terça-feira, 31 de julho de 2012

Uma teologia do sexo

O padrão bíblico é que o ato sexual seja para o relacionamento no casamento, exclusivamente entre um homem e uma mulher, enquanto os dois viverem (Gn 2.24; Mc 10.6-12). O que passar disto é adultério (Êx 20.14; Lv 20.10) e imoralidade sexual – prostituição ou fornicação – (1Co 6.12-20). Esta não é uma ideia apenas da “lei”, mas do Novo Testamento também. Vemos isso, por exemplo, no relacionamento de José e Maria. Maria tinha muito claro em sua consciência que sexo era apenas para o casamento. Não era para uma mulher “virgem” – ou seja, não era para namorados ou noivos (Lc 1.34). José, por sua vez, quando soube da gravidez de Maria, pensou até em romper com o noivado, pois ele tinha certeza de que o filho não era dele (Mt 1.18-21). De onde vinha a sua certeza? Simples! Os dois ainda não haviam se conhecido sexualmente. Obedecendo a Deus, os dois aguardavam pelo casamento.

Mas, em nossa época, a discussão vai longe, mesmo para alguns cristãos. As pessoas questionam: “Por que o sexo deve ser posto em quarentena à espera do casamento? Por que duas pessoas maduras, que se desejam, sabem o que quer, conseguem se manter financeiramente, vivem um grau de compromisso avançado em sua relação, pensando até em se casar, não podem desfrutar livremente de algo que obviamente é bom e aprazível?” Porém, à luz da Bíblia, nenhum desses argumentos legitima níveis crescentes de intimidade sexual para antes do casamento.

É precisamente aí que se torna importante uma teologia do sexo. E esta requer muito mais do que uma lista de coisas proibidas e permitidas. Sexo, biblicamente falando, não é uma recompensa que se consegue por se ter encontrado alguém ou se ter casado, e a intimidade sexual não está ligada a uma escala variada de compromisso. Ao contrário, o sexo tem um significado e propósito teológico dados por Deus que transcende as experiências e as opiniões gerais das pessoas.

O casamento é uma aliança que estabelece um relacionamento entre um homem e uma mulher (Pv 2.17; Ml 2.14). Se o casamento é uma aliança, então essa aliança deve ter um sinal, algo que torne visível a realidade invisível de união em uma só carne (Ml 2.15). Logo, o homem se relaciona com essa única mulher como sua esposa, unindo-se a ela numa relação de uma só carne, amor mútuo, lealdade e intimidade. O sinal dessa aliança é o ato físico de se tornar uma só carne no ato sexual (Gn 2.21-25). O sexo, portanto, é o próprio símbolo do casamento, assim como o batismo é o símbolo do novo nascimento.Quando no casamento marido e mulher se relacionam sexualmente eles estão chamando a Deus como testemunha de seu compromisso e aliança. Por isso que no casamento o sexo não é apenas para a procriação (Gn 1.27-28), mas para o prazer do casal (Pv 5.18-19; 1Co 7.1-6), que juntos refletem o amor prazeroso de Cristo pela sua Igreja (Ef 5.22-33). Também não é por nada que encontramos na Bíblia um livro inteirinho dedicado à celebração do amor e do prazer entre marido e mulher (Cântico dos Cânticos). Deus é glorificado quando desfrutamos os dons que ele nos deu, como ele pretendeu.

O padrão bíblico é que o sexo expresso dentro do casamento entre o marido e sua mulher é santo, saudável, prazeroso e bom. Expresso em outro lugar e de outra forma ele fica aquém da intenção de Deus, violando o seu mandamento e a sua aliança, da qual ele mesmo é testemunha.


Fonte: Igreja Batista Central de Campinas
----------------------------------------

Dirigente de igreja vai preso por furto de energia em Manaus

O dirigente da Igreja Pentecostal do Brasil na Rua José Lindoso, bairro Puraquequara, zona leste, Itamar da Silva Sales, 41, e Paulo dos Santos Silveira, 28, foram indiciados pela Polícia Civil por furto de energia elétrica.

Segundo a delegada do 28º Distrito Integrado de Polícia (28º DIP), Débora Mafra, as informações eram que os dirigentes estavam usando energia irregular no centro de convenções da Igreja.

Segunda pela manhã, a polícia foi ao local e apreendeu equipamentos usados para fazer a ligação clandestina, mas não houve flagrante porque quando chegou o ‘gato’ já havia sido desligado.

Em depoimento, Paulo informou que havia sido contratado por Itamar para fazer as ligações porque ele havia apresentado documentação de solicitação. O dirigente confirmou, mas disse que pediu para Paulo fazer a ligação para a casa de uma família carente e que comunicou a Eletrobrás Amazonas Energia.



Fonte: D24am
--------------

Amigos posam para a mesma fotografia a cada 5 anos

Cinco amigos adolescentes posaram para uma foto durante as férias de verão na Califórnia em 1982, que deu início a uma tradição que dura 30 anos. Os amigos planejam continuar posando para a foto a cada cinco anos até que eles morram. Da esquerda para direita: John Wardlaw, Mark Rumer, Dallas Burney, John Molony e John Dickson.



Fonte: CNN
-----------

Presença da evangélica Marina Silva na abertura das Olimpíadas de Londres causa desconforto em representantes do governo brasileiro

O convite do Comitê Olímpico Internacional (COI) para a ex-ministra do meio ambiente, a evangélica Marina Silva, para a abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, causou desconforto entre os representantes do governo brasileiro presentes no evento.

Sem o conhecimento do governo a ex-ministra, que é reconhecida internacionalmente por seu trabalho de defesa do meio ambiente, entrou na cerimônia carregando a bandeira com os anéis olímpicos juntamente com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o maestro argentino Daniel Barenboim e prêmios Nobel.

A presença de Marina teve mais visibilidade, inclusive, que a da presidente Dilma Rousseff, que foi mostrada pelas câmeras oficiais por menos de cinco segundos, enquanto a entrada de Marina foi amplamente comentada, como representante da luta ambiental no mundo

- Marina sempre teve boa relação com as casas reais da Europa e com a aristocracia europeia. Não podemos determinar quem as casas reais escolhem, fazer o quê? – criticou o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, adversário político de Marina na polêmica do Código Florestal.

O presidente da Câmara, Marco Maia, de disse surpreso com a presença da adversária política da presidente Dilma, e afirmou que o COI deveria ter feito um melhor trabalho de comunicação com o governo brasileiro.

- É óbvio que seria mais adequado por parte do COI e da organização do evento que houvesse um diálogo de forma mais concreta com o governo brasileiro para a escolha das pessoas – afirmou Maia.

De acordo com o Estadão, um membro da delegação brasileira, que pediu para não ser identificado, chegou a afirmar que o convite do COI a Marina Silva foi o equivalente a convidar um membro da oposição britânica para um evento no Brasil que tenha o governo de Londres como convidado especial.



Fonte: Gospel+
--------------

Dica de Música: Vai valer a pena - Livres para Adorar

Não compreendo os Teus caminhos
Mas Te darei a minha canção
Doces palavras Te darei
Me sustentas em minha dor
E isso me leva mais perto de Ti
Mais perto dos Teus caminhos
E ao redor de cada esquina,
em cima de cada montanha
Eu não procuro por coroas,
ou pelas águas das fontes
Desesperado eu Te busco
Frenético acredito
Que a visão da Tua face
É tudo o que eu preciso, eu Te direi
Que vai valer a pena
Vai valer a pena
Vai valer a pena, mesmo
Não compreendo os teus caminhos
Mas te darei a minha canção
Doces palavras te darei,
te darei, te darei
E o grande dia haverá de chegar
Quando eu e você,
nos encontraremos com Ele,
naquele dia
E eu e você,
cantaremos em uma só voz a Ele


Uma espiritualidade de aparência

Por que as pessoas dão tanta ênfase à religião exterior. Há sempre duas partes no culto a Deus, a interior e a exterior. O aspecto interior é um aspecto difícil para a carne e o sangue suportarem. Como no batismo há duas partes, a lavagem interior e a exterior, e o ouvir da Palavra envolve tanto a alma interior como o homem exterior submetendo-se a ouvir o que Deus diz, assim na Ceia do Senhor, há uma recepção exterior do pão e do vinho, e um ato interior de um pacto com Deus. Agora as pessoas valorizam demais o exterior, e pensam que Deus lhes deve alguma coisa por causa disso. Porém eles negligenciam o interior porque estão protegendo a sua própria concupiscência.

Mas, mais particularmente, o motivo está na natureza corrupta.

Primeiro, porque a parte exterior está à mostra e é fascinante aos olhos do mundo. Todos podem ver o sacramento sendo administrado, todos podem ver quando alguém vem e ouve a Palavra de Deus.

Segundo, as pessoas descansam no ritual exterior porque ele faz alguma coisa que anestesia a consciência, que reclamaria se não fizessem nada de religioso, ou se fossem ateus assumidos. Portanto, elas dizem: Ouviremos a palavra e desempenharemos coisas exteriores. Porém, são relutantes em investigar a essência da própria consciência, ficando apenas no nível das coisas exteriores. Essas e outras razões do mesmo tipo explicam o porquê de muitas pessoas freqüentarem apenas religiões de aparência.

Aplicação. Focalizemos essa tendência de enfatizar o exterior; sabemos que Deus não atenta ao exterior sem o interior. Mais do que isso, ele odeia isso. Se Deus pode desprezar a adoração que ele mesmo estabeleceu, quanto mais detestar os artifícios e cerimoniais vazios da própria trama do homem, construídos pelo homem para o próprio homem. A liturgia da religião papal, por exemplo, é apenas uma aparência sem proveito algum. Trabalham para distrair a atenção de Deus com suas obras. A doutrina deles é feita sob medida para a natureza corrupta do homem. Ensinam que o ministério do sacramento confere graça, não obstante o estado do coração da pessoa. Em seu sistema, os elementos em si conferem graça, como se a graça pudesse ser transmitida mediante uma substância sem vida. Todo o processo faz com que as pessoas dêem muita importância às coisas exteriores. Porém, nosso texto mostra que a parte exterior do batismo sem a interior é nada: "Não sendo a remoção da imundícia da carne, mas indagação de uma boa consciência para com Deus", diz Pedro.

Trabalhemos, portanto, em todo o serviço de Deus para concentrar nosso coração especialmente na parte espiritual. Como disse Samuel a Saul: "Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura dos carneiros" (1 Sm 15.22). E Deus disse pelo profeta Oséias: "Pois misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais que holocaustos" (Os 6.6). Muitos cristãos estão felizes por fazerem o exterior, que é apenas a parte fácil da religião.

Mas o que não é feito de coração, não é verdadeiro, porque "Deus é espírito; e importa que seus adoradores o adorem em espírito e em verdade" (Jo 4.24). Há um tipo de poder divino necessário em toda a adoração verdadeira que vai além de qualquer coisa que o homem exterior faça — ouvir a verdade divina; um poder divino é requerido para fazer com que a pessoas ouçam como deveriam (ICo 2.9-15). Da mesma maneira, na adoração, muito mais é exigido do que o homem exterior é capaz de dar. Há tanto forma como poder em todas as partes da religião. Não descansemos na forma, mas labutemos pelo poder.

Vejamos que tipo de pessoas eram aquelas de 2 Timóteo 3.5: "tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder". Paulo faz uma lista de pecados: eles eram "mais amigos dos prazeres que amigos de Deus". Apesar disso, essas pessoas queriam uma religião de aparência, embora negassem o seu poder.


Fonte: Texto de Richard Sibbes no blog do Josemar Bessa
---------------------------------------------

Pastor Marcos Pereira, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, investigado por tráfico agora é acusado de estupro por ex-mulher

A ex-mulher do pastor Marcos Pereira da Silva acusa o líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias de estupro. Segundo o site EXTRA, no depoimento que deu à Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), no último dia 9, Ana Madureira da Silva, de 58 anos, conta que morou com o religioso até 1998 e que, numa ocasião, ele "entrou em casa, trancou as portas e fez sexo à força" com ela. O documento consta no inquérito que apura as acusações do coordenador do Afroreggae José Junior contra Marcos Pereira.

De acordo com o depoimento, Ana Madureira conta que os dois se casaram em 1989, quando ainda não eram evangélicos. Cinco anos depois, Marcos passou a frequentar cultos e criou um "ponto de pregação" em casa, onde eram realizados cultos às segundas-feiras. Antes do abuso sexual acontecer, Ana Madureira teria tido, segundo ela, "uma visão do Anjo do Senhor que avisava que o pastor Marcos iria estuprá-la para que engravidasse" e, posteriormente, lhe acusasse de adultério. Eles têm dois filhos juntos.

Procurado pelo EXTRA, a ex-mulher do pastor Marcos Pereira não quis comentar as informações que deu à polícia. O líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias também não quis comentar as acusações. Seu advogado, Sérgio Júnior, informou que ainda não teve acesso aos autos e as acusações da ex-mulher são difamantes:

- A Justiça será feita e a inocência do meu cliente será provada. A verdade é a vida, Aleluia!

A delegada Valéria Aragão, titular da Dcod, informou que, embora crimes sexuais não façam parte da sua investigação, ela está encaminhando os depoimentos com essas acusações para as Delegacias de Atendimento à Mulher (Deam). O foco do inquérito é apurar o suposto envolvimento do pastor com tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

- Em nenhum dos depoimentos, as testemunhas falam em violência, ameaça, coação, apenas em sedução. Todos há cerca de oito anos atrás - explica.



Fonte: Extra Globo
--------------------

Jovens evangélicos oferecem conforto em estações de oração nas ruas de New York

Estação de oração promovida pela organização Jovens Com Uma Missão (Youth With A Mission - YWAM).

Jovens cristãos evangélicos estão oferecendo orações em estações de oração nas ruas de Nova York, nos Estados Unidos. As estações de oração são operadas por voluntários da organização Jovens Com Uma Missão (Youth With A Mission - YWAM).

Em frente à Igreja St. Paul’s Chapel, construção que sobreviveu aos ataques do 11 de setembro, apesar de sua proximidade às Torres Gêmeas, um grupo de jovens coreanos-americanos oferecia orações aos transeuntes.

Os jovens vieram da Igreja Internacional do Calvário (International Calvary Church) na Virgínia para oferecer oração em Nova York, em associação com o evangelista, Rev. Don Geraci, missionário experiente em iniciativas de oração na cidade.

Segundo o Rev. Don, depois da tragédia do 11 de setembro, quando os aviões terroristas derrubaram as Torres Gêmeas em 2001, as pessoas se voltaram para Deus em oração. Entretanto, logo depois elas se esqueceram.

No dia da tragédia aviões comerciais foram sequestrados e em controle deles intencionalmente bateram os aviões contra as Torres Gêmeas do World Trade Center em Nova York, matando mais de 2.900 pessoas.

“Quando aconteceu a tragédia as pessoas se voltaram para Deus. Mas logo depois, elas já não se voltaram mais. Eu sinto que na, América as pessoas estão virando as costas para Deus. Além da tragédia, coisas estão acontecendo, como na economia, nós vimos também a recente tragédia de Colorado”, afirmou Don ao The Christian Post.

O missionário evangelista diz que a intenção das estações é de oferecer uma oportunidade para que as pessoas novamente se voltem para Deus. “Nós queremos dar uma oportunidade de oração para as pessoas saberem que elas podem se voltar a Deus. Que Ele pode escutar e responder suas orações”, disse Don.

Segundo o fundador da organização, Nick Savoca, no site da YWAM, as estações são também uma grande ferramenta evangelística trazendo as pessoas para Cristo, através da oração.

“Elas dão oportunidades para as pessoas se conectarem com outras pessoas de uma forma não conflituosa, trocando nomes e sorrisos, uma breve palavra de oração, sendo a pessoa cristã ou não.”



Fonte: The Christian Post
------------------------

Pesquisa aponta que religião não deve impactar eleição nos EUA

As crenças religiosas do presidente Barack Obama e de seu rival republicano, Mitt Romney, terão pouco peso na eleição presidencial de novembro, mostrou uma pesquisa nesta quinta-feira.

Sessenta por cento dos eleitores estão conscientes de que Romney é mórmon, e 81% dizem que não se importam, de acordo com a pesquisa do Pew Research Center. O nível de consciência é quase inalterado em relação a quatro meses atrás, durante as eleições primárias republicanas.

"O desconforto com a religião de Romney tem pouco impacto sobre as preferências de voto", disse o relatório Pew. "Os republicanos e os evangélicos brancos esmagadoramente apoiam Romney, independentemente de seus pontos de vista sobre a fé dele, e os democratas e seculares se opõem a ele, independentemente de sua impressão (sobre a questão)."

Os Estados Unidos nunca tiveram um presidente mórmon. Obama é cristão, mas a visão de que é muçulmano persiste após quase quatro anos de mandato, já que 17% dos eleitores afirmaram que ele é muçulmano. Quarenta e nove por cento dizem que ele é cristão, abaixo dos 55% perto do fim da sua campanha de 2008, e 31% dizem que não sabem a religião de Obama.

Entre os republicanos conservadores, 34% dizem que o democrata Obama é muçulmano, mostrou a pesquisa. De forma geral, 45% dos eleitores estão confortáveis ​​com a religião de Obama, 5% dizem que não se importam e 19% sentem-se desconfortáveis.

Cerca de dois terços dos eleitores - 67% - concordam com a afirmação "é importante para mim que um presidente tenha fortes crenças religiosas". O nível pouco se alterou na última década. Mas 66% se opõem a que igrejas ou cultos endossem candidatos políticos.

A pesquisa telefônica foi realizada pelo Fórum sobre Religião e Vida Pública do Pew e do Centro de Pesquisas Pew para o Povo e Imprensa entre os dias 28 de junho e 9 julho. A pesquisa questionou 2.973 adultos, incluindo 2.373 eleitores registrados. A margem de erro para os adultos foi de 2,1 pontos percentuais e 2,3 pontos percentuais para os eleitores.


Fonte: Reuters
--------------

Precisamos ser cuidadosos, mas também precisamos cuidar

O ministério de misericórdia pode ser perigoso para a saúde da igreja. Por exemplo, seu apelo pode nos seduzir para longe de prioridades que são menos imediatamente recompensadoras. É difícil mensurar os efeitos da pregação, do aconselhamento e da orientação nas vidas das pessoas. Mas você pode contar o número de lanches que foi distribuído aos pobres e você pode saber exatamente o número de agasalhos que sua igreja distribuiu para as crianças necessitadas. Não somente isso, mas (geralmente) as pessoas ficam muito agradecidas pela ajuda que você lhes ofereceu; mas muito menos pessoas ficam extasiadamente gratas quando você prega o evangelho para elas.

Acrescente o aplauso do mundo observador, que não acha mais nada no cristianismo que seja digno de se celebrar, e você terá um ministério que será popular dentro e fora de sua congregação. Por esse motivo, algumas vezes as igrejas encontram-se distraídas da proclamação do evangelho pelas demandas do ministério de misericórdia. É fácil permitir mais e mais que os recursos e esforços das igrejas vão em direção às ações do serviço prático e permitir que a proclamação do evangelho fique no meio caminho. Isso é perigoso para a vida da igreja, por isso estou feliz por aqueles que levantaram uma bandeira de advertência. Sou grato pela precisão e fidelidade que muitos têm mostrado ao chamar a igreja a permanecer fiel ao seu papel e missão principais. Mas também estou preocupado.

Quanto custa ajudar os necessitados

Veja, se sua igreja realmente quer ajudar os necessitados, isso terá um custo corporativo e individual. Nos Estados Unidos, as igrejas tendem a pensar o ministério de misericórdia como sendo uma assistência financeira às pessoas pobres. E, enquanto isso é frequentemente muito importante, é apenas uma parte de um quadro ainda maior. As próprias pessoas carentes tendem a definir suas necessidades menos em termos econômicos (“preciso de mais dinheiro”, “preciso de mais comida”) e mais em termos emocionais e sociais (“Me sinto invisível”, “Estou sem esperança”, “Me sinto inseguro sobre o futuro”). Portanto, uma igreja com um ministério de misericórdia vibrante tentará mostrar amor aos seus próximos direcionando para um espectro completo de suas necessidades: físicas, emocionais e espirituais. Em acréscimo ao compartilhamento do evangelho, isso pode significar ajudar as pessoas a encontrar comida, amizade, abrigo, aconselhamento, instrução e formação profissional ou clínicas de recuperação. Isso pode ser um desafio assustador. Francamente, é mais fácil não se envolver. E se você se envolver em ajudar as pessoas necessitadas, isso se tornará uma bagunça rapidamente. Para cada pessoa que genuinamente precisa de sua ajuda, parece haver duas que estão tentando tirar vantagem de você. Pessoas que estão experimentando necessidades significativas – quer o sofrimento seja causado por elas mesmas, quer sejam vítimas, ou quer seja uma combinação dos dois – geralmente há um complexo ecossistema de problemas e desafios. Os problemas geralmente parecem ser esmagadores; fazer a diferença para cada pessoa pode ser exaustivo. O fato de que há tantas pessoas necessitadas faz com que pareça que o ministério de misericórdia é um exercício de esvaziar o oceano com um dedal.

A tentação de esconder a desobediência por trás da nuance

Diante de tudo isso, e diante das piores tendências do meu próprio coração, eu sei o quanto é fácil esconder-se por trás da nuance teológica e do cuidado eclesiológico para desculpar nossa pecaminosa falta de cuidado e misericórdia. Nosso orgulho frequentemente nos encoraja a evitar amar nossos próximos. Portanto, precisamos estar atentos contra a tentação da desobediente negligência ao chamado de mostrar misericórdia, justificando nosso pecado com formulações teológicas. Honestamente, eu não tenho especificamente ninguém em mente conforme escrevo essas palavras. Eu simplesmente quero mostrar o perigo. Há uma razão por que Jesus contou tantas parábolas nos ensinando a ser amáveis e misericordiosos.

Avalie o seu coração, o seu povo e suas estruturas

Assim, se você é um pastor, analise a temperatura do seu coração. O evangelho tem dado frutos de compaixão e misericórdia em sua própria alma? Ou você se encontra arranjando desculpas para porque você não pode ser incomodado com as necessidades das pessoas fora da sua igreja? Depois, analise a temperatura da sua congregação. Há pessoas sob o seu cuidado constrangidas pelo evangelho a mostrar o amor de Cristo às pessoas que estão ao seu redor? Você vê evidência de que as pessoas na sua igreja estão mais preocupadas em ajudar os pobres e fracos do que a média de descrentes que o fazem? Finalmente, olhe honestamente para as estruturas da sua igreja. Há meios pelos quais você poderia encorajar seu povo a esse tipo de obediência? Há pressões sociais sutis que impedem os membros de sua igreja de ajudar os necessitados?

Amar os pobres é, e deveria ser, uma alegria

O fato é: amar os pobres e necessitados à nossa volta é uma fonte de alegria para o povo de Deus, mesmo que às vezes pareça um fardo. A mensagem do evangelho nos lembra de que Deus se move em nossa direção para prover nos momentos de necessidade. Quando os cristãos internalizam as boas novas, elas os impelem à bondade, ao perdão e compaixão para com os pobres e desamparados. Portanto, admitindo todas as nuances e cuidados necessários, nossas igrejas devem, apesar disso, ser caracterizadas pela diligência e cuidado sincero para com aqueles que estão passando por necessidades.



Tradução: Natália Moreira no iPródigo
Fonte: Michael McKinley em 9Marks
---------------------------------

Igreja católica coloca cartazes para recrutar padres e freiras

Estratégia tenta combater tendência: número de sacerdotes caiu 26 por cento na Áustria

Um sacerdote, um diácono, uma freira e outros trabalhadores da igreja em pose para a fotografia. Por cima, pode ler-se: «A missão. Aqueles que dão tudo recebem ainda mais». O cartaz é apenas um dos 380 que estão a ser colocados por todo o estado da Baixa Áustria, o maior deste país europeu.

«Os cartazes mostram pessoas reais, que trabalham alegremente para a igreja», explicou aos jornalistas Klaus Kueng, bispo de St. Polten, a diocese que lançou esta semana uma campanha para recrutar padres e freiras.

A falta de clérigos na região é alarmante: o número de padres caiu 26 por cento e, só em St. Poelten, há apenas 244 sacerdotes para as 423 paróquias. Ainda por cima, a grande maioria tem mais de 60 anos, pelo que a sucessão se adivinha preocupante.

O bispo de St. Polten admite mesmo que a falta de interesse nestas atividades, sobretudo dos jovens, é «um problema enorme».

Num país em que a maioria (mais de 64 por cento) dos cidadãos se declara católica, a igreja optou por declarar abertas as vagas para centenas de empregos.

Segundo a Associated Presse, Lukas Leitner, responsável pela agência de publicidade que desenvolveu o projeto, acredita que a estratégia vai ter resultados, porque os padres e as freiras são retratados nos cartazes como «heróis do dia a dia».

Nos 80 cartazes grandes e nos 300 mais pequenos, a igreja austríaca procura ainda apelar a todos os que quiserem dedicar parte da sua vida ao serviço religioso, em regime de part-time.


Fonte: TVI 24
-------------

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Pastores ungidos, azeite da unção, bugigangas religiosas. Afinal, por que os evangélicos aceitam estas crendices??

Os crentes creem em Deus para salvação de suas almas na pessoa do Filho Amado, jamais se deixam confundir ou iludir com recalcadas parafernálias dos religiosos, que inventam, vivem por fantasias, e neste sentido, milhões de evangélicos se tem feito de presas.

Cristo nos admoestou que, os sinais seguirão aos que crerem, porquanto, é imprescindível nossa perseverança na Palavra de Deus, devemos dar lugar para que o Espírito Santo fale em nossos corações, e não que estejamos de ouvidos a ouvir qualquer coisa.

Não é por que o fulano ou ciclano usam um terno e tem carteirinha eclesiástica, ou que se diz pastor-chefe, ou se apresenta como oficial com autoridade hierárquica sejam alguma coisa, para mim não passam de miseráveis homens religiosos.

Os homens de Deus tem um chamado de Deus, são escolhidos pelo SENHOR que lhes dá dons ministeriais [Efésios 4.10] e não é por escolha de outros homens, e muito menos porque fizeram cursetos teológicos, e muito menos porque são filhos, genros de outros pastores.

Nossa geração (este tempo presente) tem o privilégio de possuir, em cada lar, pelo menos um exemplar da Bíblia (livro que contém a Palavra de Deus, algumas com diversas alterações, mas temos), e mesmo assim, são milhões e milhões de pessoas que andam ouvindo qualquer baboseira que se fala nos palcos religiosos, que alguns chamam de púlpito, outros de altar (o certo é que, se estes lugares de vantagem concedido a alguns, com exclusão de outros, fossem um altar a Deus, por certo, o SENHOR já havia consumido todos com fogo, como fez nos tempos de Moisés aos seguidores de Coré, Números 16).

Pois bem, sabemos que a Igreja de Cristo são pessoas, única, a Palavra de Deus exorta em não nos dividir, “conhecendo Ele os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino, dividido contra si mesmo, será assolado; e a casa, dividida contra si mesma, cairá” [Lucas 11], e neste sentido Paulo afirma da Igreja [1Coríntios 1-12,13];

A “universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus” [Hebreus 12] está em todo lugar, santificados em Cristo Jesus, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso, porquanto, não se pode afirmar que a “igreja” é um lugar fixo, paredes fixas, um lugar geográfico.

Então, como sabemos pela Palavra de Deus sobre a definição de Igreja, de que não tem um chamado divino qualquer um que se apresenta como pastor, bispo, apóstolo(??) ou seja lá o título que for, de que “altar” em lugares com placa de “igreja” não são de importância alguma, deve-se, todos, os que já conhecem a Deus e outros que O venham conhecer, por conseguinte, se precaver das gambérrias que homens religiosos têm criado para enganar multidões (e como enganam).

E, estas enganações, dentre outras são:

Ungidos de Deus

A Palavra de Deus não testifica que são ungidos do SENHOR os homens religiosos, os pastores, bispos, apóstolos (??).

Afinal, “não toqueis no ungido do Senhor” foi a referência que Davi fez de Saul, que foi ungido rei de Israel, porém, este mesmo Saul perdeu esta unção, que foi derramada sobre Davi [leia sobre estes reis, únicos ungidos pelo SENHOR em 1Samuel]...

Ora, “não toqueis no ungido do Senhor” é uma desculpa demoníaca que muitos líderes(??) evangélicos têm usado para esconder algo, aliás, é uma situação patética querer “tentar” amedrontar alguém com o cansativo “ungido do Senhor”, muitos tomam uma bruzuntada de óleo (de cozinha) na cabeça e se acham os ungidos da vez. É cômico, e triste saber que os evangélicos aceitam isto!!!

Unção de pastores

Ninguém tem condições diante de Deus a ficar ungindo a torto e a direito, ninguém tem como dar unção alguma, antes a Palavra de Deus afirma que a unção que recebemos é somente pelo Espírito Santo [1João 2.25]. A única situação pela unção (com azeite) que encontramos pelo testemunho e exortação da Palavra de Deus, é quanto aos enfermos [Tiago 5].

Azeite da unção

Quando se medita na Palavra de Deus, encontra-se em Êxodo 30.22-33, o relato sobre Deus determinando o azeite da Santa unção que tinha propósitos específicos na tenda da congregação, arca do Testemunho e na consagração dos sacerdotes.

Porém, é imprescindível salientar que o azeite da Santa unção não poderia ser usado afim de outros propósitos, e para tanto, adverte o SENHOR: Não se ungirá com ele a carne do homem, nem fareis outro de semelhante composição; santo é, e será santo para vós.” [Êxodo 30.32] Porquanto, não há procedentes bíblicos para se afirmar que um “óleo” seja o azeite da unção, e que há poder de Deus sobre ele, é presunção, rebeldia, insubordinação diante do SENHOR.

Bugigangas religiosas

Pulseiras, canetas, toalhas, martelos, vasos, “ungidos”?? Tudo quanto se “vende” (aliás, em mentira, pastores dizem que outros devem adquirir estas bugigangas como ofertas) nos lugares com placas de “igreja”, isto não tem propósito de Deus, é um comércio religioso que somente visa enriquecer os tais pastores, bispos, apóstolos(??).

Lugar com nome de “igreja”

Cristo veio ao mundo fazendo-se sacrifício para trazer salvação aos pecadores, e, portanto, quando O aceitamos como nosso Senhor e Salvador, nos abstemos das coisas do mundo, somos pertencentes a Igreja de Deus, Efésios 2, então, lugares com nome de “igreja” ou templos nomeados de “igreja” nada são, somente são lugares de encontro!!

Na verdade, muitos se acham afrontados com minhas mensagens, entretanto, somente quero demonstrar que Cristo veio ao mundo para salvação, e não para dar privilégios a uma meia dúzia de tolos religiosos...

Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.



Fonte: Jesus o Maior Amor
------------------------

Opinião: Pastor Joide Miranda sobre as igrejas evangélicas inclusivas, que aceitam gays


"Amigo, as pessoas usam a Bíblia para satisfazer a vontade da carne. Elas não querem crucificar a carne, querem viver um cristianismo sem renúncia. O fato de as pessoas andarem com Jesus, falarem dele e abrirem igrejas não quer dizer que elas estão com Jesus. Esses pseudopastores fundam essas igrejas dizendo que Jesus é amor, mas ele também é justiça. É mais fácil achar que Jesus é só amor e viver no pecado. A crucificação dói e muitos não querem isso..."

(Pr Joide Miranda)

Pastores vendiam carros, barcos e até aviões ‘fantasmas’ para fiéis, golpes deram lucro de R$ 20 milhões

Sete pastores evangélicos foram indiciados pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul acusados de vender carros, barcos e até aviões “fantasmas” para fiéis. A ação para desarticular a quadrilha foi batizada de “Deus tá vendo”. A mulher apontada como chefe do bando foi presa esta semana. O golpe acontecia desde 2010 em templos de pelo menos cinco estados - além do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul - e no Distrito Federal. Segundo a polícia, o lucro da quadrilha nesse período foi de R$ 20 milhões.

O bando aproximava-se do “rebanho” geralmente depois dos cultos e mostrava a eles uma lista com carros de luxo e outros veículos com valores 60% abaixo dos de mercado.
- Eles se aproveitavam do laço de confiança entre pastor e fiel. Aproximavam-se das vítimas com uma lista de veículos que diziam terem sido apreendidos pela Receita Federal e que esta queria esvaziar seu pátio. Por isso os preços tão em conta - disse o delegado do 2º DP (Bento Gonçalves), Álvaro Becker, responsável pelas investigações.

O interessado tinha que fazer o depósito imediatamente e a entrega do veículo era prometida para 30 dias depois. Isso não acontecia e, ao serem pressionados, os pastores pediam mais tempo.

- A situação ficava se arrastando. Eles usavam todo o tipo de desculpa, desde o carnaval até a invasão do Morro do Alemão, para tentar explicar a demora na entrega. Até que, em novembro do ano passado, um pessoal de Veranópolis (município no nordeste do Rio Grande do Sul) procurou a polícia - contou Becker.

Os pastores foram sendo presos ao longo da investigação. A última prisão ocorreu nesta quarta-feira. Apontada como chefe do bando, Andréia Rosângela Marques Pinto, de 49 anos, apresentou-se no 2º DP. Moradora do Rio de Janeiro, ela negou todas as acusações, segundo o delegado:

- Ela diz que, na verdade, é mais uma vítima disso tudo. Eu diria que ela é uma artista. Mas não nos convenceu. Temos provas de seu envolvimento com o golpe.

Brasília tem maior número de vítimas

De acordo com as investigações, o maior número de vítimas da quadrilha foi em Brasília. Lá, teriam sido vendidos 255 veículos - além dos carros, a lista de ofertas oferecia aviões e barcos. No Rio Grande do Sul, teriam sido 40 veículos vendidos.

De acordo com Becker, o golpe foi arquitetado num templo no bairro da Amendoeira, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. De lá, eles foram montando a rede de pastores. O dinheiro dos fiéis para pagar os veículos “fantasmas” era sacado das contas por um homem no Rio. A polícia já sabe quem ele é, mas ainda não reuniu provas suficientes para indiciá-lo.

- Acho que será muito difícil reaver esse dinheiro - disse o delegado Álvaro Becker.

De acordo com ele, responsáveis pela igreja evangélica a qual os pastores eram ligados serão chamados para prestar depoimento:

- Mas desde já posso dizer que acredito que eles não sabiam do golpe.



Fonte: Extra Globo
-----------------

Evangélicos usam templos para fazer campanha no RJ, diz jornal

Candidatos ligados a igrejas evangélicas pentecostais vêm usando templos no Rio de Janeiro como comitês, publica reportagem do jornal O Globo deste sábado. Exemplos dessa prática, que tem como alvo cerca de 20% dos 11,8 milhões de eleitores do Estado, foram encontrados na sede da Igreja Primitiva do Amor, em Nova Iguaçu, e na Assembleia de Deus dos Últimos Dias, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

A Igreja Primitiva do Amor sediou na quarta-feira uma ação com cadastramento no Bolsa Família, preenchimento de fichas para solicitação de aposentadoria, aplicação de flúor e outras benesses que só se efetivavam mediante comprovante de residência, identidade e título de eleitor. Segundo o pastor Raimundo Jesus, a ação ocorreu ali a pedido da Secretaria de Assistência Social. Moradores disseram que o evento promovia a candidatura de Sebastião Berriel (PT) à Câmara.

O Ministério do Desenvolvimento Social diz que o cadastramento do Bolsa Família só poderia acontecer em espaços da administração municipal. A secretaria de Assistência Social de Nova Iguaçu informou que o atendimento foi feito no templo a pedido da seita. O candidato petista não foi localizado.

Em São João de Meriti, a sede da Assembleia de Deus conta com fotos e carros de som com propaganda dos candidatos do PCdoB Waguinho, que disputa a prefeitura de Nova Iguaçu, e Allan Pereira, irmão do pastor Marcos Pereira e candidato a vereador no Rio. Durante os cultos, segundo testemunhas, o líder da seita faz campanha aberta para a dupla. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 40 "sacerdotes ou membros de ordem ou seita religiosa" do Rio disputarão cargos eletivos nas próximas eleições, o dobro da quantidade de pastores candidatos em São Paulo.


Fonte: Terra
------------

domingo, 29 de julho de 2012

O cachorro tem alma?

A história nos mostra que os cachorros convivem há milênios com o homem e condivide muitos aspectos importantes da sua vida. Na mitologia, Ulisses tem um cão que lhe é muito fiel e só morre quando ele retorna. Este é só um exemplo para sublinhar como o cão é exemplo de sincera amizade. Até mesmo temos uma frase do célebre escritor Víctor Hugo, que dizia: "Veja o olhar do seu cachoro: você pode afirmar que não tem uma alma?"

Apesar desse conceito comum entre nós, na tradição hebraica o cão é considerado um animal impuro. Por isso encontramos na Bíblia certos textos em que o cachorro foi usado como meio de reprovação ou humilhação (1 Samuel 24,14; 2 Samuel 3,8; 9,8; 16,9). Paulo chama os falsos apóstolos de “caos” (Filipenses 3,2). Assim como o Apocalipse chama de “caos” aqueles que não entram no Reino do Céu (22,15).

Do ponto de vista teológico, o cachorro é uma criatura de Deus e como tal deve ser respeitado. A Bíblia, porém, sublinha a supremacia da pessoa na criação, que recebe o “sopro”, a alma. Isso, contudo, não significa apenas privilégio sobre as outras criaturas, mas também responsabilidade.



Fonte: A Bíblia
---------------

Igreja proíbe pastor de celebrar casamento de negros

Um casal do Mississippi, sudeste dos Estados Unidos, sofreu um duro golpe quando o pastor da igreja que frequentavam comunicou que o casamento não poderia ser celebrado no local por serem negros, informou o canal ABC.

O pastor Stan Weatherford afirmou à emissora que nunca havia sido celebrado um casamento de negros na Primeira Igreja Batista de Crystal Springs, no Mississippi, desde a inauguração do templo em 1883.

Ele afirmou que vários integrantes brancos da congregação foram contrários, de forma violenta, à celebração do casamento de Charles y Te'Andrea Wilson. Alguns o ameaçaram de demissão.

Weatherford, branco, ofereceu ao casal a possibilidade de celebrar o matrimônio em outra igreja, de maioria negra. "Minha filha de nove anos vai à igreja conosco. Como você vai dizer para a sua filha de nove anos que não podemos casar aqui porque, advinha querida, nós somos negros?", disse Charles Wilson ao canal WAPT-TV, uma filial da ABC.

Ele explicou que o casal pretendia passar a integrar a igreja depois do matrimônio, programado para 20 de julho. Após o veto, transferiram a cerimônia para outra igreja e se casaram no dia 21 de julho.

Vários moradores ficaram chocados com a decisão do pastor. "Esta igreja era a casa deles", disse Theresa Norwood, de 48 anos. "O que Jesus teria feito? Teria casado eles, sem nenhuma dúvida, porque isto é o correto. Todos somos filhos de Deus", completou.



Fonte: AFP
----------

Membro do parlamento israelense rasga bíblia e joga livro no lixo

Para Michael Ben-Ari, o presente seria ‘uma provocação da Igreja’

Ao receber uma bíblia de presente, o membro do parlamento israelense Michael Ben-Ari (da União Nacional) rasgou o Novo Testamento em pedaços e, em seguida, jogou o livro católico no lixo. De acordo com o site israelense NRG, os livros foram distribuídos aos 120 membros da Knesset por Victor Kalish, diretor-executivo de uma editora cristã especializada na distribuição de textos religiosos em Israel.

Kalish enviou as bíblias juntamente com uma carta explicando que se tratava de uma nova edição com 90 mil referências. "Este é um precioso fruto da cooperação entre as Sagradas Escrituras e entre os crentes ao redor do mundo, que lança luz sobre o Antigo Testamento e ajuda a compreendê-lo".

A reação causou alvoroço. De acordo com o site, Ben-Ari teria dito que "o livro abominável promoveu o assassinato de milhões de judeus durante a Inquisição".

- Essa é uma provocação missionária muito feia da Igreja. Não há dúvida de que o livro e seus remetentes pertencem ao lixo da história - afirmou.

Com a reação violenta, Tzipi Hovotely, membro do partido governista do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, enviou um pedido ao presidente da Knesset instando-o a proibir a distribuição de materiais missionários.


Fonte: Agência O Globo
---------------------

A Escola Bíblica Dominical e o seu prazer

A história do cristianismo evangélico está claramente marcada pelo empenho em proporcionar ensino bíblico a todos os povos, cumprindo a Grande Comissão de Jesus:"...Vão e façam discípulos de todas as nações, [...] ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei" (Mt 28.19-20). Seminários teológicos, editoras, publicações, pregações e distribuição gratuita de Bíblias têm sido alguns meios pelos quais os cristãos evangélicos promovem este ensino. Destacamos ainda a Escola Bíblica Dominical (EBD), que tem uma história de séculos na promoção do ensino bíblico em todo o mundo.

O movimento que deu origem a EBD teve seu início em 1780, na cidade de Gloucester, localizada no sul da Inglaterra, e seu fundador foi o jornalista Robert Raikes, membro da Igreja Episcopal. Seu grande ajudador foi William Fox, membro de uma Igreja Batista em Londres, onde trabalhou como incansável promotor da EBD.

Inicialmente, Raikes reuniu crianças que viviam nas ruas ou em famílias pobres. Nas manhãs de domingo ministrava-lhes ensino da Bíblia, mas também lhes ensinava aritmética, instrução moral e cívica, linguagem e outros conhecimentos para que não se envolvessem com o mundo do crime. Esta realidade era bem conhecida por Raikes, já que havia trabalhado entre os detentos de prisões da sua cidade e sabia que muitos tiveram educação deficiente na infância.

A primeira classe de EBD foi formada em 20 de julho de 1780. Naquela época, muitos cristãos consideraram a iniciativa como inovação desnecessária que atraía crianças mal comportadas ao templo. Todavia, os bons resultados alcançados e publicados no jornal de Raikes levaram as igrejas da época a perceberem o valor da EBD, tanto que muitos adultos passaram a frequentá-la. Em 1785, foi organizada em Gloucester a primeira União de Escolas Dominicais.

Raikes tornou-se em 1784 o homem mais popular da Inglaterra. Sua iniciativa inspirou o sistema inglês de escolas públicas gratuitas e, nesse mesmo ano, já havia 250 mil alunos matriculados nas classes de EBD que ganharam o mundo.

No Brasil, a EBD foi iniciada em 19 de agosto de 1855, em Petrópolis (RJ), pelos missionários congregacionais Robert e Sarah Kalley, quando foi organizada uma classe de ensino bíblico com apenas cinco crianças. A partir de então, as demais denominações evangélicas que se estabeleceram no país contribuíram para o crescimento da EBD.

Estima-se que, atualmente, existam dois milhões de EBD’s em todo o mundo, com 120 milhões de alunos aproximadamente, e oito milhões de professores, sendo este movimento reconhecido como o maior projeto de difusão do ensino bíblico entre as denominações evangélicas em todos os continentes do Globo.

A boa e antiga EBD continua proporcionando crescimento a milhões de cristãos que reconhecem seu valor. De um início modesto à atual organização, as igrejas evangélicas têm colhido bons frutos deste movimento profundamente comprometido com a Palavra de Deus.

Valorizemos a EBD, lembrando-nos do nosso compromisso para as manhãs de domingo (9h30 - 10h45). Divulguemos sua existência e propostas a todos que conhecemos e, assim, continuaremos crescendo na graça e no conhecimento de Cristo, por meio da boa e antiga EBD.

Nossas propostas para o segundo semestre deste ano estão maravilhosas! Ofereceremos cursos que abordarão a criação de filhos, sexualidade, direito, finanças, temas contemporâneos e muito mais. Programe-se e participe. Você descobrirá que a EBD poderá ser uma grande fonte de prazer: "Aleluia! Como é feliz o homem que teme o Senhor e tem grande prazer em seus mandamentos!" (Sl 112.1).



Fonte: Igreja Batista Central de Campinas
-----------------------------------------

Psicóloga evangélica Marisa Lobo desabafa sobre preconceito e perseguição religiosa

Vídeo do desabafo da psicóloga evangélica Marisa Lobo sobre preconceito e perseguição religiosa e processo ético contra a profissional.

'PM de Cristo' reúne milhares de evangélicos dentro da polícia de SP

Difícil imaginar um policial religioso, principalmente porque a sua profissão envolve armas, perseguições, algemas, tiros e muita tensão. O que poucos sabem, entretanto, é que há milhares de evangélicos usando a farda da Polícia Militar. Eles não são diferentes na hora de agir. Pelo menos é o que garante o vice presidente da Associação dos Policiais Militares Evangélicos do Estado de São Paulo, o tenente coronel Alexandre Marcondes Terra.

Conhecida como "PMs de Cristo", a Associação já tem 20 anos de existência e realiza cultos e orientação espiritual aos policiais. Algumas atividades são realizadas no próprio espaço da Polícia Militar. No último dia 25 de junho, o governador Geraldo Alckmin decretou o projeto de lei 594/11, que incluiu no calendário do Estado o dia oficial da organização.

Em entrevista concedida ao Portal da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, o vice-presidente da associação, o Coronel Terra, disse que não há relação confliante entre o estado laico e uma associação religiosa no interior da instituição, "o Estado tem que ser laico mesmo porque não pode patrocinar uma religião. O Estado permite a prática de qualquer religião desde que os seus princípios não sejam conflitantes com os da instituição".

Diante dos recentes casos em que a ação da polícia foi questionada, como a morte de um publicitário que fugiu de uma blitz em São Paulo e um carro com seis jovens que foi alvejado por policiais militares em Santos, o coronel disse que a arma deve ser usada como último recurso, "o primeiro deles é o diálogo e, a partir daí, o policial tenta resolver os conflitos".



Fonte: Rede TV
--------------

Pensamento sobre Jesus



“Aceitar Jesus” não é apenas adicionar Jesus. É também subtrair os ídolos.”

(Ray Ortlund)

Ex-seminarista gay e pastora hétero abrem igreja em Bauru

Na adolescência, o encarregado de loja Aloisio Pereira da Silva Júnior, 28, procurou a Igreja Católica porque acreditava que poderia "curar" sua homossexualidade.

Chegou a ser seminarista, mas, 15 anos depois, resolveu procurar outra forma de expressar sua religiosidade após seu namoro com um homem não ser bem aceito.

No domingo passado, o agora reverendo Júnior inaugurou a primeira igreja gay de Bauru (a 329 km de São Paulo), a Igreja Inclusiva Monte da Adoração. O culto inicial reuniu cerca de 50 pessoas em um salão alugado no tradicional bairro Jardim Bela Vista.

A Monte da Adoração é pentecostal e, além de Júnior, é conduzida por uma pastora heterossexual, Cristina Gonçalves, 54, dissidente de uma igreja evangélica.

O empresário Fulvio Signorini, 35, esteve presente no primeiro culto. Evangélico e gay, diz que procurou várias igrejas em que sua orientação sexual não provocasse constrangimento, sem sucesso.

Segundo Júnior, 30% dos 50 fiéis são homossexuais. Eles já se encontravam em casas antes. "Nosso objetivo maior é o evangelismo", diz.

A Monte da Adoração está finalizando seu estatuto. Depois disso, será registrada em cartório. A cidade tem cerca de 700 igrejas evangélicas.

O novo templo não foi bem recebido pelo Conselho de Pastores Evangélicos de Bauru. O presidente, Ubiratan Cássio Sanches, diz que não é possível "deixar de pregar contra a mentira, a corrupção, a homossexualidade e a pedofilia".

O bispo local, Dom Caetano Ferrari, faz ressalvas. "Não vejo necessidade de abrir uma igreja inclusiva para os homossexuais, porque esses fiéis não estão excluídos da igreja".

Nos EUA, as igrejas inclusivas existem há 40 anos. No Brasil, desde a década de 1990.



Fonte: Folha
------------

Muçulmanos incendeiam casas de cristãos no Egito

Cristão egípcios diante da catedral copta de São Marcos no Cairo, em março

Egípcios muçulmanos incendiaram nesta sexta-feira casas de cristãos coptas em uma localidade próxima ao Cairo, depois de uma divergência entre um muçulmano e um comerciante cristão que havia queimado sua camisa ao passar a roupa, informou a polícia.

Os confrontos, nos quais muçulmanos e coptas utilizaram bombas incendiárias, deixaram pelo menos um ferido.

Segundo estimativas, os coptas representam de 6 a 10% dos 82 milhões de egípcios. Os coptas do Egito se consideram vítimas de discriminação e foram alvos de vários ataques violentos nos últimos anos.

Em janeiro de 2010, um atentado na saída de uma missa de Natal no Alto Egito matou seis coptas e um segurança muçulmano. Um ano depois, na véspera do Ano Novo, um atentado em uma igreja de Alexandria matou 20 pessoas.

Muçulmanos incendiaram em várias ocasiões casas de coptas em meio a violentos confrontos religiosos.

O presidente egípcio, eleito em junho, o islamita Mohamed Mursi, se comprometeu a respeitar os direitos dos coptas e prometeu nomeá-los para seu governo.


Fonte: AFP
---------