domingo, 30 de setembro de 2012

Pornografia – o que é e como se livrar dela


Li recentemente um artigo na revista cristã “First Things” que me mostrou a essência da pornografia: não é social nem uma expressão de carência afetiva ou física, mas a  expressão de um problema espiritual da maior gravidade.

A raiz da questão se acha num dos “oito pecados mortais”. Muitos conhecem os, ditos, sete pecados capitais. Mas, historicamente, sempre houve oito. O que caiu em “desuso”, por assim dizer, é o conhecido como “Acédia” (uma palavra do latim que ainda não tem uma correspondência na língua portuguesa moderna). Esse pecado pode ser definido como “o vício de duvidar do amor de Deus e o abandono da busca de achar o seu prazer nele”.

Segundo Gregório, o Grande (monge que virou papa dos católicos e tornou-se conhecido como o pai do estilo de música sacra chamado Canto Gregoriano), esse vício tem seis filhas: malícia, ressentimento, fraqueza de vontade, desespero, lerdeza no obedecer os mandamentos e a errante inquietação da alma.

A Errante Inquietação da Alma

Essa filha da Acédia é a causadora de voyeurismo (o desejo de ver o que não deve, também conhecido como “a cobiça dos olhos”). Em 1 Jo 2.15-17 achamos a seguinte anatomia do pecado: “Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo – a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens – não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”.

Tomás de Aquino, na obra literária “Summa Teológica”, disse que o passeio do olhar (inspectio spetaculorum) se torna pecaminoso quando nos torna propensos aos vícios de lascívia ou crueldade por conta das coisas vistas. De fato, a Igreja sempre soube que o desejo dos olhos e o da carne se retroalimentam e reforçam um ao outro. Seja pela barbárie de um programa como o do Ratinho, pela indiscrição de um BBB ou por um website pornográfico, esses pecados brutalizam e criam uma compulsão avassaladora e escravizante.

A pornografia acaba se alojando na alma da pessoa presa por esse tipo de pecado e a torna escrava, sem, no entanto, fazer com que ela alcance a verdadeira satisfação. Sempre deixa um vazio ainda maior.

Pior, o escravo deste pecado despreza o valor transcendente do ser humano e acaba apagando do seu imaginário o sagrado – literalmente a imagem de Deus no seu próximo. Em outras palavras, a pessoa se torna um objeto somente. Essa frieza adentra a alma e apaga a luz de Deus que nela está. Por isso Jesus disse em Mateus 5.27: “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não adulterarás’. Mas eu lhes digo: Qualquer que olhar para uma mulher para desejá- la, já cometeu adultério com ela no seu coração. Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno”. E, em Mateus 6. 22: “Os olhos são a candeia do corpo. Se os seus olhos forem bons, todo o seu corpo será cheio de luz. Mas se os seus olhos forem maus, todo o seu corpo será cheio de trevas. Portanto, se a luz que está dentro de você são trevas, que tremendas trevas são!”

Castidade – a única alternativa

Castidade não é um medo ou ojeriza da sexualidade, mas a valorização da natureza sagrada do ser humano, inclusive no que diz respeito a sua privacidade e o exercício sacro da sua sexualidade.

Mas a castidade sexual é uma consequência direta da castidade espiritual. Castidade espiritual é a união das suas afeições a Deus somente. Ele, afinal, é o único merecedor de todo o nosso amor. Por isso é que diz em Deuteronômio 6.4: “Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor. Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.”

A única defesa contra a pornografia

Se a nossa alma não estiver cheia de Deus, viveremos necessariamente a “errante inquietação da alma”. A alma tem sede. A alma tem fome. Se houver um vazio, faremos por onde para enchê-lo. Se não estivermos cheios de Deus, nossa alma vagará buscando o que poderá enchê-lá. Mas não existe alternativa. Não existe o que possa encher a alma sedenta. Como disse Agostinho, no seu livro “Confissões”: “A minha alma vivia irrequieta até que achou pouso em Ti”.

Pela devoção a Deus, pela leitura das Sagradas Letras e pela oração descobrimos uma paz e um silêncio íntimo que, quando cultivados, fazem com que as coisas vãs, sujas e efêmeras deste mundo nos pareçam o que são – uma mesa de imundície repulsiva para quem já se alimentou de finos manjares celestiais. Em resumo: quanto mais cheio de Deus, menos espaço sobra para qualquer outra coisa.



Fonte: Walter McAlister em seu site
---------------------------------------------

Pastor candidato aparece em morro cheirando a bíblia durante propaganda eleitoral gratuita


A propaganda eleitoral gratuita dos candidatos a prefeito de Vitória já registrou uma série de polêmicas durante a campanha. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), a 56ª Zona Eleitoral da capital, responsável pelos processos com relação às propaganda, recebeu, até o final dessa semana, nove representações de candidatos pedindo, entre outros, suspensão dos programas de adversários e direito de respostas. Dos nove registros, seis dizem respeito aos candidatos Iriny Lopes (PT) e Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB). Outra polêmica da campanha, o vídeo em que o candidato Edson Ribeiro (PSDC) aparece cheirando a bíblia em um morro da capital também foi alvo de representação na Justiça Eleitoral por parte do candidato Montalvani (PRTB).

Cheirando a bíblia

Na propaganda, Edson Ribeiro aparece em um morro da cidade, e cheira uma bíblia, fazendo uma alusão a um outro pastor que causou polêmica no estado com a mesma atitude. Durante o programa eleitoral do última dia 12 de setembro ele diz que é 'cheirador de bíblia'.

"Sou pastor batista. Subo os morros, mas quando eu subo o morro, subo para pregar a bíblia. Se eu tiver que usar a bíblia, eu vou é cheirar. Porque eu como outros pastores sou 'cheirador' de Bíblia. Agora melhor ser 'cheirador' de Bíblia e subir o morro para pregar e evangelizar, as pessoas trazendo o evangelho de Cristo, trazendo a paz, trazendo o amor, trazendo Deus para a vida das pessoas. É melhor que os outros candidatos que sobem o morro para cheirar, porque esses que sobem o morro para cheirar cocaína, esses sim que você têm que preocupar", disse o candidato.

A veiculação gerou um pedido de suspensão do programa por parte do candidato Montalvani (PRTB) que alegou que a propaganda poderia gerar más interpretações.

'LP'

Iriny e Luiz Paulo também travam embates na Justiça Eleitoral na busca por direitos de resposta nas propagandas. A utilização por parte da campanha petista de um disco 'LP' em alusão ao nome do candidato Luiz Paulo também foi motivo de um pedido de direito de resposta do tucano, mas não concedido pela Justiça Eleitoral. Na propaganda da petista, é utilizada a frase 'O que não dá é ficar tocando o mesmo LP para sempre'.

O candidato Luciano Rezende (PPS) também foi alvo de decisão da Justiça Eleitoral. Luiz Paulo Vellozo Lucas entrou com uma ação pedindo a interrupção da divulgação das imagens de uma urna eletrônica em seu programa, com a alegação de que é proibido usar urnas ou simulacros. Houve liminar favorável ao tucano, mas já derrubada pela Justiça.

Rádio

Luiz Paulo e Iriny também têm travado batalhas judiciais por programas veiculados nas rádios. Em um deles, Iriny teria dito que Vitória possui a melhor qualidade de vida do país. Luiz Paulo entrou na Justiça alegando que a informação era mentirosa pois não havia fonte.

De acordo com o TRE-ES, alguns pedidos de direito de resposta chegam sem apresentar a mídia específica, como vídeos e áudios, e, portanto, alguns casos nem são julgados.


Fonte: G1
--------

Esquecendo e prosseguindo


"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim." (Filipenses 3:13)

Após escrever sobre a suprema excelência de conhecer a Cristo, Paulo oferece uma sugestão, no sentido de permanecermos neste estado de comunhão. “...Esquecendo-me das coisas que ficam para trás...prossigo em direção ao alvo...em Cristo Jesus.” (Filipenses 3:13-14).

Para Paulo, para aquele que já experimentou a qualidade excelente da comunhão com Cristo, nunca fará sentido continuar a ter prazer na qualidade pobre das vivências do mundo. O Apóstolo usa o exemplo do passado e do futuro. Passado é a nossa submissão ao mundo que contraria ao Senhor. Futuro é o processo dinâmico, sofrido, cheio de fé, de “prosseguir para o alvo”, de prosseguir para Cristo. 

Nosso passado é muito mais do que um registro cartorial, inerme, daquilo que já vivemos. As experiências carnais que já tivemos sempre são usadas por Satanás, hipocritamente, para nos acusar. 

O inimigo, como “pai da mentira” está sempre dizendo que não valemos nada, que nunca chegaremos lá. Ele quer que vivamos como o salmista, impenitente, exclamando “o meu pecado está sempre diante de mim”. Esta, porém, é a receita de Paulo: “esquecendo-me”, isto é, pegando meu passado e, corajosamente, constantemente, entregando-o a Jesus. E é neste momento, nesta constatação do perdão do Senhor, que joga nosso pecado “no fundo do mar”, que conseguimos prosseguir. Prosseguindo para o futuro, para o alvo que é Jesus Cristo.


Fonte: Pr. Olavo Feijó em Amor em Cristo
---------------------------------------------

Pastor leva o Evangelho aos encarcerados das penitenciárias do Maranhão


'Ide e pregai o evangelho a todos os povos', o versículo bíblico dos quatro evangelhos determina que a Palavra de Deus seja levada a todas as pessoas, sem distinção de classe social, credo, raça, cor ou o fato de estarem livres ou presas. Sabendo disso, o pastor Edson Souza de Oliveira tem sido um instrumento de proclamação das 'Boas Novas' (significado da palavra evangelho) aos encarcerados das penitenciárias do Maranhão. Os cultos acontecem de segunda a sexta em diferentes estabelecimentos penais da capital. A reportagem presenciou um dia da celebração religiosa no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas.

Com uma equipe de oito pessoas, o pastor Edson, logo nas primeiras horas da manhã, estava na porta do estabelecimento carcerário para iniciar o culto. Antes de entrarem na unidade sempre é feita uma oração. As celebrações religiosas, que geralmente acontecem na área de banho de sol dos internos, são marcadas por momentos tocantes.

A dinâmica das celebrações sempre é a mesma. Antes da presença dos detentos no local, Edson e a equipe preparam o equipamento de som. O ambiente, que já tem algo em torno de 30 a 50 internos, é envolvido pelas canções do ministério de louvor. Estas são cantadas pela maioria dos internos. Depois disto, o pastor faz a pregação, que dura aproximadamente 30 minutos. Toda a celebração acontece em pouco mais de uma hora.

No CDP – O culto no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas, que aconteceu esta semana, contou com mais ou menos 45 detentos no pátio do banho de sol daquele estabelecimento penal. Entretanto, a palavra ministrada pelo pastor pode ser ouvida nas dependências daquela unidade, alcançando, assim, outros internos.

Na ocasião, tiveram momentos que os detentos reagiam com aplausos às palavras do pastor e, em outros, choravam. 'O mover do Espírito Santo faz os internos chorarem, se arrependerem e, enfim, se converterem', contou Souza. Um dos momentos mais impactantes daquela celebração foi a qual todos se ajoelharam e de cabeça baixa oravam em silencio. 'Realmente foi muito bonito. O melhor foi que no final tivemos conversões', comentou orgulhoso o Edson.

Pastor há mais de 10 anos, Edson já vivenciou inúmeras situações nas unidades prisionais de São Luís. Motins, ameaças e, até rebeliões, são alguns dos fatos que fazem parte do currículo dele. O religioso disse que todos estes pontos negativos o motivam a continuar aquilo que o mesmo define como missão árdua, mas que vale a pena. 'Meu papel é fazer com que esses homens se vejam como tendo valor nesta sociedade. É uma missão que encaro com coragem e compromisso, pois, sei que valerá apena cada sacrifício', afirmou.

LEP – O trabalho de evangelização nas unidades carcerárias, na verdade, é uma exigência da Lei de Execução Penal (LEP) que, no artigo 24, fala da assistência religiosa, com liberdade de culto, aos apenados. A lei ainda diz que na unidade carcerária deve ter lugar apropriado para a realização de culto e que nenhum interno deve ser obrigado a participar das cerimônias.



Fonte: Jornal Pequeno
-------------------------

O que a Bíblia diz sobre fantasmas e assombrações?


Encontre a seguir algumas verdades bíblicas sobre assombrações, fantasmas e visitas dos espíritos de pessoas mortas. Há apenas alguns incidentes que lidam com os viventes tendo alguma forma de contato com uma pessoa "morta".

a) Em 1 Samuel 28:7-19, o Rei Saul procura por uma mulher com um espírito de um demônio para perguntar a Samuel o que fazer. O fato de que ela realmente consegue se comunicar com os mortos a choca (v.12), indicando que não tinha acontecido previamente.

b) Em Mateus 17:1-8, Pedro, Tiago e João vêem Moisés e Elias com Jesus por um curto período de tempo.

c) Em Lucas 16:19-31, Jesus conta a história de um homem rico e Lázaro. Nessa história aprendemos que há duas divisões para os mortos até o Julgamento do Grande Trono Branco (Apocalipse 20:11). Também nessa história, o homem rico pede que Lázaro seja mandado de volta para advertir os que ainda vivem. Abraão diz que de nada adiantaria porque se as pessoas se recusaram a acreditar na Palavra Escrita de Deus, eles não acreditariam em mais nada, mesmo se alguém se ressuscitasse dos mortos. 

Das três passagens acima, podemos concluir que há divisões onde os espíritos dos mortos habitam por agora, e apesar de alguns incidentes onde Deus permitiu a interação entre os mortos e os viventes, essas situações foram raras e não tão comuns quanto o contato entre pessoas e seres angélicos. Lucas 16:27-31 também aparenta indicar que nenhum espírito humano pode retornar e visitar os viventes sem permissão, e se permissão não foi dada para advertir as pessoas para fugir da ira que está para vir, não seria dada por motivos insignificantes. 

Apesar de só haver dois exemplos que lidam com a comunicação com as pessoas mortas, há várias ocasiões que envolvem contato com seres angélicos, tanto os anjos bons e os anjos ruins (demônios). Muitos dos exemplos que envolvem um bom anjo se referem ao "Anjo do Senhor", às vezes se referindo à aparição do Filho de Deus pré-incarnado (Cristofania). Mas muitos outros se referem aos bons anjos que Deus usa para ministrar a nosso favor (Hebreus 1:14). Para fazer isso, às vezes eles manipulam o ambiente físico, por exemplo: 1 Reis 19:5-7 (o anjo toca Elias e providencia comida e bebida para ele); 2 Reis 19:35 (o anjo mata 185000 Assírios); Daniel 6:22 (o anjo fecha as bocas dos leões); Atos 12:23 (o anjo mata o rei Herodes por aceitar louvor como se fosse um deus). 

Dessa mesma maneira, há exemplos nos quais anjos ruins (demônios) são registrados interagindo com pessoas. Eles também podem manipular o ambiente físico. Em Jó 1:12-19, eles manipulam as pessoas para que façam maldade; eles usam fogo do céu para consumir rebanhos de ovelhas. Eles também fazem com que um vento derrube a casa de Jó onde seus filhos estavam. Nos evangelhos, vários exemplos são registrados de demônios possuindo pessoas (Mateus 8:16,28f.; 9:32-33; 12:24; 15:22; 17:18; etc.) Nesses exemplos, e em vários outros, a manifestação de ser possuído por um demônio envolvia algum elemento físico (ficar mudo, epilepsia, cegueira e, às vezes, força supernatural). Eles também possuíram o corpo de muitos porcos antes de pular na água e se afogarem (Mateus 8:28). 

Podemos notar três coisas sobre os demônios: (1)Os demônios não têm nenhum poder sobre qualquer pessoa que vai além do que Deus permite; quer dizer, Satanás (e sua multidão de anjos) são como cachorros vadios com correias e é Deus quem os controla. Eles só podem fazer o que Deus permite (Jó 1:12; Jó 2:6; Mateus 8:31-32). (2) Os exemplos de envolvimento demoníaco registrados nas Escrituras são bem mais frequentes do que os exemplos de interação com pessoas mortas. (3)Cristo deu aos Seus discípulos autoridade sobre os demônios (Marcos 16:17; Lucas 9:1; 10:9).

Você pode até se perguntar por que Deus permite que os demônios lidem conosco. Se estão sob o Seu controle, por que Ele não proíbe a interação com humanos? Na incompreensível sabedoria de Deus, Ele pode usar os desejos e intenções malignos de Satanás para um bom propósito. Em Marcos 1:13, Deus usa as tentações de Satanás para provar que Jesus não tinha qualquer pecado. No livro de Jó, Deus usa Satanás para mostrar a integridade do caráter de Jó e depois o recompensa em dobro por tudo que passou. Em 2 Coríntios 12:7, Deus usa a aflição de Satanás sobre Paulo para não deixar com que Paulo ficasse orgulhoso. No caso dos descrentes, Satanás e seus anjos servem como um tipo de estimulante, juntamente com a influência de um mundo ainda perdido e os desejos da natureza pecaminosa, para salientar a maldade que habita dentro deles, revelando então o estado de sua verdadeira natureza pecaminosa (Mateus 15:18-19; Efésios 2:1-3; Apocalipse 20:7-9).

Agora, à medida que examinamos as Escrituras, principalmente as epístolas que se focalizam nas nossas vidas na "era da igreja",encontramos muito pouco que descreve como devemos interagir com os demônios. Podemos achar, no entanto, instruções para não achar que podemos enfrentá-los com nossa habilidade e forças (Judas 1:9). Também não devemos nos perguntar continuamente se há demônios agora mesmo ao nosso redor (provavelmente sim... e às vezes eles se manifestam!). Mas se estão ou não, eles não devem ser o nosso foco). Por que não? Porque eles não têm nenhuma autoridade que vai além do que Deus os dá. Quem e o que então deve ser o nosso foco? Nosso foco deve ser em Deus e nos comandos claros que Ele nos deu na Bíblia; se Ele é o nosso foco, não temos mais nada a temer (Salmo 27:1).

Não devemos ficar muito fascinados com o mundo dos espíritos, mas apenas fascinados com o Deus Criador e Seu maravilhoso caráter e atributos (Salmo 27:4; Salmo 73:25). Se encontrarmos manifestações de posse e atividade demoníacas à medida que servimos a Cristo e dependemos dEle, precisamos apenas nos voltar a Ele com uma simples oração e depender da Sua Palavra e direção do Seu Santo Espírito. Na verdade, essa é a forma que devemos estar encarando a vida mesmo quando não há NENHUMA manifestação evidente de atividade demoníaca, pois Satanás frequentemente trabalha em secreto, nunca tornando evidente a sua presença ou a dos seus demônios (2 Coríntios 11:13-15). 

Se os demônios manifestarem sua presença em algum lugar, devemos nos perguntar o motivo. Há algum ídolo pagão, um fetiche usado em louvor pagão, etc. (Deuteronômio 32:16-17; Salmo 106:37-38; 1 Coríntios 10:19-21)?Ou talvez seja o caso que alguém se deixou possuir por um demônio ou permitiu envolvimento demoníaco em sua vida através de um pecado que continua a se repetir (Efésios 4:27). Qualquer coisa que estiver em oculto deve ser queimado, assim como Paulo e outros Cristãos trataram os livros que foram queimados em Atos 19:18 e todo pecado deve ser confessado a Deus (1 João 1:9).

Em resumo, é bíblico acreditar em demônios e que muitas “assombrações” ou são ilusões de impostores, ou realmente envolvem uma atividade demoníaca atual e visitas de espíritos humanos. O uso de canais para procurar a ajuda de “espírito guia” ou “espírito ajudante”, ou para procurar cartões de Tarô, participar de sessões espíritas, escutar músicas pesadas de Rock – tudo isso é estar convidando o envolvimento de demônios em sua vida. É bíblico não ficar tão obcecado pela existência do mundo dos espíritos. Em nenhum lugar das Escrituras podemos encontrar qualquer precedência para assim agir. Ao invés disso, devemos estar consumidos pela Palavra de Deus (Salmo 119) e nos dedicar a conhecer a Cristo (Filipenses 3:8-10), a oferecer nossas vidas como um sacrifício vivo (Romanos 12:1-2), e a fazer discípulos de todas as nações (Mateus 28:18-20, etc.). A única liberdade que os incrédulos podem ter do pecado e do inimigo é através do que encontramos apenas em Cristo (João 8:32-36; Romanos 6:16-23; Efésios 2:1-10). Precisamos nos concentrar em compartilhar o Evangelho de Cristo com outras pessoas. O Evangelho é o poder de Deus para libertação do pecado e de Satanás (Romanos 1:16; 1 Coríntios 1:18).


Fonte: Got Questions
------------------

Hebe Camargo morreu: ela foi para o céu? Debates sobre o céu e inferno, vida após morte surgem


A apresentadora Hebe Camargo morreu em São Paulo, neste sábado (29), aos 83 anos, foi mais um dos muitos símbolos para milhares de pessoas e que sentiram um vazio depois de sua morte.

Tal vazio, entretanto, levou alguns crentes a refletirem sobre a questão: ser mais devoto ou menos devoto, crer ou não crer em Deus, viver a fama, o que vai fazer diferença para alcançar a vida eterna?

Comentários como “Foi Hebe para o céu ou para inferno?” se misturaram no meio de tantos que lamentaram a sua morte nas redes sociais.

Hebe faleceu após sofrer uma parada cardíaca durante a madrugada. Nos últimos dois anos ela passou por cirurgias e tratamentos contra o câncer.

Hebe se declarava Católica aparentemente “não praticante”, segundo suas prévias declarações de que “para ser católico” não precisa ser praticante, comentários que levaram alguns líderes católicos mais devotos a criticarem a sua postura.

A diva ainda criou polêmica com uma confissão de que já teria realizado um aborto na idade de 18 anos e que “não me arrependo até hoje”.

O apologista cristão Johnny Bernardo disse ao The Christian Post que, apesar de algumas polêmicas comuns aos apresentadores, Hebe deixou um legado à mídia brasileira.

Segundo ele, a religião, conquanto observada dos bastidores, é um tema constante nos meios de comunicação, e, principalmente, nos programas de auditório.

Sobre se ela vai obter a vida eterna com Deus, Johnny não diz, mas afirma que vê como preocupante qualquer pré-julgamento referente ao destino dos “impios” e urge as igrejas a focarem no amor de Cristo e Sua morte na cruz.

“O que devemos fazer, e é algo que algumas igrejas pentecostais não o fazem, é utilizarmos temas referentes ao amor de Cristo pelo mundo, sua morte vicária na cruz.”

Ele enfatiza ainda a vida eterna obtida através de recursos divinos. Ela aponta que nos Estados Unidos e agora também no Brasil, os homens estão fazendo tentativas de se obter a “vida eterna” por meio da Criogenia, uma técnica de manter cadáveres congelados anos a fio para ressuscitá-los um dia.

“Milhões de dólares estão sendo gastos na manutenção de corpos (congelados) na esperança de que um dia possam ser ressuscitados”, diz ele.

“É um exemplo de que as pessoas estão recorrendo a recursos não divinos de alcance da vida e da felicidade.”

Para Johnny declara que a morte de “celebridades” servem como exemplos de que a “a vida eterna não é negociável”.

“A vida não pode ser adquirida por meio de dinheiro ou fama.”



Fonte: The Christian Post
--------------------------

A fé no marketing


"O mercado é sórdido!", assim dizia meu professor de Sociedade e Economia na faculdade. Ele fazia referência à falta de escrúpulos nas guerras e disputas de poder econômico, defesa e conquista de mercados desde os tempos mais remotos da humanidade.

Aliás, dizia ele, que não há limites para mentiras, golpes, guerras, injustiças, ameaças e todo tipo de baixarias quando o interesse econômico está em jogo.

Não pense que o mercado é motivado por causas nobres! Ele enxerga como produto e bens de consumo qualquer ação, serviço ou mercadoria que possa gerar algum tipo de lucro, ainda que esta mercadoria sejam as coisas que, em tese, não deveríamos tratar por mercadoria como, por exemplo, a fome na Etiópia ou o analfabetismo no sertão brasileiro, mas há quem se beneficie muito com a exploração destes "produtos" e, portanto, os mantenha como estão, apesar do embrulho no estômago que saber destas coisas gera nas pessoas de bem.

A grosso modo, o marketing é a ferramenta que estuda e analisa o mercado para que um determinado produto seja melhor aceito e, consequentemente, venda mais e/ou gere mais retorno de investimento e lucro. Ele observa os concorrentes, a maneira das pessoas se comportarem, consumirem e, então, define as estratégias de abordagem e sedução para aquele público alvo específico.

Tenho visto, com muita tristeza, a fé ser tratada como um novo bem de consumo. O marketing da fé é explorado à exaustão, definindo metas, estratégias, mercados, linguagem, produtos e públicos.  Tudo vira "produto": a pregação de um determinado pastor, o CD do cantor ou ministério de louvor, as campanhas de milagres, as rosas ungidas, os lenços, as sessões de descarrego e a "mídia", que até então era o culto, agora ocupa lugar nas grandes emissoras de TV do Brasil porque este mercado da fé está crescendo. O problema é que aqueles que apenas consomem fé, como um benefício, um produto de valor agregado, vão se distanciando da verdadeira Fé, livre, libertadora e vivificante do Evangelho. Ela é aos poucos apagada, substituída por uma fé presa ao templo/loja e ao modismo cegante da época.

Na disputa deste "mercado gospel", na defesa da fatia deste "bolo(r) da fé", por interesses econômicos, assistimos as mais horripilantes safadezas e inacreditáveis mentiras, ao ponto até de "bispos" e "pastores" simularem exorcismos com o testemunho de "demônios" para desacreditar a igreja concorrente. "Hipócritas! Bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens" (Mateus 15.7-9).

Esta, infelizmente, é a realidade na grande maioria das "igrejas" espalhadas por aí. E aqueles que nela estão viraram "fiéis" (cegos), não de Deus, mas dos líderes destas empresas.

É claro que nem tudo está perdido. Ainda existe gente séria, discípulos de Jesus. A Igreja (com "i" maiúsculo) é invisível e somente de Deus, não pode ser negociada. O Reino de Deus não cabe atrás da plaquinha, nem dentro do templo de nenhuma religião do mundo! Ele está presente onde há corações sinceros e humildes, e para o desespero dos empreendedores da fé, está muito além dos nomes das igrejas e comunidades.

Não vejo problema algum em se adequar a linguagem ou a forma de se comunicar o Evangelho para que mais pessoas o entendam. Crianças e adultos, por exemplo, exigem abordagens diferentes não só do Evangelho, mas de tudo na vida; têm compreensões distintas sobre os mesmos assuntos, então, neste aspecto, o jeito de se entregar o conteúdo deve ser diferenciado para cada um. Simples assim. Mas quando ao método ou à estratégia são dados mais importância que à essência, então o que se pensa ser o caminho em direção às Boas Novas de Jesus acaba se transformando numa perigosa armadilha. As pessoas vão se prendendo à forma, à linguagem, endeusando templos, lugares, líderes, denominações/marcas e nomes.

Em busca de mais adeptos às suas igrejas ou de fidelizar seus clientes, alguns líderes religiosos acabam vendendo a imagem de que a verdadeira fé está naquele lugar, as outras igrejas são vistas como concorrentes e desmerecidas. Música, estilo, "bênçãos", "milagres" e "cobertura espiritual" são tratados como diferenciais e utilizados como técnica para atrair mais gente.

Perceba como estamos tão vendidos às técnicas do marketing da fé que nem diferenciamos mais as palavras "culto" de "produto". Quando dizemos que temos "culto para jovens" ou "culto para senhoras" estamos dizendo, na verdade, que temos "produtos para atrair jovens" e "produtos para atrair senhoras ", porque o culto é somente para Deus, não para o homem. Nós nos esquecemos que não é o tipo de culto que deve atrair as pessoas, mas sim a compreensão do perdão que recebemos de Deus. A Graça, ou seja, o Dom gratuito de Deus é o que nos motiva a louvá-lo.

O perigo de se fazer do "evangelismo estratégico" ou do "show/apresentação do culto" o alvo a ser buscado em si mesmo para atrair as pessoas é que o mercado, como de costume, exige  cada vez mais. Logo, o próximo lugar que proporcionar a "melhor bênção/oferta", "mais emoção" ou a "melhor apresentação do culto/produto" abocanhará a sua fatia de mercado conquistado.

Quero deixar bem claro que não sou contra a utilização de música, teatro, testemunhos, acrobacias, danças, pirotecnia e qualquer outra expressão de arte para se anunciar o evangelho ou como vontade de glorificar a Deus com tais atitudes. Mas não acredito na utilização destas coisas como "estratégia" ou "técnica" para alcançar outras pessoas "para Jesus". Tudo o que é estratégia deixa de ser verdadeiro quando se trata do Evangelho. O Evangelho nasce de dentro pra fora, naturalmente. É produzido pela Verdade que faz morada em nossos corações e alcança o outro ser humano. Não por ser simplesmente emocional ou atrativo, mas por produzir Vida e luz/compreensão para o nosso caminho em Deus.

A mensagem de Jesus nunca foi "venham ficar admirados com as coisas que sei fazer!", mas "arrependam-se e creiam no Evangelho!". E ainda: "Tomem sobre vocês a sua própria cruz e me sigam, fazendo as mesmas coisas que eu fiz, ensinando e imitando a maneira como andei entre vocês!".

O Deus que não faz propaganda vazia de si mesmo te abençoe rica, poderosa e sobrenaturalmente!



Fonte: Pablo Massolar em Ovelha Magra
---------------------------------------

Dica de Filme: That's Life in Brazil


O documentário That's Life in Brazil, foi produzido em Belo Horizante, Minas Gerais, Brasil e tem como objetivo mostrar o trabalho missionário da JOCUM - Jovens com uma missão, que lida com os problemas sociais e espirituais de comunidades carentes na grande BH. O filme estreiou no no dia 15 de setembro de 2011.

That's Life in Brazil, foi produzido pela Lafjoetoe Services e dirigido pelo holandês Henride Ruben Van Dinger.  

Assista o trailer do filme That's Life in Brazil (legendado):



Fonte: Cinema Cristão
-----------------

Por que pregar, sofrer e morrer se certamente os eleitos serão salvos?


Se há uma eleição divina - Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; Efésios 1:4 – e se esse Deus que elegeu é soberano e não pode ser frustrado, e irá trazer os eleitos a salvação, pregar, sofrer pela propagação da Verdade, morrer como o Apóstolo Paulo... não seria algo supérfluo?

Esse é um raciocínio repetido a exaustão, mas o que ele não consegue entender é o claro ensino do Apóstolo Paulo, por exemplo, (que foi martirizado por pregar o evangelho) que Deus ordenou não apenas a salvação dos eleitos, mas por sua graça, bondade, vontade... também ordenou os meios para realizar esse fim. O que envolve a pregação do evangelho até os confins do mundo – pregação essa que tem propósitos distintos: “Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida...” - 2 Coríntios 2:15-16

A ordem é pregar a Verdade à custa de oposição, aflição, de modo que os eleitos possam ser salvos, sendo regenerados pelo Espírito, então crendo, voltando de seus pecados para Deus... Não é claramente esta a causa que Paulo dá para sua vida, pregação, prisão, morte...?

“Lembra-te de que Jesus Cristo, que é da descendência de Davi, ressuscitou dentre os mortos, segundo o meu evangelho; Por isso sofro trabalhos e até prisões, como um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa. Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus com glória eterna.” - 2 Timóteo 2:8-10

Paulo está empenhado em difundir a verdade do Evangelho a ponto de estar disposto a sofrer e resistir a qualquer dificuldade, sofrimento... Mas por quê?
O que Paulo diz aqui em 2 Timóteo é um eco de toda a lógica do que ele ensinou – “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.” - Romanos 10:13-15

O homem deve ouvir o evangelho para ser salvo, e como ouvirão se não há um pregador? Então Paulo sofre privações terríveis como expressão de seu compromisso de que os eleitos devem ouvir o evangelho para crer e serem salvos: “...tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus com glória eterna.” - 2 Timóteo 2:8-10. Ele sabe que Deus escolheu mostrar sua graça escolhendo homens indignos e merecedores do inferno, ele sabem que estes não podem deixar de serem salvos. No entanto, ele também sabe que  eles não são salvos até que creiam no evangelho.

Por isso o “para que” no verso 10 - “...tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles...” – Ele tudo sofre com esse propósito, finalidade – por amor aos escolhidos – o sofrimento de Paulo tem um objetivo em vista – que entre aqueles que ouvem o evangelho, aqueles que foram escolhidos por Deus ouçam a boa notícia do evangelho, e ouvindo e crendo, sejam salvos.

Então, ao contrário do argumento tão repetido, a confiança de Paulo em sua pregação do evangelho, até a ponto de sofrer, ser martirizado... está numa convicção profunda:

a) De que as pessoas só são salvas quando ouvem e creem no Evangelho, e

b) Quando os eleitos ouvem o evangelho, eles tem seu coração regenerado para que creiam e sejam salvos.

Paulo não tem nenhum conflito entre a doutrina da Eleição e a necessidade de proclamar o Evangelho. Mesmo que certamente os eleitos não possam deixar de ser salvos, Deus planejou que a propagação, a proclamação do Evangelho é o meio pelo qual eles serão salvos. Em outro lugar Paulo coloca isso claramente nestes termos: “Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade;” - 2 Tessalonicenses 2:13

Deus poderia ter determinado outros meios de chamar os seus eleitos sem a necessidade da proclamação, do sofrimento, do martírio... Mas isso é manifestação de sua graça a nós. Ele de fato em nada precisa de nós, mas em bondade imerecida, desejou que fôssemos instrumentos de seu poder. Paulo nunca se vangloria que a salvação dos filhos de Deus depende dele, de seus esforços, seus sofrimentos... ele diz que simplesmente Deus quer e determinou salvar o seu povo pela pregação da Palavra, e escolheu homens e os enviou para este fim – nós! Apenas instrumentos do Seu Poder!



Fonte:  Josemar Bessa em Fides Refomata
------------------------------------------

Grife satiriza Jesus, Maomé, Bento XVI e Gandhi


A polêmica sobre o filme que satiriza o profeta Maomé não para de ganhar combustível. Desta vez, passaram a circular sátiras feitas pela Eshe, empresa da Nova Zelândia que fabrica artigos para amantes do skate. Em pôsteres, a grife satiriza todas as religiões. 

"Religião é lixo", diz a Eshe. E sobrou para todos: Maomé, Bento XVI, Jesus Cristo, Moisés, Gandhi e até Tom Cruise, e sua obscura cientologia.

Desrespeito ou liberdade de expressão?




Fonte: Page not found
--------------------

Hinos Inesquecíveis: Solta o cabo da nau


Oh! Por que duvidar sobre as ondas do mar
Quando Cristo caminho abriu
Quando forçado és contra as ondas lutar
Seu amor a ti quer revelar

Solta o cabo da nau toma os remos na mão
E navega com fé em Jesus
E então tu verás que bonança se faz
Pois com Ele seguro serás

Trevas vêm te assustar tempestades no mar
Da montanha o mestre te vê
A na tribulação Ele vem socorrer
Sua mão bem te pode suster

Podes tu recordar maravilhas sem par
No deserto o povo fartou
E o mesmo poder Ele sempre terá
Pois não muda e não falhará

Quando pedes mais fé ele ouve o crê
Mesmo sendo em tribulação
Quando a mão de poder o teu ego tirar 
Sobre as ondas poderás andar


Alunas ligadas à igreja Assembleia de Deus são impedidas de entrar em escola pública por usar saia


Alunas do segundo e terceiro ano de uma escola pública em Olinda foram barradas, nesta quarta-feira (26), na porta do colégio porque estavam usando saia. As estudantes são ligadas à igreja evangélica Assembleia de Deus.

O caso ocorreu na Escola Estadual Padre Francisco Carneiro, no bairro de São Benedito, durante a tarde. "Eu disse para o diretor: 'nós não podemos usar saia, somos evangélicas?'. Ele disse que não ia interferir na religião de ninguém, que podíamos usar saia, mas que queria ver o tamanho da saia da gente. Nossas saias estão bem decentes, estão em um tamanho ótimo", contou a estudante Taylene Batista.

Aos prantos, a estudante Thallita Cunha lamentou a atitute da direção da escola. "A gente foi barrada, logo hoje que tenho cinco provas, trabalhos, estudos. Isso aqui é uma escola do governo. Ele devia chamar a gente para dentro, não colocar a gente para fora. Vocês viram que ele fechou o portão na nossa cara", falou a garota.

A mãe de uma das alunas, Maria José Ferreira, ficou surpresa com a decisão da direção. "Desde quando ela estuda aqui, que virou evangélica, usou saia, nunca tinha sido proibida de entrar", reclamou.

No final da tarde, as alunas barradas foram chamadas para uma reunião com o diretor da escola. "Ele disse que foi um mal entendido, que ele tinha passado para o porteiro que não podia entrar no colégio com saia acima do joelho. Foi criado um Comitê de Fardamento, formado por nós mesmos, e, a partir de amanhã [quinta, 27], nós vamos poder entrar de saia. Acreditamos que foi um mal entendido, por isso não estamos com raiva do diretor", disse a estudante Raiane Trindade.

A reportagem do NETV 2ª Edição tentou entrar em contato com a direção da escola, mas ninguém quis se pronunciar sobre o caso. A Secretaria Estadual de Educação informou que vai encaminhar, ainda esta semana, a Comissão de Direito do Aluno para apurar o caso e tomar as medidas cabíveis. A secretaria disse também que todas as provas das alunas que não entraram hoje na unidade de ensino foram remarcadas e que o diretor da escola será notificado com uma medida administrativa.

O fardamento entregue pela Secretaria de Educação consiste em camisa e mochila. A recomendação é que a camisa seja usada com calça jeans e tênis, mas essa sugestão não é obrigatória.

Em geral, as regras de vestimenta dos evangélicos, embora tenham algumas variações dependendo da igreja, vetam calças, decotes e transparências.


Fonte: G1
--------

Pensamento sobre prazeres mundanos


“Somos criaturas divididas, correndo atrás de álcool, sexo e ambições; desprezando a alegria infinita que se nos oferece, como uma criança ignorante que prefere continuar fazendo seus bolinhos de areia numa favela, porque não consegue imaginar o que significa um convite para passar as férias na praia.”

(C. S. Lewis)

Pastor e defensor de camponeses é morto na frente de templo


O advogado e pastor Antonio Trejo foi morto a tiros no sábado à noite, quando participava de celebração de casamento em templo da Colônia América, em frente ao Aeroporto Toncontin. Ele recebeu um telefonema, foi atendê-lo em frente à igreja quando foi baleado.

Trejo era advogado do Movimento Camponês de Aguan (Marca) e militante da Frente Ampla (Faper), partido pelo qual concorreria a uma cadeira na assembléia do departamento de Cólon. 

Ele foi o advogado que entrou com recurso de inconstitucionalidade contra o decreto que criou as Redes Especiais de Desenvolvimento (Rede), conhecidas como cidades modelo.

Esse foi um assassinato covarde, disse o secretário geral da Faper, de quem goza da consideração de um Estado que os tolera e protege. Matam, sabendo que desfrutam da impunidade, denunciou.



Fonte: Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC) 
--------------------------------------------------------

Alma de Mártir


Senhor, se em chamas ardentes
Quiserem me colocar,
Irei confiante, de alma triunfante,
Pois sei que comigo estás. 

Se os chicotes da vida quiserem me açoitar,
Verei os vergões nas costas a ficarem.
Se os meus pés em grilhões não pararem de sangrar,
Ainda assim à meia noite eu irei Te louvar.

Continuarei o meu rumo
Visando o teu rosto.
Ainda que em cova profunda
Encontre leões ferozes, atrozes e sôfregos.

E na caminhada ao céu
Seguirei Tua luz,
Pois um dia vi Teu semblante agonizante
Entre os braços da cruz.

Por isso Senhor
As pedras que me atinjam,
Mas Teu amor não negarei;

Mesmo morrendo,
Mas com gozo na alma
Um mártir serei.

Recebe Senhor o meu espírito
E não lhes impute o pecado.
Tenha-me em Teu Reino
Como um bem aventurado.

Entrego-te a minha vida,
Pois é ela o meu tudo.
Meu espírito Te reverencia:
"Ave Christe, moritura te saluto"


Autor: Joacy Júnior
----------------

Pesquisa: paulistano rejeita candidato apoiado por igrejas


Os eleitores de São Paulo rejeitam em sua maioria a parceria entre igrejas e partidos políticos em São Paulo. Em nova pesquisa do Datafolha, publicada na edição de domingo do jornal Folha de S.Paulo, o instituto questiona os eleitores se eles votariam em um candidato apoiado pela Igreja Universal do Reino de Deus ou pela Igreja Católica.

 A maioria dos entrevistados disse "não", sendo 70% para um possível candidato da Universal e 57% para um candidato da Igreja Católica. O jornal lembra que a influência religiosa ganhou destaque na campanha, após a Arquidiocese de São Paulo divulgar nota insinuando que a vitória do candidato Celso Russomanno (PRB) seria "uma ameaça à democracia".

O texto foi divulgado após o presidente do PRB, Marcos Pereira - bispo licenciado da Universal - atribuir a criação do kit antihomofobia do governo federal, o kit-gay, aos católicos. O Datafolha ainda fez outra análise, sobre a associação das duas igrejas com os candidatos. 

No eleitorado paulistano, 37% acreditam que a Universal é a favor de Russomanno, 30% acham que eles são neutros com o candidato José Serra (PSDB) e 32% acreditam que a Universal é neutra com Fernando Haddad (PT). Quando o índice avalia a posição da Igreja Católica, 14% acham que a instituição é contra Russomanno, 17% acham que ela é a favor de Serra e 11% acham que é a favor de Haddad. O Datafolha entrevistou 1,799 eleitores entre os dias 26 e 27 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.



Fonte: Terra
----------

Devo jogar na loteria?


Utilização irregular de imóvel construído para abrigar família de baixa renda transforma apartamento em igreja evangélica “Casa de oração”


Uso irregular. A fachada do imóvel que agora é utilizado como igreja no conjunto do PAC em Manguinhos.

O apartamento de sala e dois quartos, de 42 metros quadrados, construído para abrigar uma família de baixa renda na comunidade de Manguinhos, ganhou na fachada um letreiro que mostra seu novo uso. Em letras vermelhas, pintadas sobre a fachada amarela, está escrito “Casa de oração”. Transformado em igreja evangélica, o imóvel é uma das unidades do conjunto habitacional do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), erguido na Avenida Dom Hélder Câmara, que hoje é utilizado para outros fins e não para moradia, o que é vedado pelas regras do projeto.

Além da unidade — originalmente um dos apartamentos adaptados para pessoas idosas ou portadoras de deficiência — transformada em igreja, o conjunto tem moradias que viraram lojas. No mesmo bloco da “Casa de oração”, um apartamento foi transformado em bar. Ganhou uma cobertura na frente, onde ficam expostas geladeira com propaganda de cervejaria, garrafões de água mineral e outros produtos.

Pelas regras do PAC, nos primeiros cinco anos de uso dos imóveis, os beneficiários recebem uma autorização provisória de ocupação. As unidades não podem ser vendidas ou alugadas durante esse tempo. Além disso, a estrutura não pode ser alterada e a abertura de comércio é proibida. Após cinco anos, são expedidas as escrituras definitivas dos imóveis.

A utilização de apartamentos do PAC para fins comerciais já foi constatada antes em Manguinhos. Uma matéria publicada pelo GLOBO em agosto de 2010, antes mesmo de o conjunto ser inaugurado oficialmente, mostrou o problema. Na ocasião, assistentes sociais visitaram as residências onde eram realizadas atividades comerciais e cadastraram os moradores. Eles passariam a ocupar quiosques que seriam construídos no local. Os quiosques, no entanto, ainda não foram erguidos. E ninguém foi punido.

Inaugurado em 2010 pelo então presidente Lula, o conjunto habitacional do PAC em Manguinhos tem 396 apartamentos. A execução das obras, que levaram dois anos, custou aos cofres públicos cerca de R$ 53 milhões. O principal objetivo do projeto era beneficiar duas mil pessoas que viviam em áreas carentes da região.

Cercado por favelas, o conjunto ainda sofre a influência de traficantes. Uma operação da Polícia Civil realizada em novembro do ano passado destruiu um ponto de venda de drogas montado num dos acessos aos edifícios. Na época, denúncias feitas à polícia informavam que traficantes também estariam cobrando dos moradores uma “taxa de segurança”.

O governo do estado, responsável por fiscalizar o uso dos imóveis nos primeiros cinco anos de ocupação, informou que já tomou conhecimento das irregularidades e acionou a Polícia Civil. Equipes da Delegacia Fazendária estão investigando o caso para indiciar e punir os responsáveis pelo uso irregular dos imóveis, não só em Manguinhos, como também no Complexo do Alemão.

— Estamos ouvindo pessoas envolvidas no uso irregular dos imóveis. O inquérito deve ser concluído em dez dias e depois será encaminhado para o Ministério Público — afirmou o delegado titular Ângelo Ribeiro.

Além da utilização de imóveis para fins não habitacionais, a polícia investiga a comercialização e a locação dos apartamentos, que estariam sendo vendidos por até R$ 60 mil em Manguinhos, no Complexo do Alemão e na Rocinha. Um dos acusados de participar das vendas de imóveis do PAC é o líder comunitário Wagner Bororó, candidato a vereador pelo PSB, flagrado em reportagem do “Jornal Nacional”, da TV Globo, cobrando porcentagem pela negociação de apartamentos do programa no Alemão.

A irregularidade em Manguinhos inspirou um projeto de lei complementar, publicado no Diário Oficial da Câmara dos Vereadores na última segunda-feira. A proposta do vereador Carlos Alberto Bencardino (PTC) prevê que qualquer novo loteamento ou empreendimento imobiliário do município só deverá receber habite-se caso seja reservada uma área para a construção de templos religiosos.

O parlamentar justifica a ideia citando a adaptação de imóveis do PAC em Manguinhos. “É fundamental que o espaço dos seguimentos religiosos seja assegurado nas implantações de novas comunidades urbanas, seja em loteamentos ou em empreendimentos imobiliários. A difusão dos preceitos religiosos deve acompanhar o crescimento e a expansão habitacional de forma simplificada e ordeira, realizada a partir do direito de ocupação”, sustenta o vereador em seu projeto, que classifica os templos religiosos como “equipamentos sociais”. Embora ainda esteja em tramitação inicial, a proposta recebeu duras críticas de outros vereadores.

— Nunca vi nada mais estapafúrdio. Parece até piada. Infelizmente esse projeto vai tramitar, será analisado — disse a vereadora Andrea Gouvêa Vieira (PSDB).

Vereadores das bancadas evangélica e católica procurados pelo GLOBO preferiram não comentar o projeto. A vereadora Teresa Bergher (PSDB) contou que entrará com uma emenda retirando do texto a obrigatoriedade de reserva de área para templos:

— O vereador deveria estar preocupado em reservar áreas para creches, escolas.
O vice-presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil, Pedro da Luz, também fez críticas.

— O Estado deve prover os equipamentos básicos, como escolas, creches, hospitais. As igrejas devem comprar seus imóveis a partir de iniciativa própria. Não tem sentido fazer reserva em área pública. O projeto de lei é irracional do ponto de vista do Estado laico, que não deve se envolver com as religiões.

Segundo o autor do projeto, a ideia foi abrir o debate sobre o tema:

— A apresentação do projeto de lei é que institui o verdadeiro debate sobre o tema apresentado. Espero que a discussão não fique restrita ao universo dos vereadores.


Fonte: O Globo
------------

Tá na Bíblia: o motivo pelo qual Jesus Cristo veio ao mundo



"Eu vim para que 
tenham vida, 
e a tenham 
plenamente." 

 (João 10:10)

Igreja Mundial pode deixar Rede 21


A Rede 21, do Grupo Bandeirantes, pode perder seu único cliente: a Igreja Mundial do Poder de Deus, que loca 22 horas diárias na programação da emissora.

Comandada pelo “apóstolo” Valdemiro Santiago, a Mundial acaba de alugar um canal inteiro na Net. Há poucos dias, o canal 8 da operadora de TV paga passou a ter sua programação totalmente ocupada por cultos e atrações da igreja evangélica.

Segundo fontes ligadas à Mundial, o ocupação do canal na TV por assinatura tem um custo mensal de cerca de R$ 500 mil, o mesmo valor pago à Rede 21.

Com esse novo espaço, Valdemiro estaria disposto a deixar as horas locadas desde 2008 no canal do Grupo Bandeirantes.

O religioso chegou várias vezes a fazer campanhas na Rede 21 pedindo dinheiro aos  fiéis para poder manter a programação no ar, alegando que o custo era alto.

Considerado publicidade pela legislação de radiodifusão, o aluguel de espaço à terceiros é limitado a 25% da programação de uma emissora de TV aberta.

Por lei, o grupo Bandeirantes poderia alugar apenas seis horas diárias da Rede 21 à Igreja Mundial.

Procurado, o Grupo Bandeirantes não quis comentar o assunto. A Igreja Mundial também não se manifestou.



Fonte: Outro Canal - Folha
-----------------------------