quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Igreja Mundial do Poder de Deus e a "unção da meia"

UM DAQUELES SÓRDIDOS (E TÍPICOS) MOMENTOS DE ENCENAÇÃO

Quando eu penso que as loucuras Valdomirianas e neopetencostais chegaram ao fim, descubro mais uma modalidade gospel de arrepiar os cabelos, no meu caso, os poucos que ainda me restam!

Pois é, o cowboy de GEZUIS , o apóstolo Valdemiro Santiago iniciou a campanha da meia “Sê Tu Uma Benção”. Segundo o profeteiro, os que a usarem terão um elemento profético para cumprir o que diz o texto bíblico. “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés.”

A campanha “Sê Tu Uma Benção” foi inaugurada com toalhas de rosto que eram distribuídas em todas as Igrejas Mundial do Poder de Deus. A essas toalhas são atribuídas diversas curas e libertações que são testemunhados durante os cultos.

No Rio de Janeiro, antes de serem distribuídos, os pares de meias foram consagrados no monte pelo bispo Pereira, que foi acompanhado por bispos e pastores, levando também as toalhinhas “Sê tu uma Bênção”. Tanto as meias como as toalhas são distribuídas gratuitamente na “Terça-feira do Milagre Urgente”.

Caro leitor, fata-me palavras diante tanta aberração! Como bem disse o apóstolo Paulo em sua epístola a Timóteo No últimos dias alguns apostatarão da fé:

Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência, proibindo o casamento e ordenando a abstinência dos manjares que Deus criou para os fiéis e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças.” 1 Timóteo 4:1-3

Pois é, diante de tantas heresias e loucuras em nome de Deus vale a pena trazer a memória alguns versículos da Bíblia:

Mateus 24:24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Marcos 13:22 Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos.

1 Timóteo 6:9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.

2 Pedro 2:1 E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.

2 Pedro 2:3 E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

Que Deus tenha misericórdia do seu povo! Maranata!



Fonte: Pr Renato Vargens em seu blog
----------------------------------------

Bíblia em áudio gratuita para smartphone

A organização “A Fé Vem Pelo Ouvir” desenvolveu um aplicativo de telefone que oferece a versão em áudio da Bíblia em 542 idiomas, o objetivo desse programa é promover as Escrituras nos países onde ela é proibida ou altamente restrita, segundo informou o jornal inglês Christian Telegraph.

“O preço das Escrituras já não é um problema”, informa a Faith Comes By Hearing, que explica que o aplicativo é totalmente gratuito e pode ser acessado sempre, desde que a pessoa tenha um dispositivo compatível.

Depois de anos distribuindo a Bíblia em áudio, o ministério diz que a aplicação para telefone resolve os problemas, pois a distribuição era um dos principais obstáculos que eles possuíam.

Mais de 5 milhões de pessoas já baixaram o aplicativo, e muitos são feitos em países onde é proibido ter uma versão impressa da Bíblia. Em outros as Sagradas Escrituras são impressas e listadas pelo governo que tem controle sobre elas. Há ainda lugares onde os vendedores precisam registrar quem são os proprietários do Livro Sagrado de modo que eles possam ser rastreados. Por esse motivo que o aplicativo para Smatphone é importante, pois ele pode chegar sem passar por essas regras, enviando a Palavra de Deus onde não podia.


Fonte: Gospel Prime
----------------------

Pastor da Sara Nossa Terra é acusado de agredir fiel dentro de igreja

Agressões teriam ocorridas no interior do templo da Igreja Sara Nossa Terra – Foto: Russo

Em Dourados, um pastor evangélico está sendo acusado por um comerciante de agressão, onde a vítima seria o filho dele, um fiel menor de idade.

O caso teria ocorrido às 22 horas do dia 13 último e foi registrado no 1º DP (Distrito Policial) da Polícia Civil, oportunidade em que o delegado Sandro Márcio Pereira determinou a um escrivão para que fizesse a instauração de um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) para apurar a denúncia contra o pastor evangélico.

Vale ressaltar que o caso está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar da cidade, já que envolve um menor de idade.

O caso

De acordo com o B.O (Boletim de Ocorrência) de número 3604/2011, registrado às 15h30 do dia 16 de agosto pelo comerciante O.C, 44 anos, morador no Jardim Itália, pai da vítima, o estudante V.S.C, de 16 anos e conta com duas testemunhas no relato dos fatos na polícia.

Segundo o comerciante, o filho compareceu no templo da Igreja Sara Nossa Terra, que fica localizado na avenida Hayel Bon Faker, no Jardim Água Boa, para participar de um culto evangélico.

Durante a oração, o menor contou ao pai que passou mal, oportunidade em que foi levado para uma sala reservada, e no local passou a receber do pastor de nome “Ênio” fortes tapas contra o seu rosto.

Ainda segundo consta na ocorrência, o menor foi para a sua casa com o rosto avermelhado em razão das agressões sofridas, e bastante revoltado narrou os fatos ao pai.

Ao tomar conhecimento das agressões que o filho havia sido vítima supostamente por parte do pastor “Ênio”, o comerciante compareceu na delegacia e elaborou o registro da ocorrência para que os fatos fossem apurados de acordo com a lei.

O Delegado

Registrado o fato, o delegado Sandro Márcio Pereira, titular do 1º DP baixou portaria e encaminhou ao escrivão para que fosse instaurado um T.C.O (Termo Circunstanciado de Ocorrência) versando sobre a denuncia de vias de fatos que foi imputada ao acusado, “Ênio de tal”, e após devidamente formalizado, fosse remetido ao Juizado Especial Criminal de Dourados.

O delegado solicita também que fosse feitas diligências no intuito de identificar e qualificar o autor das supostas agressões, bem como convocá-lo para que comparecesse na delegacia para prestar declarações sobre as acusações imputadas contra ele.

O delegado pediu também para que as testemunhas e a vítima fossem interrogadas sobre as acusações que o comerciante fez contra o pastor evangélico.


Fonte: Waldemar Gonçalves (Russo) no Jornal Agora MS
-------------------------------------------------------

Tá na Bíblia: Deus deseja que o homem mau se arrependa



"Não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos."

(Ezequiel 33:11)


Pesquisadora de religião e economia da Universidade de Harvard analisa a estrutura financeira das religiões

"Sem doações dos fiéis, as religiões como organizações sociais não sobreviveriam." Rachel McCleary - Pesquisadora de religião e economia da Universidade de Harvard

A religião é uma instituição financeira tanto quanto espiritual. Sem doações dos fiéis, as religiões como organizações sociais não sobreviveriam.

Não é surpreendente que as maiores religiões do mundo - Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, Budismo e Hinduísmo - promovam a acumulação de riquezas através de seus sistemas de crenças, o que contribui para a prosperidade econômica.

Incentivos espirituais como a danação e a salvação são motivadores eficientes. Por isso, religiões que dão ênfase à crença no inferno são mais propensas a contribuírem para a prosperidade econômica do que as que enfatizam a crença no paraíso.

As religiões que têm foco na crença no paraíso dão mais importância a atividades redistributivas (caridade) para diminuir o tempo das pessoas no inferno e chegar mais perto do paraíso.

Já o incentivo que se baseia na crença no inferno parece mais eficiente para o comportamento econômico, porque motiva os fiéis a trabalhar mais duro para evitar a danação.

Arrecadação

A estrutura organizacional, assim como o sistema de crenças de uma religião, afeta diretamente sua habilidade de arrecadar fundos dos fiéis.

A riqueza das religiões, de maneira muito semelhante à riqueza das nações, depende da estrutura de sua organização. Mas, diferentemente das corporações, as finanças das religiões não são transparentes para o público nem são monitoradas.

Algumas estruturas religiosas são hierárquicas como a da Igreja Católica Romana, com a concentração de riqueza no clero e no Papado. Por contraste, as igrejas evangélicas e pentecostais favorecem um acúmulo de riqueza de pai para filho.

O famoso evangelista americano Billy Graham e seu filho William Franklin Graham 3º, que assumiu a presidência da associação evangelista do pai, são um exemplo de como o poder espiritual e a riqueza de uma religião são mantidos pelos laços familiares.

Outras organizações tendem a ser descentralizadas e comunitárias por natureza, como o judaísmo, com as sinagogas locais mantendo a autonomia sobre as finanças.

Mas as religiões coletivas, como as monoteístas, requerem a crença exclusiva em um só Deus e contam financeiramente com tributos e doações voluntárias de seus membros.

Como consequência, um templo, igreja ou mesquita exerce pressão coletiva e outros tipos de sanções grupais para garantir a ajuda financeira contínua dos fiéis à religião.

No entanto, uma dificuldade constante enfrentada pelas religiões é que muitos membros decidem agir de acordo com sua própria vontade e não dar apoio financeiro.

Outro tipo de estrutura religiosa é a privada ou difusa. Hinduísmo e budismo são religiões privadas, em que os fiéis realizam atos religiosos sozinhos e pagam uma taxa para um monge pelo serviço.

Nestes casos, as atividades religiosas são partes da vida diária e podem ser feitas a qualquer momento do dia. Elas não requerem nem um grupo de fiéis nem a presença dos monges.

Estas religiões privadas tendem a ser politeístas e sustentadas financeiramente pelo pagamento de uma taxa de serviço.

Apoio do Estado

Religiões com muitos recursos, como por exemplo o catolicismo romano e o islamismo, historicamente foram - algumas vezes - monopólios financiados pelo Estado.

A regulação da religião pelo Estado pode reduzir a qualidade das vantagens espirituais na medida em que aumenta a capacidade da religião de acumular riqueza. Mas uma religião subsidiada pelo Estado pode ter um efeito positivo na participação religiosa.

Por exemplo, os governos da Dinamarca, Suécia, Alemanha e Áustria subsidiam muitas religiões para a manutenção de suas propriedades, a educação do clero e os serviços sociais.

Mesmo que isso não necessariamente aumente o número de pessoas que frequentam a igreja, o investimento financeiro do Estado nas instituições religiosas aumentou as oportunidades das pessoas de participarem de atividades patrocinadas pela religião.


Fonte: BBC Brasil
------------------

Como Jesus nos ajuda a limpar o nome?

"Mais vale o bom nome do que as muitas riquezas." (Provérbios 22:1)

O que significa, nesse texto, a expressão "o bom nome"? R. N. CHAMPLIN comenta que o bom nome tem a ver com a natureza da pessoa e que ela não pode ser hipócrita. - O Antigo Testamento Interpretado Versículo Por Versículo, página 2647. Volume 4. Editora HAGNOS.

Nome tem a ver com fama, reputação e imagem que os outros fazem da pessoa. Como cristãos, precisamos mostrar que o nosso nome está à altura do nome de Jesus. (Efésios 4:1)

Junto com a nossa reputação está o nosso nome pessoal. Muitos cristãos têm boa fama na vizinhança, entre os amigos, na família, mas possuem seus nomes no SPC e SERASA, que são servços de proteção ao crédito; uns porque administraram mal o seu dinheiro; outros porque imprevistos lhe sobrevieram, pois a Bíblia diz: "Porém tudo depende do tempo e do acaso". (Eclesiastes 9:11) Uns estão com seus nomes "sujos" por malandragem; outros por terem problemas com compulsão em comprar.

Como o cristão sincero e temente a Deus reage quando seu nome fica "sujo"? Ele fará de tudo para pagar as dívidas. Ouve-se de cristãos frases do tipo: "Depois de 5 anos, caduca"; "Deus proverá"; "Preciso repreender o Diabo! Ele que me causou isso!"; "Deus, em nome de Jesus, eu determino que meus credores me perdoem". O cristão honesto não deveria agir assim. Mas e se ele não tiver como pagar? Deus entenderá o assunto, mas o cristão procurará seus credores para explicar a situação.

Outro ponto importante: Pode ser que o cristão não possa pagar a dívida, mas e se ele tiver bens que possam ser vendidos para limpar o seu nome? Não ensina a Bíblia que um bom nome vale mais do que riquezas? Todas as vezes que seu nome ou o meu forem protestados no SPC e SERASA, quase 95% dos casos se dará por má administração.

E se alguem dissesse: "Não me diga que o seu Jesus vai me tirar do SPC e do SERASA?" Então, poderíamos responder:

"Amigo, Jesus disse: "Se um de vocês quer construir uma torre, primeiro senta e calcula quanto vai custar, para ver se o dinheiro dá." (Lucas 14:28, Nova Tradução na Linguagem de Hoje) Portanto, se você já tivesse conhecido a Jesus e obedecido a suas palavras, seu nome estaria sujo?" Jamais, não é mesmo?"

Por favor, não estou criticando pessoas com seus nomes sujos. Mas em muitos casos foi irresponsabilidade. Vemos essa mesma irresponsabilidade quando cristãos, ao fazerem suas compras, mesmo sem dinheiro, afirmam: "Fui pela fé!" Perdoe-me, mas Deus não é gerente de nosso Banco. Nem é obrigado a cobrir nossos rombos financeiros. Portanto, da próxima vez que pretendermos comprar algo, oremos a Deus e perguntemos: Deus, em nome de Jesus, o SENHOR assina em baixo o que vou comprar?"

Nnão significa necessariamente que você não possa parcelar, mas a pessoa prudente analisará os riscos com oração. Perguntemo-nos: O dinheiro que entrará é certo? Corro o risco de ser demitido enquanto estiver pagando o que pretendo comprar? E principalmente: Não seria melhor economizar e comprar à vista com desconto?

Se seu nome está sujo, peça para irmãos experientes ajuda para por em prática o princípio de Lucas 14:28. Este princípio é tão bom que não só nos ajuda a manter o nome limpo, como também a limpar o nome sujo. Como disse certa irmã: "A melhor quebra de maldição que já fiz foi quebrar meu cartão de crédito". Ou seja, "se o teu cartão te faz tropeçar, quebre-o."


Fonte: Fernando Galli no IACS
-----------------------------

Cristãos sofrem com fome e violência na Somália

O grupo terrorista Al-Shabaab não tem distribuído alimentos aos cristãos somalis que passam fome na região que eles controlam. É apenas o mais recente dos esforços sistemáticos do grupo terrorista islâmico para erradicar os cristãos da Somália.

De acordo com a ICC (International Christian Concern) , a negação intencional do Al-Shabaab em distribuir a ajuda humanitária a todos já resultou na morte de 18 cristãos nas cidades somalis de Afgoye, Baidawa e Kismayo. Jonathan Racho disse: “Qualquer somali suspeito de ser cristão, ou amigo de um cristão, não recebe a ajuda alimentar.”

Infelizmente, a contínua eliminação da pequena comunidade somali de cristãos nas mãos do Al-Shabaab passou despercebida, eclipsada pelos outros horrores de tortura, estupros e assassinatos realizados pela população muçulmana da Somália.

Mais recentemente, em um relatório divulgado pela Human Rights Watch, foram encontrados dados sobre decapitações públicas e flagelações; recrutamento forçado de crianças para ser soldados; negação da assistência humanitária a 2,2 milhões de somalis que estão passando fome no território controlado pelo Al-Shabaab.

Deve-se notar que a perseguição aos cristãos antecede a ascensão do Al-Shabaab . A perseguição começou na guerra que teve início em 1991. Durante esse tempo, estima-se que mais de mil somalis adultos foram mortos nesse país predominantemente muçulmano, além de milhares de outros forçados a fugir do país ou negar sua fé para salvar suas vidas.

Um cristão secreto disse: “Sabemos que, se qualquer pessoa suspeitar que somos cristãos, seremos torturados ou até mortos. Por isso oramos em segredo. Temos orado nas salas de oração das mesquitas, mas, apesar de toda a nossa cautela, muitos dos nossos amigos foram mortos. Vivemos com medo.”

Outro incidente horrível ocorreu em dezembro de 2010, quando uma garota de 17 anos, que se converteu ao cristianismo, foi assassinada a tiros por parentes. A jovem tinha fugido de sua aldeia depois que seus pais a haviam espancado e acorrentado a uma árvore.

No entanto, enquanto a perseguição tem sido a norma para os cristãos da Somália, o Al-Shabaab tornou esse nível totalmente novo e brutalmente perturbador.

Em 2008, os membros do Al-Shabaab deceparam a cabeça de Manssur Mohammed, de 25 anos de idade, por se converter ao cristianismo. De acordo com testemunhas, os militantes islâmicos circularam um vídeo para instigar o medo entre aqueles que contemplam a conversão do islamismo para o cristianismo.


Fonte: Portas Abertas
-------------------------

Dica de Música: Vem, esta é a hora - Vineyard

Vem, esta é a hora da adoração
Vem, dar a Ele teu coração
Vem, assim como estás para adorar
Vem, assim como estás diante do Pai

Toda língua confessará ao Senhor
Todo joelho se dobrará
Mas aquele que a Ti escolher
O tesouro maior terá

'Igrejas da prosperidade' crescem na Nigéria

Em uma recente manhã de domingo em Lagos, na Nigéria, os fiéis chegam para a missa, sem perder a chance de usar suas roupas mais elegantes.

Em um país tão religioso, o local onde se reza é considerado cada vez mais importante. E um número crescente dos 70 milhões de cristãos nigerianos está seguindo os chamados "ensinamentos da prosperidade".

Um dos pregadores desses ensinamentos é Chris Okotie, ex-estrela do mundo pop que se tornou pastor da igreja Casa de Deus. Ele defende que o crescimento espiritual pode se traduzir em prosperidade financeira.

Dono de uma fortuna pessoal estimada em US$ 10 milhões, o pastor diz que não há porque se envergonhar da riqueza.

"A prosperidade é uma parte integral do evangelho, assim como a cura e a salvação", diz Okotie. Para ele, a pobreza não se inclui nos planos de Deus para o homem.

Mas o fato de alguns pastores figurarem nas listas das pessoas mais ricas da Nigéria tem despertado críticas.

Leo Igwe, do Movimento Humanista da Nigéria, acusa as igrejas de terem se convertido em negócios, atraindo pessoas pobres em situação de desespero.

Tais acusações, porém, não parecem abalar a devoção dos fiéis. Sendo ou não empreendimentos de negócios, as igrejas da prosperidade se tornaram um dos principais produtos de exportação da Nigéria.



Fonte: BBC Brasil
--------------------

Pastor Silas Malafaia poderá ter programação nas tardes da Band

Silas Malafaia terá um novo espaço na programação das tardes da Band, de acordo com colunista da Veja.

Lauro Jardim, o colunista da seção Radar Online da publicação disse que Malafaia foi convidado a apresentar um programa às 15h e os valores do contrato ainda estão em negociação.

Segundo o Gospel +, a assessoria de imprensa foi procurada e informou que o pastor Silas Malafaia ainda não recebeu a proposta da Band.

Atualmente o horário das 15h que Silas Malafaia deve assumir é ocupado por uma programação infantil.

Silas Malafaia, da igreja Vitória em Cristo, perdeu seu espaço nas madrugadas da emissora para Valdemiro Santiago da Igreja Mundial.

Segundo informações da mídia, Valdemiro teria oferecido 150%¨a mais do que já é pago pelo horário, tirando do ar o programa Vitória em Cristo e o programa do missionário R.R. Soares.

Silas e Valdemiro chegaram a disputar a compra dos horários na madrugada do SBT, mas Silas retirou-se da disputa, Valdemiro chegou a acertar com a emissora, mas devido a burocracia gerada decidiu mudar a estratégia.

Depois da “disputa santa” Malafaia manteve seu horário do meio dia aos sábados. Ele ainda matém horários nas emissoras Rede TV, Boas Novas e CNT, e talvez volte a disputar espaço no SBT.

O dono da madrugada, o apóstolo Valdemiro, tem sua nova programação exibida a partir de outubro, no horário das 2 às 6:45 da manhã.


Fonte: Rodrigo L. Albuquerque no The Christian Post
---------------------------------------------------

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Por que os amores se perdem?

O mais difícil de entender quando os amores acabam são os porquês.

Por que duas pessoas que se encontraram e se encantaram, viveram um amor que parecia indestrutível, se separam?

Por que o amor geralmente acaba de um lado só e é o outro que fica chorando e querendo entender as razões?

Amores deveriam ser eternos, mas nem sempre são.

Costumo comparar casais a chave e fechadura. Nem toda chave abre todas as portas e é necessário encontrar aquela exata que vai se encaixar perfeitamente e tudo será possível. Mas a gente acredita que cada vez que alguém toca nosso coração e entra, que é definitivo.

Um casal que se apaixona de início, sem que um tenha tido o tempo de desnudar o outro nas suas verdades, acredita nessa chama e até briga por ela muitas vezes.

E cria-se sonhos, planeja-se o futuro... enquanto isso os dias vão passando, toma-se menos cuidado em manter a magia e a parte dos dois que é mais sonhadora começa a sentir-se incomodada. Dá medo. Medo de ter que olhar bem nos olhos da realidade e dizer: acabou! Medo de ter que se confessar a si próprio que ainda não foi aquela vez! Medo da solidão, de ter que recomeçar...

Não são as decepções que matam o amor. Se assim fosse, não existiriam perdões e reconciliações. O que mata o amor é simplesmente a tomada de consciência de que o outro não é o ser sonhado. É como acordar depois de um longo sono e lindos sonhos. O outro está ali, é a mesma pessoa, mas aquela neblina que dava a impressão de irrealidade já não mais existe. E isso não acontece da noite para o dia, como se costuma pensar. É algo que vem com os dias, os hábitos, as monotonias. Um percebe, o outro não. Um começa a se sentir angustiado e o outro continua acreditando ou finge que acredita.

E quando a gota que faz transbordar o vaso chega é o mundo todo que desmorona. Porém, tudo não fica definitivamente perdido. Sobra de um lado a dor e os porquês, um resto de amor que teima em ficar no fundo como o vinho envelhecido na garrafa e do outro o coração dividido por não poder reparar erros cometidos e a vontade de continuar em busca de outros horizontes.

Sobra para os dois a ternura e a lembrança dos momentos passados juntos. Por que corta-se relacionamentos, mas não se apaga momentos, mesmo que a gente queira. Vivido é vivido, feliz ou infelizmente.

Inútil é querer resgatar um amor que resolveu partir pra outras direções. Quanto mais apega-se, mais ele se afasta. E quanto mais se afasta, mais dói no outro a incompreensão. É uma roda da qual é difícil de sair. E é uma pena, pois os corações não merecem isso.

Quando a questão é amor, não existe justo ou injusto. Existe o que ama e o que não ama mais. Precisamos aceitar que o outro não tenha os mesmos sentimentos, mesmo se isso nos faz mal, por que se o amor não for livre para se instalar onde realmente deseja, ele perde toda a razão de ser.



Autor: Letícia Thompson
--------------------------------

Justiça de São Paulo condena SBT e apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, a pagar indenização de R$ 150 mil a Pastor e Igreja

O Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou a condenação do apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, e do SBT ao pagamento de indenização por dano moral no valor de R$ 150 mil.

A quantia deverá ser paga a Victor Ricardo Soto Orellana, pastor e fundador da Igreja Acalanto — Ministério Outras Ovelhas. A congregação é frequentada, entre outras pessoas, por homossexuais e foi vítima de chacota e tratamento chulo e depreciativo pelo apresentador do programa do SBT.

A decisão é da 4ª Câmara de Direito Privado. Ao se manifestar sobre o valor da condenação, os desembargadores entenderam que ele não merecia reparos diante do poder econômico dos réus e para servir a sua finalidade punitiva, reparadora e educativa. De acordo com o relator do recurso, desembargador Fábio Quadros, é inegável o exercício abusivo da liberdade de informação praticada pelo SBT e pelo apresentador Carlos Massa.

O desembargador Fábio Quadros esclareceu que não foi a referência genérica à homossexualidade dos membros e fiéis da Igreja Acalanto ou mesmo o tratamento de “gays” que caracterizaram a ofensa. Até porque, segundo o relator, o termo designativo de preferência sexual é usado regularmente pelo pastor e pelos fiéis.

“O que se caracterizou como ilícito foi o escárnio, o teor depreciativo da matéria que se referiu nominalmente ao autor, afastando-se os réus [Ratinho e SBT] do verdadeiro propósito de bem informar”, destacou o desembargador Fábio Quadros.

O apresentador, ao divulgar imagens feitas com câmera escondida, mostrando o culto, nos dias 2 e 5 de maio de 2003, disse que a igreja era para gays, homossexuais e fez diversos comentários “jocosos” sobre os frequentadores e o local. Ratinho disse que a igreja era de “viadinhos”, de “viados” e quando se referiu a outras sedes da congregação afirmou que não tinha filial, mas “viadal”.

A emissora e o apresentador alegaram que houve apenas a exibição das imagens da igreja, que está em local público. O apresentador também argumentou que agiu no exercício de sua profissão, que não houve intenção de ofender ninguém e, por isso, o pedido é excessivo, abusivo e improcedente.

Três desembargadores do Tribunal de Justiça não aceitaram os argumentos apresentados pelas defesas. De acordo com o tribunal, até os programas de natureza sensacionalista devem guardar o mínimo de respeito à dignidade da pessoa humana, pois a liberdade de imprensa, conquistada a alto preço, não pode ser motivo para violação imotivada e injustificada de princípios da Constituição Federal.

Em primeira instância, o juiz Guilherme Santini Teodoro, da 4ª Vara Cívil de São Paulo, já havia qualificado as atitudes de Ratinho de uma “postura jocosa, desrespeitosa, depreciativa e pejorativa” ao abordar em seu programa a comunidade gay.


Fonte: Consultor Jurídico
---------------------------

Solução para o Batismo do Cascão...


Prestes a ser inocentado, brasileiro confessa crime contra família de missionários brasileiros desaparecida nos EUA desde 2009

O pedreiro brasileiro Valdeir Gonçalves dos Santos, 31, (foto) acusado de matar três compatriotas em Omaha, nos Estados Unidos, estava próximo de ser inocentado pelo crime por ausência de provas. Nem os corpos das vítimas foram encontrados.

O único elemento que o incriminava era o depoimento de sua mulher, Vanderlúcia, que dizia que ele matou o empreiteiro Vanderlei Szczepanik, a mulher dele, Jaqueline (ambos de 43 anos), e do filho do casal, Christopher, 7.

De repente, Santos decidiu fazer um acordo com a promotoria e confessou que torturou, esquartejou e jogou os corpos das três vítimas, no rio Missouri, no dia 17 de dezembro de 2009.

Pelo acordo, o pedreiro não poderá ser condenado à morte. Como confessou o crime e delatou dois parceiros, ele poderá ser condenado a no máximo 20 anos de prisão, sendo que com a metade do tempo da pena tem o direito de ser posto em liberdade condicional. O novo julgamento está agendado para dezembro.

O triplo homicídio, conforme ele declarou ao tribunal anteontem, foi cometido juntamente com amigos que também trabalhavam como pedreiros na construtora de Szczepanik, em Omaha. Os coautores do crime, segundo a denúncia, foram José Carlos Coutinho, 37, e Elias Lourenço, 29. Todos se conheceram ainda crianças em Ipaba (MG). Os acusados negam os crimes.

Santos se declarou culpado depois que a mulher dele repetiu no tribunal a denúncia que já tinha feito à polícia, dizendo que cometeu o crime. Na ocasião, ela citou que têm dois filhos (de 6 e 7 anos) com Santos e que as crianças sentem muita falta do pai.

"Acho que ele [o réu] sentiu remorso e pensou na família", afirmou Tatiane Klein, 28, filha do primeiro casamento de Jaqueline.

Após a confissão, a polícia foi com Santos até o rio onde os corpos foram jogados e reiniciou as buscas. Até ontem, nenhum corpo havia sido encontrado. Peritos também retornaram ao imóvel onde ocorreram os assassinatos.
BRIGA

Segundo a denúncia de Santos, a família Szczepanik morreu por causa de um desentendimento financeiro. O mentor do crime foi seu amigo José Carlos Coutinho, que trabalhava com o empreiteiro havia quatro anos.

Coutinho convenceu Santos e Lourenço a matar a família para quitar dívidas que os dois tinham com ele contraídas assim que chegaram ao país. O dinheiro emprestado por Coutinho foi usado para pagar coiotes mexicanos que ajudaram a dupla a atravessar a fronteira americana ilegalmente em 2009.

O trio foi preso dois meses após o crime. A polícia chegou até eles após avaliar imagens do circuito interno de um supermercado que os flagrou fazendo compras com o cartão de Szczepanik.

Coutinho permanece preso em Omaha e a data de seu julgamento ainda não foi marcada. Lourenço foi deportado em abril deste ano porque a polícia dizia não ter provas para incriminá-lo.

OUTRO LADO

Familiares de dois dos três acusados de matar três brasileiros nos Estados Unidos negaram que eles tenham cometido o crime.

Mesmo diante da informação de que seu filho confessou o assassinato no tribunal americano, a dona de casa Maria Aparecida Gonçalves dos Santos, diz que o pedreiro Valdeir Gonçalves dos Santos, 31, é inocente.

"Tenho certeza que meu filho não matou ninguém. Ele deve ter confessado porque ficou com medo de ir para o corredor da morte", afirmou.

A dona de casa Cleonice Ferreira, irmã de José Carlos Coutinho, 37, acusado de ser o mentor do triplo homicídio, disse que a confissão de Santos aconteceu diante alguma ameaça.

"Meu irmão nunca mataria uma pessoa. Quanto mais três. Sei que ele é inocente", disse.

Procurado, o pedreiro Elias Lourenço, 29, que foi deportado para Ipaba em abril deste ano por ausência de provas, não foi localizado pela reportagem.


Fonte: Folha
-------------

Testemunho da jovem Bárbara Oliveira vai virar minissérie na Record

O testemunho da jovem Bárbara Oliveira (foto), concedido ao bispo Edir Macedo durante programação da IUTD TV, foi tão impactante que vai virar minissérie na “Rede Record”.

O diretor de Teledramaturgia, Hiran Silveira, adianta, com exclusividade à Folha Universal, como será a nova novela da emissora. “A história vai se concentrar no período da pior fase da vida dela. Ficamos por longas horas conversando e ela nos contou tudo de mais dramático. É um fato inédito de uma pessoa que sofreu, que passou por coisas inacreditáveis e saiu dessa vida”, explica.

Hiran afirmou também que a minissérie será muito realista. “Não vai ser um romance. Vamos contar o que aconteceu de verdade e são coisas muito fortes. Para se ter uma ideia, a mãe dela morreu com um tiro na cabeça e depois foi carbonizada. É lógico que vamos tomar todos os cuidados do ponto de vista estético para reproduzir isso, mas não vamos esconder nada”, afirma.

Sobre a definição de elenco, o diretor de Teledramaturgia ressaltou que há uma preocupação quanto à atriz que irá protagonizar Bárbara. “Há uma dificuldade, porque grande parte da história dela se passa quando tinha 14 anos. Uma atriz menor de idade não pode fazer as cenas fortes que iremos produzir. Vamos ter que improvisar uma atriz maior de idade, que possa representá-la nessa faixa etária.”

Caso impressiona diretor

A expectativa em torno desse novo projeto da “Rede Record” é grande. “Vamos contar uma história verdadeira, algo que se fosse contado na ficção haveria pessoas que não acreditariam que aquilo pudesse existir. Eu mesmo estou impressionado com o relato dela, com os detalhes. Ela mesma contou que um segundo namorado que teve, um traficante que foi morto, teve o corpo esquartejado e a cabeça jogada na porta da casa dela”, revela.

A exibição da nova minissérie está planejada para cinco episódios sequenciais, porém a decisão pode ser alterada.

Sobre a estreia, Hiran Silveira adianta que ainda não tem data definida. “Ela está sendo preparada como um especial de final de ano”, conclui.

Veja o vídeo



Fonte: Folha Universal
-------------------------

Pensamento sobre fé em Jesus



“Se um homem tratar de pôr a fé de Cristo junto com a opinião humana, ou trata de provar que os seus ensinos estão em harmonia com a filosofia em voga, ao procurar defender a Cristo na realidade ele O está rejeitando”.

(A. W. Tozer)

Líder mórmon afirma que furacão nos EUA foi ‘uma bênção de Deus’

O líder mórmon Glenn Beck (foto) disse em seu programa de rádio na sexta-feira (26) que o furacão Irene que atingiu a cidade de Nova Iorque foi “uma bênção de Deus”. Isto porque, explicou, as pessoas ficariam incentivadas a estocar alimentos, preparando-se para enfrentar desastres naturais.

Ele também afirmou que o terremoto que abalou a costa leste dos Estados Unidos no dia 23 já tinha sido, nesse sentido, um alerta de Deus aos americanos.

Antes dessa afirmação de Beck, o rabino Yehuda Levin, de Nova Iorque, afirmara em um vídeo que o terremoto foi um castigo de Deus pelo fato de o casamento de homossexuais ter sido legalizado em alguns Estados.

No programa de rádio, Beck disse: “Quantas advertências [de Deus] você acha que vai obter? Quantos avisos você acha que merece? Este furacão que se aproxima [a declaração foi dada antes do furacão chegar] confirma o que eu sempre digo para que armazene comida, para que esteja preparado”.

Os mórmons surgiram no início do século 19 nos Estados Unidos reunidos na seita Santos dos Últimos Dias, nome que passou a ser Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Por orientação do seu fundador Joseph Smith (1805-1844) — na verdade, ele foi o restaurador do movimento religioso Mormonismo –, cada fiel estoca comida que dê para alimentar a sua família por pelo menos por um ano, em caso de desastre natural.

Para eles, na segunda vinda de Jesus – que será em Jackson County, Missouri, Estados Unidos –, os mórmons mortos vão ressuscitar para se unir no céu com os vivos. Quem não for da igreja, irá para o inferno.


Fonte: Paulopes Weblogs
------------------------

25 conselhos de um membro de igreja para o seu pastor

01. Não tente agradar a todos os membros da igreja,

02. Não faça acepção de pessoas, esteja atento à necessidade de todos, seja cortês e atencioso, nunca dê uma resposta ríspida.

03. Construa fortes laços de amizades entre os membros, mas não exceda nos limites do bom senso,

04. Não faça promessas, seja sério, decidido e inspire confiança.

05. Nunca discuta, revele tanta bondade nos seus atos que até os adversários sejam capazes de admirá-lo,

06. Comece o dia com Deus em devoção pessoal e familiar. Seja um homem de oração,

07. Nunca traia a confiança ou exponha um membro diante de outros, pese todas as suas palavras, peça a Deus sabedoria que a todos dá liberalmente, (Tiago 3:17),

08. “Seja, porém, os vosso “sim”, “sim” e o vosso “não”, “não”, para não perderdes a autoridade (Tiago 5:12),

09. Dê atenção aos membros de sua própria família,

10. Procure alimentar o rebanho de Deus com bom alimento, não negligencie o crescimento espiritual e intelectual,

11. Dê-nos motivos para sentirmos orgulho de nosso pastor, procure viver dentro do padrão financeiro que lhe é permitido,

12. Esteja pronto a viver por amor ao ministério até quando lhe for requerido um sacrifício extra. Nós somos os seus clientes.

13. Viva em paz com seus administradores e cultive a habilidade de ser ponte entre a igreja e a administração do campo,

14. Seja exemplo do Mestre, empregue a maior parte do seu tempo fazendo discípulos,

15. Dê atenção especial aos juvenis e aos jovens, eles representam as ovelhas tenras do rebanho do Bom Pastor,

16. Exalte a autoridade da Bíblia em todas as suas preleções,

17. Ensine a igreja a crer, estudar e confiar nos dom profético,

18. Seja um José no Egito, não se permita ir além do que deus lhe permite, no que tange a amizade com o sexo oposto.

19. Viva de tal modo que possamos crer que o pastor também aguarda a volta do Senhor.

20. Melhore diariamente sua capacidade de ser conselheiro, leia bons livros,

21. Dê importância a um ministério onde o evangelho seja apresentado em pequenas reuniões em casas particulares. Esse foi o método que fez a igreja crescer no primeiro século. (O.E.P. p. 193)

22. Ensine os membros a entender que devemos adorar a Deus porque Ele nos dá motivo para adorá-Lo,

23. Ajude os membros a entenderem o que é justificação e santificação, e o que a igreja ensina sobre salvação.

24. Trabalhe com a igreja em cima de um planejamento que lhe permita mensurar todos resultados.

25. Seja temperante e mordomo fiel e a igreja sempre vai amá-lo e lembrar-se do seu nome com respeito e saudade.


Fonte: Pr Fábio dos Santos em Nisto Cremos
------------------------------------------

Morre Eugene A. Nida conceituado tradutor da Bíblia

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) manifesta seu imenso pesar pela morte do Eugene A. Nida, ocorrido na quinta-feira, 25 de agosto, em Bruxelas, na Bélgica, aos 96 anos. Grande expoente da tradução da Bíblia no século 20, Nida, por mais de 50 anos – a partir de 1943 –, coordenou o programa de traduções da Sociedade Bíblica Americana. Posteriormente, foi o mentor do programa global de traduções das Sociedades Bíblicas Unidas, além de consultor a serviço dessa organização.

“Vai-se talvez o mais influente tradutor da Bíblia de todos os tempos! Milhões de pessoas tiveram acesso à Palavra de Deus, graças a ele”, ressaltou o diretor executivo da SBB, Rudi Zimmer.

Eugene Nida será lembrado principalmente pela revolução que promoveu no âmbito da tradução bíblica, em meados do século 20. O impacto que isso teve sobre o crescimento e o desenvolvimento da Igreja cristã continua a ser sentido ainda hoje, na medida em que milhões de pessoas em centenas de línguas, em todo o mundo, tiveram acesso à Bíblia graças ao método que ele desenvolveu e disseminou.

Valendo-se de conceitos tirados da Linguística, das Ciências da Comunicação e da Psicologia, além de estudos culturais, Nida desenvolveu um enfoque ou método prático de tradução, que ele chamou de equivalência funcional ou dinâmica. Seu objetivo era tornar a tradução clara e compreensível, sem que perdesse a exatidão. Mas a contribuição dele não se limitou à tradução da Bíblia. Nida influenciou também o campo da Ciência da Tradução, que teve origem em sua época. Ele é visto como o homem que deu o pontapé inicial, que levaria ao desenvolvimento dessa disciplina.

Por meio de numerosos livros, artigos e inúmeras palestras, Nida pôde ajudar estudiosos, tradutores e especialistas a encontrar novas formas de comunicar-se de forma eficaz. Seus livros Toward a Science of Translating (Com Vistas a uma Ciência da Tradução), de 1964, e Theory and Practice of Translation (Teoria e Prática da Tradução), de 1969, foram traduzidos para várias línguas e, ainda hoje, são ferramentas essenciais para tradutores da Bíblia. Devido ao seu trabalho acadêmico, sua influência ultrapassou o campo da tradução bíblica influenciando a área da tradução como um todo.

Nida cursou a Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), formando-se em 1936, tendo o Grego como área de concentração e o Latim como área complementar. Obteve uma das mais altas avaliações na história dessa universidade. No verão que se seguiu à sua formatura, Nida se preparou para começar um trabalho missionário de cunho linguístico com a organização que se tornaria o “Summer Institute of Linguistics” (Sociedade Internacional de Linguística – SIL). Um pouco mais tarde, começou a trabalhar com a língua Taramuhara, no México. No entanto, por problemas de saúde teve de retornar à Califórnia. No período do verão, continuava a treinar tradutores para SIL. Ao mesmo tempo, deu início a seus estudos de pós-graduação, concluindo o mestrado em Grego do Novo Testamento, em 1939, na Universidade do Sul da Califórnia, e o doutorado em Linguística, na Universidade de Michigan, em 1943.

Parceria duradoura

Em 1943, passou a trabalhar para a Sociedade Bíblica Americana. Não demorou muito para começar um intenso programa de viagens para ajudar tradutores da Bíblia em todas as partes do mundo. No Brasil, acompanhou o trabalho de revisão da tradução de Almeida, que culminou na publicação da Almeida Revista e Atualizada. Aos poucos, foi desenvolvendo o método da equivalência funcional. Nida se comunicava com extraordinária facilidade e conseguiu mostrar a tradutores, com os mais variados níveis de formação, como poderiam usar o método de tradução que ele desenvolveu. As traduções que resultaram disso eram ao mesmo tempo exatas, do ponto de vista exegético, e compreensíveis para o leitor.

Seu método fez com que a Bíblia se tornasse disponível e acessível numa escala nunca antes vista. Isto vale tanto para línguas da Ásia, África e América Latina, para as quais a Bíblia nunca antes havia sido traduzida, bem como para o inglês e outras línguas mais conhecidas, que já têm uma longa história de tradução bíblica. Exemplos disso são a “Good News Translation”, a “Contemporary English Version”, bem como a Nova Tradução na Linguagem de Hoje. Mas outras traduções, como a Nova Versão Internacional e a Nova Bíblia de Jerusalém, também revelam influência do tradutor.

Quando, em 1946, várias Sociedades Bíblicas locais decidiram trabalhar em conjunto e formar as Sociedades Bíblicas Unidas (UBS), Nida se fez presente na reunião em que essa organização foi fundada e, posteriormente, se encarregou de formatar os projetos de tradução dessa nova organização.

Nida sabia que os tradutores da Bíblia precisavam ter acesso às melhores edições dos textos originais e foi assim que tomou a dianteira em projetos tanto para o Novo Testamento Grego quanto para a Bíblia Hebraica. Disso resultou a publicação de O Novo Testamento Grego das Sociedades Bíblicas Unidas – hoje na quarta edição revisada, com uma edição em português publicada no Brasil –, que é a edição mais usada por estudiosos e tradutores em nossos dias, bem como o desenvolvimento do Hebrew Old Testament Textual Project [Projeto do Texto do Antigo Testamento em Hebraico], que ajuda os tradutores a entender mais de 6 mil problemas textuais relacionados com o texto hebraico.

Ele inovou também no campo da lexicografia, na medida em que desenvolveu uma nova maneira de fazer um dicionário do grego do Novo Testamento. Trata-se do Dicionário Semântico, baseado em domínios ou campos semânticos, que são áreas de significados relacionados entre si. Nesse dicionário aparecem, não as palavras ou os equivalentes de tradução em ordem alfabética, mas os significados, que são agrupados por campos semânticos. Esse dicionário é de imenso valor para os tradutores, na medida em que ajuda a distinguir entre os diferentes significados de uma mesma palavra.

Nida teve seu trabalho reconhecido em várias ocasiões tanto pela Sociedade Linguística Americana (da qual foi presidente em 1968) como pela SBL (Society of Biblical Literature). Recebeu vários títulos de doutor honoris causa bem como outras homenagens de instituições de ensino de todo o mundo.

Seu legado continua através do “Eugene Nida Institute for Biblical Scholarship” da American Bible Society.

Nida foi casado por cinquenta anos com Althea Lucille Sprague Nida, que faleceu em 1993. Algum tempo depois, Nida conheceu a Dra. Elena Fernandez-Miranda, renomada tradutora e intérprete, com quem casou em 1997.


Fonte: SBB - Philip C. Stine, com tradução de Vilson Scholz
---------------------------------------------------------

Casal de vascaínos faz vigília de oração no hospital pelo treinador Ricardo Gomes

Muitos torcedores vascaínos que passam em frente ao Hospital Pasteur, no Méier, Zona Norte do Rio de Janeiro, desde o fim do jogo contra o Flamengo, procuram saber exatamente o que ocorreu com Ricardo Gomes, treinador de seu time, aproveitando a proximidade do estádio. Um casal, no entanto, resolveu sair de casa para fazer uma espécie de vigília no local, tamanha a preocupação com o caso, que se revelou muito mais grave do que o imaginado inicialmente - o comandante sofreu um AVCE e está sendo operado neste momento.

Ralph Salvia e Claudia Mallet prestam solidariedade a Gomes e à sua família.

- Vimos pela televisão algumas informações desencontradas e ficamos angustiados. Gostamos muito dele e, como moramos perto, viemos nos informar e torcer de perto - disse Ralph.

Por conta da rivalidade entre os clubes, o casal decidiu não ir ao clássico. Mas, vestidos com camisas do Vasco, garantem que costumam ir a São Januário sempre que possível. Em especial, na fase positiva que o time se encontra, com o título da Copa do Brasil.


Fonte: Globo Esporte
---------------------

“Aqui se prega contra o pecado, não contra o sabonete”, diz pastor da Deus é Amor em resposta à Lanna Holder

O pastor Lourival Almeida resolveu responder aos deboches de Lanna Holder que durante uma pregação na igreja inclusiva Cidade Refúgio falou contra os usos e costumes das igrejas Assembleia de Deus e Deus é Amor.

Lourival é pastor da IPDA e genro do fundador, David Miranda, e na resposta falou em nome não só da denominação que pertence como também em nome dos assembleiano que se sentiram ofendidos pelas palavras da missionária.

“Tem igreja que não serve pra nada a não ser para criar confusão”, disse o pastor durante um culto de terça-feira, 16, que foi transmitido pela rádio da IPDA.

Ele questiona os presentes sobre o porquê que falam que na Deus é Amor não pode tomar banho com sabonete. “Eu simplesmente acho que por alguma razão algumas pessoas não gostam que as pessoas venham na Deus é Amor porque se vierem vão gostar”, disse ele que também chamou a atenção para o fato das pessoas “que parecem ser povo de Deus” que ficam atacando o povo de Deus.

“Aqui na nossa igreja a gente prega contra o pecado, a gente não prega contra o sabonete”, respondeu o pastor que resolveu contar sobre a vida da missionária, dizendo que por muito tempo ela “enganou” os assembleianos.

Lourival também resolveu se pronunciar sobre o homossexualismo, dizendo que a homofobia sempre foi crime, mas que na Deus é Amor não é a favor da violência contra ninguém, e foi enfático ao dizer não haverá um culto só para os gays. “Aqui na igreja Deus é amor nunca vai ter isso [culto gay]“.

“Se biblicamente nós entendemos que uma coisa é pecado, não significa que ela seja crime”, disse o genro de David Miranda que exemplificou falando sobre a traição que deixou de ser crime no Brasil.

“Nós não temos do que nos envergonhar, se você não usava sabonete porque a mulher lésbica falou, pode usar”, disse o pastor encerrando o assunto.

Ouça:




Fonte: Gospel Prime
------------------------

Antes que seja tarde demais...

Você já deve ter ouvido esta frase algum dia. Pode ser que ela tenha surgido numa conversa amistosa ou durante uma calorosa discussão.

Em tom de conselho, de ameaça, ou como um simples clichê, “antes que seja tarde demais” pode ser uma sentença perturbadora dependendo da ocasião.

Muitos de nós somos extremamente remissos (lerdos) na tomada de decisões e nas ações. Gostamos de “dar um tempo” e de “empurrar com a barriga”; somos acostumados a pedir “um minutinho” que pode durar horas, um dia inteiro; ou nos fazem esperar mais “cinco minutos” que duram uma eternidade.

Devemos ser cautelosos em relação ao que fazer e como fazer. Porém, jamais nos esqueçamos de que o mais implorante é “quando devemos fazer” – isto se aplica a outros verbos, como “dizer”, por exemplo.

A procrastinação, o “deixar pra depois”, quase sempre é uma armadilha – dependendo do caso pode ser fatal.

Discernir o tempo, o momento oportuno pode ser a diferença entre viver ou morrer; perder ou ganhar. O refrão da letra de Geraldo Vandré explica melhor isto:

“Vem, vamos embora Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora Não espera acontecer...”

Então, diante do exposto, antes que seja tarde demais:

• Jamais rejeite um abraço, nunca o negue.
• Não deixe o beijo de hoje para amanhã.
• Deixe o orgulho de lado, peça perdão. Perdoe!
• Ofereça ajuda. Não espere que venham bater em sua porta.
• Dê importância para as pessoas mais do que às coisas.
• Deixe alguém chorar em seu ombro.
• Seja gentil, espontâneo e atencioso para com todos em seu redor.
• Seja humilde em reconhecer que não vai conseguir sozinho.
• Levante e tente de novo. Não acredite que algo não vai dar certo só porque você não acertou desta vez.
• Creia. A fé não é argumento dos fracos, é a estratégia dos valentes.
• Ore... Muito menos o céu quer deixar pra depois!
• Confesse, afinal, quem nunca pecou?
• Derrube os muros. Construa pontes.

Pouco antes de escrever o que você está lendo, atendi o telefonema de um sobrinho que me disse:

“Tio, hoje amanheci com uma vontade de dizer que te amo!”. Faça o mesmo! Surpreenda alguém assim!

Antes que seja tarde demais diga a alguém que o ama...


Fonte: Pr Aécio em Púlpito Virtual
------------------------------------

Justin Bieber motiva debate polêmico sobre diferença entre Deus e Jesus

Em seu discurso de aceitação do prêmio de "Melhor Vídeo Masculino" nos MTV Video Music Awards na noite passada, Justin Bieber expressou sua gratidão "não apenas a Deus, mas também a Jesus", o que provocou um debate no Twitter sobre a diferença entre os dois.

Alguns tweeters ficaram zangados com Bieber por causa do que eles consideraram ter sido um discernimento incorreto entre os dois. @zaccbible tweetou, "Bieber falhou. Deus e Jesus são o mesmo. Apenas um deles está na Terra .... #celebridades falham".

@edemfo se queixou de que, "Bieber não sabe a diferença entre Deus e Jesus..."

E @teganaudrey considerou a declaração de Bieber "um momento constrangedor quando biebs agradece a Jesus e a Deus, e eles são a mesma pessoa ..."

A disputa teológica do Twitter fez com que outros se intrometessem para discernir entre Jesus e Deus.

FuzzyRobson respondeu a @teganaudrey dizendo, "momento constrangedor para você querida. Jesus e Deus Não são nada a mesma pessoa. Você não estava prestando atenção na escola?"

E @ilovelillipop_ tuitou "Eu estava simplesmente a ler alguns tweets sobre Deus e Jesus e percebi que algumas pessoas pensam que Deus e Jesus são a mesma coisa. Estou chocada".

Incidindo sobre o que estava na raiz do debate, que é a crença de que Jesus e Deus são parte de uma trindade que inclui o Espírito Santo e co-existem como um só, @boywithredwings adotou uma abordagem mais séria ao debate do Twitter quando ele disse, "Ao agradecer “a Deus e a Jesus", sinalizando que Nazareno e Divindade não são contérminos, Justin Bieber anuncia a era pós-cristã. #VMAs".

O comediante @normmcdonald também participou do debate sobre a Santíssima Trindade, tuitando: "Em seu discurso de aceitação nos VMA, Justin Bieber agradeceu a Deus e também a Jesus. Isso é maneira de deixar de fora do Espírito Santo, Infiel".

Qualquer que seja a crença que uma pessoa tem sobre a diferença entre Deus e Jesus, a parte mais interessante deste debate teológico no Twitter pode ser o fato de que ele foi desencadeado a partir de um discurso de aceitação de 20 segundos de uma estrela pop de 17 anos.

@antheaButler resumiu o tópico da moda de forma muito sucinta, quando ela tuitou, "Acordar e descobrir que Justin #Bieber iniciou uma conversa teológica sobre #Deus e #Jesus é como, uau".


Fonte: Ray Downs no The Christian Post
---------------------------------------

Na Bíblia as casas eram consideradas um dom de Deus

Nos tempos bíblicos as casas eram consideradas um dom de Deus, e quando ela começava a ser construída havia um ato de dedicação (Dt. 20:5). A casa básica para os membros mais pobres da comunidade que morava no campo era aposento único, de cerca de 3 metros quadrados. As paredes eram grossas, de tijolos de barro ou pedras brutas ou cascalho, com nichos para guardar alimentos e utensílios. Aúnica janela era pequena e alta, algumas vezes com uma treliça de madeira (Pv. 7:6) para evitar intrusos.

Fonte: Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos

Em El Shaddai, o Deus da Bíblia vira personagem de video game

Depois de usar deuses mitológicos e a figura do diabo em jogos como “Doom”, ”God of War”, “Devil May Cry” e “Battle for Asgard”, agora surge um novo jogo, onde o Deus da Bília é invocado.

“El Shaddai: Ascensão do Metatron” (Ignition Entertainment) é um game cujo protagonista é baseado em Enoque, homem que, segundo o livro do Gênesis, foi levado ao céu sem precisar morrer. Segundo os livros apócrifos de Enoque, ele se tornou o chefe dos arcanjos e protetor de tesouros do céu.

Em “El Shaddai”, Enoch é um sacerdote que tenta impedir sete anjos caídos de destruírem o mundo. Shane Bettenhausen, diretor da empresa que criou o jogo, disse que há muitos jogos populares que usam a mitologia, mas “El Shaddai” queria contar uma história diferente.

“As mitologias religiosas ocidentais são uma espécie de tabu na cultura popular. É complicado mexer com a Bíblia, a menos que você esteja tentando fazer algo didático”, disse ele. “Sentimos que a maioria dos cristãos do Ocidente não conhece esta história. Decidimos apresentar a história modernizada no jogo, porque ele é um bom modelo ao caçar anjos caídos, trazendo-os de volta para enfrentar a justiça nos Céus.”

Bettenhausen disse ainda que a empresa fez uma releitura da história do Livro de Enoque, tomando muito cuidado para não chatear os fiéis. ”Não há nada ali que possa ofender, mas pode fazer cristãos tradicionais ocidentais se perguntarem sobre esse relato de Gênesis. Não queremos fazer nenhum marketing explorando a fé alheia.”, disse ele.

Na história, sete anjos foram enviados à Terra para viver entre os seres humanos. Os anjos inesperadamente apaixonaram-se pelos seres humanos de quem deveriam zelar e os seres humanos, do mesmo modo, começou a adorar os anjos mais que a Deus Todo-Poderoso (ou El Shaddai, em hebraico). Do relacionamento de humanos e anjos, surge uma nova raça, os chamados Nefilins, que ameaçam destruir o mundo.

Deus decidiu restaurar a ordem e envia um ser humano para enfrentar os anjos e livrar o mundo dos nefilins. Surge então Enoque, um homem bom que havia sido chamado para o céu. De volta à Terra, ele sai em busca dos anjos e da Torre de Babel. Cada andar da torre é um reflexo de um dos anjos caídos, onde o surrealismo surge com força total no game que possui versões para PlayStation 3 e Xbox 360.

Lançado no Japão em abril, o jogo se tornou um sucesso instantâneo entre os fãs de desenhos japoneses do tipo anime, que apreciaram seu estilo de arte e movimentos. Logo surgiram grupos de fãs e as convenções de gamers no Japão testemunhou os primeiros cosplayers (fãs que se vestem como seus personagens favoritos) de El Shaddai.

“Ficamos impressionados porque no Japão você raramente vê surgir um grupo de fãs antes de o produto se popularizar,” disse Bettenhausen. ”Na ComicCon em San Diego (em julho), já tivemos cosplayers americanos. Foi muito legal ver isso acontecendo”

Para os criadores, a história apela para os jogadores do sexo masculino e feminino, e por isso acreditam que podem alcançar um sucesso ainda maior.

“O que realmente vai surpreendê-lo em El Shaddai, além dos gráficos estranhos, e a história, diferente de tudo que você já viu, é a experiência de jogar num cenário que muda a cada momento”, disse Bettenhausen.

Veja o game trailer abaixo



Fonte: Pavablog
---------------

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Pastor cria igreja drive thru e diz que Jesus faria o mesmo

O pastor David Ray é o responsável pelo projeto e afirma que essa é a terceira igreja que fundou nesse estilo

O conceito de Drive Thru hoje em dia muitas vezes é associado apenas a cadeias de lanchonete.

Mas antigamente existiam os cinemas drive thru. As pessoas dirigiam até o local, olhavam para uma tela enorme e ouviam o som do filme numa frequência específica nos rádios do automóvel. A ideia era aliar o conforto e a privacidade do automóvel com uma forma barata de diversão. Com o tempo esse tipo de lugar deixou de existir.

Mas na cidade de Lucas, no Texas, um pastor decidiu ressuscitar o conceito e usá-lo para pregar o evangelho. Nasceu assim o “Sanctuary Under the Sky”. [Santuário a céu aberto] onde o fiel pode estacionar seu carro, pegar um boletim e acompanhar o culto no conforto de seu carro, incluindo o louvor e até a benção após o sermão. A igreja funciona no estacionamento da escola de ensino médio Lovejoy .

Fiéis como Gene Schulle gostaram da iniciativa. “Esta é a primeira vez que usei shorts na igreja”, explica Schulle.

Na verdade, trata-se de um culto “alternativo” promovido pela Igreja Presbiteriana do Mestre que ocorre todos os domingos às 9 da manhã

Dotty Claybrook, que participou do culto disse que o contato com a natureza é muito bom e acrescenta que para adorar a Deus prefere um ambiente mais íntimo – sozinha em seu carro.

O pastor David Ray é o responsável pelo projeto e afirma que essa é a terceira igreja que fundou nesse estilo. “Seu objetivo é atrair pessoas que não estão dispostas a participar de cultos convencionais. Ele afirma que Jesus iria gostar da iniciativa. “Tudo que ele fazia era a céu aberto, sermões inclusive. Dentro de quatro paredes de um templo ele só encontrou problemas”, afirma

Para os que preferem ter contato com outros cristãos, o auditório da escola também é usada para os cultos da igreja presbiteriana às 10h30

Assista a reportagem (em inglês):



Fonte: Gospel Prime
--------------------

É errado ser rico?

Jesus frequentemente advertia contra os perigos das riquezas, até instruindo um homem rico que ele precisava vender todas as suas posses e dar aos pobres para que fosse um seguidor de Cristo (Marcos 10:17-22). Alguns têm usado tal ensinamento como uma base para dizer que é errado ter posses materiais. Mas a Bíblia não ensina que a posse de coisas, mesmo muitas coisas, seja errada em si mesma. O que a Bíblia diz sobre riquezas materiais?

É perigoso ser rico. Jesus percebeu justamente que o jovem rico estava colocando sua confiança numa coisa errada. Suas posses impediam seu progresso espiri-tual. A solução: livrar-se das coisas e servir a Deus.

As riquezas são facilmente transfor-madas em ídolos. Para muitas pessoas, a aquisição de bens materiais se torna a força motora da vida. Ninguém pode servir a dois senhores (Mateus 6:19-24). O desejo de ter o que outros têm se torna uma obsessão que nunca será satisfeita (Provérbios 23:1-8; 11:28; 28:22). A avareza é uma forma de idolatria que resultará em castigo por Deus (Colossenses 3:5-6).

Os ricos frequentemente negli-genciam qualidades e virtudes fundamentais. Muitos sacrificam a honra de um bom nome para obter vantagem financeira (Provérbios 22:1; 28:6). Outros se tornam tão devotados a seu trabalho para adquirir riqueza que negligenciam Deus e suas próprias famílias. Muitos oprimem os pobres para garantir sua própria riqueza (Tiago 5:1-6). Paulo disse que "os que querem ficar ricos caem em tentação e cilada. . . . Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males" (1 Timóteo 6:10).

Os ricos precisam ser generosos e devotados a Deus. Ainda que nunca haverá muitos cristãos ricos (1 Coríntios 1:26-29), haverá alguns. Paulo oferece estas instruções: "Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgu-lhosos, nem depositem a sua espe-rança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento; que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir" (1 Timóteo 6:17-18).

É possível ser rico e servir a Deus? Sim, mas certamente não é fácil!


Fonte: Dennis Allan em Estudos da Bíblia
-----------------------------------------

Tensão entre muçulmanos e cristãos cresce na Malásia

As tensões entre as comunidades muçulmanas e cristãs na Malásia estão começando a crescer, sobretudo depois que um médico malaio teve problemas em seu casamento e não aceitou enviar seus filhos para ser cuidados por uma organização islâmica. Ao invés disso, ele os mandou para ser cuidados por uma igreja que fica no subúrbio de Kuala Lumpur.

Um tabloide de língua malaia relatou que um funcionário do estado de Selangor, do Departamento de Assuntos Islâmicos (JAIS), alegou que o médico tinha cometido um delito e poderia ser preso por até três anos.

A população do país é 60% muçulmana, principalmente da etnia malaia. A Constituição Federal defende a liberdade religiosa para outros credos nos termos do artigo 11, mas os proíbe de fazer proselitismo entre os muçulmanos.

Nas últimas semanas, denúncias de cristãos fazendo proselitismo na comunidade muçulmana têm aumentado as tensões entre os dois credos. Houve um ataque contra uma igreja, organizado pelo JAIS, enquanto realizavam um jantar de ação de graças em suas instalações, no dia 3 de agosto.

O JAIS alegou que tinha o direito de realizar a invasão da igreja, pois recebeu uma denúncia de que a igreja vinha tentando converter 12 muçulmanos, que inclusive estavam participando do jantar organizado pelos cristãos.

Analistas políticos dizem que, pelo fato de os ataques estarem acontecendo, é possível que se aproximem ventos de mudança sobre o país e sobre a liberdade religiosa. O aumento da tensão religiosa pode influenciar as eleições gerais, que serão realizadas no primeiro trimestre de 2012.


Tradução: Portas Abertas
Fonte: Persecution
-------------------

Tá na Bíblia: Pense nas coisas celestiais

"Pensem nas coisas
lá do alto
e não nas que
são aqui da terra."

(Colossenses 3:2)

Evangélica, Rosanah do hit ‘O Amor e o Poder’ diz: ‘Sofri preconceito na igreja’

Rosanah posa na casa da amiga Claudia: religião não mudou a carreira

A cantora Rosana, que fez sucesso na década de 80 com a música “O Amor e o Poder”, aquela dos versos “Como uma deusa/você me mantém...”, está de volta. Mas agora ela assina Rosanah Fienngo, virou evangélica e está lançando uma versão gospel de seu maior hit, “Como o Meu Deus”.

Mas em um bate papo com o EGO, ela diz que a “nova fé” não é tão recente assim, que sempre foi cristã, mas que teve, sim, um encontro com a religião em 2000, depois de viver uma experiência sobrenatural.

“Comecei a questionar algumas coisas e a sentir falta de algo que preenchesse um vazio depois que minha mãe morreu. Depois, passei por outro momento difícil quando perdi um bebê. Nessa época, comecei a ler a bíblia e a frequentar a Igreja Renascer, em São Paulo. Quando voltei a morar no Rio de Janeiro, em 2000, tive uma experiência muito forte. Entrei em uma igreja e senti como se Deus falasse comigo, e Ele dizia que era para eu não me preocupar com nada, que eu ficaria grávida e tudo daria certo. Um mês depois eu estava esperando o Davy”, lembra.

Segundo Rosanah este episódio ajudou a reforçar sua fé. Logo depois, ela conheceu Claudia Valente, que a levou para a Igreja Batista, e com quem desenvolve agora um trabalho gospel. Confira mais abaixo.

Como surgiu a ideia para esse trabalho? Não teve medo de fazer uma versão de um grande sucesso e não dar certo?
O disco “Nascer de Novo” é da Claudia, que é uma grande irmã, e que teve a inspiração para fazer a versão de “O Amor e o Poder”. Ela me mostrou, gostei e topei gravar. Não tive medo de fazer essa regravação, não. Só faço um trabalho no qual acredito. Ninguém pode dizer que meu trabalho é ruim porque ele é um dos melhores do Brasil. Acho que a versão ficou ótima.

Rosana com a amiga Claudia: ela fez a versão gospel de "O Amor e o Poder"

Mas o ‘Amor e o Poder’ foi seu maior sucesso, não? Não dá um certo medo mexer um clássico?


O sucesso é percebido de formas diferente para quem canta e para as outras pessoas. Essa música nem foi a mais importante para mim. Claro que foi um sucesso. Mas, mas antes dela, teve ‘Nem um toque’, que foi a música com a qual eu estourei nas rádios e fiz sucesso. Depois veio o “Amor e o Poder”, que estava na trilha da novela (Mandala) e causou toda aquela comoção. Tenho no mínimo 17 músicas trilhas sonoras de novela. Alavanca muito trabalho.

Agora você só canta músicas evangélicas?
As pessoas confundem muito as coisas. Sou convertida há muito tempo, mas continuo cantando música seculares. Minha fé não impede meu trabalho. Só agrega. Topei esse projeto porque acredito demais na música gospel. Lá fora, toda cantora tem um projeto paralelo, gospel.

Como é o seu show?

Continuo cantando de tudo. Canto as minhas músicas, algumas gospel, músicas de outros cantores.

O fato de ter se convertido afastou seu público? Sofreu preconceito?

Senti preconceito na igreja. Não foi no secular, não. Na igreja teve o maior preconceito. Muita gente não entendia o fato de eu estar lá dentro, mas continuar cantando minhas músicas. Mas, como eu estava de coração puro e limpo, isso acabou. Consegui unir o secular e o gospel, e hoje vários fãs meus vão para a igreja, acabaram se convertendo também.

Você sempre teve um público gay muito fiel. Como foi esse junção?

A maioria dos gays que conheço são da igreja. Não julgo a vida de ninguém. Sigo só o que Jesus manda, e Ele não tinha esse tipo de preconceito. Continuo cantando para todo mundo.

Seria um sonho emplacar uma música gospel em uma trilha sonora de novela?

Ah, seria. Claro! É difícil, mas não seria impossível. Já aconteceu com a Aline Barros.


Fonte: Correio 24h
-------------------

10 coisas que um pastor NÃO pode fazer por você

Gosto muito do número dez. Deus sempre usa o "dez" na bíblia para passar sua lista de coisas ou mandamentos que Ele espera de seu povo. Portanto aqui vai minha lista das “dez coisas” que espero das ovelhas que me ouvem, lêem e assistem minhas mensagens.

É comum as pessoas nutrirem expectativas falsas sobre um pastor. O pastor muitas vezes, é visto como alguém que pode solucionar problemas insolúveis. Alguém que lhes dará uma resposta mágica ou fará uma oração do tipo "resolve tudo". Mas isso é uma mentira. Pastores sofrem dores, perdas, possuem dúvidas e vivem dilemas, como qualquer pessoa, mas ainda assim, existe uma percepção falha daquelas pessoas que o rodeiam.

Com o intuito de ajudar ovelhas perdidas, que buscam o pastor perfeito além de Jesus (que é o único), listei dez (10) coisas que um pastor não pode fazer por você. Vamos a lista:

1. Um pastor não pode tornar você alguém mais santo.

Isso mesmo! Santidade é uma colheita apenas de quem a planta. O pastor pode ser um homem santo e possuir uma igreja cheia de profanos. Pois a santidade é um estilo de vida que deve ser buscado por todos. O máximo que um pastor consegue é exortar a comunidade a entender o conceito da santidade exigida na Bíblia.

2. Um pastor não pode fazer de você alguém mais crédulo.

Fé também é um atributo que se aprende com o tempo, e vem das experiências pessoas. A fé do pastor não salva a sua igreja. Um pastor pode pregar sobre fé, possuir uma fé exemplar, mas ainda assim, a fé dele não altera a fé da ovelha. Cada um possui uma medida de fé, e ela deve ser gradativamente alterada pela busca pessoal.

3. Um pastor não pode tornar você uma pessoa mais sensata.

Como existe gente insensata dentro da igreja. Pessoas que tornam-se verdadeiros expositores da vergonha evangélica. Mesmo que o pastor aconselhe ou exorte, essa gente continua sem o senso de ridículo. Já me deparei com pessoas completamente destituídas desse senso, e que fazem parte de igrejas maravilhosas e bem estruturadas, mas mesmos assim, elas não mudam. Essa história de que cada pastor tem a ovelha que merece, é uma grande inverdade, pois muitos pastores não merecem certas ovelhas que tem.

4. Um pastor não pode expulsar de você os seus defeitos.

Muitos ministérios de libertação gostam de tirar demônios dos outros, mas quem é que tira os defeitos? Não existe ministério pra isso. Defeito de carácter só sai da gente com conversão verdadeira. É o trabalhar processual do Espírito Santo na vida da pessoa. Portanto não existem ministérios que fazem-nos pessoas melhores. Se todas as vezes que um pastor fala a verdade ou confronta alguém, essa pessoa sai da igreja, ela está indo cada vez mais distante de sua verdadeira conversão.

5. Um pastor não pode fazer você perdoar todas as pessoas.

Perdão é uma escolha, uma atitude pessoal. Não somos ensinados em como perdoar? Perdoamos e pronto! Se procurarmos razões para perdoar alguém, com certeza jamais encontraremos. Não perdoamos porque alguém mereça nosso perdão. perdoamos, porque entendemos o perdão de Deus que nós (também) não merecemos.

6. Um pastor não pode resolver todos os seus problemas.

Pastores sempre ficam na berlinda com a pergunta: "E ai pastor? O que fazemos?" Parece que o pastor é o cara que vai solucionar todas, e isso não é verdade. A resposta mais sincera que um pastor pode dar em casos extremos é: "Não sei, vamos orar mais um pouco?" Pois, nem tudo está ao alcance humano de um pastor.

7. Um pastor não deve deixar você depender dele para os "seus" conflitos.

Um pastor jamais pode criar pessoas dependentes dele. Esse tipo de relação não é bíblica. Nutrir expectativas exageradas de uma pessoa sobre a vida de um pastor, é criar uma alguém inconsequente e imaturo. Cada um, diante de Deus, é responsável pelas suas escolhas.

8. Um pastor não tem todas as respostas.

É impossível que haja um pastor que saiba tudo. Caso ele(a) existisse, não seria pastor, mas um querubim ou serafim. Pastores não possuem todas as respostas sobre todas as coisas. Ele também é um ser humano em construção e incompleto.

9. Um pastor não consegue fazer você ler mais a Bíblia.

A leitura bíblica é uma disciplina pessoal. Ainda que o pastor conheça a Bíblia de capa à capa, a igreja pode ser uma grande ignorante da Palavra. A leitura é um devocional e que deve ser cultivado por cada um, independente de qualquer programa de leitura da igreja.

10. Um pastor não consegue acertar todas com você.

É isso ai! Pastor também erra, e pisa na bola as vezes, pois ele é constituído dos mesmos sentimentos e conflitos que suas ovelhas. Jamais espere que um pastor não tenha momentos de ira ou estravaze suas queixas. Pastor também fica estressado. Alguns grandes homens de Deus sentiram-se assim: Moisés, Elias, Josué, Pedro, Paulo, enfim, existem momentos em que um pastor vai errar e precisamos reconhecer que ele também é pó, como qualquer ser humano.


Fonte: PC Amaral em seu blog
----------------------------

Mãe evangélica ora para Deus e diabo e degola filho de 5 anos

Com uma serenidade pontuada por timidez e com frases bem construídas, aparentemente com nexo, Elizete Feitosa de Sousa (foto), 26, se mostrou em uma entrevista estar em seu pleno controle mental, até quando disse que ouvia vozes mandando que matasse seus dois filhos.

Na noite de domingo (21), no assentamento Califórnia, a 10 km de Açailândia (MA), Elizete degolou Jonas, 5, o caçula. O assentamento tem 13 anos e é administrado pelo MST. Açailândia tem cerca de 100 mil habitantes e fica a 600 km de São Luis.

“Eu premeditei”, disse Elizete.

Ela esperou o filho dormir, rezou de joelhos para Deus e o diabo e passou uma faca de cozinha no pescoço Jonas. “Ele abriu os olhos e aí um pus mais força (na faca) para que não sofresse.”

A polícia ficou sabendo da morte do menino pelo agente funerário ao qual a família de Elizete tinha encomendado um caixão.

Elizete disse que na verdade teria de matar um vizinho que, entre outros, debochava dela quando ela pregava a palavra de Deus. Falou que, por isso, estava deprimida e triste e que se arrependeu de ter matado Jonas.

Ela cresceu em uma família evangélica. O seu vocabulário é repleto de palavras vindas de pregação de pastor. Além de Deus, ela falou na entrevista, por exemplo, em “inimigo” e “obra do diabo”.

Desde Freud se estuda as conexões entre as diversas formas de transtornos mentais e a religião.

Essas implicações são tão vastas, que o médico psiquiatra Francisco Lotufo Neto teve de delimitá-las na tese de livre-docência que apresentou em 1997 à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Para estudar a prevalência de transtornos mentais entre pastores evangélicos, ele separou as religiões tidas como saudáveis e maduras das consideradas prejudiciais ou patológicas, de acordo com as diferenças do quadro abaixo.

Pelo o estudo, as conversões com raízes patológicas ocorrem nas religiões não saudáveis, conforme um conjunto de características, entre as quais crença intensa e irracional; mais preocupação com a doutrina do que com os princípios éticos e morais; intolerância contra os que “se desviam”; proselitismo intolerante, que aliena em vez de atrair outros; e necessidade de martírio para provar a devoção.

O estudo incluiu uma pesquisa que obteve 207 retornos de um formulário enviado pelo correio a pastores. Do total dos participantes, 40 foram convidados para uma entrevista em uma escolha que se deu por sorteio.

A prevalência de transtornos mentais no mês que precedeu a entrevista foi de 12,5%. Esse percentual sobe para 47% quando foi considerado todo o período de vida dos participantes. Os principais diagnósticos foram: transtornos depressivos (16,4%), transtornos do sono (12,9%) e transtornos ansiosos (9,4%).

"Quando a coragem veio, eu passei a faca"


Distúrbio mental de uma evangélica: filho é... por Paulopes

Fonte: Paulopes Weblogs
-----------------------

Aumenta número dos sem religião no Brasil

O grupo dos que se declaram sem religião é o que mais cresce no Brasil, aumentando de 0,5% para expressivos 7,4% da população em 50 anos, de acordo com o censo do IBGE. Isto, no entanto, não significa que deixaram de crer em Deus. Do grupo de brasileiros sem religião, somente 0,5% se declaram ateus. Os outros declararam não ter vínculo com nenhuma igreja, o que não significa ausência de fé.

O levantamento faz parte do livro “Mudança de Religião no Brasil - Desvendando Sentidos e Motivações” e foi realizado pelo Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais (Ceris), da CNBB. Foram ouvidas, em 2004, 2.870 pessoas de 50 cidades.

Entre os sem religião há 41,4% convencidos que, para ter fé, não se precisa de igreja. Há ainda duas categorias muito parecidas: a daqueles que não acreditam nas doutrinas (29,4%) e a dos que são críticos das doutrinas (15,1%). A diferença é que o segundo grupo avalia que as religiões manipulam e alienam. “As pessoas mantêm uma relação com Deus, mas não têm uma relação com uma instituição”, avalia o teólogo Joel Portella, da PUC-Rio.

Já é sabido que quase um quarto dos brasileiros (23,5%) já mudou de religião alguma vez na vida. “A religião se tornou uma questão de opção, de liberdade. As pessoas não são mais conduzidas pelo social, pela pressão da família”, acrescenta o padre Joel Portella.

De acordo com o levantamento, a maior parte dos sem religião (80,1%) já teve uma religião no passado. A maioria, antes de abandonar sua doutrina, era católica (42,1%) e evangélica pentecostal (23,9%). Muitos trocaram de igreja mais de uma vez. Dos sem religião, 60,5% foram católicos em algum momento da vida.

Há um quinto grupo de sem religião, que não segue nenhuma doutrina por falta de tempo. Representam 23,2% dos sem religião. A soma das cinco categorias dá um pouco mais de 100% porque algumas pessoas entrevistadas se encaixaram em dois perfis. É um grupo curioso porque gostaria de participar mas não tem tempo.


Fonte: Estadão
---------------

Pensamento sobre o homem e Deus


"Deus cria a partir do nada.
Portanto, enquanto o homem
não se esvaziar e se reduzir a nada,
Deus não poderá fazer nada com ele."

(Martinho Lutero)

O exemplo dos negros de Nova York em relação ao “casamento” homossexual

Como se comportam os negros americanos face ao “casamento” homossexual?

Uma atualização de quadro a respeito do comportamento dos negros em Nova York é muito útil e necessária para quem se interessa vivamente pelo futuro da família.

Foi-se o tempo em que a mídia das décadas de 1950 e 1960 procurava mostrar os negros, nos EUA, como sendo uma força a serviço da revolução ou então da luta de raças.

Recentes campanhas públicas da TFP americana (Tradição, Família e Propriedade) na cidade de Nova York e muito especialmente nos bairros de predominância negra encontrou um apoio muito entusiástico. Pode-se afirmar, sem exagero nem medo de ser contestado, que a esmagadora maioria dos negros – uma porcentagem que passa de 95% – se manifesta contraria ao “casamento” homossexual.

Mais curioso ainda é o que poderíamos chamar do “calor” da reação nos negros novaiorquinos. Fazem questão de manifestar, à campanha da TFP pelo casamento tradicional, o mais vigoroso apoio.

Duas caravanas da TFP, fazendo campanhas públicas em cruzamentos de intenso tráfego, solicitavam aos motoristas: “buzine a favor do casamento tradicional”. Mas não havia apenas insistentes buzinas, muitos gestos entusiásticos demonstravam alegria de verem um movimento lutando contra o “casamento” homossexual.

“Deus criou homem e mulher”…

Em Chicago, numa concentração pela família tradicional, uma oradora negra arrancou os melhores e mais prolongados aplausos da plateia enquanto que um magote de homossexuais e lésbicas protestavam bem próximo de onde ela falava, mas por que eles ficaram especialmente irritados com o discurso?

A razão é que essa ativista tinha se desviado da lei natural na sua primeira juventude. E voltando ao bom caminho, passou a ser uma ativista anti “casamento” homossexual. Ora, esse tipo de mudança, os homossexuais não toleram.

Com aquele charme e ardor próprios aos negros militantes ela acrescentou: “Eu sou negra e o serei ate o fim de minha vida. Eu sou mulher e o serei ate o fim de minha vida. Eu fui uma iludida com o movimento lésbica e hoje sou uma pessoa casada com um homem, segundo a Lei de Deus.”

Sirva essa lição de encorajamento e exemplo a todos os brasileiros.

OBS: Tradição, Família e Propriedade (TFP) é uma organização de católicos norte-americanos preocupados com a crise moral agitando os restos da civilização cristã.


Fonte: IPCO
------------