão realizar mutirões de limpeza de terrenos e casas; coordenar reuniões entre fiéis e equipes técnicas estaduais e municipais de Saúde para repassar informações, além de reproduzir as peças publicitárias fornecidas pelos ministérios em sítios eletrônicos, quadro de avisos, publicações e programas de rádio e TVs ligados às várias doutrinas.

O Rev. Luiz Alberto Barbosa secretário geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC) informou que coloca as unidades à disposição na divulgação da campanha.
“Sabemos que é um problema de saúde grave que todos os anos tem se agravado no Brasil então nós estamos colocando as nossas unidades à disposição para divulgar e também fazer com que a campanha acabe salvando vidas.”

O pastor e senador da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, Marcelo Crivella, parabenizou o ministério da Saúde pela iniciativa.

“Trazer as lideranças religiosas para a propagação de políticas de saúde é uma iniciativa criativa e altamente proativa. Se contarmos apenas a Sara, o combate à dengue ganha hoje cerca de um milhão de novos colaboradores,” destacou.

Há quatro anos, o sacerdote George da Catedral de Brasília, enfrentou por quatro dias febre alta e dores intensas pelo corpo até decidir procurar um pronto socorro.

“Quase morri porque pensei que era gripe, não me hidratei corretamente e demorei a ir ao médico. Fiquei cinco dias internado. A demora em buscar atendimento é que faz com que centenas morram de dengue.” Assim ele confirma o seu apoio, “Por isso, estarei pessoalmente envolvido nesta campanha.”

A pastoral da saúde já vem fazendo conscientização das famílias que são visitadas pelos agentes. Ela agora pretende reforçar o trabalho com a ajuda do ministério.


Fonte: The Christian Post
------------------------------

A Menina dos Meus Olhos

Com os olhos no passado
Vejo uma jovenzinha
Tão forte
Tão frágil
Tão sem rumo
Quantas feridas...
Quantos desprezos...
Quantas...tristezas
Lágrimas
Traumas
em sua alma
dilacerada
pelos complexos
Isso tudo suportava
Quase não aguentando
Inundada era por um mar de rancor
Sempre disfarçando tudo por um belo sorrir
Mas a história da menina
mudou
Quando abriu a porta
de sua vida
Àquele conhecido pelos cravos
Com os olhos no presente
Vejo a mesma jovenzinha
Já não é mais aquela
Agora já não sozinha
Quantas alegrias...
Quantas felicidades...
Inundada pela paz
Curada pela Verdade
Quando chora
sorri
porque sabe que não está abandonada
Que as dificuldades são momentos
passam
e que suas lágrimas serão degraus para a sua felicidade
O amor divino agora a envolve
a inunda e a faz derramá-lo para aqueles que estão vazios
Para conhecerem também a Vida.
Posso resumir quem ela é...
Feliz.


Autor: Lorena Barreto
-------------------------

Corinhos Inesquecíveis: Eu Navegarei

Carta de Cristo para a Igreja Brasileira

“Aos anjos da igreja do Brasil escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo, dos quais tu não podes te esconder.[1]

Conheço as tuas obras; tens nome de que vives, mas estás morto. Te gabas de ser protagonista de um grande avivamento, mas não sabes que estás moribundo. Teu avivamento artificial e sensacionalista não me comove, nem tampouco produz transformação na sociedade onde estás inserido.[2]

Conheço as tuas obras, as tuas estratégias, o teu marketing, e mesmo que te aches quente, na verdade não és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Tua mornidão e apatia já me causam náuseas. Estou a ponto de te vomitar.[3]

Tu te achas rico, por causa de tuas suntuosas catedrais, como se Eu me impressionasse com sua exuberância; te esqueceste que Eu não habito em templos feitos por mãos? [4]

Tu dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta. Mas não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu.[5]

Tua riqueza é fruto de extorsão, de manobras políticas, de sacrifícios dos mais pobres, que caem em suas teias por desconhecerem a minha Palavra. Esqueceste que não quero sacrifícios, e sim misericórdia?[6]

Começaste bem, mas te corrompeste. Deixaste de ser igreja, para ser empresa. Deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te de onde caíste! Arrepende-te, e pratica as primeiras obras. Se não te arrependeres, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu candeeiro, tirarei o teu alvará, e passarás a trabalhar na escuridão e na clandestinidade espiritual.[7]

Tenho contra ti que toleras o espírito do consumismo, e ainda o estimulas com suas correntes de prosperidade. Tenho lhe dado tempo para que te arrependas, mas tu não queres te arrepender.[8]

Tu não te pareces comigo, mas com o mundo. As mãos que tu tens estendido ao Pai em louvor, não têm sido estendidas ao próximo em Amor. Em vez de buscar me conhecer mais, tu preferes conhecer as profundezas de Satanás,[9] ignorando que Eu mesmo o despojei através de minha Cruz. Mas tendes no Brasil algumas pessoas que não contaminaram as suas vestes, nem a sua consciência.[10]

Estas não se venderam aos modismos doutrinários, mas permanecem fiéis, retendo o que receberam. A estas digo: Guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. [11]

Sei que habitas no meio a idolatria, superstições, feitiçarias, contudo, reténs o meu nome, e não negaste a minha fé[12].

O que tendes, retende-o até que eu venha. Ao que vencer, e guardar até o fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com Cetro de ferro as regerá, quebrando-as como são quebrados os vasos de oleiro; assim como também recebi autoridade de meu Pai.[13]

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz à igreja brasileira. [14]

Notas:

[1] Apocalipse 2:18 [2] Apocalipse 3:1 [3] Apocalipse 3:15-16 [4] Atos 7:48 [5] Apocalipse 3:17 [6] Oséias 6:6 [7] Apocalipse 2:4-5 [8] Apocalipse 2:20-21 [9] Apocalipse 2:24; Colossenses 2:15 [10] Apocalipse 3:4 [11] Apocalipse 3:11 [12] Apocalipse 2:13 [13] Apocalipse 2:25-27 [14] Apocalipse 2:29


Fonte: Blog do Hermes Fernandes
-----------------------------

Ateísmo, o desespero inflexível

Ateísmo, o desespero inflexível from iPródigo on Vimeo.

Filhos do cantor Caetano Veloso são evangélicos da Igreja Universal

O músico Caetano Veloso contou que seus dois filhos mais novos são evangélicos frequentadores da Igreja Universal do Reino de Deus.

Os meninos, Tom e Zeca, são filhos dele com Paula Lavigne, sua última mulher e atual empresária. "Minha geração teve que romper com a religiosidade imposta, a deles teve que recuperar a religiosidade perdida", disse o cantor sobre o assunto.

Zeca, o filho mais velho do cantor converteu-se no Natal passado, mas todo o processo de adesão começou quando ainda era bem pequeno, ouvindo os conselhos de sua fiel babá que pertence à Igreja Universal do Reino de Deus. Ele trabalha como DJ e continua fazendo as pistas de dança ferverem com o mix de Dance, House, Electronic e Funk que conquistou os descolados do Rio de Janeiro, onde o seu cachê gira em torno de R$ 5 mil por noite. A especulação entre os amigos é que Zeca deve aderir à musica Gospel.

A respeito do crescente poder dos evangélicos no Congresso e na mídia, Caretano relativiza: "A Record não tem mais rabo preso com o bispo do que a Globo tem com o cardeal."



Fonte: Folha Online/Bahia Notícias
-----------------------------------

Tá na Bíblia: O cristão tem que fazer a diferença



"Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão? Até os publicanos fazem isso!"

(Mateus 5:46)

Igrejas Evangélicas arrecadam garrafas de água às vítimas do RJ

O pastor Caio Batista explica que o caminhão sairá na terça-feira

Um grupo de pastores evangélicos de Sorocaba está arrecadando garrafas de água potável para levar aos desabrigados do Rio de Janeiro. As doações serão encaminhadas pelo Exército da Salvação, em caminhão cedido por um empresário sorocabano, na próxima terça-feira, dia 1º de fevereiro. A expectativa é juntar cerca de 10 mil litros de água mineral.

Cerca de 6 mil litros arrecadados estão na sede da Associação Crianças de Belém, de onde sairá o caminhão que levará a doação. Segundo o pastor Caio Batista, da 1ª Igreja Presbiteriana de Sorocaba, eles optaram por recolher água pela facilidade de transporte e porque é um artigo de necessidade que não precisa passar por triagem. Um dos pastores que integra essa mobilização acabou de voltar do Rio de Janeiro e comentou que há muito material doado, mas os voluntários quase não dão conta da separar os materiais recebidos. Assim pensamos nessa mobilização mais rápida e que também atende as necessidades das pessoas de lá, comentou.

Entendemos que a dor e o sofrimento do povo carioca se estendem a todos nós. Posteriormente pretendemos organizar uma frente para arrecadar outros materiais que colaborem com a reconstrução das casas e das cidades, afirmou também o pastor.

Os interessados em doar garrafas de água podem levá-las para uma das igrejas que estão arrecadando o material durante as atividades dominicais ou na própria Associação Crianças de Belém, que fica na rua Cláudio Gomes Silva, Jardim Morumbi.

As igrejas que estão recebendo os donativos são essas: Comunidade Presbiteriana Campolim, Comunidade Ide Metodista Livre, Igreja Presbiteriana Calvário, Igreja Presbiteriana Filadélfia, Igreja Presbiteriana Jardim Magnólias, Igreja Presbiteriana Jardim São Paulo, Igreja Presbiteriana de Sorocaba, IPI Moriah, IPI Éden, Projeto Morumbi e 1ª IPI de Sorocaba. Informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3218-1803.


Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul
-------------------------------

Voluntários encaminham jovens a centros de recuperação

Em São Marcos, RS, voluntários da Trans conseguiram abordar três jovens viciados em crack. Aceitando o convite para almoçar com a equipe da Trans, os dois rapazes e a moça ouviram a Palavra de Deus e aceitaram ser encaminhados a centros de recuperação para tratamento. Segundo os voluntários, foi um momento marcante para a equipe. A jovem estava emocionada pela forma como foi ajudada.

Intensificar o trabalho de recuperação de dependentes químicos é uma das metas de Missões Nacionais. Interceda para que mais pessoas se comprometam a contribuir, seja financeiramente ou indo aos campos, dando respostas a este grande desafio.

Projeto Trans

A operação Jesus Transforma, ou Trans, como é mais conhecida, é uma ação missionária que envolve centenas de voluntários na proclamação do evangelho em cidades e bairros não alcançados, onde o conhecimento do verdadeiro Deus está ausente, objetivando ao fim a plantação ou a revitalização de uma igreja.

Ao fim de cada projeto, missionários nomeados por Missões Nacionais têm a responsabilidade de dar continuidade ao trabalho em cada cidade e bairro alcançado, firmando na fé os novos convertidos, estruturando liderança e, por fim, tornando a igreja auto-sustentável e com DNA missionário.

Participar de uma Trans é, acima de tudo, demonstrar paixão pelas almas perdidas e comprometimento com o Reino. Os que decidem viver essa experiência passam antes por um período de treinamento e capacitação, recebendo informações sobre o campo de atuação e aprendendo técnicas de evangelização arrojadas que ajudarão nos trabalhos de visitação, abordagem nas ruas, trabalho com crianças e serviço social.

Além de ser uma ótima oportunidade para praticar o Ide de Cristo, a Trans proporciona períodos preciosos de comunhão com batistas de várias partes do Brasil.



Fonte: JMN
-------------

Salmo 104

Bendiga ao Senhor a minha alma!
Ó Senhor, meu Deus, tu és tão grandioso!
Estás vestido de majestade e esplendor!
Envolto de luz como numa veste,
ele estende os céus como uma tenda,
e põe sobre as águas dos céus
as vigas dos seus aposentos.
Faz das nuvens a sua carruagem
e cavalga nas asas do vento.
Faz dos ventos seus mensageiros
e dos clarões reluzentes seus servos.
Ele firmou a terra sobre os seus fundamentos
para que jamais se abale;
com as torrentes do abismo a cobriste,
como se fossem uma veste;
as águas subiram acima dos montes.
Diante das tuas ameaças as águas fugiram,
puseram-se em fuga ao som do teu trovão;
subiram pelos montes e escorreram pelos vales,
para os lugares que tu lhes designaste.
Estabeleceste um limite
que não podem ultrapassar;
jamais tornarão a cobrir a terra.
Fazes jorrar as nascentes nos vales
e correrem as águas entre os montes;
delas bebem todos os animais selvagens,
e os jumentos selvagens saciam a sua sede.
As aves do céu fazem ninho junto às águas
e entre os galhos põem-se a cantar.
Dos seus aposentos celestes ele rega os montes;
sacia-se a terra com o fruto das tuas obras!
É ele que faz crescer o pasto para o gado,
e as plantas que o homem cultiva,
para da terra tirar o alimento:
o vinho, que alegra o coração do homem;
o azeite, que faz brilhar o rosto,
e o pão que sustenta o seu vigor.
As árvores do Senhor são bem regadas,
os cedros do Líbano que ele plantou;
nelas os pássaros fazem ninho,
e nos pinheiros a cegonha tem o seu lar.
Os montes elevados
pertencem aos bodes selvagens,
e os penhascos são um refúgio para os coelhos.
Ele fez a lua para marcar estações;
o sol sabe quando deve se pôr.
Trazes trevas, e cai a noite,
quando os animais da floresta vagueiam.
Os leões rugem à procura da presa,
buscando de Deus o alimento,
mas ao nascer do sol eles se vão
e voltam a deitar-se em suas tocas.
Então o homem sai para o seu trabalho,
para o seu labor até o entardecer.
Quantas são as tuas obras, Senhor!
Fizeste todas elas com sabedoria!
A terra está cheia de seres que criaste.
Eis o mar, imenso e vasto.
Nele vivem inúmeras criaturas,
seres vivos, pequenos e grandes.
Nele passam os navios,
e também o Leviatã, que formaste para com ele brincar.
Todos eles esperam em ti
para que lhes dês o alimento no tempo certo;
tu lhes dás, e eles o recolhem,
abres a tua mão, e saciam-se de coisas boas.
Quando escondes o rosto, entram em pânico;
quando lhes retiras o fôlego, morrem e voltam ao pó.
Quando sopras o teu fôlego, eles são criados,
e renovas a face da terra.
Perdure para sempre a glória do Senhor!
Alegre-se o Senhor em seus feitos!
Ele olha para a terra, e ela treme,
toca os montes, e eles fumegam.
Cantarei ao Senhor toda a minha vida;
louvarei ao meu Deus enquanto eu viver.
Seja-lhe agradável a minha meditação,
pois no Senhor tenho alegria.
Sejam os pecadores eliminados da terra
e deixem de existir os ímpios.
Bendiga ao Senhor a minha alma!
Aleluia!

-------------------------------------

Postagem no Twitter pode acabar na Justiça ou em dor de cabeça

O vendedor Pedro Henrique Santos, 19, está pagando, a prestação, o preço de uma tuitada inconsequente.

Morador de Ipameri, cidadezinha do interior de Goiás, ele não viu nenhum problema em postar no seu perfil do microblog uma foto de uma garota em trajes sumários.

Processado por danos morais, teve de pagar à vítima -maior de idade- R$ 3.000. Como não tinha todo o dinheiro, vai desembolsar por mês R$ 150, em 20 vezes.

O caso ilustra uma situação cada vez mais corriqueira: os desabafos, os comentários e as brincadeiras de mau gosto facilmente esquecíveis se ditos em mesa de bar se amplificam se feitos nas redes sociais, com consequências na vida profissional e legal do internauta desbocado.

Antes de Pedro, outras pessoas, incluindo aí os famosos, tiveram problema.

O comediante Danilo Gentilli foi investigado pelo Ministério Público por acusação de racismo após ter feito uma piada em que comparava, no Twitter, o gorila King Kong a jogadores de futebol.

Há casos em que a tuitada não vira caso de Justiça, mas acaba em boa dor de cabeça.

Rita Lee criticou a construção do estádio do Corinthians em Itaquera. Chamou o bairro da zona leste paulistana de "c... de onde sai a bosta do cavalo do bandido". Gal Costa disse que os conterrâneos baianos eram preguiçosos. As duas ouviram poucas e boas do público.

As empresas têm ficado de olhos nos perfis de seus funcionários. Dois rapazes, um da região de Campinas (SP), outro de Piracicaba (SP), acabaram demitidos por justa causa após postagens inconsequentes.

O primeiro publicou no Orkut que estava furtando notas fiscais da empresa onde trabalhava. O segundo postou no YouTube um vídeo em que dava cavalos de pau com a empilhadeira da empresa.

Ambos entraram com ações na Justiça do Trabalho a fim de reverter o caráter da demissão, mas perderam.

Juliana Abrusio, professora de direito eletrônico da universidade Mackenzie, aponta que o afã de fazer um desabafo, de exprimir uma opinião ou de simplesmente demonstrar atitude crítica em relação a algo faz com que as pessoas percam a ideia do alcance da internet.

"Se você fala mal de alguém numa mesa de bar com seis pessoas, ele fica ofendido, mas é suportável. Quando vai para 6.000 ou 6 milhões de pessoas, a pessoa pode ser destruída", afirma.

Renato Opice Blum, advogado especializado em crimes digitais, diz que o Brasil tem mais de 30 mil decisões judiciais relacionadas à internet. Só em seu escritório há cerca de 5.000 mil ações.

Um fotógrafo colaborador do Grupo Folha acabou afastado após publicar no Twitter uma declaração considerada ofensiva aos torcedores do Palmeiras, na sede do clube. Foi agredido fisicamente.
BOM SENSO

As crescentes ações na Justiça fomentadas pelo mau uso da internet podem ser facilmente evitadas, segundo advogados consultados pela Folha. Basta ter bom senso.

"As pessoas não podem esquecer que a lei não mudou. Na dúvida, não fale mal do companheiro de trabalho, não faça piada com o chefe, não se deixe fotografar em situação vexatória. Tudo vira evidência", afirma a advogada Gilda Figueiredo Ferraz.

Segundo Alessandro Barbosa Lima, dono da empresa E.Life, que oferece serviços de monitoramento de marcas, semanalmente surgem casos de uso indevido das redes sociais por funcionários.

O advogado Eli Alves da Silva, presidente da comissão de direito trabalhista da OAB-SP, diz que não apenas os empregados podem se dar mal com o uso indevido das redes sociais. Empregadores também podem ser punidos e sofrer consequências caso os funcionários reclamem de condições de trabalho.

"Se o empregado reclamar de condições de trabalho que revelem um descumprimento da lei trabalhista, o patrão pode vir a ser punido, caso haja prova dessa ação."

O advogado Renato Opice Blum descreve o que pode ser o limite entre a liberdade de expressão e o crime.

"Se o internauta avançar o limite da crítica normal e partir para o lado da ofensa, pode ser processado pelos crimes de calúnia, injúria e difamação, sem prejuízo de uma indenização. Tem sempre que evitar fazer juízo de valor", afirma o advogado.

Para Brum, a primeira coisa que a pessoa deve fazer ao aderir a uma rede social é ler as regras de uso e conhecer os recursos que o programa oferece ao usuário.

Ele cita como simbólico o casos do diretor da Locaweb, patrocinadora do São Paulo, que criticou o time durante um jogo e foi demitido.


Fonte: Folha Online
----------------------

Igreja Universal, nem parece Banco...





Fonte: jlocronista
---------------------

Juros do banco do Bispo Edir Macedo está entre os mais altos do Brasil

Os juros do Banco Renner estão entre as mais elevados do mercado, de acordo com tabela do site do BC (Banco Central). O banco pertence à Renner Participações, da qual o bispo Edir Macedo (da Igreja Universal do Reino de Deus) é acionista. Em 2009, ele comprou 40% das ações da holding. Não houve divulgação do valor.

Um dos segmentos em que o Renner atua é o do financiamento de compra de veículos a pessoas físicas. A taxa de juros, para esse tipo de operação, é de 2,82 – a 41ª colocada na tabela do BC composta por 52 instituições do período de 7 de janeiro a 13 do mesmo mês. O banco que cobra a menor taxa (1,08) é o BMG.

Não se trata de um período em que a taxa do Renner esteve excepcionalmente alta. Em todos os períodos examinados por este blog, o banco se destaca com um dos que mais cobram, desde antes de o bispo adquiri-lo.

Nas operações em crédito pessoal, a taxa do Renner foi, naquele período, de 2,86, a 41ª de uma lista de 94 instituições. Mais do que o dobro do 1 ponto percentual cobrado pelo primeiro colocado, o Sofisa.

A taxa de desconto de duplicata é 3,12 (36ª colocada); a de capital de giro, 2,38 (36ª); e a de aquisição de bens a pessoas jurídica, 3,01 (41ª).

A administração do dia a dia do banco continua com a família Renner. Ficou acertado que o bispo teria um representante na diretoria. A perspectiva é de que haja um rápido avanço nos próximos anos.

O banco já opera com crédito consignado com os dez mil funcionários da Record e com desconto de duplicata das cinco mil fornecedoras do grupo de empresas de Edir Macedo. O faturamento anual do banco está em torno de R$ 3 bilhões.

A expectativa do mercado é de que em algum momento o banco procure atingir os fiéis das Igreja Universal. Boa parte deles pertence às classes C e D, cujo poder aquisitivo vem se fortalecendo.

Se objetivo de fato for esse, o banco terá de abrir novas agências, o que já ocorre. O site da instituição informa que em 2010 houve a abertura das filiais de São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Salvador e a inauguração da nova sede em Porto Alegre.

Fonte: Paulopes Weblogs
-----------------------

Dica de Livro: A Maldição do Cristo Genérico - Eugene Peterson


Em que consiste o objetivo da fé, do testemunho, do serviço e do ensino cristãos? Eugene Peterson dá a resposta: viver, de maneira plena e abrangente, tudo o que sabemos a respeito de Deus. Afinal, a teologia (entendida aqui em seu aspecto mais prático, vivo, dinâmico, e não como disciplina acadêmica e despersonalizada) está presente na reunião da família, no expediente de trabalho, no bate-papo com amigos, no passeio pelo campo, no trajeto do ônibus… e, naturalmente, na vida da igreja. A essa experiência contínua de desvendamento do mistério divino em cada aspecto da caminhada cristã Peterson chama de “teologia espiritual”.

Não se trata de nova revelação ou conceito revolucionário. O objetivo do autor de “A Maldição do Cristo Genérico” é resgatar da cristaleira o conhecimento sobre Deus, aplicá-lo à vida comum (como faziam os primeiros cristãos) e aguçar a sensibilidade do leitor para a atuação do Criador nas experiências cotidianas, tanto as mais sutis quanto as extraordinárias. A tarefa não é fácil. “Escrever sobre a vida cristã (aqui denominada ‘teologia espiritual’) é como tentar reproduzir num quadro o vôo de um pássaro”, alerta o autor no prefácio da obra. A companhia de Eugene Peterson, no entanto, tornará a jornada muito agradável.


Fonte: Editora Mundo Cristão
-------------------------------