terça-feira, 26 de abril de 2011

“Mudança de sexo” para menino de 10 anos aprovada por juíza da Austrália

A juíza da Vara da Infância e Juventude Linda Dessau, que tem um histórico de aprovar operações de “mudança de sexo” para crianças sexualmente confusas na Austrália, expediu ordem aprovando operações para um menino de 10 anos.

O tribunal havia sido informado de que o menino, conhecido apenas como Jamie, vinha se vestindo como menina durante os dois anos passados, tinha recebido permissão de usar o banheiro das meninas na escola e estava “se apresentando como uma menina nova muito atraente com um longo cabelo loiro”.

Um especialista médico disse que quando viu Jamie pela primeira vez em fevereiro de 2009, o menino “tinha uma aparência convincente de menina em todos os aspectos”, com exceção de seus órgãos sexuais.

Os pais e médicos de Jamie disseram que temiam que o início precoce da puberdade pudesse levar à automutilação ou suicídio e apoiaram um requerimento urgente para que o menino recebesse uma operação de mudança sexual.

A juíza Dessau concordou em aprovar imediatamente a operação quando o tribunal foi informado de que o menino de 10 anos estava experimentando uma puberdade acelerada e já tinha alcançado o desenvolvimento de um menino de 14 anos.

“O rápido começo de sua puberdade masculina exigiu algumas decisões urgentes”, a juíza disse em sua decisão publicada em 15 de abril.

“Os profissionais médicos estão unidos… Se Jamie tivesse de se tornar uma menina com uma voz profunda, pelos faciais, um pênis em crescimento, pelos corporais e os grandes membros de um homem, ela ficaria fundamentalmente angustiada com esses acontecimentos, ficando muito drasticamente em conflito com sua autoimagem e sua apresentação, e enfrentaria riscos muito significativos de questões comportamentais e automutilação”.

A juíza Dessau também ordenou que o tribunal se reunisse novamente para examinar a “feminilização” de Jamie quando ele fizer 16 anos de idade, antes que se inicie a terapia de estrogênio da “fase dois”.

Em dezembro do ano passado, a juíza Dessau aprovou outro “requerimento de emergência” feito pelos pais de um menino de 16 anos para a iniciação de um tratamento a base de drogas para tentar transformá-lo em menina.

A juíza Dessau disse que o menino, “O”, era maduro o suficiente para saber o que queria e tinha o apoio de seus pais, seis especialistas e o advogado independente do menino, de acordo com uma reportagem do jornal Herald Sun.

Em 2005, o mesmo tribunal “provocou indignação quando permitiu que uma menina de 13 anos chamada ‘Alex’, de uma família com problemas, começasse um tratamento hormonal para tentar se tornar um homem. No ano passo Alex, com a idade de 17 anos, recebeu permissão para fazer uma operação para amputar seus dois seios”, disse o Herald em sua reportagem, acrescentando, “Em outro caso, uma menina de 12 anos também recebeu permissão de tomar hormônios” para começar sua “cirurgia de reconstrução sexual”.

Jim Wallace, diretor-executivo do Australian Christian Lobby (Lobby Cristão Australiano), diz que está “horrorizado” com a decisão da juíza Dessau que ordenou a terapia de mudança sexual para Jamie, que se tornaria a criança mais nova da Austrália a ser submetida a tal operação, conforme reportagem do jornal The Australian.

Legalmente, a fase final da operação, remover o órgão sexual masculino usando cirurgia cosmética, só pode ocorrer quando o menino faz 18 anos. Se ele mudar de ideia antes da cirurgia, os efeitos do tratamento de hormônio poderiam ainda ser revertidos, disseram os médicos, embora os riscos envolvidos — tanto no tratamento quanto na reversão — não sejam muito bem conhecidos para alguém tão novo.

Um importante psiquiatra dos EUA que conduziu uma investigação detalhada nos resultados de terapias de mudança sexual concluiu que a classe psiquiátrica estava colaborando com as doenças mentais ao diagnosticar o transexualismo como uma condição física legítima.

“O melhor seria que nós psiquiatras… nos concentrássemos em tentar tratar suas mentes, não seus órgãos sexuais”, o Dr. Paul McHugh, professor de psiquiatria com distintos serviços universitários na Universidade Johns Hopkins, escreveu na revista “First Things”, em 2004.

“Testemunhei muitos danos consequentes de operações de mudanças de sexo”, escreveu o Dr. McHugh, num artigo intitulado “Surgical Sex” (Sexo Cirúrgico). “As crianças transformadas de sua constituição masculina para papéis femininos sofreram angústia e tormento prolongados ao sentirem suas atitudes naturais. Seus pais geralmente viviam com sentimentos de culpa por causa de suas decisões — sentindo remorso com o que fizeram e de certo modo envergonhados com a mentira, tanto cirúrgica quanto social, que haviam imposto em seus meninos”.


Fonte: Julio Severo em seu Blog
----------------------------------

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Polêmico Pastor Ricardo Gondim afirma ser a favor da união civil gay: “Nem todas as relações homossexuais são promíscuas”

‘Deus nos livre de um Brasil evangélico?’ Quem afirma é um pastor, o cearense Ricardo Gondim. Segundo ele, o movimento neopentecostal se expande com um projeto de poder e imposição de valores, mas em seu crescimento estão as raízes da própria decadência.

Os evangélicos, diz Gondim, absorvem cada vez mais elementos do perfil religioso típico dos brasileiros, embora tendam a recrudescer em questões como o aborto e os direitos homossexuais.

Aos 57 anos, pastor há 34, Gondim é líder da Igreja Betesda e mestre em teologia pela Universidade Metodista. E tornou-se um dos mais populares críticos do mainstream evangélico, o que o transformou em alvo. “Sou o herege da vez”, diz na entrevista a seguir.

Carta Capital: Os evangélicos tiveram papel importante nas últimas eleições. O Brasil está se tornando um país mais influenciável pelo discurso desse movimento?

RG:
Sim, mesmo porque, é notório o crescimento no número de evangélicos. Mas é importante fazer uma ponderação qualitativa. Quanto mais cresce, mais o movimento evangélico também se deixa influenciar. O rigor doutrinário e os valores típicos dos pequenos grupos de dispersam, e os evangélicos ficam mais próximos do perfil religioso típico do brasileiro.

CC: Como o senhor define esse perfil?

RG
: Extremamente eclético e ecumênico. Pela primeira vez, temos evangélicos que pertencem também a comunidades católicas ou espíritas. Já se fala em um “evangelicalismo popular”, nos modelos do catolicismo popular, e em evangélicos não praticantes, o que não existia até pouco tempo atrás. O movimento cresce, mas perde força. E por isso tem de eleger alguns temas que lhe assegurem uma identidade. Nos Estados Unidos, a igreja se apega a três assuntos: aborto, homossexualidade e a influência islâmica no mundo. No Brasil, não é diferente. Existe um conservadorismo extremo nessas áreas, mas um relaxamento em outras. Há aberrações éticas enormes.

O senhor escreveu um artigo intitulado “Deus nos Livre de um Brasil Evangélico”. Por que um pastor evangélico afirma isso?

Porque esse projeto impõe não só a espiritualidade, mas toda a cultura, estética e cosmovisão do mundo evangélico, o que não é de nenhum modo desejável. Seria a talebanização do Brasil. Precisamos da diversidade cultural e religiosa. O movimento evangélico se expande com a proposta de ser a maioria, para poder cada vez mais definir o rumo das eleições e, quem sabe, escolher o presidente da República. Isso fica muito claro no projeto da igreja Universal. O objetivo de ter o pastor no Congresso, nas instâncias de poder, pode facilitara expansão da igreja. E, nesse sentido, o movimento é maquiavélico. Se é para salvar o Brasil da perdição, os fins justificam os meios.

O movimento americano é a grande inspiração para os evangélicos no Brasil?

O movimento brasileiro é filho direto do fundamentalismo norte-americano. Os Estados Unidos exportam seu american way of life de várias maneiras, e a igreja evangélica é uma das principais. As lideranças daqui Ieem basicamente os autores norte-americanos e neles buscam toda a sua espiritualidade, teologia e normatização comportamental. A igreja americana é pragmática, gerencial, o que é muito próprio daquela cultura. Funciona como uma agência prestadora de serviços religiosos. de cura, libertação, prosperidade financeira. Em um país como o Brasil, onde quase todos nascem católicos, a igreja evangélica precisa ser extremamente ágil, pragmática e oferecer resultados para se impor. É uma lógica individualista e antiética. Um ensino muito comum nas igrejas é de que Deus abre portas de emprego para os fiéis.

Eu ensino minha comunidade a se desvincular dessa linguagem. Nós nos revoltamos quando ouvimos que algum político abriu uma porta para o apadrinhado. Por que seria diferente com Deus?

O senhor afirma que a igreja evangélica brasileira está em decadência, mas o movimento continua a crescer.

Uma igreja que, para se sustentar, precisa de campanhas cada vez mais mirabolantes, um discurso cada vez mais histriônico e promessas cada vez mais absurdas está em decadência. Se para ter a sua adesão eu preciso apelar a valores cada vez mais primitivos e sensoriais e produzir o medo do mundo mágico, transcendental, então a minha mensagem está fragilizada.

Pode-se dizer o mesmo do movimento norte-americano?

Muitos dizem que sim, apesar dos números. Há um entusiasmo crescente dos mesmos, mas uma rejeição cada vez maior dos que estão de fora. Hoje, nos Estados Unidos, uma pessoa que não tenha sido criada no meio e que tenha um mínimo de senso crítico nunca vai se aproximar dessa igreja, associada ao Bush, à intolerância em todos os sentidos, ao Tea Party, à guerra.

O senhor é a favor da união civil entre homossexuais?

Sou a favor. O Brasil é uni país laico. Minhas convicções de fé não podem influenciar, tampouco atropelar o direito de outros. Temos de respeitar as necessidades e aspirações que surgem a partir de outra realidade social. A comunidade gay aspira por relacionamentos juridicamente estáveis. A nação tem de considerar essa demanda. E a igreja deve entender que nem todas as relações homossexuais são promíscuas. Tenho minhas posições contra a promiscuidade, que considero ruim para as relações humanas, mas isso não tem uma relação estreita com a homossexualidade ou heterossexualidade.

O senhor enfrenta muita oposição de seus pares?

Muita! Fui eleito o herege da vez. Entre outras coisas, porque advogo a tese de que a teologia de um Deus títere, controlador da história, não cabe mais. Pode ter cabido na era medieval, mas não hoje. O Deus em que creio não controla, mas ama. É incompatível a existência de um Deus controlador com a liberdade humana. Se Deus é bom e onipotente, e coisas ruins acontecem., então há aluo errado com esse pressuposto. Minha resposta é que Deus não está no controle. A favela, o córrego poluído, a tragédia, a guerra, não têm nada a ver com Deus. Concordo muito com Simone Weil, uma judia convertida ao catolicismo durante a Segunda Guerra Mundial, quando diz que o mundo só é possível pela ausência de Deus. Vivemos como se Deus não existisse, porque só assim nos tornamos cidadãos responsáveis, nos humanizamos, lutamos pela vida, pelo bem. A visão de Deus como um pai todo-poderoso, que vai me proteger, poupar, socorrer e abrir portas é infantilizadora da vida.

Mas os movimentos cristãos foram sempre na direção oposta.

Não necessariamente. Para alguns autores, a decadência do protestantismo na Europa não é, verdadeiramente, uma decadência, mas o cumprimento de seus objetivos: igrejas vazias e cidadãos cada vez mais cidadãos, mais preocupados com a questão dos direitos humanos, do bom trato da vida e do meio ambiente.


Fonte: Carta Capital
-------------------------

domingo, 24 de abril de 2011

Feliz Páscoa!!

Desejamos uma Feliz Páscoa a todos os amigos e leitores que acompanham o Blog Libertos do Opressor!






Jesus era rico?

Não, o Senhor era pobre. Pelo menos é o que diz a Palavra de Deus quando se refere a Ele:

(2CO 8:9) - "Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre; para que pela sua pobreza enriquecêsseis."

É claro que o significado exato dessa passagem não é exatamente material, mas espiritual, já que as riquezas das quais os que crêem puderam usufruir são (EF 1:3) - "todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo", as mesmas que Cristo têm e de Quem somos co-herdeiros.

Mas em termos materiais Ele não foi rico quando caminhou aqui, ao contrário dos absurdos que ouvi outro dia em um programa evangélico. A mulher que pregava — se não estou enganada, esposa de um ex-profissional de marketing que fundou uma igreja milionária — tentava de todas as formas convencer o público de que o Senhor era muito rico.

Disse que Ele andava de Rolls Royce, já que jumentos tinham esse status na época porque eram transporte de reis. Bobagem. Reis, quando não eram carregados em liteiras por escravos ou viajavam em carros puxados por cavalos, como fazia o nobre mordomo da rainha de Candace quando abordado por Filipe na estrada que vinha de Jerusalém.

"E levantou-se, e foi; e eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros, e tinha ido a Jerusalém para adoração, Regressava e, assentado no seu carro, lia o profeta Isaías." (At 8:27:28)

Este sim, era o Rolls Royce da época, que permitia viajar, ler e tinha até espaço para Filipe ter sido convidado para sentar. E se ainda permaneciam os costumes do Antigo Testamento, é interessante lembrar que os ricos não cavalgavam jumentos, mas mulas. E quando Isaías escreve profeticamente sobre aqueles que transportarão o remanescente fiel a Jerusalém no futuro, são mencionados os melhores meios de transporte da época, e o jumento não está entre eles:

(IS 66:20) - E trarão a todos os vossos irmãos, dentre todas as nações, por oferta ao SENHOR, sobre cavalos, e em carros, e em liteiras, e sobre mulas, e sobre dromedários, trarão ao meu santo monte, a Jerusalém, diz o SENHOR; como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas em vasos limpos à casa do SENHOR.

Portanto, andar de jumento na época em que o Senhor viveu aqui não era sinal de riqueza. E se nos lembrarmos de que o jumento que Ele monta para entrar em Jerusalém era emprestado, o assunto se encerra aqui.

Mas a pregadora não parecia querer encerrar o assunto no jumento e continuou insistindo que carpinteiros eram ricos — tentando avaliar o status de uma profissão há dois mil anos comparando-a ao status atual. Não há subsídios para isso e você encontra carpinteiros ricos e pobres ainda hoje.

Tentou também dizer que suas roupas eram caras — só faltou dizer que eram de griffe — quando se referiu aos soldados que dividiram suas vestes em quatro partes. Segundo ela, eram tão boas que os soldados nem se importavam de ficar com apenas um pedaço delas. O que faltou dizer foi que era só o que tinha. As vestes e a túnica. Essas eram suas posses materiais quando morreu, muito menos do que pessoas consideradas pobres hoje possuem.

Enfim, a mulher fazia um esforço hercúleo, mas dava para perceber que não era tanto para provar que o Senhor era rico, como era para justificar a riqueza dos líderes religiosos que professam a teologia da prosperidade. Foi assim mesmo que o movimento começou nos EUA em medos do século 20, quando muitos pregadores começaram a enriquecer e acharam um jeito de mudar o discurso. Se eram ricos era porque eram abençoados por Deus. O resto da história a gente já conhece.

Ao lançar perguntas no ar, algo mais ou menos assim, "Se um dono de revistas pornográficas tem o direito de ter jato particular para aliciar suas garotas, os cristãos não podem ter esse direito?", ela queria dizer que podemos reivindicar as mesmas regalias de um dono da Playboy, por exemplo. Deu outros exemplos, de outras atividades do mesmo nível, das riquezas que usufruem. Baixou o nível. Antes que desse vontade de vomitar, achei melhor mudar de canal.

A mulher não tem nem idéia do lugar do cristão neste mundo. Um estrangeiro, a caminho de sua pátria celestial, peregrino como foi seu Senhor cujo reino não era deste mundo. Poderia citar muitas passagens, mas uma ou duas bastam para entendermos como devemos ser e viver em relação às riquezas materiais:

(MT 6:25) - Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?

(1TM 6:8) - Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
Sim, vamos encontrar cristãos ricos e pobres. A alguns Deus deu mais para poderem compartilhar com os outros. Mas não é esse o foco e a fonte de nosso contentamento.


Fonte: Mario Persona em O que Respondi...
-------------------------------------------

sábado, 23 de abril de 2011

Pastor tem que trabalhar!

Pastor tem que trabalhar!
Levantar cedo, ao amanhecer, e consagrar-se em secreta oração;
Estudar diariamente a Bíblia, com planejamento e perseverança;
Preparar estudos bíblicos, com correta interpretação;
Pregar o verdadeiro evangelho
E ensinar todo o conselho de Deus...

Pastor tem que trabalhar!
Acolher novos membros, com paciência e dedicação;
Assumir seu papel, conduzindo as ovelhas que houver;
Aconselhar sabiamente os irmãos, com sigilo e compaixão;
Liderar o rebanho de Deus
Mostrando o caminho que devem andar...

Pastor tem que trabalhar!
Levar a santa ceia aos membros acamados;
Orar com fé pelos enfermos em nome do Senhor;
Acudir irmãos carentes e visitar os afastados
Promover a caridade
Dando exemplo prático de amor...

Pastor tem que trabalhar!
Realizar batismos, casamentos, bodas, funerais;
Consolar os abatidos e os fracos acolher;
Interromper seu descanso, mesmo em alta madrugada,
Sempre disponível e amável
A quem for socorrer.

Pastor tem que trabalhar!
E se algum pastor não quiser cumprir seu chamado,
Que procure um emprego,
Desses com horário de entrada, saída,
Descanso certo e remunerado.

Mas, se ainda houver alguém
Que aspire ao verdadeiro episcopado
Servindo a Cristo simplesmente por amor
Que não se engane
Com o que vão lhe falar.
Pastor?
Pastor tem que trabalhar!


Fonte: Alan Capriles em seu Blog
----------------------------------

Cristãos estão sob pressão crescente no Paquistão

Os cristãos são perseguidos no Paquistão, durante anos, mas o clima se piorou nos últimos meses com os assassinatos de Punjab, Salman Taseer governador e ministro das Minorias Shahbaz Bhatti, e particularmente desde a queima de um Corão na igreja do pastor na Flórida Terry Jones no mês passado.

No último sábado, o Sarhadi Igreja Luterana em Mardan, na província de Khyberpakhtunkhwa, foi alvejado num ataque à bomba. Acredita-se que militantes islâmicos colocaram a bomba que causou danos consideráveis no edifício.

Apesar das pessoas estarem presentes na igreja no momento, ninguém foi morto ou ferido na explosão, segundo a notícia Assist. O pastor da igreja, o reverendo Ghulam Shad, disse que "parece que os militantes só queriam demolir a igreja, mas para não ferir nenhum dos nossos povos".

Quando perguntado pelo serviço de notícias sobre a atitude da Igreja para com os autores, ele respondeu. "Tudo o que podemos fazer é orar por eles como nós somos ensinados por nosso Senhor Jesus Cristo".

Um dia antes, um muçulmano entrou numa igreja em Lahore e rasgou a Bíblia, em retaliação pelo incêndio Corão. Ele foi detido pela polícia e aguarda julgamento.

Um dos defensores mais sincero do Paquistão pelos direitos dos cristãos, José Francisco, recebeu ameaças de morte nos últimos meses. Francis é o diretor do Centro de Assistência Jurídica, Assistência e Liquidação (CLAAS), que prevê a cristãos no Paquistão com o apoio jurídico gratuito e tem um forte lobby para a revogação das leis sobre o tema polêmico.

CLAAS apelou aos cristãos para rezar pela sua segurança

Em uma mensagem aos cristãos, José Francisco prometeu continuar lutando pelos direitos dos cristãos, apesar das ameaças de morte que tem sofrido. "Sofro ameaças de morte como um soldado de Cristo, mas estou disposto a defender os direitos dos perseguidos e pressionados pelas leis injustas", disse ele.

Os britânicos paquistaneses da Associação Cristã (BPCA) estão apelando aos cristãos na Grã-Bretanha para defender seus irmãos e irmãs. Estão planejando um protesto para o dia 02 de julho para pedir a reforma das leis de blasfêmia e da constituição paquistanesa.


Fonte: Christian Today
-------------------------------

Tá na Bíblia: A compaixão nos faz bem aventurados


“O que despreza ao seu vizinho peca; mas feliz é aquele que
se compadece dos pobres”.

(Provérbios 14:21)

A verdadeira história de São Jorge

Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge de Anicii. Filho de pais cristãos, converteu-se a Cristo ainda na infância, quando passou a temer a Deus e a crer em Jesus como seu único e suficiente salvador pessoal. Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe, após a morte de seu pai. Tendo ingressado para o serviço militar, distinguiu-se por sua inteligência, coragem, capacidade organizativa, força física e porte nobre. Foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade.

Tantas qualidades chamaram a atenção do próprio Imperador, que decidiu lhe conferir o título de Conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções. Nessa mesma época, o Imperador Diocleciano traçou planos para exterminar os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses. Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande coragem sua fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens.

Indagado por um cônsul sobre a origem desta ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: "O QUE É A VERDADE?". Jorge respondeu: "A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nEle confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da Verdade." Como Jorge mantinha-se fiel a Jesus, o Imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o Imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Porém, este santo homem de DEUS jamais abriu mão de suas convicções e de seu amor ao SENHOR Jesus. Todas as vezes em que foi interrogado, sempre declarou-se servo do DEUS Vivo, mantendo seu firme posicionamento de somente a Ele temer e adorar.

Em seu coração, Jorge de Capadócia discernia claramente o própósito de tudo o que lhe ocorria: “... vos hão de prender e perseguir, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, e conduzindo-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome. Isso vos acontecerá para que deis testemunho”. (Lucas 21.12:13 – Grifo nosso). A fé deste servo de DEUS era tamanha que muitas pessoas passaram a crer em Jesus e confessa-lo como SENHOR por intermédio da pregação do jovem soldado romano. Durante seu martírio, Jorge mostrou-se tão confiante em Cristo Jesus e na obra redentora da cruz, que a própria Imperatriz alcançou a Graça da salvação eterna, ao entregar sua vida ao SENHOR. Seu testemunho de fidelidade e amor a DEUS arrebatou uma geração de incrédulos e idólatras romanos.

Por fim, Diocleciano mandou degolar o jovem e fiel discípulo de Jesus, em 23 de abril de 303. Logo a devoção a “São” Jorge tornou-se popular. Celebrações e petições a imagens que o representavam se espalharam pelo Oriente e, depois das Cruzadas, tiveram grande entrada no Ocidente. Além disso, muitas lendas foram se somando a sua história, inclusive aquela que diz que ele enfrentou e amansou um dragão que atormentava uma cidade...

Em 494, a idolatria era tamanha que a Igreja Católica o canonizou, estabelecendo cultos e rituais a serem prestados em homenagem a sua memória. Assim, confirmou-se a adoração a Jorge, até hoje largamente difundida, inclusive em grandes centros urbanos, como a cidade do Rio de Janeiro, onde desde 2002 faz-se feriado municipal na data comemorativa de sua morte.

Jorge é cultuado através de imagens produzidas em esculturas, medalhas e cartazes, onde se vê um homem vestindo uma capa vermelha, montado sobre um cavalo branco, atacando um dragão com uma lança. E ironicamente, o que motivou o martírio deste homem foi justamente sua batalha contra a adoração a ídolos...

Apesar dos engano e da cegueria espiritual das gerações seguintes, o fato é que Jorge de Capadócia obteve um testemunho reto e santo, que causou impacto e ganhou muitas almas para o SENHOR. Por amor ao Evangelho, ele não se preocupou em preservar a sua própria vida; em seu íntimo, guardava a Palavra: “ ...Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte” (Filipenses 1.20). Deste modo, cumpriu integralmente o propósito eterno para o qual havia nascido: manifestou o caráter do SENHOR e atraiu homens e mulheres para Cristo, estendendo a salvação a muitos perdidos.

Se você é devoto deste celebrado mártir da fé cristã, faça como ele e atribua toda honra, glória e louvor exclusivamente a Jesus Cristo, por quem Jorge de Capadócia viveu e morreu. Para além das lendas que envolvem seu nome, o grande dragão combatido por ele foi a idolatria que infelizmente hoje impera em torno de seu nome.


Fonte: Hermes Fernandes
---------------------------------

Engenheiro e cristão, Nelson Saba trocou o emprego por uma missão: converter o mercado a adotar o que considera a Bíblia digital definitiva

Nelson Saba em seu escritório em Orlando, Flórida, e sua Bíblia digital. Ele pretende conquistar novos leitores – e compradores – do texto sagrado

O brasileiro Nelson Saba trabalhava em Nova York com amplas perspectivas de carreira no setor de tecnologia da informação, quando vislumbrou o que realmente queria fazer de sua vida. A inspiração se transformou num plano bem claro ao longo dos nove anos seguintes. Seu novo propósito exigiria que ele deixasse o emprego seguro e bem remunerado. Saba fez a transição de forma lenta, o que não significa que sua inspiração fosse menos poderosa ou ambiciosa. Ele tentaria fazer a melhor Bíblia digital do mundo. “Era o meu destino. Era o que eu estava aqui para fazer. Quando você tem uma visão assim, isso te consome”, diz o engenheiro, hoje com 52 anos, sócio e executivo-chefe da Immersion Digital, responsável pela Bíblia digital Glow.

Saba, um evangélico, manifesta sua religiosidade com a discrição e a abordagem metódica que convém a um engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que forma profissionais disputadíssimos pelas grandes empresas. Assim que pegou o diploma, começou a trabalhar no banco americano Citibank. Em 1985, foi transferido para Orlando, e de lá para Nova York. Começou a escalar os cargos a sua frente – ao mesmo tempo que pensava nos detalhes do futuro empreendimento. Em 1994, percebeu que chegara o momento de escolher um dos caminhos possíveis. Pelo mais seguro, abraçaria as responsabilidades de vice-presidente de tecnologia do banco. Pelo mais árduo, tentaria converter as massas à leitura da Bíblia digital.

Nos dois anos seguintes, trabalhou como consultor financeiro autônomo, enquanto organizava sua primeira empresa. Investiu US$ 48 mil na compra de equipamento e software e reuniu amigos programadores em torno da missão de desenvolver uma Bíblia multimídia. Naquela ocasião, não havia produto parecido no mercado, o que atrapalhava o relacionamento com potenciais parceiros e investidores. “Ninguém confiava num produto que não conhecia. No começo, era muito mais provável dar errado do que dar certo”, diz. O resultado foi a iLumina, uma Bíblia digital que vende

O bom resultado empolgou Saba. Enquanto estudava como melhorar a iLumina, ganhou uma espécie de curso doméstico sobre o comportamento das novas gerações: observava a evolução dos hábitos de leitura das filhas mais velhas, hoje com 25 e 17 anos (ele teria mais duas, hoje com 6 e 4). Em 2006, teve o impulso definitivo para tentar um novo lançamento. Numa reunião na casa de um amigo na Califórnia, conheceu um taiwanês chamado Tim Chen, a quem explicou seu projeto. Por e-mail, Tim trouxe para a conversa seu irmão, Phil Chen – também evangélico, formado em física, matemática pura e teologia e sobrinho do fundador do gigante de eletrônicos HTC, que faturou US$ 9,6 bilhões no ano passado (desde 2009, Phil é também diretor da companhia). Saba e Phil se conheceram na Califórnia e criaram uma nova empresa, a Immersion Digital, sem nenhuma conexão com a HTC. Phil liderou o levantamento de US$ 8 milhões com a família e outros investidores para a criação da Glow, ou Glo, como é chamada nos Estados Unidos.

O resultado foi uma Bíblia digital e interativa elogiada até por concorrentes, com jeito de enciclopédia, milhares de verbetes, mais de três horas de vídeos de alta definição, 500 imagens em 360 graus de locais sagrados e cerca de 2.400 fotos (incluindo obras de arte com temas religiosos e imagens de satélite dos locais mencionados), compactada em três CDs. O usuário pode fazer marcações e comentários e pedir ao software planos de leitura de partes específicas da Bíblia ao longo de períodos determinados. Apesar de pesada (18 Gb) e cara (US$ 90), foi aprovada pelo público americano. Desde o lançamento nos Estados Unidos, em setembro de 2009, houve 65 mil instalações do software e há uma média diária de 1.000 downloads (formato ainda não disponível no Brasil). O lançamento no Brasil, em agosto de 2010, teve resultado mais modesto, mas significativo – 8 mil unidades vendidas até o momento. Apenas para comparação, cerca de 35 mil exemplares da enciclopédia digital Barsa são vendidos em média no mesmo período. Mesmo assim, Saba mantém sob controle as expectativas com relação ao Brasil.

Por meio de um amigo, o brasileiro conheceu seu
sócio – um taiwanês cristão de uma família bilionária


Ainda é cedo para afirmar o que ele e Chen conseguirão no mercado brasileiro, embora haja alguns sinais promissores. Segundo a empresa de pesquisas Ipsos, os evangélicos, um grupo assíduo na compra de Bíblias, mostram vontade de consumir tecnologia e informação. Entre eles, a intenção de compra de eletroeletrônicos e de acesso à TV por assinatura é superior à média dos brasileiros. Também é perceptível uma tendência de crescimento da fatia mais jovem, de pessoas entre 13 e 29 anos, nos grupos que se definem como evangélicos ou católicos.

É o caso do estudante Eliel David da Silva, de 16 anos, que vive no Recife. Toda tarde, depois da escola, ele pega o notebook, deita-se na cama e começa a clicar. Entre trocas de mensagens com amigos e espiadelas na rede social Orkut, o garoto faz passeios virtuais pela Glow e diz ler os textos. “Assim eu vou vendo mapas e fotos e escolho fácil que passagem eu quero ler.” Eliel instalou o software na metade de março. Talvez enjoe logo da novidade. Mas há uma chance de que ele se torne um leitor regular e mostre aos amigos evangélicos da mesma idade aquela Bíblia movimentada. Saba e Chen não rezam por isso. Só torcem e trabalham muito para que aconteça.


Fonte: Época
--------------------

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Igreja Luz Para os Povos é reconhecida como Entidade de Utilidade Pública

O Pastor Mathusalém Carvalho recebeu na ultima quinta-feira (30), Ofício nº 03097/11 do Presidente da Câmara Municipal, Vereador Lafaete Lobo (PT), parabenizando a Igreja Luz Para os Povos, por ter recebido da Câmara de Paraíso, a Lei que a reconheceu como Entidade de Utilidade Pública; pelos relevantes serviços que vem realizando em favor da sociedade, tanto na dimensão religiosa, quanto na dimensão social; e, pelo aniversário que se aproxima.

O Templo da Igreja Luz Para os Povos está localizado no Setor Jardim Paulista, nas proximidades do DNIT (DNER), local onde é desenvolvido um trabalho maravilhado, fortalecido pela fé, tanto de aproximação dos homens ao nosso Deus, quanto de valorização humana, através de atividades benemerentes e sociais para a formação de uma sociedade mais justa e mais feliz. “Parabéns pelo trabalho que contribui para a construção de um mundo melhor para todos nós” elogiou o Vereador Lafaete Lobo.


Fonte: Surgiu.com
---------------------

quinta-feira, 21 de abril de 2011

O evangelho 3G: Grana, glamour e gambiarra!

“Uma congregação enorme é algo bom e agradável, mas a maior parte das comunidades precisa mesmo é de alguns santos. A tragédia é que pode ser que eles estejam lá, como embriões, esperando ser descobertos, precisando de treinamento eficiente, aguardando ser libertados do culto à mediocridade” - Martin Thornton

Está inaugurada a portabilidade eclesiástica! Vai ter pastor colocando catraca eletrônica na porta do templo, pelo menos assim dá pra saber (contabilizar) se o fluxo aumentou ou (bate três vezes na madeira da cruz…) se diminuiu. Imagine a cena: uma pessoa chega para o pastor e diz: “Pastor, quero mudar pra essa igreja, mas quero ficar com a minha teologia” – eis a porta(dos fundos)bilidade da fé.

O evangelho 3G chegou pra ficar! Grana, glamour e gambiarra. Agora vai! Só não sabemos pra onde… O problema maior é que os crentes/clientes do balcão da religiosidade tresloucada pós-moderna vão ficar cada vez mais chatos. Para aquela perguntinha do apóstolo Paulo aos Gálatas 3.1: “Quem vos fascinou?”, a resposta hoje será um uníssono: “a portabilidade!”.

O evangelho 3G tem a seguinte configuração:

Grana: O evangelho 3G é o evangelho do moneycentrismo. Você vale o que seu bolso determinar. Se você tem dinheiro, ah, “o céu é o limite”, você pode tudo! O evangelho 3G tem horror a pobre. É a teologia Caco Antibiana! Detesta “ofertinhas” e “viuvinhas”. Tem alergia ao diminutivo. O negócio é a “reunião dos empresários”, a “unção da prosperidade” e o “voto faraônico”. A sua trindade é assim: Lucro, Consumo e Prosperidade. Coitados dos que recebem o famigerado salário mínimo…

Glamour: O evangelho 3G é o evangelho da ostentação, do luxo. Das revistas imitando pobremente a “Caras” (aí fica “Faces”, pra dar uma de crente), aos pastores e pastoras “emergentes” (aqueles “papagaios de piratas” que não perdem uma noite de autógrafos). Eles adoram aparecer na TV. São viciados nos holofotes. Já não andam de carro (principalmente no trânsito eterno de sampa), eles têm helicóptero, chiques não? É o evangelho Dolce Gabana, Daslu, Armani e cia. Coitado do Jesus dos evangelhos, com aquelas sandalinhas de couro… ninguém merece…

Gambiarra: O evangelho 3G é o evangelho da maracutaia. É a igreja de Simão (um mágico safado que percebeu a possibilidade marqueteira e quis “dar uma de esperto” pra cima dos apóstolos – At. 8. 9-20). É a teologia canalha que, em nome de Deus, vai “profetizando” seu estelionato religioso. O evangelho da gambiarra é baseado na lei fundamental da pilantragem: você é um trouxa; eu sou o profeta que vai dar a você a chance de ser alvo da minha esperteza! Você nasceu pra ser iludido; eu, pra iludir – o mundo é maravilhosamente ordenado! Coitados daqueles irmãos que acreditam numa coisa chamada “caráter...

Esse é o Evangelho 3G. Eu até queria escrever mais… só que tô me sentindo péssimo… desculpe, é que a vontade de vomitar é grande… vou correr pro banheiro…



Fonte: Alan Brizotti em seu blog
--------------------------------

Famoso cirurgião plástico Dr. Robert Rey conta que sua vida mudou ao ser adotado por missionários norte-americanos


A entrevista estava marcada para as 10 horas da manhã. A equipe do iG Gente chega ao Hotel Grand Hyatt em São Paulo na hora marcada, mas após uma ligação, acaba esperando por mais de uma hora para o início da conversa.

De terno, camisa rosa e “gravata da grife Dolce&Gabbana”, como logo enfatizou, Dr. Robert Rey chega ao saguão do hotel muito diferente do visual pelo qual é conhecido, com regatas transparentes e calças justas. Alegre, ele faz a festa de hóspedes, funcionários e das fãs, que o aguardavam desde o início da manhã.

“Desculpe pela demora. Tive uma festa e cheguei às 6 horas”, soltou ele na primeira frase, sem negar também que demorou para se arrumar, como de costume. Rey carrega com ele pó-compacto e brilho labial, além do minifrasco de perfume que leva escondido na meia. No entanto, com toda a pose de vaidoso, ele conta que na semana anterior quebrou o braço de um gringo que o chamou de gay. “Me visto assim por conta dos US$ 5 mil que minhas clientes pagam por consulta no meu consultório de Beverly Hills”.

Mesmo sem ser levado à sério por boa parte de seus colegas de profissão, só no ano passado Dr. Rey faturou US$100 milhões em cirurgia plástica e com a venda de seus produtos, que inclui cápsulas para emagrecer, cintas modeladoras e shakes, entre outros. Natural de São Paulo, após ir para a prisão por duas vezes, foi adotado por missionários norte-americanos e acabou estudando medicina em Harvard. “Eu sou o perdedor com mais sucesso no mundo”, diz.

Confira a entrevista exclusiva com o Robert Rey durante uma rápida passagem dele pelo Brasil…

iG: Você já contou em seu programa que teve uma infância triste. Como foi?
Dr. Rey:
Meu pai era um camarada ruim. Alguma coisa aconteceu na Segunda Guerra Mundial que f**** o cérebro dele. Ficou louco e fugiu dos Estados Unidos. Imagina, quem foge dos Estados Unidos? Foi para a Argentina e depois para São Paulo. Mas o cara era um monstro, só levava dinheiro para suas amantes. Eu dormia numa mesa, não tinha comida suficiente, nem roupa. Já estava começando a roubar lojas e fui para a cadeia duas vezes. Eu estava mal encaminhado…

iG: Como saiu dessa situação?
Dr. Rey:
Um dia batem na minha porta e eram dois missionários americanos, que me levaram para os Estados Unidos. Foi assim. A família era tão culta, que de filho de faxineira acabei me formando em Harvard.

iG: E como foi estudar em uma das faculdades mais exclusivas do mundo?
Dr. Rey:
Os caras de Harvard são super-racistas mesmo. Na porta física você entra, mas como brasileiro ou sem o sangue azul, você nunca era convidado para as festas. Sofri muito preconceito.

iG: Mas hoje você se transformou em um dos médicos mais conhecidos do mundo…
Dr. Rey:
Eu pensava: “Como eu vou sobreviver aqui? Como eu, feinho e meio bobo, vou vencer desses caras?”. Vinte anos depois, vou falar como a história termina: nunca mais eu ouvi falar deles. Quem vence na vida é Dilma Rousseff, é a Madre Teresa, é o Obama. Quem ganha é quem se esforça.

iG: E como pagou o curso de medicina?
Dr. Rey:
Saí de Harvard com US$ 200 mil de dívida. Sabe quanto tempo levou para eu pagar? Dois dias. Eu sou o perdedor com mais sucesso no mundo.

iG: Quanto você ganha hoje por ano?
Dr. Rey:
Só no ano passado faturei US$ 100 milhões com os meus produtos. Um milhão e meio vem da cirurgia, o resto vem dos produtos, eu vendo no mundo inteiro, da África à Austrália.

iG: O Tak Gold é um de seus produtos para emagrecer sem sacrifício. Você se sente bem em ajudar as pessoas desta forma?
Dr. Rey:
Não existe uma pessoa que segue 100% sua dieta. Acho que a última vez que eu comi um bolo foi em 1986. Hoje, se eu não resistir e comer um pedaço, eu posso. É só tomar um Tak Gold, em até meia hora. É a pílula do dia seguinte daquele descuido na festa que você foi. E custa só R$ 50.

iG: Você fala muito sobre ser bobo e feio quando era mais novo. E hoje, você justamente trabalha para deixar as pessoas mais bonitas…
Dr. Rey:
Depois de vinte anos eu percebi que fiquei milionário abusando da baixa autoestima das mulheres. Eu tive uma epifania mesmo, porque e nunca conheci uma mulher que se gostava. Até princesas, rainhas, esposas de presidentes. E pelo menos uma Miss de todos os países.

iG: Qual foi a cirurgia mais louca que você já fez na vida?
Dr. Rey:
Teve um cara que queria que eu fizesse uma asa nele. E tem muito machão que chega lá, mas machão mesmo, que me pede peito feminino. Mas eu falo: “Peitoral?”. Não, eles querem seios redondos mesmo. Até hoje eu não entendo…

iG: E qual cirurgia os homens mais procuram?
Dr. Rey:
Homem pede para competir no mundo dos negócios. Número um: tirar as olheiras. Segundo: o cabelo. Hoje podemos colocar fio por fio, quase como Deus.

iG: Qual o seu maior sonho hoje?
Dr. Rey:
Estar perante do meu Deus, e falar: “Olha eu fiz os meus errinhos, mas eu melhorei a condição humana. E não tem que olhar para baixo. Eu quero olhar nos olhos de Deus. Quero também poder falar: “Fui leal a minha esposa, fui bom pai”.

iG: Você é uma pessoa religiosa?
Dr. Rey:
Trinta mil pacientes, cinco infecções. Estatisticamente isso não é possível. Zero mortes. Como você acha que eu fiz isso? Passei muitas horas de joelhos. E pagando o dízimo cada mês. Dez por cento.

iG: Você se incomoda de as pessoas acharem que você é gay?
Dr. Rey:
Quebrei o braço de um gringo lá em Nova York. Durante um desfile, num teatro gótico superlegal. Saindo do teatro, eu escuto: “Rey, quando você vai sair do armário?”. Escutei 150 vezes e sorri, desliguei. Mas foi 151 vezes. Eu tirei meu paletó – claro, não ia estragar meu Versace de US$ 6 mil -, esvaziei meu bolso, tirei meu pó MAC, só pra ele ver que eu tinha, e disse: ‘O que você falou de mim? Vou te dar uma surra’. A alta sociedade de Nova York abriu uma roda e viu a luta. Aquele gringo nunca mais vai chamar brasileiro de viado. Todo mundo aplaudiu.

iG: Você está sempre arrumado por vaidade mesmo ou faz parte de seu “personagem”?
Dr. Rey:
Minhas clientes pagam US$ 5 mil para um exame de meia hora comigo. Então meu consultório é de arrasar. É tudo de mármore. Você pode até lamber o chão. Eu uso o perfume mais legal… (Dr. Rey tira de dentro da meia um minifrasco de Issey Miyake e diz: “Um dos segredos do meu sucesso: escolher instituições de vencedores. Sempre se rodear de vencedores”).

iG: Como a comunidade médica vê seu trabalho?
Dr. Rey:
Médico velho não é meu amigo. Catedrático, não é. Médico jovem sim. Eles querem ser como eu: se vestem como eu, usam óculos como eu. Me seguem no Twitter. Medicina é uma indústria suja. Os catedráticos querem vender veneno, que muitas vezes é pior que a doença.

iG: Como conheceu a sua esposa?
Dr. Rey:
Quando ela chegou a Hollywood para ser atriz e morávamos no mesmo condomínio. Enchia o saco dela todos os dias no elevador até que ela falou: “Eu não gosto de você e não gosto de homem. Eu vou dedicar minha vida aos animais. Vou sair com você uma vez só, porque você me enche o saco. E não segura na minha mão!”. Aí eu pensei: “É essa, vou me casar com essa. Gosto de casos complicados”.

iG: Seus filhos participam do programa numa boa? Como é a relação entre vocês?
Dr. Rey:
Eles não gostam de fazer televisão. Eles odeiam a câmera, mas é um sacrifício. Eles vivem em um bairro legal. Eu me acho um paizão. Nunca gritei com meus filhos.

iG: E se um dia eles quiserem fazer uma cirurgia plástica, você deixaria?
Dr. Rey:
Se tivesse orelha de abano ou nada de seios, eu deixaria. Porque é muito trauma para a pessoa e é uma cirurgia de 26 minutos. Mas se tem seios 38, 40, não, não.

iG: Aqui no Brasil, você circula com mulheres lindas e sempre com camisetas coladas no corpo. Ela não fica com ciúmes?
Dr. Rey:
Vou te explicar uma vez só: as primeiras mil vaginas são interessantes. As cinco mil já começam a perder um pouco do interessante. Dez mil é 100% técnico. Meus amigos médicos me ligam e falam: “se eu vir mais uma mulher pelada eu me jogo do prédio”. Eu estou nas 30 mil! Você acha que minha esposa tem que se preocupar com alguma coisa? A anatomia é simples. A sedução vem daqui (e coloca as mãos na cabeça). Nunca fui desleal com minha esposa e nunca vou ser.


Fonte: iG Gente
-------------------------------

Jornal Batista destaca em artigos a importância da educação religiosa

No último domingo do mês de abril, os batistas brasileiros celebram o dia da escola dominical. E reconhecendo a importância de se pensar e discutir a educação religiosa na denominação, que o Jornal Batista traz em sua edição do dia 17 de abril, três artigos sobre o tema.

O primeiro artigo é do pastor Nilson Dimarzio, o qual destaca o papel da igreja como escola, onde pessoas de diferentes faixas etárias compartilham ensinamentos necessários para o desenvolvimento espiritual.

O pastor ainda enfatiza que no texto bíblico de Mateus 28.19-20 revela a função da igreja de falar de Cristo às pessoas como também instruí-las no estudo da Palavra de Deus, de forma que os alunos apliquem os ensinamentos bíblicos em suas vidas pessoais.

Outro artigo presente nessa edição é o do pastor e educador Lourenço Stelio Rega, que aborda a temática da educação como missão da igreja. Ele compara o cristão com um bebê que para crescer, fortalecer e amadurecer precisa do alimento, que para o crente em Jesus é a Palavra de Deus.

O educador ainda enfatiza que ao ser alimentado com as primícias divinas, o crente desenvolve a vida cristã ao ponto de aperfeiçoá-la e viver para a glória de Deus a cada momento de sua jornada, como está escrito em Lucas 9.23.

O terceiro e último artigo foi escrito pela educadora religiosa Jovana Nunes, que em seu texto relata sobre a influência da família na educação dos filhos. Jovana enfatiza que o papel dos pais é de mediador na educação dos filhos e que a tarefa de instruir a criança não é exclusividade dos professores da escola nem da igreja. Por isso, a educadora oferece sugestões para os pais motivarem seus filhos no aprendizado da Palavra de Deus.

Entretanto, Jovana propõe aos pais que desenvolvam em seus filhos hábitos saudáveis de leitura respeitando a idade da criança, principalmente sendo exemplo: “Seja um exemplo. Leia a Bíblia perto das crianças”, declarou.


Fonte: Convenção Batista Brasileira e Batistas.com
-------------------------------------------------------

Peça de teatro apresenta Jesus negro queimado vivo e apóstolo Pedro como traficante na favela neste sexta-feira santa

Um Messias negro, morador de uma favela carioca, morto queimado por traficantes. Uma das histórias mais encenadas no planeta, o auto da vida de Jesus Cristo terá versão que promete gerar polêmica nesta Páscoa. O espetáculo 'Outra Paixão' adapta passagens do Evangelho para os dias atuais tendo a criminalidade do Rio de Janeiro como pano de fundo.

Montagem da Companhia de Teatro Provocação, formada por jovens moradores de comunidades carentes do Rio, a peça será apresentada na Sexta da Paixão e Sábado de Aleluia, no Ciep João Batista, na Cidade de Deus.

Na sinopse de 'Outra Paixão', o protagonista Messias é um jovem que tenta evangelizar dois amigos envolvidos com o tráfico de drogas. Mas acaba traído, acusado de estar diminuindo o lucro da venda de drogas, recuperando usuários. Azul, um policial corrupto que fornece os entorpecentes para os bandidos da comunidade, condena Messias à morte. Em vez de pregá-lo na cruz, Azul o mata no "micro-ondas" - quando a vítima é queimada viva presa a pilha de pneus.

Idealizador do espetáculo, o diretor Adilson Dias, 30, diz que sua intenção é humanizar a história de Cristo. "Dois mil anos de Jesus Cristo santo não deu jeito na humanidade. Precisamos acreditar em um Jesus mais humano, próximo da nossa realidade", argumenta.

Negado ao som de tiros

Além de Jesus, outros personagens como Maria, Maria Madalena, Pedro e Judas também estão no elenco. "Maria é uma lavadeira, como muitas senhoras de comunidades. Maria Madalena é uma jovem espancada pelo marido. Pedro e Judas, que na montagem atende pelo vulgo Pereba, são os traficantes. Messias é negado ao som de três tiros, e não do Galo como na Bíblia", explica Adílson, que recebeu apoio de empresários da Barra da Tijuca para montar o espetáculo.

Cuidado nos ensaios

Intérprete do policial que executa Messias, o ator André Carvalho, 30, conta que o teatro impediu que ele entrasse para a criminalidade. "Perdi pai e dois irmãos para o tráfico. Mesmo indiretamente você acaba se envolvendo. As artes me salvaram. Por isso, encenar esse espetáculo é um desafio a mais", afirma.

Com classificação etária para maiores de 12 anos, a peça usa réplicas de armas e precisou de cuidados na escolha de local de encenação e ensaios. "Foram cinco meses ensaiando. A ideia inicial era usar ruas da comunidade, mas como temos réplicas, achamos mais prudente um lugar fechado", explica Adilson, que também contou com a colaboração de policiais militares da UPP da Cidade de Deus.



Fonte: O Dia, Terra
---------------------------

Ex-Paramore diz que músicas da banda contradiziam sua fé

Josh Farro, ex-guitarrista do Paramore, afirmou que a fé foi um dos motivos para que ele e seu irmao, Zac, deixassem a banda no ano passado. As informações são do NME.

"A Paramore clamava por ser uma banda cristã e depois escrevia aquelas músicas. Isso contridadiz a fé", afirmou Farro, que agora está trabalhando com a banda Novel American.

O guitarrista disse ainda que Hayley Williams, vocalista da Paramore, sempre disse que tudo seria igual, mas que não foi bem assim. "Não poderíamos estar mais felizes do que estamos agora", completou. A banda Novel American planeja lançar um álbum em breve.


Fonte: Jornal do Brasil
----------------------------

Justiça não reconhece vínculo empregatício de Pastor com Igreja

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) não conheceu de um recurso ajuizado por um pastor da Igreja Metodista Wesleyana, no qual ele tentou reconhecer vínculo empregatício com a organização religiosa em apreço. O processo adveio do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região, que não considerou existente um vínculo de emprego entre o pastor e a Igreja em questão.

De acordo com o Tribunal Regional, não há possibilidade de caracterização de relação de emprego em serviços religiosos, já que “são de ordem espiritual, vocacional, não têm avaliação econômica e não são profissão de ofício”. Em recurso ao TST, o pastor argumentou com o art. 3º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), no qual “considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário”.

Entretanto, o ministro relator do caso, Emmanoel Pereira, entendeu por correta a decisão do Tribunal de segunda instância. Contudo, a única forma de se analisar o caso seria por um reexame de fatos e provas, que possui vedação expressa na Súmula 126 do TST. Informações do TST.


Fonte: Bahia Notícias
-------------------------

Após 'mensagem de Deus', homem persegue menina e é preso no RJ

Um homem de 27 anos foi preso suspeito de perseguir uma menina de 13 anos em Nilópolis, na Baixada Fluminense. A prisão foi realizada nesta terça-feira (19) em uma rua do município depois que a mãe da adolescente foi à delegacia denunciar o homem, que já tinha um mandado de prisão pendente por furto.

Segundo a delegada da 57ª DP (Nilópolis), Leila Goulart, o suspeito disse em depoimento que recebeu uma mensagem divina para se casar com a menina. “Ele disse que estava sentado na calçada, quando a menina passou olhando para ele. Foi quando eles ‘conversaram em pensamento’ e, nesse momento, segundo ele, Deus enviou uma mensagem determinando que ele se casasse com a jovem, falando que a jovem era a mulher de sua vida”, conta a delegada.

No entanto, de acordo com Leila Goulart, o suspeito corria atrás da menina há mais tempo. “No domingo a menina foi para a igreja. Quando ela sentou no banco, percebeu que um homem sentou ao lado e ficou olhando obsessivamente para ela. Assustada, a menina trocou de banco, mas não adiantou. Ao fim do culto, ela se dirigiu para o pátio da igreja onde o suspeito continuou a persegui-la”, explica.

Ao perceber o constrangimento da jovem, o pastor da igreja ainda tentou intervir e foi ameaçado pelo suspeito, que continuou a seguir a menina até sua casa. Desde então, segundo o depoimento da mãe da adolescente, o homem insistiu em perseguir a menina. “Ele foi atrás. Batia na casa dela, pedindo para casar com ela”, disse Leila Goulart.

Suspeito diz ter ódio de pastor

Ainda de acordo com a delegada, o suspeito não quis falar com ninguém. “Perguntamos se ele queria falar com algum familiar e ele disse que não queria se comunicar com sua família, porque ninguém gostava dele”, disse.

“Ele disse que tem ódio do pastor e ainda o acusou de ser o responsável pela denúncia na delegacia. Ainda segundo ele, o pastor não deveria ter feito isso já que ele tinha recebido uma mensagem de Deus e que aquela era a mulher de sua vida”, finaliza Leila Goulart.

O suspeito irá responder pelos crimes de furto e perturbação do sossego alheio. O caso foi registrado na 57ª DP (Nilópolis).


Fonte: G1
-------------------

Sonho de Pastor...



Fonte: Jasiel Botelho em seu Blog
-------------------------------------

Raio atinge Igreja Batista em Afogados durante culto

Cerca de 200 fiéis que assistiam, na manhã do último domingo (17), ao culto na Igreja Batista dos Remédios, em Afogados, no Recife, passaram por um grande susto por volta das 11h, quando um raio atingiu o prédio.

De acordo com o pastor José Xavier da Câmara Filho, chovia muito no momento, com vários relâmpagos e trovões. O acidente aconteceu no momento em que ele iria inicar a pregação. Todas as pessoas deixaram o prédio e ninguém ficou ferido.

Os danos causados pelo raio foram materiais: um buraco no teto e algumas instalações elétricas, que ficaram soltas. O pastor informou ainda que um pára-raio tinha sido instalado no prédio da igreja na última quinta-feira (14).


Fonte: 360 graus
-------------------------------

Missionário RR Soares recebe Passaporte Especial

Romildo Ribeiro Soares, conhecido como missionário RR Soares da Igreja Internacional da Graça de Deus, recebeu um passaporte especial a pedido de seu sobrinho senador, segundo publicação do Estadão neste último domingo.

“Prefiro não comentar nenhum assunto deste tipo, prefiro não comentar nenhum assunto deste tipo, prefiro que o Itamaraty comente,” foram as declarações do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), o sobrinho de RR Soares.

O documento é um passaporte diplomático e especial que permite receber tratamento diferenciado nos aeroportos e alfândegas, com dispensa da revista. Normalmente os documentos são cedidos gratuitamente a pessoas que viajam em missão especial de alguma esfera de goberno, no entanto, cidadãos comuns têm que pagar R$ 156,07 para a sua obtenção.

A ficha de concessão do passaporte, como apurou o Estadão, mostra que foi Crivella quem solicitou o documento à Coordenação de Atividades Externas do Senado (Coatex), solicitando também a intermediação na concessão do passaporte de RR Soares.

Segundo assessoria de comunicação do Senado, Crivella se apoia na alegação de que o procedimento está previsto no decreto de 4 de dezembro de 2006.

O decreto, que foi assinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelos então ministros Márcio Thomaz Bastos (Justiça) e Celso Amorim (Relações Exteriores), previa a cessão de passaporte especial a pessoas que embora não relacionadas na lista de servidores e parlamentares ali citados, devendo “portá-los em função do interesse do País.”

O senador que foi procurado pela publicação brasileira não quis dar explicações sobre o pedido sugerindo, “Escreva aí que o senador prefere não comentar.” E o missionário RR Soares não respondeu a ligação.

O documento que foi solicitado em 21 de dezembro tem prazo de validade de um ano, segundo o Itamaraty.



Fonte: Christian Post
----------------------------

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Católicos criticam anúncio que usa imagem de “Cristo” em cena que sugere sexo

A Igreja Católica criticou um anúncio veiculado na televisão italiana no qual um homem seminu e semelhante a Cristo tenta repelir os avanços sexuais de uma mulher com sobrepeso.

O anúncio é para fones de ouvido sem fio de uma empresa de telefonia móvel. Porém, não foi bem vista a decisão de mostrar justamente na época da Páscoa um homem amarrado a uma cama em uma pose que lembra Jesus na cruz.

A empresa Nodis exibiu a chamada no canal de televisão Italia 1, propriedade da Mediaset, empresa do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Imediatamente a Conferência dos Bispos Católicos da Itália se pronunciou. “É um conceito sórdido e incrivelmente ofensivo para aqueles que acreditam em Jesus Cristo”, disse um editorial do jornal católico Avvenire.

O editor do jornal, Marco Tarquinio, disse que o comercial nunca deveria ter sido feito e sugeriu que os católicos ofendidos com o anúncio devem parar de assistir ao canal e boicotar os produtos da empresa anunciante.

A Aiart, associação de telespectadores da televisão católica, fez um protesto formal sobre o comercial: “A referência a Cristo é explícita e profundamente ofensiva para o sentimento religioso”.

Assista:




Fonte: Pavablog
----------------

Dica de Filme: Mãos Talentosas - A História de Benjamin Carson

Excelente filme sobre a história de Benjamin Solomon Carson nascido em Detroit, Michigan, EUA, num lar cristão porém aos 8 anos de idade enfrenta a separação de seus pais. Ao longo de sua trajetória se depara com vários problemas na escola e com os amigos de classe que o rejeitam e o rotulam de "burro" até que sua mãe, uma mulher batalhadora e cheia de fé com perseverança se empenha em ajudá-lo. Em meio as dificuldades sua mãe passou a incentivar seus estudos, fazendo com que adquirisse o hábito da leitura e estimulasse a inteligência em seu cérebro através de programas educativos na tv. Benjamim em pouco tempo tornou-se um dos melhores alunos da classe e mais tarde consegue uma bolsa de estudos para graduar-se em medicina.

O filme é maravilhoso e traz muitas lições de vida, uma delas é que em tudo que Benjamim fazia sempre orava a Deus, com muita fé, reconhecendo seus erros e suas fragilidades. Aos 33 anos Ben era o diretor do Centro de Neurologia Pediátrica do Hospital Universitário Johns Hopkins, em Baltimore, EUA e torna-se um dos mais importantes neurocirurgiões do mundo. Vale a pena conferir!!

Assista ao trailer do filme:




Fonte: Libertos do Opressor
--------------------------------

terça-feira, 19 de abril de 2011

Apóstolo Terra Nova e seus 12 Decretos contra Cristo

Você já ouviu falar em Renê Terra Nova? Ele é um homem que tem tentado mudar a Palavra de Deus. Isso mesmo! Ele tem chegado ao ponto de peitar o próprio Cristo, dizendo que o que está em Is 61.1-3 não diz respeito a Cristo, mas sim aos seus próprios decretos. Ousadinho, não?

Ele é pastor da Primeira Igreja Batista da Restauração em Manaus. Ops, já ia me esquecendo, ele não é mais pastor. De pastor tornou-se bispo, de bispo tornou-se apóstolo, de apóstolo tornou-se paipóstolo (uma espécie de pai apostólico - tipo o papa católico), e, agora, é declarado patriarca, isso mesmo, Patriarca (isso sim, um Papa - só que gospel)!

Esse senhor, do alto de seu patriarcado, recentemente liberou 12 decretos sobre o povo de Deus (Veja o vídeo abaixo quando esse absurdo ocorreu)! Ao liberar seus 12 decretos, Terra Nova diz que “em cada mês do ano, Deus irá destilar um milagre em sua vida”.

Terra Nova diz que o "ano aceitável do Senhor" será 2011.
Para quem não se lembra, esse termo "ano aceitável do Senhor" está presente em Lc 4.14-19 e Is 61.1-3. Jesus Cristo disse que essas palavras têm relação com Ele, com a Sua vinda, vida e ministério entre os homens. Que Ele, Jesus Cristo, cumpriria tudo o que foi profetizado em Is 61.1-3.

Não sei se por ignorância ou por pura manipulação, Terra Nova diz que não. Antes, diz que 2011 será o ano aceitável do Senhor. E que, em 2011, Deus dará o melhor dessa terra para aqueles que receberem seus decretos proféticos! Em suas próprias palavras, Terra Nova diz que “basta liberar um grito de libertação”, para que o crente receba sua bênção.

Sinceramente, não sei quem é pior: se ele que diz tanta asneira, ou se as pessoas que enchem seu auditório, eufóricas diante de sua gritaria, desejando todo tipo de bênção de Deus, menos o verdadeiro Deus das bênçãos. Eis os 12 decretos de Terra Nova:

1. Todos seus parentes, e aqueles em sua geografia (exatamente isso!), serão salvos;
2. Todos serão libertos;
3. Deus irá fazer vingança contra todos os nossos inimigos;
4. Você liberará consolo, você será o consolador;
5. Remover lutos - você ressuscitará pessoas;
6. Receber coroa de glória, Deus lhe dará honra dupla;
7. Ser ungido com óleo de alegria, virá uma unção sobrenatural sobre você (Hb 1.8-9);
8. Todos serão curados;
9. Você pregará a todos;
10. Será a maior colheita de todos os tempos;
11. Será possuído com o espírito de alegria;
12. Deus lhe chamará de carvalho de justiça - nada lhe destruirá.


Ao final de cada decreto, Terra Nova conclama aqueles que quiserem “receber” a bênção dos decretos dizendo "se você recebe, então libere um grito de libertação".

Se o que Terra Nova diz é verdadeiro, então Jesus Cristo é mentiroso. Pense só um pouquinho, só um pouquinho mesmo, e você perceberá. Quando Terra Nova diz que os textos bíblicos dizem respeito ao seus decretos proféticos, automaticamente, o que Cristo disse sobre os mesmos textos dizerem respeito só a Ele, trata-se de uma mentira. Ou você acredita em Terra Nova ou em Jesus Cristo, em quem você vai acreditar?

Gente, o que vemos aqui é o mais alto nível de arrogância no qual um cristão pode chegar: mudar a Palavra de Deus, principalmente, no que se refere ao que ela diz sobre Cristo.

Terra Nova, com seus 12 decretos, mudou a Palavra de Deus. Como falso-apóstolo, chega ao absurdo de dizer que o ano aceitável do Senhor, bem como tudo o que ele se relaciona com Cristo, na verdade tem relação apenas com 2011 e com a vida dos crentes debaixo de sua cobertura espiritual (que é outro absurdo). Eu, sinceramente, estou chocado com o que acabei de ouvir de Terra Nova. Este homem está fora de si.

Renê Terra Nova é um dos maiores falsos-profetas de nossa nação. Um dos homens mais arrogantes que já ouvi. Alguém que tem ousado peitar o próprio Cristo e mudar as palavras de Sua boca.

Que Deus tenha misericórdia de tantos cegos que estão sendo guiados por este louco. Quanto desserviço ao Reino de Deus. Que Deus envie um genuíno avivamento sobre Seu povo a fim de acabar com tanta palhaçada que falsos líderes cristãos têm cometido em nome de Deus. Oremos por isso.



Fonte: Pr. Wilson Porte Jr em seu Blog
----------------------------------------

Preservativos gratuitos para crianças de 11 anos? Filadélfia e seus problemas sexuais

Filadélfia tem um problema preocupante em suas mãos - que tem a maior taxa de adolescentes sexualmente ativos no país e quinto maior de HIV / AIDS para a faixa etária. Mas a nova campanha da cidade - a oferta gratuita de preservativos para os adolescentes como os jovens de 11 anos - para combater o problema está levantando as sobrancelhas, 16 de abril de 2011.

O Departamento de Saúde Pública da Filadélfia lançou um site que permite aos jovens fazer pedidos de preservativos gratuitos on-line. Abaixo da tag do "Envie-me camisinha!" A cidade oferece links de "como usar um preservativo corretamente," lugares na Filadélfia para comprar preservativos, e a opção de receber o contraceptivo masculino gratuitamente.

"Se você mora na Filadélfia e está entre as idades 11 e 19 agora você pode ter preservativos enviados diretamente para você de graça," diz o site dos jovens para assumir o controle de Philly, gerido pelo departamento de saúde da cidade.

Mas um especialista do braço político da Focus on the Family não acredita que o uso de preservativos entre os jovens é a resposta para o problema da Filadélfia. Chad Hills, analista de educação sobre a abstinência do CitizenLink, disse ao The Christian Post, que incentivar o uso do preservativo entre estudantes do ensino médio é "ensino irresponsável, na melhor das hipóteses."

"A maioria das crianças de 11 anos de idade devem ser orientadas a escovar os dentes antes de dormir, tomar banho, pelo menos várias vezes por semana, colocar roupas limpas e pentear o cabelo antes de sair pela porta," disse Montes. "Agora, estamos entregando os preservativos e imediatamente transportando-os para o mundo da atividade sexual de adultos - despertando a sua curiosidade e paixões sexuais antes de poderem pensar por si mesmos?"

O Departamento de Saúde Pública da Filadélfia, no início deste ano divulgou um relatório citando a Pesquisa de Conduta de Risco dos Jovens CDC 2009 encontrando que 15 por cento dos alunos de ensino médio da Filadélfia tiveram sua primeira relação sexual antes dos 13 anos de idade. E 26 por cento dos inquiridos com idade de alunos de ensino médio, disseram que tiveram relações sexuais com quatro ou mais pessoas durante sua vida.

O relatório também descobriu que jovens da Filadélfia são mais prováveis que o adolescente americano médio de ter uma doença sexualmente transmissível.

Jovens da Filadélfia nas idades de 10 e 14 tiveram 5,3 vezes mais chances de ter infecção por clamídia, uma doença sexualmente transmissível comum causada pela infecção por bactérias, que o adolescente americano médio. A taxa de outra DST comum, a gonorréia, entre pessoas de 15 a 19 anos de idade na Filadélfia é três vezes a taxa nacional, e entre 10 a 14 anos de idade, quatro vezes a taxa nacional.

Segundo a pesquisa do CDC, mais de um terço (37 por cento) dos entrevistados disseram não usar um preservativo durante a última relação sexual.

"Nós ouvimos de professores e conselheiros escolares e às vezes os diretores que as crianças estão cortando as escolas no período da tarde e saem cedo para ir ter orgias - e é no ensino médio," disse Gary Bell, diretor-executivo da Bebashi Transition to Hope, a organização sem fins lucrativos da Filadélfia que visa responder à crescente taxa de HIV/AIDS entre Africano-americanos na cidade, segundo a ABC News.

"Eles se reúnem com crianças de sexos diferentes - por vezes pessoas do mesmo sexo e, às vezes misturadas. Os pais não estão em casa e assim eles vão lá e têm muitos parceiros sexuais e comerciais."
Funcionários da saúde da Filadélfia tem esperança e o site dando os preservativos através de pedido online ajude a diminuir a taxa de DST entre os jovens na cidade.

Mas talvez a cidade deveria focar mais na educação sobre a abstinência, dado o histórico estudo da Universidade da Pensilvânia, no ano passado que pode ter oferecido as provas mais convincentes de que tal mensagem funciona.

O primeiro estudo apareceu nos Arquivos de Medicina Pediátrica e Adolescentes de Fevereiro de 2010, publicado pela Associação Médica Americana. Constatou-se que a educação da abstinência foi o mais eficaz na redução da atividade sexual entre os jovens depois de estudar 662 estudantes de quatro escolas públicas de ensino médio, que servem as comunidades de baixa renda de Africano-americanos.

Ele descobriu que os estudantes do ensino médio da Filadélfia, que assistiram a aulas de abstinência foram menos propensos a se tornarem sexualmente ativos do que seus colegas que foram às aulas enfatizando o uso do preservativo ou até mesmo às classes que ensinaram ambos o uso do preservativo e a abstinência.

Um terço dos alunos que completaram o programa de abstinência tiveram relações sexuais dentro de dois anos de classe. Em comparação, mais da metade dos que participaram no programa de uso do preservativo disseram que eles tiveram relações sexuais.

Mais de 40 por cento dos estudantes que receberam uma ou outra classe de oito ou 12 horas que combinava os dois métodos tiveram relações sexuais durante o período de dois anos.

"Latex, pós, comprimidos e poções nunca serão a resposta a esta crise," afirmou Leslee Unruh, fundadora da National Abstinence Clearinghouse, ao CP. "Preservativos não protegem o coração e não possuem 100 por cento de proteção contra muitas doenças sexualmente transmissíveis, incluindo o HIV. O percentual de apenas 100 maneira eficaz de proteger o corpo e o coração é a abstinência até o casamento."



Fonte: The Christian Post
-----------------------------

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Homem pega fogo dentro de sex shop e pastor afirma que foi resposta a suas orações

Durante sete anos o pastor Roger Huang (foto), que dirige a missão City Impact, para resgate de drogados, prostitutas e mendigos no bairro Tenderloin, em SanFrancisco, vem tentando fechar as sex shops da região. Um estranho ocorrido na semana passada pareceu mostrar que seus esforços estão dando resultado.

Quarta-feira (13/04), uma homem estava no interior uma dessas lojas de produtos pornográficos quanto entrou em combustão expontânea, enquanto informou a polícia. O canal KTVU entrevistou um funcionário que afirma ter visto o homem assistindo a um filme no fundo da loja quando, de repente, saiu correndo e gritando enquanto seu corpo pegava fogo.

Mas esse bizarro incidente pode realmente ser atribuído a um poder superior?

“Eu acredito que sim. Definitivamente acredito que sim”, disse o pastor Huang ao site AOL News. Mas acrescenta esperar que o homem não identificado esteja se recuperando bem das queimaduras.

O caso ainda está sendo investigado. O tenente Troy Dangerfield, porta-voz da polícia local, afirma que, estranhamente, as autoridades não encontraram nenhum dano no interior do edifício. Isso evidenciaria que a fonte não foi externa. ”Ainda não sabemos ainda o que causou isso, mas a polícia não descarta nada. Ainda estamos investigando”, afirma o tenente.

Testemunhas que viram o homem em chamas sair correndo da Golden Gate Adult Superstore, perto das 6h20 da manhã. O homem caiu desacordado na esquina das ruas Mission e Sexta, segundo a polícia.

“Havia uma ambulância na área que testemunharam o colapso, então os paramédicos [apagaram o fogo e] ligaram para os bombeiros”, disse Mindy Talmadge, uma porta-voz da prefeitura de San Francisco.

O homem, cuja identidade não foi divulgada, foi levado para St. Francis Memorial Hospital, onde está sendo tratado a de queimaduras de primeiro, segundo e terceiro grau, que supostamente cobrem 90% de seu corpo. ”Ele sofreu ferimentos quase fatais” explica o tenente Dangerfield, acrescentando que a recuperação será difícil.

Contactado pela imprensa, o funcionário que atendeu o telefone na sex shop não quis comentar o incidente.

Apenas uma pessoa afirma parece ter a resposta. ”Eu não sei se você acredita em oração”, disse Huang, “mas … nos últimos sete anos tenho ido pra frente de cada uma dessas lojas e oro para que fechem. Umas sete ou oito já foram fechadas desde então”.

A declaração de missão da City Impact afirma ser desejo de ”restaurar a esperança e reconstruir a vida das pessoas do Distrito”, e isso aparentemente inclui pedir para que Deus limpe a comunidade. Sem dúvida a imagem de fogo lembra o julgamento de Sodoma e Gomorra, mas o pastor prefere lembrar um versículo bíblico, do livro de Gálatas: “Deus não se deixa escarnecer; tudo o que o homem semear, isso também ceifará”


Fonte: Agência Pavanews, com informações de AOL News e Yahoo News
-------------------------------------------------------------

Tá na Bíblia: O Espírito de Deus nos ajuda a orar como convém



"Assim também o Espírito de Deus vem nos ajudar na nossa fraqueza. Pois não sabemos como devemos orar, mas o Espírito de Deus, com gemidos que não podem ser explicados por palavras, pede a Deus em nosso favor. E Deus, que vê o que está dentro do coração, sabe qual é o pensamento do Espírito. Porque o Espírito pede em favor do povo de Deus e pede de acordo com a vontade de Deus." (Romanos 8.26-27)

Missionários são atacados durante exibição de filme Jesus na Ásia

Quando o problema começou, cerca de 150 pessoas, incluindo crianças, mulheres e adultos, estavam assistindo o filme, que era projetado em um telão ao ar livre.

O líder do filme Sarwar Howlader estava trabalhando com um pastor local, Gayak Samaga, que é um missionário da Gospel for Asia-supported. A equipe do filme foi convidada para ir até a vila por um empresário local, Lakshan Jatan, que assistiu ao filme, quando a equipe mostrou que em outra cidade.

Depois que a multidão observava atentamente por mais de uma hora o filme, um grupo de seis radicais anti-cristão se aproximou da equipe do filme e mandou que parassem a exibição fazendo-lhes ameaças.

Sarwar Howlader disse que tinham autorização dos líderes da aldeia para exibir o filme. Quando os militantes estavam prestes a atacá-los fisicamente, a multidão começou a gritar contra os radicais.

Naquele momento ficou claro que os moradores queriam ver mais sobre a vida de Jesus. Os militantes ficaram enfurecido.

Os invasores tentaram incitar a multidão contra os missionários apoiados por dizer que eles estavam tentando forçar as pessoas a se tornarem cristãos.

Frustrados e irados, os seis militantes avançaram com a intenção de agredir fisicamente Sarwar e o resto da equipe. Os missionários, não querendo criar problemas para a igreja local por estar envolvido em uma briga, recuaram e deixaram a aldeia, para o desespero do povo.

"Há duas equipes de cinema que trabalham nesta área difícil", observa o presidente da missão Yohannan. "Vamos orar pela segurança da equipe que foi atacada".


Fonte: Charisma News
---------------------

Projeto missionário Cristolândia recebe destaque em programa católico


O coordenador do projeto missionário Cristolândia, pastor Humberto Machado, foi ao programa Vida Melhor, da emissora católica Rede Vida, falar do trabalho de assistência a marginalizados da cracolândia paulista e do desafio de ampliar a ação em todo o país.

A entrevista foi ao ar na tarde do dia 1° de abril e você confira:




Fonte: Convenção Batista Brasileira e Batistas.com
-------------------------------------------------------

A Igreja Circo

Da área externa do estacionamento podiam-se ver as pontas das lonas que se erguiam numa altura descomunal. Nas torres principais vislumbravam-se contra o céu limpo as bandeiras com a logo da Igreja-Circo tremulando ao vento. Na extensão do grande pátio havia barracas de venda de todo tipo de produtos gospel desde frascos diversificados de óleos ungidos até bíblias de batalha espiritual e unção financeira, vendidas ao “preço módico” de 1000 reais.

Uma grande multidão se movimentava freneticamente, se avolumando na entrada principal, homens e mulheres se acotovelavam e se comprimiam buscando uma oportunidade para entrar e se acomodar debaixo da grande lona armada.

Um diácono-anão de chapéu de palha, suspensório e gravata borboleta postado sobre um alto palanque gritava em seu possante megafone que a hora se esgotava, e que o espetáculo já estava para começar.

Eu consegui entrar como por milagre, pois uma onda de fiéis me arrastaram contra a correnteza humana, e quando dei por mim, já me encontrava debaixo da Grande Lona, devidamente assentado, tendo uma visão privilegiada do picadeiro todo iluminado.

Lá dentro, havia um bulício generalizado, uma expectativa de que algo grandioso estava para acontecer, afinal de contas, todos esperavam que suas orações, necessidades físicas, emocionais e espirituais fossem miraculosamente atendidas pelo Grande Enviado, o ilusionista prestidigitador venerado por todos, que com suas mãos orvalhadas de óleo ungido de Jerusalém irradiava unção curadora e prosperidade financeira, mesmo que para atingir esse fim, fosse necessário dar tudo quanto tinha, dinheiro, pertences, fosse o que fosse até a doação do vale transporte e voltar para casa a pé, se pudesse ao menos tocar de leve aquela mão fomentada de unguento sagrado.

Antes da entrada triunfal do Grande Enviado, o espetáculo principal da noite, alguns bispos-palhaços cuidavam de entreter a grande massa. O que mais me impressionou foi a performance deles, as roupas dispendiosas que usavam, o modo de falar persuasivo, convencedor, em meio à explosão de foguetes multicoloridos e da chuva de serpentinas caindo brilhantes, saíam de dentro das BMW negras que circulavam ao redor do picadeiro, para se imiscuírem no meio do povo com sacolas de seda para coletar ofertas e contribuições, e eu mesmo, quando me dei por mim já havia posto na salva cem reais, que seriam destinados a pagamentos gerais, no dia seguinte, das despesas do final do mês.

Nesse ínterim, ecoou o som de um berrante executado por um homem todo caracterizado de judeu, e logo após, o ambiente se encheu com acordes de uma música de tonalidade estática, contorcionistas-levitas subiam de um alçapão lateral entoando um mantra repetitivo, que levou o povo a uma profusão de gestos descoordenados como se estivesse num transe coletivo, tomado por um êxtase inebriante.

Foi então quando os tambores rufaram produzindo um som ensurdecedor e apareceram de todos os lados dezenas de malabaristas-obreiros manipulando tochas de fogo que tremeluziam formando no ar palavras de afirmação, e acima de nossas cabeças, de uma altura vertiginosa, trapezistas-celulares caiam em queda livre, fazendo voos rasantes sobre a multidão que aplaudia eufórica, enquanto recebia borrifos revigorantes de água pura do Rio Jordão. Muitos choravam, outros se ajoelhavam com as mãos erguidas para o céu, balbuciando palavras ininteligíveis.

Foi então que a música atingiu o ápice, as luzes se apagaram e um canhão de luz espargiu sua luminosidade em direção ao centro do picadeiro, de onde se ergueu inesperadamente em meio a uma cortina de fumaça um púlpito giratório no qual estava atrelado o Grande Enviado, imponente, em seu fraque negro cintilante, portando cartola e cetro na mão, e no frontispício da tribuna se exibia um letreiro com letras luminosas de neon, onde se lia: Venham a mim para serem curados. Todos gritavam e aplaudiam entusiasticamente.

Quando ele ergueu a mão, bradou com voz postada exigindo do povo um brado de vitória e um salto de júbilo, foi quando me vi me erguendo conjuntamente com toda aquela multidão, como se tivessem molas ejetoras debaixo dos assentos, e num salto coreografado e sincronizado, todos pularam ao mesmo tempo e com o punho fechado gritaram a uma só voz: vidas, almas, células!

A seguir, o Grande Enviado expôs um sermão intimidador, se utilizando de textos bíblicos fora de seu contexto hermenêutico e exegético, contando histórias megalomaníacas de milagres e feitos heróicos, articulando doutrinas humanas e estranhas, porém, com forte cunho persuasivo, e no final do sermão, exigiu que ninguém questionasse suas palavras, pois era ungido do Senhor, sob pena de qualquer um que o contrapusesse, ser acometido de enfermidades terríveis ou de ser fulminado com morte súbita, como castigo de Deus.

Após emitir palavras de comando e frases de efeito poderosas, mostrou a todos a cartola vazia, e depois, num gesto afetado, retirou de dentro um cordeirinho branco, o que levou o povo a um verdadeiro frenesi de estender de mãos, gente se atropelando e correndo em direção ao seu benfeitor amado, para ser tocada e ungida por ele.

Foi aí que eu caí em mim, e fui como que arrebatado de um transe hipnótico profundo, e me vi ali, lúcido, a mente cristalina, me sentindo como um peixe fora d‘água, percebendo o quão longe do Evangelho da Graça aquelas pessoas estavam.

Aí foi que, num arrobo de zelo e ira santa, me lancei energicamente à frente para contrapor as investidas malignas do líder poderoso, e enquanto erguia o dedo indicador na autoridade de Jesus para repreendê-lo, eu acordei abruptamente de meu sono pesado, suando e sobressaltado, ao discernir que estava imerso em um pesadelo, um sonho atormentador, aliviado por um lado por ter despertado, mas apreensivo por outro, ao perceber que a realidade não estava tão distante do meu pesadelo perturbador.


Fonte: Manoel D.C. no Genizah
---------------------------------

Salmos 135

Aleluia! Louvem o nome do Senhor;
louvem-no, servos do Senhor,
vocês, que servem na casa do Senhor,
nos pátios da casa de nosso Deus.
Louvem o Senhor, pois o Senhor é bom;
cantem louvores ao seu nome, pois é nome amável.
Porque o Senhor escolheu a Jacó,
a Israel como seu tesouro pessoal.
Na verdade, sei que o Senhor é grande,
que o nosso Soberano é maior
do que todos os deuses.
O Senhor faz tudo o que lhe agrada,
nos céus e na terra,
nos mares e em todas as suas profundezas.
Ele traz as nuvens desde os confins da terra;
envia os relâmpagos que acompanham a chuva
e faz que o vento saia dos seus depósitos.
Foi ele que matou os primogênitos do Egito,
tanto dos homens como dos animais.
Ele realizou em pleno Egito sinais e maravilhas,
contra o faraó e todos os seus conselheiros.
Foi ele quem feriu muitas nações
e matou reis poderosos:
Seom, rei dos amorreus, Ogue, rei de Basã,
e todos os reinos de Canaã;
e deu a terra deles como herança,
como herança a seu povo Israel.
O teu nome, Senhor, permanece para sempre,
a tua fama, Senhor, por todas as gerações!
O Senhor defenderá o seu povo
e terá compaixão dos seus servos.
Os ídolos das nações não passam de prata e ouro,
feitos por mãos humanas.
Têm boca, mas não podem falar,
olhos, mas não podem ver;
têm ouvidos, mas não podem escutar,
nem há respiração em sua boca.
Tornem-se como eles aqueles que os fazem
e todos os que neles confiam.
Bendiga o Senhor, ó israelitas!
Bendiga o Senhor, ó sacerdotes!
Bendiga o Senhor, ó levitas!
Bendigam o Senhor os que temem ao Senhor!
Bendito seja o Senhor desde Sião,
aquele que habita em Jerusalém. Aleluia!


---------------------------------

domingo, 17 de abril de 2011

Perdi a fé

Sentado na quarta fileira de um auditório superlotado, eu ouvia um renomado orador cativar mais de mil pessoas com sua oratória carismática. Na contramão do frenesi provocado por ele eu repetia para mim mesmo: “Não, não posso negar, já não comungo com os mesmos pressupostos deste senhor”. Aliás, parece que ultimamente vivo em controvérsias, tanto pelo que escuto quanto pelo que falo. Algumas pessoas me perguntam se provoco polêmica para fazer tipo. Outros querem saber se sei aonde quero chegar. Respondo: “Estou mais certo dos caminhos que não quero trilhar”.

Muito de minhas controvérsias surgiram porque eu me recuso a escamotear dúvidas com cinismo. Fujo de tornar-me inconseqüente nas declarações que possa fazer a respeito de Deus e da fé. Receio perpetuar uma espiritualidade desconectada da vida.

Reconheço, algumas intuições sobre teologia ainda estão verdes. Mas, nem sei se quero que elas amadureçam. O pouco de sentido que me fazem basta para que eu me ponha a garimpar a verdade. E isso é bom. Há um fluxo que me faz abandonar certas pedras onde outrora tomei pé. O que abandonei?

1. Não consigo mais acreditar no Deus inativo, que carece de preces “verdadeiras” para mover-se. Uma frase que não faz nenhum sentido para mim? “Oração move o braço de Deus”.

2. Não consigo mais acreditar que os milagres de Deus sejam prêmios que privilegiam poucos. Não consigo entender que Deus se comporte como um “intervencionista” de micro realidades, deixando exércitos de ditadores “correrem frouxos”. Inquieta-me saber que Deus tenha uma “vontade permissiva” para multinacionais lucrarem com remédios que poderiam salvar vidas. Não aceito que haja uma razão eterna para que governos corruptos atolem os mais pobres na mais abjeta miséria.

3. Não consigo mais acreditar que Deus, mantendo o controle absoluto de tudo o que acontece no universo, tenha sujado as mãos com Aushwitz, Ruanda, Darfur, Iraque e outras hecatombes humanas. Não aceito que ele, parecido com um tapeceiro, precisa dar nós malditos do lado de cá da história enquanto, do outro lado, na eternidade, faz tudo perfeito. Qual o propósito de Deus ao “permitir” que crianças sejam mortas pela loucura de um atirador ou que uma menina esteja paraplégica com bala perdida?

4. Não consigo mais acreditar que a função primordial da religião seja acessar o sobrenatural para tornar a vida menos sofrida. Os cristãos, em sua grande maioria, tentam fazer da religião um meio de controlar o futuro; praticam uma fé preventiva, pois aceitam como verdade que os verdadeiros adoradores conseguem se antecipar aos percalços da vida; afirmam que os ungidos sabem prever e anular possíveis acidentes, doenças, ou quaisquer outros problemas existenciais do futuro. Creio que a verdadeira fé não foge da lida, mas encara o drama de viver com coragem.

5. Não consigo mais acreditar em determinismo, mesmo chamado por qualquer nome: fatalismo, carma, destino, oráculo. Depois de ler e reler o Eclesiastes, parei de acreditar que o cosmo funcione como um relógio de quartzo. Acredito que Deus criou o mundo com espaço para a contingência. Sem esse espaço não seria possível a liberdade humana. Creio que no meio do caminho entre determinismo e absoluta casualidade resida o arbítrio humano. Entendo que liberdade é vocação: homens e mulheres acolhendo o intento do Criador para que a história e o porvir sejam construídos responsavelmente.

Reconheço que posso assustar na teimosia de importar do mundo do rock para dentro da espiritualidade o significado de “metamorfose ambulante”. Nessa constante fluidez, a verdade pode ser simples, mas nunca deixará de ser perigosa. A senda sulcada da verdade foi sulcada por muitos, entre os passos, porém, percebo a marca das sandálias do meu Senhor. E só isso basta para eu prosseguir.


Fonte: Ricardo Gondim em seu site
--------------------------------