quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Líder evangélico compara casais gays que querem adotar um filho com crianças de 5 anos que querem dirigir carros

A adoção de crianças por casais homossexuais foi tema de um discurso polêmico do apóstolo Paul David Rodgers durante um protesto que pede o arquivamento da lei que estabelece o casamento gay no estado norte-americano de Illinois.

Na opinião de Rodgers, homossexuais que querem adotar crianças não são capazes da cumprir a tarefa de educar uma pessoa: “Bem, nós temos crianças de cinco anos de idade que pensam que podem dirigir carros, mas a realidade é que há uma certa maneira que as coisas estão estruturadas e há certas coisas que estão em ordem”, opinou, ilustrando com o fato de serem necessários alguns requisitos para determinadas coisas.

“O nosso país não é construído sobre a força do seu exército ou de suas finanças, mas sim sobre o que se passa nas nossas salas de estar. As famílias. Sempre foi e sempre serão a fundação e alicerce da sociedade e por isso vamos defender o que Deus ordenou”, argumentou o líder evangélico.

A tramitação da lei que estabelece o casamento gay em Illinois está travada no Poder Legislativo do estado, devido a falta de consenso entre os políticos locais, informou o Huffington Post.



Fonte: Gospel+
-------------

Polícia procura corpo de manicure no sítio do pastor Marcos Pereira

Religioso é amigo pessoal do suspeito Antonio Marcos de Borges, que era frequentador do sítio

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) participa, nesta quarta-feira, de uma operação para localizar o corpo da manicure Liliane dos Santos, sequestrada no dia 19 de julho, em Nova Iguaçu.

A ação é conduzida por policiais da 58ª DP (Posse), com o apoio do Corpo de Bombeiros. As buscas estão sendo feitas no sítio do pastor Marcos Pereira, amigo pessoal do suspeito Antonio Marcos de Borges, que era frequentador do sítio.

De acordo com investigações da delegacia, as roupas da vítima foram encontradas em um acampamento a 819 metros do sítio, no bairro do Tinguá. A hipótese é de que o corpo tenha sido enterrado no local. Liliane dos Santos, 28 anos, voltava da academia na noite do dia 19 de julho quando foi sequestrada no bairro Jardim da Viga, Nova Iguaçu. Junto às roupas foi encontrada uma Bíblia, em que a cunhada do suspeito reconheceu a letra de Antonio.

Ele também é suspeito do sequestro da publicitária Patrícia Gomes Ávilla, sequestrada na Penha e encontrada morta com um tiro na nuca em Queimados, em julho deste ano. Antonio morreu em confronto com a polícia, no fim de julho.

Condenado a 27 anos de prisão por roubo, homicídio, estupro, extorsão e sequestro, ele estava foragido depois de ter recebido o benefício do regime semi-aberto e não voltou mais à prisão.

Apesar das buscas estarem sendo realizadas na propriedade do pastor Marcos Pereira, ele não é suspeito desse crime.

Pastor condenado a 15 anos de prisão

O juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de São João de Meriti, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, condenou o pastor Marcos a 15 anos de prisão por estupro. Segundo o processo, o crime foi cometido, no final de 2006, contra uma seguidora da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, presidida pelo acusado. O estupro aconteceu nas dependências da igreja.

Marcos Pereira ainda responde por outro estupro, coação de testemunha e associação para o tráfico. Ele está preso no Complexo Penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio.



Fonte: O Dia
-----------

Suposta imagem de Jesus e Maria são vistos no Google Earth

Uma incrível imagem que pode ser vista no site de imagens de satélite do Google, parece mostrar Jesus Cristo acompanhado de sua mãe Maria. A imagem mais escura parece ser do filho de Deus enquanto a outra de cor rosa e branca pode ser de Maria. 

De acordo com o site Mirror, algumas pessoas analisaram a imagem e disseram que Maria parece estar ainda de cabeça baixa e mãos postas em oração. A imagem foi tirada pelo Google com seu veículo em uma auto-estrada perto de Walensee, na Suíça. 


Fonte: Diário da Manhã
--------------------

Evangélico, Xanddy revela que sofre preconceito por cantar pagode

Cantor explicou que a profissão que segue não impede que ele sirva a Deus

Apesar de ter uma carreira consolidada no mercado nacional e fãs por todo o país, o cantor Xanddy confessou que sofre preconceito por parte de alguns religiosos por ser evangélico e cantar pagode. "Encaro de forma tranquila porque a música é a minha profissão", explicou ele, em entrevista ao site oficial do programa 'Encontro com Fátima Bernardes'.

Durante o bate-papo, Xanddy chegou a fazer uma comparação entre seu trabalho com outro tipo de profissional: "O garçom, por exemplo, serve bebidas alcoólicas, ainda que seja evangélico. Ele está ali cumprindo o papel dele. Me sinto assim também: subo no palco, faço música, adoro música e isso não me impede de servir a Deus".

Cantor é casado com Carla Perez e os dois são pais de Camilly Victória e Victor Alexandre

O pagodeiro revelou ainda o segredo para manter a união com a apresentadora Carla Perez, com quem ele está casado há 12 anos. "Existe verdade entre a gente, amor e Deus", pontuou. Pai de dois filhos, Camilly Victória e Victor Alexandre, o músico disse que reserva alguns dias na agenda para ficar com a esposa e os filhos: "De segunda à quinta-feira, geralmente, estou em casa e, quando surge um diazinho livre no fim de semana, a gente aproveita com toda a força".

Xanddy tem praticado exercícios físicos por conta da saúde

Aos 34 anos, com o corpo em forma e depois de perder 10 kg por questões de saúde, Xanddy contou que as fãs são tranquilas na hora de abordá-lo. "Elas me respeitam muito, entendem que o Xanddy é um Xanddy família. Gostam de mim pela música, mas sem ultrapassar os limites. Tem aquele carinho de querer ver, de achar bonito, mas isso é administrável", completou.



Fonte: iBahia
-----------

Pastor afirma que “brincadeira da foto de girafa” no Facebook é “armadilha do satanismo para gerar pactos involuntários”

Uma brincadeira que se tornou viral no Facebook envolve uma charada e uma espécie de penitência para quem não acerta a resposta do enigma proposto. Como muitas coisas nas redes sociais, a brincadeira se tornou uma espécie de viral, e já suscitou polêmicas.

O pastor Carlo Ribas, líder Igreja Unção e Poder e que se declara ex-satanista, afirma que a “brincadeira da girafa”, como ficou conhecida, é uma estratégia satânica para forçar alianças entre os internautas e o diabo. O desafio foi criado pelo vlogueiro Andrew Strugnel e o vídeo, em inglês, já tem mais de 130 mil visualizações, segundo informações do site TechTudo.

“É uma armadilha que o satanismo usa  e abrir legalidade espiritual na vida das pessoas”, afirma o pastor, que escreveu um artigo sobre o assunto em sua página no Facebook.

Na explicação sobre em que consiste a brincadeira, o pastor afirma que ao participar da “brincadeira da girafa”, as pessoas fazem algo simbólico de forma inconsciente: “[A brincadeira] consiste em participar de uma charada (que um demônio vai trazer a resposta), gerando o pacto involuntário. A charada é a seguinte: ‘Três da manhã, a campainha toca e você acorda. Visitantes inesperados: são seus pais, que chegaram para o café da manhã. Você tem geleia de morango, mel, vinho, pão e queijo. Qual a primeira coisa que abre?’. A resposta é ‘abro o olho’ (Os olhos são a porta do corpo/alma/espírito)… Parece inocente, mas vejam o que a Bíblia diz, em Apocalipse 3:20: ‘Eis que estou à porta e bato (JESUS). Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo’. Abrir a porta é um símbolo espiritual para abrir a vida”.

Segundo Carlo Ribas, há referências à homossexualidade e até ligações a um suposto horário crucial no mundo sobrenatural: “Não acham estranho uma ‘visita inesperada’ vir tomar café da manhã as 3:00h?? Na ‘brincadeira’ a pessoa receberia uma visita inesperada as 3:00h. Três horas da manhã é um horário estratégico no inferno, dentro da magia negra no satanismo, para abertura de portais espirituais onde geram legalidades sobre vidas. A pessoa que erra a resposta, troca sua foto por 3 dias e coloca no lugar (perfil da rede social) uma imagem de uma girafa. Com isso gera a primeira legalidade de troca de identidade espiritual e abertura para opressão e – posteriormente – possessão demoníaca. A girafa é um animal símbolo da sensualidade e um dos animais que mais possuem relações entre membros do mesmo sexo, numa escala de um caso para cada dez animais”, argumenta o pastor, que também é escritor e conferencista na área de batalha espiritual.

O pastor alarma: “Muitas correntes, brincadeiras aparentemente ingênuas e inofensivas aparecem nas redes sociais e os crentes, incautos, participam. Cuidado! Satanás é astuto e esperto. Ele sabe como enganar os eleitos e gerar maldições”, afirma, acrescentando precauções ao dia 31 de outubro, que é lembrado como o Dia das Bruxas: “Para muitos é só uma festa, mas no satanismo é o ritual mais poderoso, entre as oito festas mágicas do ano, chamado de Shamainh, o ritual da noite mais longa do ano. Neste ritual, espíritos de morte são autorizados pelo inferno para transitarem pelas ruas. As pessoas que fazem a brincadeira da girafa (e tantas outras) geram legalidades para que esses demônios entrem em suas casas”.

Veja o texto completo do pastor Carlos Ribas:

É uma armadilha que o satanismo usa para gerar PACTOS INVOLUNTÁRIOS e abrir legalidade espiritual na vida das pessoas.

Consiste em participar de uma charada (que um demônio vai trazer a resposta), gerando o pacto involuntário. A charada é a seguinte: “Três da manhã, a campainha toca e você acorda. Visitantes inesperados: são seus pais, que chegaram para o café da manhã. Você tem geleia de morango, mel, vinho, pão e queijo. Qual a primeira coisa que abre?”. A resposta é “abro o olho”. (Os olhos são a porta do corpo/alma/espírito)… parece inocente, mas vejam o que a BÍBLIA DIZ, em Apocalipse 3:20: “Eis que estou à porta e bato (JESUS). Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo”.

Abrir a porta é um simbolo espiritual para abrir a vida.

Não acham estranho uma “visita inesperada” vir tomar café da manhã as 3:00h?? Na “brincadeira” a pessoa receberia uma visita inesperada as 3:00h. Três horas da manhã é um horário estratégico no inferno, dentro da magia negra no satanismo, para abertura de portais espirituais onde geram legalidades sobre vidas.

A pessoa que erra a resposta, troca sua foto por 3 dias e coloca no lugar (perfil da rede social) uma imagem de uma girafa. Com isso gera a primeira legalidade de troca de identidade espiritual e abertura para opressão e – posteriormente – possessão demoníaca. A girafa é um animal símbolo da sensualidade e um dos animais que mais possuem relações entre membros do mesmo sexo, numa escala de um caso para cada dez animais.

Muitas correntes, brincadeiras aparentemente ingênuas e inofensivas aparecem nas redes sociais e os crentes, incautos, participam. CUIDADO!! Satanás é astuto e esperto. Ele sabe como enganar os eleitos e gerar maldições.

Quando eu tentei escrever este post direto no meu iPhone, ele começou a travar. Quem tem iPhone sabe que ELES NÃO TRAVAM!!! Resolvi então orar, repreender e escrever no meu bloco de notas e colar no post (é o que estou fazendo).

Enquanto eu estava escrevendo, pessoas me chamavam no facebook dizendo que, ao tentarem RETIRAR A IMAGEM DA GIRAFA dos seus perfis, o facebook trava.

O QUE FAZER?

Orem, peçam perdão ao Senhor e digam audivelmente que não aceitam qualquer legalidade espiritual gerada por esta brincadeira. Cancelem tudo no Nome de Jesus.

Dia 31 de outubro (amanhã) é o dia em que comemoram o Halloween, o dia das bruxas. Para muitos é só uma festa, mas no satanismo é o ritual mais poderoso, entre as oito festas mágicas do ano, chamado de SHAMAINH, o ritual da noite mais longa do ano. Neste ritual espíritos de morte são autorizados pelo inferno para transitarem pelas ruas. As pessoas que fazem a brincadeira da girafa (e tantas outras) geram legalidades para que esses demônios entrem em suas casas.

REPREENDAM EM NOME DE JESUS.

Divulguem este post para o maior número de pessoas.

Em breve vou colocar algo em meu site com explicações e exemplos sobre isso ok?

Deus os abençoe e os livre do mal.


Pastor Carlo Ribas (ex-satanista)
Escritor e conferencista especializado em batalha espiritual



Fonte: Gospel+
--------------

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Afinal, casamento é de Deus ou apenas uma invenção humana?

Com a desvalorização do casamento em nossa cultura, junto com a relativização dos valores morais e a tendência contra tudo aquilo que é estabelecido, muitos cristãos nutrem esta ideia curiosa de que a Bíblia não ensina o casamento, o qual se resume num acordo mútuo de duas pessoas viverem juntas. Pronto, estão casadas diante de Deus.

Com isto, não é pequeno o número de evangélicos que têm uma vida sexual ativa com o namorado/namorada.

Alguns anos passados fiquei impressionado com uma estatística publicada por uma revista evangélica após entrevistas feitas com jovens evangélicos de 22 denominações. Estes jovens, a grande maioria composta de solteiros, haviam nascido em lar evangélico e eram freqüentadores regulares de igrejas. De acordo com a pesquisa, 52% deles já haviam tido sexo. Destes, cerca da metade mantinha uma vida sexual ativa com um ou mais parceiros. A idade média em que perderam a virgindade era de 14 anos para os rapazes e de 16 anos para as moças.

Essa reportagem foi publicada em setembro de 2002. Desconfio que os números são ainda mais estarrecedores se forem atualizados para 2012.

Não vou aqui gastar muito tempo defendendo o que, acredito, a maioria dos nossos leitores já sabe que é nossa posição: sexo é uma bênção a ser desfrutada somente no casamento. Namorados que praticam relações sexuais estão pecando contra a Palavra de Deus. Mesmo que não tenhamos um versículo que diga "é proibido o sexo pré-marital" (desnecessário à época em que a Bíblia foi escrita, visto que na cultura do antigo Oriente não existia namoro, noivado, ficar, etc.), é evidente que a visão bíblica do casamento é de uma instituição divina da qual o sexo é uma parte integrante e essencial.

Alguns textos que mostram que contrair matrimônio e casar era uma instituição oficial entre o povo de Deus, e o ambiente próprio para desfrutar o sexo:

"...nem contrairás matrimônio com os filhos dessas nações" (Dt 7.3).

"...Majorai de muito o dote de casamento e as dádivas, e darei o que me pedirdes; dai-me, porém, a jovem por esposa" (Gn 34.12).
"... e lhe dará uma jovem em casamento..." (Dn 11.17).

"... Respondeu-lhes Jesus: Podem, acaso, estar tristes os convidados para o casamento, enquanto o noivo está com eles?" (Mt 9.15).

"... nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento" (Mt 24.38).

"... Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia, achando-se ali a mãe de Jesus. Jesus também foi convidado, com os seus discípulos, para o casamento" (Jo 2.1-2).

"... Estás livre de mulher? Não procures casamento" (1Cor 7.27).

"... Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência, que proíbem o casamento..." (1Tim 4.1-3).

"... Se um homem casar com uma mulher, e, depois de coabitar com ela, a aborrecer, e lhe atribuir atos vergonhosos, e contra ela divulgar má fama, dizendo: Casei com esta mulher e me cheguei a ela, porém não a achei virgem..." (Dt 22.13-14)

"... qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério" (Mt 5.32).

"... Se essa é a condição do homem relativamente à sua mulher, não convém casar" (Mt 19.10).

"... Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado" (1Cor 7.9).

"... Mas, se te casares, com isto não pecas; e também, se a virgem se casar, por isso não peca" (1Cor 7.28).

"... A mulher está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor" (1Cor 7.39).

"... ao que lhe respondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe Jesus: Bem disseste, não tenho marido; porque cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade" (Jo 4.17-18).

"... alguém (o presbítero e/ou pastor) que seja irrepreensível, marido de uma só mulher..." (Tito 1.6).

"... quanto ao que me escrevestes, é bom que o homem não toque em mulher; mas, por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido." (1Cor 7:1-2)

"... Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros" (Heb 13.4).

"... que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus; e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador, porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação" (1Tes 4.4-7).

As passagens acima (e haveriam muitas outras) mostram que casar, ter esposa, contrair matrimônio é o caminho prescrito por Deus para quem não quer ficar solteiro ou permanecer viúvo. O casamento era, sim, uma instituição oficial em meio ao povo de Deus. As relações sexuais fora do casamento nunca foram aceitas, quer em Israel, quer na Igreja Primitiva, a julgar pela quantidade de leis contra a fornicação e a impureza sexual e pelas leis e exemplos que fortalecem o casamento como instituição para o povo de Deus em todas as épocas.

O ônus de provar que namorados podem ter relações sexuais como uma coisa normal é dos libertinos. Posso me justificar biblicamente diante de Deus por viver com minha namorada como se ela fosse minha esposa, não sendo casados? Como eu lido com essa evidência massiva de que o casamento é a alternativa bíblica para quem não quer ficar solteiro ou viúvo?

O que existe na verdade é aquilo que Judas menciona em sua carta, sobre pessoas ímpias que transformam a graça de Deus em libertinagem (Judas 4). Os argumentos do tipo, "quem casou Adão e Eva" demonstram o grau de má vontade e a disposição do coração de continuar na prática da fornicação, mesmo diante da resposta: "O caso de Adão e Eva não é nosso paradigma, a não ser que você tenha sido feito diretamente do barro por Deus e sua namorada tenha sido tirada de sua costela. Se não foi, então você deve se sujeitar ao paradigma que Deus estabeleceu para toda a raça humana, para os descendentes de Adão e Eva, que é contrair matrimônio, casar-se, um compromisso público diante das autoridades civis".

Os demais argumentos - "é melhor que os namorados cristãos tenham sexo responsável entre si do que procurar prostitutas, etc." nem merecem resposta. O que falta realmente é domínio próprio, castidade, submissão à vontade de Deus, amor à santificação.

Chegamos ao ponto em que os rapazes e as moças cristãos têm vergonha de dizer, até mesmo em reuniões de mocidade e de adolescentes, que são virgens.

Tenho compaixão dos jovens e adolescentes de nossas igrejas. Mas sinto uma santa ira contra os libertinos, que pervertem a graça de Deus, pessoas ímpias, que desviam nossa juventude para este caminho. "A vingança pertence ao Senhor" (Rom 12.19).



Fonte: Rev. Augustus Nicodemus Lopes em O  Tempora, O Mores!
------------------------------------------------------

Hackers invadem site da Igreja Mundial e anunciam que o pastor Marco Feliciano teria assumido a homossexualidade

O site da Igreja Mundial do Poder de Deus foi invadido por hackers que publicaram um texto falso contra o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), afirmando que o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) teria assumido sua homossexualidade.

Trecho da publicação, que já foi apagada pelos administradores do site, dizia que durante uma “entrevista ao nosso site, o pastor diz que, em nova fase da vida, tem curtido a liberdade de ‘sair do armário’. Disse também que aconselha a todos que o façam”.

Numa das frases atribuídas ao pastor, Feliciano supostamente teria afirmado que havia descoberto uma maneira de ser feliz: “Me senti mais vivo! Me libertei das amarras da sociedade machista e acho que, na verdade, Jesus morreu para que nós, humanos, pudéssemos viver de maneira plena e feliz. Felizmente, descobri que a minha felicidade está numa relação homossexual! Sempre há tempo de se reinventar! Eu acho que estou curtindo”.

A publicação ironizava a postura de Marco Feliciano de pregar que a prática homossexual é pecaminosa e, usando termos comuns ao vocabulário de homossexuais, tentava atribuir esse posicionamento adotado pelo pastor como uma homossexualidade reprimida: “Hoje acordo mais tranquilo, mais resolvido. Ligo o rádio na Gloria Gaynor e fico sambando a noite inteira em cima da mesa e sorrindo. Me sinto mais feliz, mais livre, igual uma borboleta”, dizia o texto.

A reprovação à homossexualidade por parte dos evangélicos também foi abordada na falsa matéria publicada no site da igreja liderada pelo apóstolo Valdemiro Santiago. Num jogo de perguntas e respostas, o texto questionava se o pastor teve medo da reação da comunidade evangélica. “Claro que tive. Só no começo que dói, depois pega o costume e fica muito mais gostoso. Até porque seria ignorância da minha parte dar atenção para esse povo burro”, respondia o texto, assinado – com zombaria – por Ricardo Cockdick.

Veja o printscreen da página da Igreja Mundial que foi invadida por hackers:


Fonte: Gospel+
------------

Igreja tem formato 'curioso' vista do alto

O templo da Christian Science Society, igreja em Dixon (Illinois, EUA), foi construído de uma forma "curiosa". Do alto, a instalação religiosa tem um formato que lembra um pênis.

Mais curioso ainda é o slogan da igreja: "Elevando-se". A discussão sobre o formato do tempo apareceu primeiramente no site "Dlisted" e já migrou para as redes sociais na web.


Fonte: page not found
--------------------

A igreja que atrapalha o crente

Algum tempo atrás, li um pequeno texto elaborado por um pastor amigo (Rev. Diogo Santana Rocha), e achei interessante sua abordagem com o título “O CRENTE QUE ATRAPALHA A IGREJA”. Daí o motivo que me inspirou a escrever este artigo, mas sob um outro ponto de vista: A IGREJA QUE ATRAPALHA O CRENTE. 

De fato, existem muitos irmãos que ao invés de contribuírem com o crescimento da igreja, estão trazendo vergonha para ela, com seu mau testemunho e vida de pecado. Por outro lado, podemos mencionar com propriedade que infelizmente existem muitas igrejas que atrapalham o desenvolvimento dos crentes, nas quais a busca pelos dons espirituais é ignorada, gerando cristãos religiosos e não discípulos, amargurados e não curados, legalistas e não livres em Cristo Jesus. Quando falo de igreja, neste caso, refiro-me à igreja institucional, a sua liderança, seus conceitos e doutrinas. Como estamos conduzindo nossos membros? O que estamos produzindo no ministério? Como estamos preparando nossos líderes? Qual é o legado que estamos deixando como igreja institucional? Será que nossos sermões estão gerando vida em abundância nas pessoas? Existem crentes que estão há décadas na igreja e ainda são improdutivos. De quem é a responsabilidade? Do cristão que não cresceu ou da liderança que não o preparou para os desafios da vida?

Como líderes, temos que atentar para o desenvolvimento da igreja. É preciso haver crescimento tanto de forma quantitativa como qualitativa. Como já mencionei em um outro artigo, “CRESCIMENTO QUANTITATIVO: QUEM NÃO DESEJA?”, a igreja primitiva registrada no livro de Atos estava vivenciando um crescimento de novos convertidos sem igual (Atos 2:41,4:4). Em Atos 9:31 temos o seguinte registro: “A igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número”. Era uma igreja que estava crescendo tanto em números como espiritualmente. 

Aqui, a qualidade não estava sendo descartada em detrimento ao crescimento numérico. Pelo contrário, a demonstração de uma forte fé foi uma das razões do impressionante número de convertidos no início da igreja. Eles tinham paz uns para com os outros, eram edificados no Senhor, e cheios do Espírito Santo. Um dos segredos de sermos uma igreja forte, saudável e gloriosa, é justamente nós, como líderes, sermos cheios do Espírito Santo. A nossa forma de liderar irá refletir nos membros. Como alguém já afirmou, a igreja tem o pastor que merece e o pastor tem a igreja que merece. 

É tempo de avivamento e quebrantamento da igreja institucional. Precisamos gerar vida e não morte em nossos membros. Nossa pregação tem que consistir em demonstração de poder, como afirmou o apóstolo Paulo em 1 Coríntios 2:4,5: “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus”. Liderança, doutrina, conceitos sadios tem que gerar pessoas sadias.

Vamos dar liberdade ao Espírito Santo em nosso ministério e igreja! Que a igreja institucional que serve ao Senhor Jesus Cristo, confiada a pessoas de todas as raças, tribos e nações, não venha a ser uma pedra de tropeço, mas um canal de ricas bênçãos!



Fonte: Missionário Ademir em Ultimato
-----------------------------------

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Igreja Mundial do Poder de Deus pede que fiéis finjam cura para arrecadar mais dinheiro

Uma carta encontrada no templo da Igreja Mundial do Poder de Deus, em sua unidade na Avenida João Dias, zona sul de São Paulo, mostra pedido a fiéis para que eles se passem por "enfermos curados, ex-drogados e aleijados" para convencerem mais pessoas a ajudar financeiramente a igreja. A carta foi encontrada e reproduzida pelo site Notícias da TV, do portal UOL.

Apesar do espaço em branco na carta (leia na íntegra abaixo), ela é assinada como "um pedido feito diretamente pelo apóstolo Valdemiro Santiago a todos os seus fiéis". O objetivo do aumento de arrecadação é a compra do canal 32 da TV aberta. A Igreja Mundial do Poder de Deus deve mais de R$ 13 milhões para o Grupo Bandeirantes e, por isso, não tem mais espaço de 23 horas diárias na Rede 21 e de 3 horas nas madrugadas da Band.

Veja a carta:


Fonte: Notícias da TV/UOL
---------------------

Ser manso é ser tanso?

"Como prisioneiro no Senhor, rogo-lhes que vivam de maneira digna da vocação que receberam. Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor." (Efésios 4:1-2)

No grego antigo, a palavra "humildade" é um termo pejorativo, sugerindo mente subserviente e servidão indigna. Os gregos não acreditavam na humildade, a ponto de nem terem espaço para ela em sua língua. Ela era encarada como uma coisa ruim. Pode parecer estranho, mas é isso que também acontece em nossa cultura atual, em atitudes que dizem: "Foque o número um"; ou, "Que proveito posso tirar disso?" 

Ao contrário do senso comum atual, a Bíblia nos diz para colocarmos as necessidades dos outros acima das nossas próprias e para sermos humildes. E também nos diz para agirmos com mansidão. Mansidão é, muitas vezes, confundida com fraqueza. Mas não é isso que a Bíblia diz. A palavra "humildade" usada na Bíblia significa "poder sob restrição." Uma pessoa humilde pode ter a capacidade de machucá-lo, mas escolhe não fazê-lo. Isso é poder sob restrição.

Jesus foi descrito como manso e suave. Isso não significa que ele era fraco. Ele estava longe disso, pois era muito forte. Ele não retribuía insultos com insultos, tampouco revidava. Jesus nos deu um exemplo a ser seguido a respeito de humildade e mansidão. Um exemplo de como ser sempre gentil, mesmo quando se tem que ser firme. 

Esse é o verdadeiro significado de nos humilharmos. Às vezes, significa chegar a alguém e dizer:

-"Não sei se fiz algo de fato para magoá-lo, ou se você é que entendeu assim. Mas, vamos resolver isso".

Mesmo que você ache que está com a razão e a outra pessoa errada. É exatamente aí que a humildade e a mansidão entram em cena.

Precisamos nos livrar de quaisquer atitudes do tipo: "primeiro eu" ou "posso tirar algum proveito disso". É preciso começarmos a pensar biblicamente. Precisamos nos perguntar: - O que eu posso fazer para ajudar os outros? - Como posso aprender a resolver conflitos?

Isso talvez mude completamente a sua vida.



Fonte: Devocionais Diários
------------------------

sábado, 26 de outubro de 2013

Igreja evangélica em formato de barco será inaugurada em Santa Catarina

Construção iniciada em 2006 foi inspirada numa passagem bíblica

A Comunidade Evangélica de Confissão Luterana nos Bairros Amizade e Czerniewicz inaugura, neste domingo, às 9 horas, a sede da Paróquia Apóstolo Tiago, no bairro Amizade, em Jaraguá do Sul.

O culto contará com a presença do pastor 1º vice-presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB), pastor Carlos Augusto Möller, de Brasília, e do pastor do Sínodo Norte Catarinense, Inácio Lemke, de Joinville.

O formato da "igreja do barco", como é chamada, foi inspirado numa passagem bíblica  em que os discípulos navegavam durante uma tempestade e encontraram Jesus andando sobre as águas na direção deles.

 A construção idealizada pelos pastores Carlos Ulrich e Claudete Beise Ulrich e projetada pelo arquiteto Norberto Lopes, de Jaraguá do Sul, tem 822 m², uma torre de 26 metros e espaço para 380 pessoas sentadas .

A igreja é contornada por 65 vitrais - os da parte inferior são verdes com desenhos de peixes e os de cima são azuis com imagens de pássaros, dando aos fiéis a impressão de que estão mesmo dentro de uma embarcação. O investimento foi de R$ 1,040 milhão, obtido com doações da comunidade, empresas e eventos promovidos pela paróquia.

A construção começou em janeiro de 2006 e os cultos começaram a ser realizados em 2010. Nos últimos dois anos, foram realizados os acabamentos, como piso, e a colocação dos bancos, altar e móveis internos.

O presidente da paróquia, Reinoldo Schulz, diz que a arquitetura diferenciada fez a igreja virar ponto de referência para os jaraguaenses. Os cultos acontecem aos sábados, às 19h30, e aos domingos, às 9 horas.

— Foi muito difícil porque só tínhamos um projeto e uma comissão de sete pessoas. Mas com fé e força de vontade levamos o projeto adiante. Queremos agradecer a todos que ajudaram na realização desse sonho.



Fonte: A Notícia
-------------

Desigrejados: a difícil adaptação

Um dos desafios de qualquer tentativa de “ser Igreja” está na correta adaptação daqueles que vieram de outras experiências religiosas à vida genuína em comunidade. E com certeza os mais difíceis de serem suportados são os que já eram (ou tentaram ser) crentes.

Quando uma pessoa vem de outro tipo de vivência de fé, rapidamente fica deslumbrada com o ensino claro e direto das escrituras. Mas o crente “de outra Igreja”, embora rejeite completamente a experiência que passou, ao mesmo tempo se recusa a reaprender os fundamentos de uma vida cristã inspiradora. Ele muda de ambiente mas não quer abandonar os vícios.

Alcançar as pessoas desigrejadas é algo relativamente simples. Basta descer do púlpito, renunciar ao microfone e viver diretamente em meio às pessoas. A beleza do evangelho EXPERIMENTADO por si só é suficiente para atrair a todos. Mas num segundo momento torna-se necessário filtrar quem realmente está disposto a carregar a sua própria cruz daqueles que estão procurando apenas mais uma experiência religiosa para sua coleção.

Nossa experiência tem ensinado que duas coisas são importantíssimas para se obter êxito neste processo de adaptação. A primeira é elevar os conflitos pessoais a um nível extremo. O caráter das pessoas deve ser (voluntariamente) exposto. E isto acontece quando usamos nosso próprio exemplo de vida como modelo. Torna-se insuportável tentar manter as aparências quando convivemos com “pessoas de verdade”. A segunda coisa importante é repartir os “custos” de tudo que for feito em comunidade. Isto significa que, mesmo quando pudermos pagar uma determinada conta sozinhos, ainda sim não o faremos. Preferiremos desafiar cada um a assumir sua parcela de responsabilidade. E se as coisas andarem mais devagar do que o desejado, ficará EXPLÍCITO que a culpa é partilhada tanto quanto as despesas financeiras.

Estas duas pequenas atitudes servirão como filtro para revelar quem É e quem, além de não ser, está mais interessado em atrapalhar os outros com suas crises pessoais infinitas do que em resolver sua própria vida.

O propósito de nossa pregação é apenas tornar as pessoas indesculpáveis diante de Deus. Se elas desejam ou não ter uma vida RETA com Cristo, isto não é diretamente responsabilidade nossa. Basta que TODAS as oportunidades, abraços, explicações e segundas-chances sejam dadas sem que os poupemos do CONFRONTO que o  evangelho naturalmente traz.




Fonte: Ariovaldo Jr em seu blog
----------------------------

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Ordem dos Advogados do Brasil diz que pastor Lucinho pode ser enquadrado por apologia à violência

O vídeo em que o pastor Lúcio Barreto Júnior (foto), num programa de TV, defende a violência policial foi visto por dois dirigentes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em São Paulo. Ambos condenaram a posição do pastor.

No programa “Nunca é Tarde”, que ele apresenta na Rede Super de Televisão, o pastor, que se apresenta como Lucinho, ao responder a uma pergunta sobre se é pecado um policial matar alguém em legítima defesa, passou a fazer um discurso sobre o papel do policial na sociedade.

“Tem gente que precisa tomar tiro”, disse ele. “Então, chegou o momento, tem que usar o revólver, não tem jeito, irmão, pega o revólver e, ó, não dá pouco tiro não, dá muito tiro, descarrega o tiro. Quando acabar de dar tiro, joga o revólver na cara, joga o que tiver. Se tiver uma arma do Rambo, sapeca tiro no povo.”

No vídeo, o pastor recomenda: “É faca na caveira mesmo. E vamos arrepiar o cabelo do sovaco deste povo, porque temos filhos. E a gente tá pondo filho neste mundo é pra quê? Pro bandido vir… Não, senhor.”

O presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB em São Paulo, Arles Gonçalves Júnior, não tem dúvida: “Sua conduta pode ser enquadrada em apologia ou incitação à violência ou à prática de crime (homicídio), delitos capitulados nos artigos 286 e 287 do Código Penal Brasileiro.”

O artigo 286 define crime incitar outro a desrespeitar a lei e o 287, que é ilegal defender o crime. A pena é detenção de até 6 meses ou pagamento de multa. Na prática, termina em cesta básica.

Para o advogado Gilberto Garcia, autor do livro “O Novo Código Civil e as Igrejas”, a maneira mais eficaz de conter líderes religiosos exaltados é acionar o ministério público para que exija da emissora a divulgação de pontos de vista civilizados.

A Record, por exemplo, foi obrigada a colocar no ar mensagens de religiões de matriz africana. “Tinha pastor que atacava essas religiões”, lembra.

“A liberdade religiosa assegura não apenas a tolerância à fé de outro, mas principalmente o respeito”, diz Gilberto.

No caso do pastor Lucinho, o exagero poderia ser reparado com a manifestação de entidades que defendem vítimas de violência policial, como a Comissão Nacional para os Direitos Humanos e Cidadania. No mesmo programa e no mesmo horário.

Um caso exemplar seria o de Amarildo, o ajudante de pedreiro desaparecido no Rio de Janeiro depois de ser detido. Os policiais envolvidos na ocorrência foram denunciados por homicídio e tortura.

Para o pastor Lucinho, policial em serviço “é Jesus ali protegendo a sociedade.”

A presidente da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB São Paulo, Damaris Dias Moura Kuo, também assistiu ao vídeo e classificou a fala do pastor de “excesso inaceitável”.

Para ela, manifestação do pastor não se limitou a uma orientação bíblica, “como parece ter sido a pretensão da pessoa que fez a pergunta. Ele fez um discurso indutivo, estimulante. No mínimo, imprudente”, afirmou.

Na opinião da presidente da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB, o mais grave é que a manifestação tenha ocorrido num programa de TV, que é uma concessão pública.

“Nenhum cidadão, religioso ou laico, pode se utilizar levianamente da prerrogativa de apresentador de uma concessão pública como a televisão, para veicular qualquer mensagem que incite a violência”, destaca.

Os artigos em que o pastor poderia ser enquadrado, o 286 e 287 do Código Penal, estão no capítulo da lei que define os crimes contra a paz pública. Intrigante é que Lúcio Barreto Júnior abra suas pregações em nome da graça e da paz.



Fonte: Joaquim de Carvalho no Diário do Centro do Mundo
----------------------------------------------------

Diante do Trono em pé de guerra com a gravadora Som Livre

O Diante do Trono, uma das bandas de música cristã mais badaladas do Brasil, está em pé de guerra com a Som Livre.

A banda quer deixar a gravadora, mas está impedida por um contrato que vigora até 2014. O Diante do Trono quer lançar o CD e DVD Tu Reinas, gravado no sertão do Nordeste, em outra casa, mas a Som Livre não deixa.

De duas, uma: ou a banda adia o lançamento para depois do fim do contrato – e perde a oportunidade de faturar com o Natal – ou entra na Justiça contra a Som Livre.

O Diante do Trono esclarece que não gostaria de forma alguma de recorrer à justiça para sanar a sua situação com a gravadora. A banda gostaria simplesmente de negociar uma saída amigável da Som Livre.



Fonte:  Lauro Jardim em Radar on-line
-----------------------------------

A porta estreita e as amputações necessárias

Jesus do céu nos convida
ao esforço de entrar
pela porta mais estreita,
difícil de se passar.

E se acaso não houver
Como chegar do outro lado
Ele nos orienta:
olho e mão, arrancai-os!

Sim, para entrar pela porta
que a Cristo conduz,
precisamos amputar do caráter
muitas partes de nós!

Sem amputar de verdade
Orgulho, ódio e vingança
Julgamento alheio e fofoca
Inveja, malícia e vaidade

Não passaremos pela porta
que de tão estreita e pequena
só dará passagem a quem
mais a Cristo de assemelha!



Autor: Lu Rodrigues
------------------

A ciência matou Deus? Para muitos cientistas, a resposta é não

"Dizer que Deus não existe porque não conseguimos o provar é uma infantilidade acadêmica" - Jorge Ponciano Ribeiro, professor emérito da Universidade de Brasília

O físico britânico Peter Higgs foi premiado com o Nobel da Física por sua descoberta da 'partícula de deus'. O apelido dado ao bóson de Higgs – que são as partículas de matéria mais elementares, presentes em tudo no planeta, desde plantas à pedras e nós – decepcionou o cientista ateu, defensor de que de divino o universo não tem nada. Contudo, independentemente de sua opinião sobre os diferentes tipos de religião, o britânico criticou publicamente a reincidente postura radical do consagrado biólogo Richard Dawkins contra religiosos. Quem também recentemente provocou criacionistas foi o roqueiro Jimmy London, vocalista do Matanza, ao falar, ao vivo no Rock in Rio 2013, sobre o último álbum da banda Alice in Chains, 'The devil put dinosaurs here'. Ao comentar o porquê do título, London afirma que criacionistas acreditam que o diabo criou os dinossauros para destruírem os bichinhos criados por Deus. 

Ganhador do Nobel de Física de 2013, Peter Higgs acredita que ciência e fé não são incompatíveis

Assim como eles, formadores de opinião de diversas áreas do conhecimento têm há muito tempo disputado um cabo de guerra no que diz respeito a possibilidade ou não da coexistência pacífica de ciência e religião. A disputa ficou mais acirrada, especialmente, com o aparecimento do Criacionismo, doutrina que lê a Bíblia literalmente – incluindo os dois primeiros capítulos de Gênesis, que narram a criação do mundo em sete dias por Deus. Mito, fato ou poesia, a discussão causa frisson no meio intelectual, filosófico e teológico. Em meio a tudo isso, resta ao censo popular o sentimento de que se posicionar a favor de uma teoria necessariamente nos faz contrários à outra. Mas afinal de contas, é possível ter fé e, ao mesmo tempo, acreditar no que a ciência nos ensina sobre a vida?

Em entrevista ao jornal espanhol El Mundo, Higgs afirmou que acredita, apesar de não ser religioso, que ciência e fé não são incompatíveis. “O crescimento da nossa compreensão do mundo por meio da ciência enfraquece a motivação que faz de algumas pessoas religiosas. Mas isso não é a mesma coisa que dizer que religião e ciência são incompatíveis. Eu simplesmente penso que algumas das razões tradicionais para a fé estão bem minadas. Contudo, isso não encerra a questão. Qualquer um que é convencido, mas não é um crente dogmático, pode continuar com suas crenças. Isso significa que eu acho que você tem de ser mais cuidadoso sobre todo o debate entre ciência e religião do que algumas pessoas foram no passado”, disse Higgs ao El Mundo.

Álbum mais recente da banda Alice in Chains critica a proposta criacionista, em defesa do ensino exclusivo da Teoria da Evolução em escolas norte-americanas

A premissa indica que não é impossível para uma pessoa acreditar em ambas as coisas. No entanto, muitos especialistas pontuam que não há como contestar o que uma diz, com base na outra, como seria possível entre outras áreas do conhecimento. 

Para o historiador e professor do Departamento de Ciências da Religião da PUC Minas, Rodrigo Coppe Caldeira há uma incomensurabilidade entre ciência e religião. “Cada uma tem o seu lugar como fenômeno humano", afirma. Assim como defendem outros teóricos, Coppe acredita que essas áreas do conhecimento não se anulam, mas buscam responder perguntas diferentes da psiquê humana: o "como" e o "por quê". "A ciência busca conhecer e explicar como a vida existe, já a religião fala sobre o sentido da vida", comenta.

Adão e Eva, de Michelangelo Buonarrotti

Coppe ainda ressalta que as origens do pensamento científico estão intrinsecamente ligadas a pensadores religiosos. “Na verdade, quem buscou os avanços físicos e filósofos, no século XVII, eram de religiosos, como René Descartes, Isaac Newton, entre outros nomes, que contribuíram de maneira muito importante para a ciência e não por isso deixaram de se considerar crentes”.

Entender que desde a epistemologia da palavra religião já tem definições diferentes é, na opinião do professor emérito da Universidade de Brasília, Jorge Ponciano Ribeiro, um dos primeiros passos para a discussão. Segundo ele, os grupos religiosos se dividem, assim como os significados da palavra. Religare, vem de ligar, e segundo Ponciano, designa o grupo que tem Deus a priori. Relegere, vem de reler, e é associado a um grupo que busca Deus, mesmo que não intencionalmente.

O primeiro, que usa de rituais religiosos para se aproximar desse Deus, é composto por pessoas, em sua maioria, mais simples, de religiosidade natural e tradicional. “Elas podem ser um pouco alienadas mesmo e acabam colocando a religião acima da realidade”, afirma. Do outro lado temos pessoas como Sartre e Einstein, que tiveram a impressão de terem descoberto ser possível sim a existência de Deus. São pessoas que tem Deus à sua imagem e semelhança e têm uma profunda relação de intimidade e cumplicidade com ele”. 

Contudo, ele destaca: “dizer que Deus não existe porque não conseguimos o provar é uma infantilidade acadêmica e querer dizer que o cientista não pode acreditar em Deus é uma ignorância absoluta”. 



Fonte: Saúde Plena
----------------

Campanha exibe crianças “adultizadas” e gera revolta na redes sociais

Uma campanha de dia das crianças. O que te vem na mente? Crianças – de prováveis sete, oito anos – brincando, pedindo presentes aos pais, tudo da forma mais sadia possível, certo? Não para a marca “Courofino”.

A campanha, publicada nas redes sociais no último sábado (dia 12), exibe uma criança com cerca de dois anos de idade trajando somente uma calcinha e um sapato de salto alto da “Courofino” numa pose um tanto quanto adulta – e sensual – para sua idade. A campanha teve  cerca de 100 denúncias para o Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária (Conar), que abriu o processo na segunda-feira, dia 14, e no dia 16, a empresa já deve ter sido notificada. É provável que o processo ocorra em novembro.

Agora, analisando a foto, é possível tirar outra conclusão da campanha que não seja a de erotização da imagem infantil? Segundo a empresa, o objetivo era retratar a criança numa brincadeira adotada por muitas meninas: se vestir com as roupas das mães; algo, então, como “eu quero ser como a mamãe quando crescer”.

A ideia, realmente, não é ruim. O problema está na maneira como foi apresentada. Não ficaria muito mais bonitinha uma menina com um salto alto (já que essa é a intenção da campanha), sentada no colo da mãe, com as roupas adultas e rindo, numa verdadeira brincadeira?

Estimado leitor, não faço a mínima ideia de como funciona o universo da publicidade, mas creio que, até eu, dignamente leiga, saberia que numa campanha de dia das crianças, a infantilidade, a inocência devem ser priorizadas.  Além do mais, não é legal expor crianças ao ridículo (sim, ridículo) em qualquer situação.

De fato, sabemos que os problemas com publicidade não acontecem somente em uma marca e, se tratando do público infantil, encontrei essas para vocês:

A Ambev (Companhia de Bebida das Américas) advertiu a Skol que o sorvete de cerveja, divulgado nas redes sociais, chamaria a atenção do público juvenil. Além de, é claro, por ser sorvete, seu teor alcoólico seria ignorado e o acesso aos jovens seria muito mais fácil.

Um comercial do Posto Ipiranga mostra uma criança e seu suposto pai na propaganda fazendo trabalhos artesanais. A denúncia foi feita como incitação ao trabalho infantil. Delicado, mas nesse caso, creio que o que a propaganda queria trazer era pai e filho trabalhando juntos, se “dando bem”. Como disse, delicado.

Isso não é bem uma campanha, mas trago – sem trocadilhos – um fato interessante: uma pesquisa realizada nos países emergentes aponta que, no Brasil, 59% das crianças de 6 e 5 anos reconhecem alguma marca de cigarro.

Aqui, vocês viram apenas campanhas que, de alguma forma, agridem a imagem infantil. Mas e as inúmeras campanhas publicitárias que, apesar de não agredir a imagem da criança, levam a crer que “esse carrinho é melhor, eu quero muito ele!” agredindo, dessa forma, a mente da criança?

O Brasil não é um país rico e, mesmo nesses, a desigualdade não foi extinta. Imagine só como deve ser triste para uma mãe ou um pai explicar que não tem dinheiro para comprar aquela pista de carrinhos ou aquela boneca princesa.

Claro que nem sempre foi assim. As propagandas antigas, mesmo quando o produto era infantil, o público alvo eram os pais, os que iriam de fato comprar os brinquedos. Quando se percebeu que, se a propaganda fosse destinada às crianças, o apelo para comprar o produto seria muito maior, fez-se a mágica: televisão, revistas, jornais, banners, outdoors… Tudo isso obriga a criança a entender que ela precisa daquele produto para ser sorridente e feliz como na propaganda.

Quero deixar bem claro que não estou fazendo um movimento contra a publicidade dos brinquedos ou produtos destinados às crianças, mas apenas questionando se a utilização das crianças para atrair umas às outras não é algo um pouco arriscado, principalmente se tratando de campanhas que acabam como a da “Courofino”.

Em suma, como é permitido o uso de imagens de crianças, é preciso que os publicitários sejam mais atentos e cuidadosos em relação a apresentação da campanha para que a infância não seja mais um alvo do “tudo por dinheiro”.




Fonte: Fashionatto Literatortura R7
-------------------------------

Cristãos de Bangladesh são ordenados a fechar igreja e retornar ao Islã

Construção de igreja é interrompida pelas autoridades locais.

Um funcionário do governo local no centro de Bangladesh suspendeu a construção de uma igreja, obrigou os Cristãos a cultuar numa mesquita e os ameaçou de expulsão de sua aldeia, a menos que renunciem à sua fé.

A Igreja Tangail Evangelical Holiness, na aldeia Bilbathuagani, distrito de Tangail, cerca de 100 quilômetros ao norte de Dhaka, foi criada dia 08 de setembro por um grupo de cerca de 25 Cristãos que haviam se reunido secretamente por três anos.

No entanto, o presidente do conselho local, Rafiqul Islam Faruk, juntou cerca de 200 manifestantes, em 13 de setembro, para protestar contra o início da construção da igreja. No dia seguinte os Cristãos foram chamados ao seu escritório. Mais de 1.000 Muçulmanos esperavam do lado de fora, e na sequência foi anunciado em todas as mesquitas locais para se reunirem no escritório do presidente.

Ordenados a abraçar o Islã

Mokrom Ali, de 32 anos, disse ao World Watch Monitor que foi forçado a aceitar o Islã. "O presidente e os imãs das mesquitas me interrogaram por aceitar o Cristianismo. Eles me perguntaram por que eu havia me tornado um Cristão. É um grande pecado para o Islã se tornar um Cristão. Se eu não aceitasse o Islã, eles iriam me bater, queimar minha casa, e me expulsar da sociedade. Suas ameaças me gelaram até os ossos. É por isso que fingi aceitar o Islã, mas a fé em Cristo é a fonte da minha vida. Agora eu não sou mais um Muçulmano, eu sou um Cristão."

Mojnu Mia, de 31 anos, disse ao World Watch Monitor que também foi forçado a aceitar o Islã contra a sua vontade. "O presidente e os imãs me perguntaram qual era minha religião. Eu disse que era Cristão. Em seguida, eles ameaçaram me bater e me expulsar da vila a menos que renegasse a minha fé no Cristianismo. Eles tinham me intimidado a aceitar o Islã. Eu aceitei isso só para sair daquela situação. Mas depois, eu abracei o Cristianismo jurando uma confissão no tribunal. O presidente veio a saber que me tornei um Cristão novamente, por depoimento. Ele ameaçou que não seria possível praticar o Cristianismo nessa área. Se eu ficar com esta religião, devo deixar este lugar. O presidente está cortando as asas da nossa fé. Eu não sei por quanto tempo poderemos sorrir e aguentar. Queremos liberdade religiosa. Queremos praticar nossa religião livremente."

Oito Cristãos concordaram em voltar ao Islamismo desde 14 de setembro, sob as ordens do presidente. O presidente e seus associados já haviam batido em alguns desses Cristãos há três anos por aceitar o Cristianismo.

‘Eles foram desviados’ 

Faruk, Presidente Local, disse ao World Watch Monitor que alguns Cristãos haviam agido contra o Islã, devido a sua má interpretação do Alcorão. "Os imãs e outros anciãos da sociedade chamavam de retificação por causa de seu comportamento aberrante. Eles foram desviados, por isso, tentamos colocá-los no caminho certo", disse ele. "Oito pessoas que se desviaram voltaram ao Islã. Estamos tentando trazer de volta outros. Para alterar uma religião, uma pessoa precisa jurar o seu nome, e deve informar um magistrado local. Se o magistrado permite, então ele ou ela pode mudar de religião. Mas o que eles estão fazendo é completamente errado”.

O World Watch Monitor perguntou a Faruk se ele iria protestar se qualquer dessas pessoas apresentasse uma declaração com o tribunal reafirmando seu Cristianismo.

Faruk disse que haveria "enorme pressão da sociedade contra ela. Como representante do povo local, eu não posso ir contra a opinião pública".

O presidente advertiu os Cristãos a não retomar a construção da igreja, dizendo que era anti-islâmico.

A Constituição de Bangladesh concede a cada cidadão o direito de professar, praticar ou propagar qualquer religião. Cada comunidade religiosa ou denominação tem o direito de estabelecer, manter e gerir as suas instituições religiosas.

Rev. Mrinal Kanti Baroi, o líder do grupo, disse ao World Watch Monitor que eles tinham tentado mostrar a cláusula da Constituição sobre a liberdade religiosa ao presidente, sem sucesso. "Levamos uma cópia da Constituição ao presidente e outros anciãos da sociedade, mas eles não nos ouvem e não querem vê-la", disse Baroi.

No dia 15 de setembro, os membros da congregação escreveram uma carta para o chefe administrativo do distrito, pedindo segurança e proteção.

O deputado comissário do distrito de Tangail, Anisur Rahman, disse World Watch Monitor que tinham sido tomadas medidas necessárias para garantir a segurança deles.

Um apelo para harmonia

A primeira-ministra de Bangladesh Sheikh Hasina, que vem liderando um governo secular no país de maioria Muçulmana desde 2009, em 3 de setembro ela chamou seus compatriotas para trabalhar juntos para proteger a harmonia comum "que está sendo alimentada no país há milhares de anos." Ela fez seu discurso depois de inaugurar templos Budistas reconstruídos, que haviam sido danificados e queimados por criminosos em setembro de 2012.

A Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional removeu Bangladesh de sua lista de observação após a vitória da Awami League do Sheikh Hasina, na eleição geral de 2008. Seu partido de centro-esquerda é considerado um promotor de políticas seculares e favorável aos direitos das minorias. Seu anúncio de implementar reformas de liberdade religiosa foi outro motivo para Bangladesh ser removido da lista de observação.

De 154 milhões de habitantes de Bangladesh, os Muçulmanos Sunitas constituem 90% e os Hindus, 9%, de acordo com o censo de 2001. O 1% restante é principalmente de Cristãos e Budistas.



Tradução: Rômulo Moura
Fonte: World Watch Monitor
----------------------

Documentário evangelístico faz sucesso, mas é boicotado por católicos

Kirk Cameron ficou conhecido por estrelar a trilogia “Deixados para Trás”. Recentemente, além de sua carreira ator iniciou como produtor no documentário Unstoppable [Imparável] para, em suas próprias palavras: “Mostrar que “a vida é mais forte que a morte e a fé mais forte que a dúvida”.

O documentário apresentado por ele teve reprodução simultânea em 700 salas de cinema norte-americanos esta semana, arrecadando US$ 2 milhões na última terça-feira, um número surpreendente por se tratar de um documentário, gênero com pouco sucesso nas bilheterias. Para efeitos de comparação, foi equivalente ao número de pessoas que foram ver “Prisoner”, novo filme de Hugh Jackman e Jake Gyllenhaal.

Seu grande sucesso não surpreendeu Cameron, que reuniu-se para apresentar o longa a cerca de 10 mil estudantes universitários que foram assistir o filme junto com ele na Liberty University, maior faculdade evangélica do país.

Os temas centrais do filme, que conta um pouco da vida de Cameron, são a dor, o sofrimento e o amor de Deus pela humanidade. Ex-ateu, o ator e produtor se dispôs a responder uma das perguntas mais frequentes da vida: “Por que Deus permite que coisas ruins aconteçam a pessoas boas?”

Certamente o material lança um olhar muito pessoal sobre o papel de Deus na vida dos seres humanos, começando pela tragédia e sofrimento experimentados no Jardim do Éden. A partir daí, leva os espectadores através da narrativa bíblica para mostrar que a mão Deus esteve permanentemente em cada cenário histórico e contemporâneo.

Cameron conta que sua motivação foi seu jovem amigo Matthew, que morreu de câncer no início do ano com apenas 15 anos. Após compareceram ao seu funeral, o ator decidiu usar a dor da perda precoce de uma vida para usá-la no centro do roteiro de “Imparável”.

Assista o trailer do filme, abaixo:


Através das redes sociais, “Imparável” teve uma divulgação intensa e o que deveria ser uma apresentação apenas na Liberty, tornou-se um evento nacional, com mais de 150 mil ingressos vendidos. Por causa da ampla procura, uma nova exibição nos cinemas foi programada para 03 de outubro. De acordo com o comunicado de imprensa, serão 660 cinemas. Em muitos deles os ingressos já esgotaram. Em breve o filme deve ser lançado em DVD e BluRay e receber legendas em diversas línguas.

Porém, a trajetória do documentário não foi isenta de problemas. Claramente com o foco na evangelização, a exibição de seu trailer foi censurada pelo Facebook e pelo YouTube em julho.

O motivo foram queixas de usuários que denunciaram o material como “spam”, “abusivo” e “enganoso”. Só voltou ao normal após uma ameaça de processo judicial e os pedidos de mais de 250 mil usuários das redes. Para Cameron, a polêmica acabou ajudando a promover o longa e como ele escreveu na época: “o mundo pode ver que as comunidades de fé, esperança e amor são… imparáveis”.

Além do cinema, Cameron apresentou a série “Way of the Master” [Caminho do Mestre] com o conhecido evangelista Ray Confort. Produzida pelo ministério Living Waters, o mesmo que produziu o polêmico filme “Evolução versus Deus”.

Por causa disso, Imparável acabou sendo vítima de um pedido de boicote por parte dos católicos de Chicago. O motivo é que Comfort e Cameron em um desses programas afirmavam que “os católicos não são cristãos” e diziam que eles precisavam verdadeiramente aceitar a Jesus como seu único salvador. Contudo, afirmavam que uma vez que isso ocorresse as pessoas precisariam abandonar a Igreja Católica por causa da adoração aos ídolos defendida pelo Vaticano.

Embora não tenha se pronunciado oficialmente sobre o caso, Kirk Cameron parece acostumado a enfrentar retaliação por causa de suas convicções. Ano passado deu uma entrevista a Piers Morgan, da CNN, onde condenou o casamento gay e afirmou que a homossexualidade é algo “prejudicial e altamente destrutivo para vários pilares da nossa civilização”. Durante meses ele foi atacado e ameaçado por grupos defensores da comunidade LGBTS. 




Fonte: Ficção Evangélica com informações de Examiner e The Blaze
---------------------------------------------------------------

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Orar pra que?

Você já deve ter ouvido isso, "Pra que orar se Deus já sabe do que preciso?". Realmente Deus sabe de tudo. Mas há algo mais sobre a oração. Para o homem, orar é falar com Deus, relacionar-se com Deus. Na oração pedimos, agradecemos, intercedemos por alguém, louvamos a Deus pelo que Ele é... Mas o que Deus observa enquanto oramos? Nosso coração! dirá alguém. Ou nossa fé! Ou nossa sinceridade?

Bom, a lista pode ser enorme. Mas o algo mais sobre a oração, trata-se de uma perspectiva diferente disso tudo. A oração revela que tipo de "imagem" temos de Deus. Quanto mais severo pensamos que Ele é, maior é o medo de chegar perto. Se o encaramos como um Ser chato, nossa oração refletirá todo tédio. Quem o enxerga como um Deus desatento, nem perde tempo orando, joga meia duzia de qualquer coisa e sai andando. Já o religioso não é capaz de respirar enquanto ora, pois para este, Deus se importa muito mais com a postura do corpo que com a dor da alma. Há quem ora "crendo" que Deus não cumpre o que diz, ou seja, Deus passa a refletir toda sua frustração. Bom, continuar dando exemplos seria apenas mais do mesmo.

Por fim, quando a imagem que temos de Deus reflete Sua verdadeira identidade, chegamos ao ponto que o Pai tanto deseja, olharmos para Ele e sem medo chamá-Lo de Papai. É assim que acontece a cura de nossos complexos, nossa vida espiritual é restaurada e passamos a refletir a imagem e semelhança de Deus verdadeiramente. Quem descobriu o amor de um Pai como esse, encara a oração com paixão, leveza, prazer e muita alegria. Pois passar um tempo perto de Alguém tão bom, amável, perdoador, abençoador e Príncipe da paz, pode chamar a oração de bate papo entre Pai e filho. Eis o segredo.




Fonte: César Ferreira em Ultimato
--------------------------------

sábado, 19 de outubro de 2013

Livros escolares ensinam que 'matar cristãos é o caminho para o martírio' no Paquistão

Em um levantamento desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio (MEMRI), um relatório registrou a presença de livros nas escolas públicas do Paquistão que ensinam aos alunos que matar cristãos é o caminho para obter o martírio.

O relatório indica que muitos livros didáticos de ensino fundamental no Paquistão alimentam uma tendência islâmica com ênfase na promoção do ódio e da Jihad, filosofia de luta e empenho em prol da fé considerada perfeita, segundo os muçulmanos.

Outros registros apontam a presença de reinvindicações para que crianças de idade escolar sejam forçadas a se converter ao Islã, ampliando o quadro de perseguição contra outras religiões.

De acordo com o documento, o ódio contra minorias religiosas tem se fortalecido no país, situação que é confirmada por meios oficiais independentes, líderes do governo e estudiosos religiosos. A discriminação tem sido tão intensa que o termo "minoria" é utilizado de forma pejorativa.

O contexto atual no Paquistão inclui alegações de ataques regulares contra os paquistaneses que não são muçulmanos, assim como seitas islâmicas menores, como os grupos xiitas e Ahmadi, que a maioria não considera como muçulmanos reais.

E em relação ao cristianismo, Dom Joseph Coats, Arcebispo de Karachi e chefe do Conselho dos Bispos Paquistaneses, revelou que os cristãos do país estão sob constante pressão para se converter ao islamismo, e os principais casos podem ser observados justamente nas escolas com jovens, objeto de estudo do órgão MEMRI.

"O cotidiano das minorias religiosas no Paquistão são caracterizadas pela pobreza, injustiça e discriminação. Os não-muçulmanos são identificados como cidadãos de segunda classe nos manuais escolares. Professores pedem repetidamente aos alunos que escrevam textos intitulados 'escreva uma carta para seu amigo incentivando-o a se converter ao Islã'", relatou Dom Joseph Coats à agência italiana AKI.



Fonte: The Christian Post
------------------------

Visita Pastoral: uma responsabilidade dada por Deus

Deus deu aos presbíteros de Sua Igreja a responsabilidade de pastorear seu Rebanho. Paulo diz em Atos 20.28 “Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue” (ACF). Na mesma linha, Pedro escreveu em 1 Pedro 5.1-3 “Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho”(ACF).
Esta não é uma tarefa pequena. Oficiais da igreja prestarão contas a Deus por deixar de lado seu ofício. Na verdade, Hebreus 13.17 diz “Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil”(ACF). Uma das principais maneiras de fazer essa supervisão é através da visita pastoral.
Mesmo assim, triste dizer, visitas pastorais nem sempre são realizadas de uma maneira que permita às partes envolvidas colherem os melhores benefícios espirituais. Uma coisa que você pode fazer, para melhorar o benefício de uma visita pastoral, é se preparar para ela. Se as famílias se preparassem para as visitas pastorais, o tempo gasto nelas seria muito mais proveitoso. Então, como alguém pode se preparar?

Fazendo um inventário espiritual

Em primeiro lugar, use a ocasião de uma visita pastoral para fazer um inventário espiritual da sua vida. Examine a si mesmo, sua relação com Deus e outros (sua família, vizinhos, colegas de trabalho, o mundo, etc.), para determinar como você está espiritualmente. Procure respostas para perguntas do tipo: Como tenho certeza de que sou um cristão? Estou envolvido com estudos bíblicos regulares e oração? Posso dizer com certeza que estou, diariamente, morrendo para o pecado e vivendo mais honradamente? Com quais pecados estou lutando? Posso apontar para áreas da minha vida nas quais estou crescendo? Se você tem uma família, pergunte-se essas coisas: Como minha família está, espiritualmente? O que estou fazendo em relação às devocionais familiares? Consigo ver evidências da graça na vida de meus filhos? Meus filhos estão mostrando um crescente interesse pelas coisas do Senhor? Eles gostam de oração, leitura bíblica, ir aos cultos e cantar hinos e salmos? Se você se preparar dessa forma, será capaz de dar uma resposta substancial quando for questionado sobre seu crescimento espiritual. Além do mais, será espiritualmente beneficiado do tempo de autoexame.

Sendo honesto sobre seus problemas

Desse inventário espiritual deve fluir outra área de preparação. Existe alguma área, na sua vida cristã, na qual você está tendo algum problema? Em Tiago 5.16, nós somos chamados a confessar nossos pecados uns aos outros. A visita pastoral é a hora perfeita para se abrir e ser honesto sobre seus problemas. Você está enfrentando dificuldades ao estudar a Bíblia consistentemente ou nas devocionais familiares? Existe algum pecado, em particular, que continue te derrotar? Não espere até o problema tornar-se insuperável. Esteja preparado para compartilhar seus problemas e para procurar conselho e oração.

Procurando o conselho de seus presbíteros

A terceira área de preparação tem a ver com a solicitação direta por ajuda. Esteja preparado para perguntar àqueles que te visitam se eles veem alguma área na sua vida, que você tenha algum problema (ou na vida de seus familiares), que precise ser abordada. Não tenha medo de fazer esse tipo de pergunta. Todos nós estivemos cegos espiritualmente para algo em algum momento. Buscar o conselho daqueles que já passaram por situações parecidas trará a você percepções úteis para lidar com seus problemas. Da mesma maneira, pergunte aos seus presbíteros se há algo que você poderia fazer para servir ao Senhor. Todos nós prometemos apoiar o trabalho da igreja com nosso tempo, talentos e tesouros. Descobrir onde nós podemos ser úteis não somente nos abençoa como nos dá a oportunidade de ser benção para nossos irmãos e irmãs no Senhor.

Seus médicos espirituais estão aqui para te servir

Quando alguém vai ao médico fazer um check-up, geralmente pensa sobre como está se sentindo. Essa pessoa avalia suas várias dores e aflições procurando determinar quais são importantes e quais não. A tragédia é que, às vezes, essa pessoa pode errar ao não contar ao médico sobre um determinado sintoma por não considerá-lo importante, ou pior, por estar com medo do que possa significar. Porém, esse sintoma pode ser um sinal de alerta para alguma doença séria que poderia ser mais bem tratada se descoberta no estágio inicial. Se o problema é ignorado, a doença piora até que medidas extremas sejam necessárias, ou até que seja tarde demais. Seus presbíteros são médicos da alma. A tarefa deles será muito mais simples, e mais efetiva, se você examinar-se e falar aberta e francamente com eles sobre sua condição e necessidades espirituais. Lembre-se que uma grama de prevenção é melhor que um quilo de cura. Esse ditado é verdadeiro para nossa vida espiritual também. Vamos praticar medicina preventiva espiritual!
Abaixo, está uma lista de perguntas que tanto presbíteros quanto congregantes podem utilizar para uma revisão antes de uma visita pastoral.
Testem a si mesmos para saber se estão na fé; examinem a si mesmos. (2 Co 13.5)
1. Seu entendimento de si mesmo
  • Você tem certeza de que é um cristão?
  • Você está envolvido em estudo bíblico regular? Ou ainda, você está tendo alguma dificuldade com estudo bíblico regular ou devocionais familiares?
  • Como é sua vida de oração? Você ora regularmente?
  • Você pode apontar para áreas em sua vida nas quais você tenha crescido, recentemente?
  • Existe alguma área em sua experiência cristã na qual você esteja tendo dificuldade?
  • Existe algum pecado ou tentação, em particular, que continua a te derrotar?
  • Onde você gostaria de estar, espiritualmente, daqui a 1, 5 e 10 anos?
2. Seu entendimento de Deus
  • O que Deus te ensinou sobre Ele mesmo ultimamente? Ou, qual atributo de Deus tem sido mais significante para você nesses dias?
  • Existe alguma verdade/doutrina teológica com a qual você esteja tendo dificuldade, sinta-se confuso ou que precisa de esclarecimento? Alguma das suas crenças teológicas mudou?
  • Quais livros cristãos você leu ultimamente?
  • Você é capaz de compartilhar sua fé com outros? Se não, você estaria interessado em aprender a compartilhar? Você gostaria de ser discipulado?
3. Sua relação com o mundo
  • Se você tem uma família, como eles estão, espiritualmente? O que você está fazendo com relação a devocionais familiares (leitura bíblica, oração, catecismo, etc)?
  • Você vê alguma evidência da graça na vida de seus filhos? Eles estão demonstrando um interesse crescente pelas coisas do Senhor? Eles gostam de orar e ler a Bíblia? Eles são batizados? Eles estão prontos para fazer uma profissão de fé?
  • Como é seu relacionamento com seu cônjuge? Filhos? Outros?
  • Como outros veem sua caminhada cristã (casa, vizinhos, trabalho, igreja, etc)?
  • Como você está procurando afetar o mundo a sua volta com sua fé cristã?
4. Sua relação com a igreja
  • O que você gostaria de ver melhorado na nossa igreja?
  • O que você gosta na nossa igreja?
  • Qual conselho nós podemos te dar nesse momento?
Tradução:  Jéssica Lima no iPródigo
Fonte: Joseph A. Pipa Jr em Reformation21
----------------------------------------------------