sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Garçom vira dono do restaurante após profecia de Deus

Moisés de Brito (camisa branca) com parte da família em restaurante do qual é proprietário no Acre

"Promessa de Deus". É dessa forma que o acreano Moisés Melo de Brito, de 34 anos, explica a aquisição do mesmo estabelecimento em que trabalhou durante sete anos como garçom. Há 1 ano e cinco meses, o ex-garçom, que frequentou a escola até o 1º ano do ensino médio, está à frente de um restaurante e pizzaria no Centro de Rio Branco. Porém, a trajetória na área alimentícia é bem mais antiga, 19 anos no ramo.

Atendente, garçom, maître, gerente. Moisés trabalhou em vários setores de um restaurante. Ele conta que a sensação que tem ao olhar onde conseguiu chegar é vitória. "Eu sinto uma grande vitória, apesar de tantas lutas, pelo fato de eu vir de uma família muito pobre", descreve.

Com a família proveniente da zona rural, Moisés mudou-se para a cidade somente aos 14 anos. E as bases familiares são claras no empresário. O que justifica-se pela grande participação da família no empreendimento. Com ele, trabalham a esposa, a mãe e dois dos seis irmãos. "Meu segmento é levado para a minha família. Essa estrutura envolve mãe, irmãos, filhos e esposa", diz.

É o valor do trabalho que ele tenta ensinar para os dois filhos, Letícia Nunes, de 8 anos, e Joandreson Nunes de 14. As crianças participam do dia do restaurante e aprendem, aos poucos como gerenciar um negócio. Dessa forma, Moisés sonha com o futuro dos filhos.

"Lógico que eu não os utilizo como funcionários, mas uso minha empresa como escola para eles. E eu acredito que os dois serão futuros empresários da área de culinária, mas eles que têm que decidir o que querem da vida", sonha.

O espaço, bem localizado, foi comprado após a própria sugestão do antigo dono. Com o restaurante à venda, Moisés, ainda funcionário, começou a procurar possíveis compradores, quando o dono sugeriu que ele mesmo estudasse uma maneira adquirir o negócio. O ex-garçom teve, então, que se desfazer de alguns bens para conseguir a verba para dar a entrada no negócio. 

"Eu saí à procura, porque a gente que trabalha assim não tem recurso suficiente. Foi quando nos envolvemos com financiamento e vendi alguns bens, como minha moto. Vendi para poder dar entrada", lembra.

Moisés foi funcionário durante sete anos no mesmo local que atualmente é proprietário

Para ele, o segredo para uma empresa dar certo está na gestão. Por isso, para gerir bem o negócio, Moisés faz questão de fazer todo tipo de curso de capacitação, de informática à culinária, para treinar os funcionários novos e antigos. Ele conta que, dessa forma, participa de todo o funcionamento do restaurante. O que mostra sua paixão pelo que faz.

"A alma do sucesso é você fazer o que gosta e o segredo é participar do seu negócio 24 horas por dia, porque quando você participa, sabe onde está errando. Outro segredo é ouvir o que o cliente tem a dizer. É um dos fatores para nos darmos bem no mercado, que é muito competitivo", revela.

Futuro

Para o futuro, o empresário quer alçar voos maiores. Ele sonha com o restaurante e pizzaria sendo aberta em outros lugares do Brasil e até do exterior. "Isso é um início e eu não quero parar por aqui. Quero que o nome da empresa chegue em todos os lugares. Aparecem propostas tentadoras para expandir, mas existe uma estrutura para ser mantida. Por enquanto, quero fazer uma boa gestão do que já temos", diz.

Outro projeto que pretende colocar em prática é a noite de 'rodízio gospel'. A primeira tentativa não ocorreu do agrado de Moisés, mas a ideia é fazer uma noite voltada para o público evangélico, com música gospel ao vivo e abertura para pregações. O empresário procura uma banda que possa se apresentar no local.

"Desde do início de 2013, esse projeto já existe. Minha ideia era colocar uma banda e deixar um espaço aberto, para dar uma palavra, se expressar, mas não deu certo. Queremos uma banda para dar certo", explica.

A religião percorreu toda a história de sucesso de Moisés. Ele atribui a Deus todas as forças para o empreendimento caminhar. E o restaurante, foi a concretização de uma promessa de Deus.

"Acredito que uma das forças para eu ter o que tenho é Deus. Uma vez eu trabalhando, um pastor me disse que eu seria dono de onde eu trabalhava. E após um ano foi concretizado a profecia dele. Hoje, estamos aqui por promessa de Deus na minha vida", finaliza.




Fonte: G1
---------

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Não toque no “ungido do Senhor!” Sério?

Há várias passagens na Bíblia onde aparecem expressões iguais ou semelhantes a estas do título desta postagem:

A ninguém permitiu que os oprimisse; antes, por amor deles, repreendeu a reis, dizendo: Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas (1Cr 16:21-22; cf. Sl 105:15).

Todavia, a passagem mais conhecida é aquela em que Davi, sendo pressionado pelos seus homens para aproveitar a oportunidade de matar Saul na caverna, respondeu: “O Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, isto é, que eu estenda a mão contra ele [Saul], pois é o ungido do Senhor” (1Sm 24:6).

Noutra ocasião, Davi impediu com o mesmo argumento que Abisai, seu homem de confiança, matasse Saul, que dormia tranquilamente ao relento: “Não o mates, pois quem haverá que estenda a mão contra o ungido do Senhor e fique inocente?” (1Sm 26:9). Davi de tal forma respeitava Saul, como ungido do Senhor, que não perdoou o homem que o matou: “Como não temeste estender a mão para matares o ungido do Senhor?” (2Sm 1:14).

Esta relutância de Davi em matar Saul por ser ele o ungido do Senhor tem sido interpretado por muitos evangélicos como um princípio bíblico referente aos pastores e líderes a ser observado em nossos dias, nas igrejas cristãs. Para eles, uma vez que os pastores, bispos e apóstolos são os ungidos do Senhor, não se pode levantar a mão contra eles, isto é, não se pode acusa-los, contraditá-los, questioná-los, criticá-los e muito menos mover-se qualquer ação contrária a eles. A unção do Senhor funcionaria como uma espécie de proteção e imunidade dada por Deus aos seus ungidos. Ir contra eles seria ir contra o próprio Deus.

Mas, será que é isto mesmo que a Bíblia ensina?

A expressão “ungido do Senhor” usada na Bíblia em referência aos reis de Israel se deve ao fato de que os mesmos eram oficialmente escolhidos e designados por Deus para ocupar o cargo mediante a unção feita por um juiz ou profeta. Na ocasião, era derramado óleo sobre sua cabeça para separá-lo para o cargo. Foi o que Samuel fez com Saul (1Sam 10:1) e depois com Davi (1Sam 16:13).

A razão pela qual Davi não queria matar Saul era porque reconhecia que ele, mesmo de forma indigna, ocupava um cargo designado por Deus. Davi não queria ser culpado de matar aquele que havia recebido a unção real.

Mas, o que não se pode ignorar é que este respeito pela vida do rei não impediu Davi de confrontar Saul e acusá-lo de injustiça e perversidade em persegui-lo sem causa (1Sam 24:15). Davi não iria matá-lo, mas invocou a Deus como juiz contra Saul, diante de todo o exército de Israel, e pediu abertamente a Deus que castigasse Saul, vingando a ele, Davi (1Sam 24:12). Davi também dizia a seus aliados que a hora de Saul estava por chegar, quando o próprio Deus haveria de matá-lo por seus pecados (1Sam 26:9-10).

O Salmo 18 é atribuído a Davi, que o teria composto “no dia em que o Senhor o livrou de todos os seus inimigos e das mãos de Saul”. Não podemos ter plena certeza da veracidade deste cabeçalho, mas existe a grande possibilidade de que reflita o exato momento histórico em que foi composto. Sendo assim, o que vemos é Davi compondo um salmo de gratidão a Deus por tê-lo livrado do “homem violento” (Sl 18:48), por ter tomado vingança dos que o perseguiam (Sl 18:47).

Em resumo, Davi não queria ser aquele que haveria de matar o ímpio rei Saul pelo fato do mesmo ter sido ungido com óleo pelo profeta Samuel para ser rei de Israel. Isto, todavia, não impediu Davi de enfrentá-lo, confrontá-lo, invocar o juízo e a vingança de Deus contra ele, e entregá-lo nas mãos do Senhor para que ao seu tempo o castigasse devidamente por seus pecados.

O que não entendo é como, então, alguém pode tomar a história de Davi se recusando a matar Saul, por ser o ungido do Senhor, como base para este estranho conceito de que não se pode questionar, confrontar, contraditar, discordar e mesmo enfrentar com firmeza pessoas que ocupam posição de autoridade nas igrejas quando os mesmos se tornam repreensíveis na doutrina e na prática.

Não há dúvida que nossos líderes espirituais merecem todo nosso respeito e confiança, e que devemos acatar a autoridade deles – enquanto, é claro, eles estiverem submissos à Palavra de Deus, pregando a verdade e andando de maneira digna, honesta e verdadeira. Quando se tornam repreensíveis, devem ser corrigidos e admoestados. Paulo orienta Timóteo da seguinte maneira, no caso de presbíteros (bispos/pastores) que errarem:

“Não aceites denúncia contra presbítero, senão exclusivamente sob o depoimento de duas ou três testemunhas. Quanto aos que vivem no pecado, repreende-os na presença de todos, para que também os demais temam” (1Tim 5:19-20).

Os “que vivem no pecado”, pelo contexto, é uma referência aos presbíteros mencionados no versículo anterior. Os mesmos devem ser repreendidos publicamente.

Mas, o que impressiona mesmo é a seguinte constatação. Nunca os apóstolos de Jesus Cristo apelaram para a “imunidade da unção” quando foram acusados, perseguidos e vilipendiados pelos próprios crentes. O melhor exemplo é o do próprio apóstolo Paulo, ungido por Deus para ser apóstolo dos gentios. Quantos sofrimentos ele não passou às mãos dos crentes da igreja de Corinto, seus próprios filhos na fé! Reproduzo apenas uma passagem de sua primeira carta a eles, onde ele revela toda a ironia, veneno, maldade e sarcasmo com que os coríntios o tratavam:

”Já estais fartos, já estais ricos; chegastes a reinar sem nós; sim, tomara reinásseis para que também nós viéssemos a reinar convosco. Porque a mim me parece que Deus nos pôs a nós, os apóstolos, em último lugar, como se fôssemos condenados à morte; porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos, como a homens. Nós somos loucos por causa de Cristo, e vós, sábios em Cristo; nós, fracos, e vós, fortes; vós, nobres, e nós, desprezíveis.

Até à presente hora, sofremos fome, e sede, e nudez; e somos esbofeteados, e não temos morada certa, e nos afadigamos, trabalhando com as nossas próprias mãos. Quando somos injuriados, bendizemos; quando perseguidos, suportamos; quando caluniados, procuramos conciliação; até agora, temos chegado a ser considerados lixo do mundo, escória de todos. Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar; pelo contrário, para vos admoestar como a filhos meus amados. Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus. Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores” (1Cor 4:8-17).

Por que é que eu não encontro nesta queixa de Paulo a repreensão, “como vocês ousam se levantar contra o ungido do Senhor?” Homens de Deus, os verdadeiros ungidos por Ele para o trabalho pastoral, não respondem às discordâncias, críticas e questionamentos calando a boca das ovelhas com “não me toque que sou ungido do Senhor,” mas com trabalho, argumentos, verdade e sinceridade.

“Não toque no ungido do Senhor” é apelação de quem não tem nem argumento e nem exemplo para dar como resposta.



Fonte: Rev. Augustus Nicodemus Lopes em seu blog
------------------------------------------

Do proibidão ao ostentação, evangélico é um dos principais compositores de funk do Rio

Thiago Jorge Rosa dos Santos, ou Praga, o compositor do funk 

Thiago não consegue decidir se quer ser praga ou santo. Batizado Thiago Jorge Rosa dos Santos, o carioca da favela Vila Cruzeiro é conhecido como Praga.

O apelido vem da infância. Na escola, Praga matava aulas, “perturbava geral” e assinava suas pichações com a alcunha.

Hoje, aos 28 anos, Santos é um cara tranquilo. Casado desde 2009, frequentador assíduo da Assembleia de Deus e planejando cursar uma faculdade de direito, fala com voz modulada, evita palavrões e está quase sempre sério.

Poderia ser só mais um pai de família da zona norte do Rio se não fosse, também, o autor de versos como: “Onde eu chego, eu paro tudo / A mulherada entra em pane / Meu cordão é um absurdo / Meu perfume é da Armani”. Ou ainda, em outra linha: “Nóis fecha nessa porra/ No claro e no escuro / Nóis rouba, nóis trafica / Nóis não gosta de andar duro”.

Mas Praga não é bandido e nem ostenta muito. Na entrevista, usava camisa polo Lacoste, calça jeans e tênis Adidas, praticamente a mesma roupa do repórter. Praga é, isso sim, um compositor de funk, o único do estilo a se dedicar exclusivamente à composição, dispensando a participação em shows e gravações. “Sou tímido, tímido, tímido. Para ser MC, o cara tem que gostar de tumulto”, diz. “Minha vocação é o lado chato, de ficar em casa, pensando, lendo, assistindo aos meus documentários, para, aí sim, fazer a minha crônica do dia a dia e transformar isso em música.”

Considerado por muitos do meio como o melhor na arte da escrita de funks, Praga já compôs para nomes como Mr. Catra, navega com naturalidade pelos diferentes estilos do ritmo, do “proibidão” ao “ostentação”, e tem três de suas músicas elencadas no livro “101 Funks Que Você Tem Que Ouvir Antes de Morrer” (de Julio Ludemir): “Visão de Cria”, “Vida Bandida” e “Vida Bandida 2″.

“Escrevi minha primeira música aos oito anos”, conta. “Meu irmão era MC e foi pra ele que eu dei a minha primeira rabiscada.” Seus primeiros sucessos foram interpretados pelo MC Smith. “Visão de Cria” e “Vida Bandida” são recheadas de referências ao tráfico de drogas e causaram polêmica no Rio. Smith, inclusive, chegou a ser preso por apologia ao crime ao lado de outros três funkeiros (todos amigos de Praga).

“Apologia ao crime não existe”, se defende o compositor. “A gente faz uma crônica do dia a dia. Se não houvesse o crime, nós não falaríamos disso. Já viu funk que fala de ET? Esse crime de apologia fere a liberdade de expressão.”

“Temos o dever de levar um funk com cunho político, que mostre essa situação, para fora da favela”, diz. “Mas você já viu algum funk desses na TV? Nunca. Lá só querem saber de Naldo e Anitta, ninguém quer levar o cara da Vila Cruzeiro que discute segurança pública. Nem as leis de incentivo à cultura nos ajudam. Se o projeto tiver funk no nome, pode esquecer.”

O futuro de Praga no funk, contudo, é incerto. Não pela questão financeira. Afinal, o carioca chega a cobrar R$ 5.000 por composição e detém os direitos autorais delas -apesar de ganhar uma merreca com isso. “Se dependesse do Ecad, meu Deus do céu. A fiscalização deles é muito deficiente e não é feita onde minhas músicas tocam”, lamenta.

A incerteza vem de questões menos mundanas. Evangélico, Thiago ainda não se tornou “membro efetivo” de sua congregação devido à natureza de seu ganha pão. “É um paradoxo. Gosto de uma religião completamente contrária ao meu trabalho”, diz. Praga ainda não se sente preparado para abdicar do funk, mudar seu comportamento e até o jeito de falar. “Acho que esse dia chegará, mas ainda não sei quando.”

Um dia, o funk perderá Praga, o melhor compositor do estilo. E a Assembleia de Deus ganhará de vez mais um devoto, Thiago dos Santos.




Fonte: Folha
---------

Pensamento sobre estratégias no Reino de Deus



“Sem o Espírito de Deus, 
técnicas e métodos 
não tem qualquer
 significado”. 

(Jonathan Edwards)

Escolas podem ter leitura da Bíblia

Dois dos três membros da Comissão de Justiça e Redação emitiram parecer favorável à proposta em Nova Odessa

A CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) da Câmara de Nova Odessa emitiu nesta semana parecer favorável à tramitação de um projeto de lei do vereador Vladmir Antonio da Fonseca, o professor Bi (SD), que torna obrigatória a leitura diária de um versículo bíblico em todas as escolas da rede municipal.

Com o aval do grupo, a proposta segue para as demais comissões fixas da Casa e será votada em plenário. 

Dois dos três membros da comissão - a presidente Carla Lucena (PSDB) e o vice, José Pereira (PPS) - concordaram com os argumentos do vereador que assina o projeto de que não há violação ao princípio constitucional "do estado laico". O artigo 19 da Constituição Federal de 1988 proíbe "relações de dependência ou aliança" de órgãos públicos com "quaisquer religiões". 

"A Bíblia Sagrada não é apenas um livro religioso, adotado pelos que professam o judaísmo ou cristianismo, mas também um livro histórico, que retrata toda uma época, contemplando em seu conteúdo preceitos éticos, morais e orientações para a vida", afirmou Fonseca, na justificativa do projeto. 

Projeto de Vladmir da Fonseca torna obrigatória a leitura diária de um versículo

O único integrante da CCJR a discordar da tramitação do texto foi Antonio Alves Teixeira (PT). Para ele, o fato de outras crenças não utilizarem a Bíblia faz com que a medida represente um desequilíbrio de forças. "O projeto de lei, em que pese a nobre preocupação de seu autor com a formação das crianças e jovens matriculadas na rede pública municipal de ensino, viola flagrantemente às disposições constitucionais", diz o voto em separado do parlamentar. 

Segundo a assessoria de imprensa da Câmara de Nova Odessa, a proposta terá agora de receber pareceres de mérito das comissões de Finanças e Orçamento e Educação. Não há prazo previsto para discussão do tema em plenário. 

A secretária de Educação, Claudicir Brazilino Picolo, que também preside o Conselho Municipal de Educação, se recusou ontem a conceder entrevista ao LIBERAL sobre o projeto de Fonseca, que faz parte da base de apoio do prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB). Por meio da assessoria de imprensa da administração, ela disse "que não tomou conhecimento" e que vai "aguardar a decisão da Câmara" antes de se posicionar sobre o tema.




Fonte: O Liberal
-------------

"Carnaval é festa de Deus", diz Baby do Brasil, justificando sua participação na folia

A cantora Baby do Brasil voltou a fazer novas declarações polêmicas e afirmou que participa do carnaval porque Deus se agrada.

“Eu gosto de festa porque eu acho que Deus é festa e o Carnaval de Salvador é uma grande festa. E é por isso que estou no carnaval”, disse a cantora, que participa da folia ao lado da banda percussiva do Olodum e da Orquestra Sinfônica da Bahia.

De acordo com informações do site Bocão News, Baby do Brasil emocionou o público com suas interpretações das músicas tocadas ao lado dos dois conjuntos, e mesmo festejando a festa de momo, aproveitou a oportunidade para falar sobre sua fé.

No ano passado, Baby causou polêmica ao dizer que havia obtido autorização de Deus para voltar a cantar as músicas que a tornaram conhecida décadas atrás, ao lado de seu filho, o guitarrista Pedro Baby.

O show, de música secular, tinha no repertório as músicas dos Novos Baianos e da carreira solo da cantora, antes conhecida como Baby Consuelo.



Fonte: Gospel+
------------

Em má fase no futebol em Lisboa jogador Elias afirma: "Deus vai abençoar-me e tirar-me daqui"

"Perdido" em Lisboa, sem poder jogar, o médio Elias admite estar a passar momentos complicados enquanto espera pela definição da sua situação, mas continua a confiar que poderá deixar o Sporting em breve. Mesmo assim, não deixa de colocar em cima da mesa a possibilidade de jogar pelos leões.

"Não posso fazer nada. É uma má fase que estou a passar, mas Deus vai abençoar-me e tirar-me daqui... Ou então até me vai colocar a jogar aqui mesmo", começou por dizer, em declarações ao Globo Esporte.

"Foi angustiante. Cada dia que passa criamos uma expectativa, achamos que vai dar certo, que eles vão aceitar, e acabam por não aceitar. Fecha uma janela, outra, e só a porta de saída para eu ir embora não se abre. Mas tenho esperança ainda. Enquanto a janela do Brasil e outras estiverem abertas, tenho a expectativa de poder sair", acrescentou, para falar depois da postura leonina.

"Fico triste, mas entendo [desistência do Flamengo]. Pelo que sei, o Flamengo até hoje não recebeu uma resposta do Sporting. E era o que eu pedia, rejeitem a proposta, não fiquem prolongando. Pela conversa que os clubes tiveram, o Flamengo ficou muito chateado com a postura. Entendo o Flamengo, mas tento entender também o Sporting. Eles fizeram o investimento e queriam o retorno, a proposta do Flamengo não agradou. Agora é torcer para que o Flamengo ou outro clube possa conseguir esse dinheiro que o Sporting está a pedir, para que eu possa voltar a ser feliz", frisou.

O dia a dia em Lisboa

"Acordo sempre às 8 horas, tomo o pequeno almoço aqui no hotel, vou para o treino, almoço com um amigo que está aqui. Às vezes, encontro algum outro amigo para tomar um chá da tarde, depois da sesta. Converso com eles, às vezes vou ao casino, janto com amigos e está a ser assim...", revelou.




Fonte: Record
------------

Cuidado com a distração

"Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar." (1 Coríntios 9:26)

Nas competições e corridas do primeiro século, cada atleta era posicionado em uma faixa da pista. A ideia era que cada um deles se mantivesse em sua faixa, sem invadir a dos demais. Enquanto vivemos nossas vidas, nossa competição não é contra outros cristãos. Ao contrário, é contra os nossos inimigos: o mundo, a carne e o diabo. O objetivo não é vencer sendo mais rápido que o outro. O objetivo é vencer as más influências que podem nos derrubar.

Você pode querer justificar seu ritmo lento pelas outras pessoas que estão mais devagar que você. É verdade. Mas provavelmente há outras que estão a frente. Você não deve se preocupar com o fato de haver pessoas atrás ou a frente. Você deve simplesmente correr a sua própria corrida. Deus não lhe chamou para correr a corrida dos outros. Somos chamados para correr as nossas próprias corridas.

Um incidente na vida de Pedro ilustra essa verdade. Após ele se recuperar do episódio de ter negado a Cristo, Jesus disse a ele: "Siga-me." Então o Senhor contou-lhe como terminaria a sua vida. Enquanto eles caminhavam, Pedro notou outro discípulo, João, que estava caminhando logo atrás deles. Pedro perguntou: "Senhor, e quanto a ele?" (João 21:21). Jesus falou: "Se eu quiser que ele permaneça vivo até que eu volte, o que lhe importa? Siga-me você" (João 21:22). Em outras palavras, seria algo como: "Pedro, isso não é da sua conta. Apenas faça o que eu lhe digo".

Eu lhe pergunto: você tem colocado somente um pouco do seu coração na corrida da vida? Ou você tem corrido da melhor forma possível?



Fonte: Devocionais Diários
-----------------------

Pastor escreve Bíblia à mão em dez meses para incentivar leitura

"Eu não estou preocupado em chamar atenção. Só quero incentivar outras pessoas a ler a Bíblia, muitas vezes", disse o pastor que  leu o Antigo e Novo Testamento, 80 vezes.

Para incentivar a leitura da Bíblia, o pastor Edgar Barreto Antunes, da Primeira Igreja Batista de Nova Iguaçu (Rio de Janeiro), escreveu a Bíblia inteira com a mão em apenas dez meses.

O projeto inicial seria escrever 80 capítulos por dia, o que levaria um ano para concluir o projeto. Mas Antunes, gostou tanto do projeto e se adiantou em dois meses.

A Bíblia manuscrita pelo pastor foi exposta na prateleira de Missões Mundiais na Assembleia da Convenção Batista Brasileira, entre os dias 24 e 28 de janeiro, em João Pessoa, Paraíba.

"Eu não estou preocupado em chamar a atenção. Eu só quero incentivar outras pessoas a ler a Bíblia, muitas vezes", disse o pastor que afirmou ter lido o Antigo e Novo Testamento, 80 vezes.

Edgard Antunes é o incentivador do projeto "Bíblias para a Ásia", encabeçada pelo Conselho de Missões Mundiais da Igreja Batista no Brasil. "Se fosse por meus esforços e orações, este projeto de "Bíblias para a Ásia" ultrapassaria as fronteiras e levaria Bíblias para outros continentes. Precisamos mobilizar nossas igrejas para participar desta grande missão", disse o pastor.




Tradução: Notícia Cristiana/ JMM - Missões Mundiais
---------------------------------------------

Dica de Livro: A Arca de Noé - A Bíblia em bloquinhos - Brendan Powell Smith

A Arca de Noé com cenário de Lego 

 A história de Noé e sua arca, cheia de animais de todas as espécies, é adorada por todos e remonta a 3.000 antes de Cristo. E agora, pela primeira vez, a Arca de Noé é trazida à vida por meio dos bloquinhos de montar Lego.

Publicado pela Editora Nossa Cultura, o livro mostra a reunião dos casais de animais, a terra lavada pelas águas, enquanto a arca enfrenta a tempestade. Uma oportunidade para ver o mundo nascer novamente com a promessa de um arco-íris, de forma diferente e criativa.

Deus disse a Noé que construísse um grande barco, chamado de arca, para manter sua família a salvo do dilúvio. Deus disse a Noé para separar dois animais de cada espécie e colocá-los na arca para mantê-los a salvo.

“A ARCA DE NOÉ – A BÍBLIA EM BLOQUINHOS”, de BRENDAN POWELL SMITH, proporciona fantásticas ilustrações da história da Bíblia, adequadas às crianças pela forma como é retratada. Ainda auxilia os pais sobre como introduzir conversas difíceis com os filhos sem traumatizá-los.

Por meio desta passagem, torna-se mais fácil os pequenos aceitarem as alegrias e as dores da vida. Por que Deus provocou um diluvio no mundo e salvou apenas Noé, sua família e os animais?

“A ARCA DE NOÉ – A BÍBLIA EM BLOQUINHOS”, de BRENDAN POWELL SMITH, com tradução de Mariel Corrêa Martins Rubim. Editora Nossa Cultura, 32 páginas.




Fonte: Blog do Aldo em Click RBS
------------------------------

Pastor revolta moradores em Nova York com placa homofóbica e anti-Obama

Pastor James David Manning instalou uma placa homofóbica e anti-Obama em sua igreja

Uma placa homofóbica e antigoverno instalada por um pastor sobre uma igreja no bairro do Harlem, em Nova York, chocou e revoltou moradores da região.

"Obama soltou os demônios homossexuais no homem negro. Cuidado, mulher negra. Um homossexual branco pode roubar seu homem", diz o luminoso colocado no último domingo (23) na igreja Atlah World Missionary Church pelo pastor James David Manning.

O religioso, que faz campanha contra o governo Obama há três anos, afirmou ao jornal "New York Daily News" que a homossexualidade mudou os valores do Harlem e, por isso, decidiu instalar a placa.

"É uma tentativa de salvar a família negra. Existe um grande problema nas famílias negras que é a ausência de um pai negro ou de um marido negro", declarou.

A placa revoltou vários moradores da região. Rochelle Hill, que vive a um quarteirão da igreja, afirmou que vai fazer um protesto para forçar a retirada da placa.

"É uma péssima representação da comunidade. É puro ódio", disse.

Outro morador, Ronald Flagg, afirmou ao "New York Daily News" não entender como uma igreja, "local suposto a ser de inclusão", é capaz de fazer uma demonstração tão absurda de preconceito.

"E, também não entendo o que o Obama tem a ver com o fato de algumas pessoas serem homossexuais", disse.




Fonte: UOL
---------

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Não faço sexo com meu namorado, só brincadeiras sexuais

Não faço sexo com meu namorado, só brincadeiras sexuais. Não rola penetração. Será que essas brincadeiras sexuais entristecem a Deus? Por acaso isso é pecado?

Pois é, foi exatamente isso que um jovem me perguntou. Noutra ocasião, um casal de namorados me fez a seguinte indagação:“Pastor, nós não temos relacionamento sexual com penetração, mas como o senhor deve imaginar não é nada fácil segurar a onda. A gente tem consigo vencer, no entanto, pra aliviar a tensão a gente tem se masturbado mutuamente isso é pecado?”

Caro leitor, as Escrituras nos ensinam claramente que qualquer tipo de relacionamento sexual fora do casamento é pecado. A Palavra de Deus chama isso de imoralidade ou fornicação. Ora, o fato de não ter acontecer a penetração, não significa dizer que não houve contato sexual. Segundo as Escrituras, mesmo que não aconteça o ato em si, isso não deixa de ser um tipo de imoralidade sexual, mesmo porque, qualquer tipo de intimidade, contato, toque ou envolvimento sexual só pode acontecer no casamento. 

Veja abaixo alguns textos bíblicos sobre a imoralidade sexual:

“Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa,não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus. Neste assunto, ninguém prejudique a seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos.” I Ts 4:4-6

“Os alimentos foram feitos para o estômago e o estômago para os alimentos”, mas Deus destruirá ambos. O corpo, porém, não é para a imoralidade, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo. Por seu poder, Deus ressuscitou o Senhor e também nos ressuscitará. Vocês não sabem que os seus corpos são membros de Cristo? Tomarei eu os membros de Cristo e os unirei a uma prostituta? De maneira nenhuma! Vocês não sabem que aquele que se une a uma prostituta é um corpo com ela? Pois como está escrito: “Os dois serão uma só carne”. Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo. Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de vocês mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o seu próprio corpo.” 1 Coríntios 6:13-20

“…mas, por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa e cada mulher o seu próprio marido.” 1 Coríntios 7:2
“Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual como também de nenhuma espécie de impureza e de cobiça; pois essas coisas não são próprias para os santos.”Efésios 5:3

“Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria.” Colossenses 3:5

“Também não se arrependeram dos seus assassinatos, das suas feitiçarias, da sua imoralidade sexual e dos seus roubos.” Apocalipse 9:21

“Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos e, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus.” 1 Coríntios 6:9-10

“Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem…” Gálatas 5:19

“Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual como também de nenhuma espécie de impureza e de cobiça; pois essas coisas não são próprias para os santos. Não haja obscenidade, nem conversas tolas, nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ações de graças. Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral, ou impuro, ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.” Efésios 5:3-5

“A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa…”1 Tessalonicenses 4:3-4

Prezado amigo, diante  dos textos acima não nos resta a menor dúvida em afirmar que mesmo que não haja penetração, qualquer tipo de “brincadeira sexual” fere a santidade de Deus, portanto deve ser evitado.

Pense nisso!




Fonte: Pr. Renato Vargens em seu blog
-------------------------------------

Bíblia no bolso salva a vida de motorista nos EUA

Homem foi atingido no peito por grupo de adolescentes suspeitos de integrarem uma gangue

A Bíblia que um motorista de ônibus americano guardou no bolso salvou sua vida ao evitar que dois tiros o atingissem no peito, informou a polícia nesta terça-feira, 25. "Houve, obviamente, algum tipo de intervenção envolvida neste incidente, porque ele provavelmente não deveria estar aqui", declarou o sargento Michael Pauley, da polícia de Dayton, Ohio (EUA).

Rickey Wagoner, de 49 anos, parou seu ônibus para resolver um problema no início da manhã de segunda-feira quando foi abordado por três adolescentes, no que parece ter sido um ataque de iniciação em uma gangue, informou a rede de televisão WCPO.

"Ele ouviu um dos suspeitos dizer que era o momento de matar um urso polar para entrar em um clube", declarou Pauley. Wagoner foi baleado duas vezes no peito, mas conseguiu permanecer em pé e tentou tirar a arma das mãos do jovem.

"Eu tinha um livro em meu bolso", declarou Wagoner a um policial em um telefonema divulgado à mídia local. "No início eu pensei que tinha sido baleado. Senti como se tivesse sido atingido com uma marreta no peito".

Um dos adolescentes cortou seu braço com uma faca enquanto ele tentava pegar a arma, que disparou durante o confronto e o atingiu na perna. Mas Wagoner conseguiu lançar para longe 

"Eu atingi um deles na perna com minha caneta", declarou Wagoner em uma ligação ao serviço de emergência 911. "Ele gritou e foi quando todos eles correram", explicou.

Wagoner pegou a arma que havia caído e disparou na direção dos adolescentes em fuga, mas, segundo o policial, não achou que o atingiu.




Fonte: Terra
----------

Estudo liga uso de paracetamol na gravidez a risco de TDAH em crianças

O acetaminofeno (paracetamol), analgésico de uso comum, considerado seguro para mulheres grávidas, foi vinculado pela primeira vez ao risco de as crianças virem a desenvolver transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (THDA), segundo uma pesquisa publicada nesta segunda-feira nos Estados Unidos.

Serão necessários mais estudos para confirmar as descobertas. No entanto, especialistas da Universidade da Califórnia e da Universidade de Aharus (Dinamarca) descobriram que as mulheres grávidas que tomaram acetaminofeno tiveram um risco 37% maior de ter filhos que mais tarde seriam diagnosticados com transtorno hiperquinético, uma forma particularmente severo de transtorno de hiperatividade com déficit de atenção (THDA).

A origem desta condição, que afeta 5% das crianças americanas, ainda é desconhecida.

Segundo o estudo publicado na revista da Associação Médica Americana, em comparação com as mulheres que não tomaram o analgésico estando grávidas, as que o fizeram tinham 29% mais probabilidades de ter filhos aos quais foram prescritos remédios para o THDA e 13% mais chances de ter filhos com condutas parecidas às do THDA por volta dos sete anos.

Pesquisas anteriores tinham sugerido que o acetaminofeno pode interferir com o funcionamento normal dos hormônios e poderia afetar o desenvolvimento cerebral do feto.

A pesquisa se baseou em dados de mais de 64 mil mulheres dinamarquesas entre 1996 e 2002. Mais da metade delas disse ter tomado acetaminofeno pelo menos uma vez durante a gravidez.

Especialistas advertiram que os resultados da pesquisa não provam que o medicamento seja a causa do TDAH nas crianças, mas apenas um vínculo preliminar entre os dois fatores.

"Os resultados deste estudo deveriam ser interpretados com cautela e não deveriam mudar as práticas habituais", afirmou, em um editorial da revista, um grupo de especialistas da Escola de Medicina da Universidade de Cardiff.




Fonte: AFP
--------

Ator Russell Crowe anuncia vinda ao país para promover filme bíblico ‘Noé’

O astro Russell Crowe, protagonista do épico bíblico "Noé", virá ao Brasil em março para promover o filme, segundo informou nesta quarta-feira (26) a Paramount Pictures, responsável pelo longa.

Crowe, vencedor do Oscar de melhor ator por "Gladiador", em 2000, participará de uma coletiva de imprensa no Rio, no dia 18, e da pré-estreia do longa no Brasil, no dia seguinte.

"Noé" é dirigido por Darren Aronofsky ("Cisne Negro") e conta a história bíblica do homem que construiu uma arca a pedido de Deus, e levou a ela um par de cada espécie animal, para que sobrevivessem ao dilúvio.

O filme tem causado polêmicas entre os religiosos. Segundo a Paramount, quatro em cada cinco cinéfilos religiosos têm interesse em assisti-lo.

No entanto, alguns grupos cristãos afirmam que a história bíblica original foi distorcida para se tornar mais palatável aos padrões de um filme de Hollywood.

A estratégia de trazer ao Brasil a estrela do filme, o intérprete de Noé, pode ter a ver com a grande quantidade de cristãos que o país abriga, entre católicos e protestantes.

Recentemente, Crowe tem feito campanha para que o filme seja visto pelo papa Francisco, chegando inclusive a se oferecer para levar o longa até o Vaticano.

"Noé", que também tem Emma Watson, Jennifer Connelly, e Anthony Hopkins no elenco, estreia oficialmente nos cinemas brasileiros em 3 de abril.



Fonte: Folha
----------

O testemunho de nossas igrejas fortalece satanás?

Eu acho que testemunhos pessoais, como parte da adoração cristã, são boas coisas a se fazer. E eu acho que nós precisamos mais deles. Pergunto-me, porém, se às vezes nosso testemunho pode involuntariamente capacitar Satanás ao invés de combatê-lo.

Através de um “testemunho”, é claro, quero dizer o compartilhar de um crente da história de como ele ou ela chegou à fé em Cristo. Quase todas as igrejas evangélicas têm algo ao longo nesta sentido. Se não for um testemunho verbal lá no púlpito, essas histórias ainda tendem a aparecer de outra forma. Às vezes elas estão em um vídeo exibido durante a oferta ou uma ilustração na pregação do pastor. Às vezes eles estão em nossas revistas evangélicas ou sites. E, claro, nós talvez na maioria das vezes encontramos nosso testemunho ao cantarmos juntos (por exemplo “Amazing Grace”)

O problema, porém, é optar por realçar os testemunhos que nós julgamos ser “dramáticos”. Apresentamos o testemunho do ex-alcoólatra que diz: “Desde que eu conheci Jesus, eu nunca mais bebi” ou o ex-viciado em apostas que nunca faltava na mesa de poker. Conversões como essas acontecem algumas vezes e nós devemos dar graças a Deus quando acontecem.

Mas esse tipo de libertação não são mais milagrosas do que o testemunho mais típico dos bêbados arrependidos, que dizem: “Toda vez que ouço um tilintar de gelo num copo eu tremo com o desejo, mas Deus é fiel e me mantém sóbrio.”

Agora, eu sei por que evitamos esses testemunhos aparentemente hesitantes. Afinal, a questão toda é dar esperança para aqueles que estão lutando. Nós não queremos o bêbado lá fora para ver o seu futuro como, potencialmente, uma luta ao longo da vida com a tentação de beber. Não é muito mais libertador para ele ouvir o testemunho de quem diz, com a velha música gospel, “It was there by faith I received my sight, and now I am happy all the day?” [Foi lá pela fé que recebi visão, e agora sou feliz por todo o dia]

A vida  Cristã nunca promete liberdade da tentação. A vida Cristã promete a liberdade da escravidão do pecado e da condenação que vem com ele. Isto é apresentado no evangelho como uma luta, a partir de agora até a ressurreição dos mortos. Se as Escrituras são assim tão honestas, devemos ser também.

Além disso, há várias pessoas em nosso público, e devemos protegê-las com a visão do evangelho que nós projetamos. O bêbado arrependido, que ainda quer beber pode concluir que ele realmente não é recebido por Jesus, que sua tentação é prova de que ele está predestinado ao alcoolismo. Aquele casal que corta todos os seus cartões de crédito, porque eles sabem que vão gastar todas as linhas de crédito que eles têm, podem concluir que não são “espirituais” o suficiente para seguir a Cristo, porque eles ainda estão em guerra com os seus apetites.

Se Satanás não pode chamar as pessoas ao pecado e, portanto, a morte, ele vai levá-los ao desespero, porque suas luta contra a tentação não se dissipou. Não deixe as pessoas com uma mensagem de condenação, quando o evangelho promete liberdade.

Sim, celebrar aqueles que escaparam das garras do pecado. Mas não basta fingir que isso significa uma fuga da tentação. Até mesmo o ex-bêbado que não quer mais álcool (e não são muitos) só tem a tentação de se mudar para alguma outra área. Vamos celebrar também o pecador que quer o que ele não quer querer, mas que morre para si mesmo, pega a sua cruz e segue a Cristo.

Pode ser que Deus liberte alguém instantaneamente do apetite para o que ele ou ela é atraído. Mas normalmente ele nos habilita de combatê-la. Isto pode continuar por quarenta dias, durante quarenta anos, ou para uma vida inteira. E tudo certo. Entretanto, vamos estar lá para levar a carga um para o outro.

Satanás odeia o evangelho, e ele odeia o testemunho da graça. Vamos ter certeza que nosso povo (e seus acusadores demoníacos) ouçam a mensagem inteira. A tentação não é imediatamente anulada pela conversão. Mesmo sem pecado nosso Senhor Jesus foi tentado. A graça de Deus nos conduz a Cristo, e depois se junta a nós para ele na zona de guerra.

Isso é doloroso. Crucificação sempre é. Mas é a graça, e, por mais forte que a luta seja, é incrível.



Tradução: Rafael Bello no iprodigo
Fonte: Russell D. Moore em Moore to the Point
-----------------------------------------------

Bíblia de Martin Luther King é motivo de disputa entre seus filhos

Uma Bíblia e um Prêmio Nobel da Paz: Martin Luther King provavelmente nunca imaginou que, mais de 45 anos após a sua morte, seus filhos brigariam por objetos que são símbolos de sua luta em defesa dos direitos civis.

Em um novo episódio de uma longa série de batalhas judiciais, a possível venda desses dois objetos icônicos de MLK divide seus três filhos e herdeiros: Bernice Albertine, Martin Luther King III e Dexter Scott.

No final de janeiro, os dois irmãos anunciaram a Berenice que pretendiam vender a Bíblia que seu pai sempre carregava, e o Prêmio Nobel da Paz, que recebeu em 1964.

Nos termos de um acordo firmado em 1995, os três têm direito de voto no que diz respeito à propriedade e à herança de MLK.

Para Berenice, que guarda os dois objetos em um banco em Atlanta (Geórgia, sudeste), onde a família se originou, vender a Bíblia e o prêmio Nobel é ir longe demais e rejeita a proposta, iniciando um novo confronto.

A batalha chegou até a imprensa, quando Bernice emitiu um comunicado que dizia que a venda seria "inadmissível, uma atitude negligente no plano histórico e totalmente criticável no plano moral".

Poucos dias depois, convocou os meios de comunicação para comparecerem na Igreja Batista Ebenezer de Atlanta, onde seu pai discursou várias vezes antes de ser assassinado em 1968, e se apresentou ao lado de membros respeitados do movimento pelos direitos civis.

Em tom grave declarou: "esses objetos não devem ser vendidos a qualquer pessoa ou instituição, porque eles são sagrados. Estou tomando esta posição forte por meu pai, porque meu pai não está aqui para dizer por si mesmo 'minha Bíblia e minhas medalhas não estão à venda".

Disputa de longa data

"As brigas entre os filhos do Dr. King tem uma história bastante longa", explicou à AFP o historiador Ralph Luker, co-editor de "Os documentos de Martin Luther King Jr".

As disputas passadas ocorreram por outras questões, como pela direção da organização sem fins lucrativos fundada pela esposa do ícone da defesa dos direitos dos negros nos Estados Unidos.

"As alianças entre os filhos mudam regularmente", segundo Luker.

"Durante algum tempo depois da morte da Sra. King, Dexter dirigiu o King Centro, e Berenice e Marty o forçaram a sair e, em seguida, Marty passou a ser o líder. Então Bernice se aliou a Dexter, forçando Marty a partir".

Os filhos arrecadaram até o momento cerca de 32 milhões de dólares com a venda de documentos pessoais de MLK, como por exemplo, sua correspondência e discursos.

No que diz respeito à Bíblia e ao prêmio Nobel, um juiz ordenou Bernice a guardar os objetos em um cofre em um banco à espera da decisão judicial, o que poderia levar meses.

De acordo com Ralph Luker, a posição de Bernice "não tem força", apesar do apoio dos líderes do movimento dos direitos civis, porque eles não têm "direito de voto" na decisão.

A Bíblia de Martin Luther King, provavelmente, vale muito dinheiro, considerando que é também o exemplar sobre a qual Barack Obama prestou juramente durante a cerimônia de posse de seu segundo mandato.





Fonte: AFP
---------

Dica de Música: Maranata - Ministério AvivaH

Tu és a minha luz
A minha salvação
E a ti me renderei
Se ao teu lado estou
Seguro em tuas mãos
Eu nada temerei

Ôô ôô ôô
Tu és santo ó senhor
Ôô ôô ôô
Tu és digno de louvor

Só em ti confiarei
Eu nada temerei
Em frente eu irei
Pois eu sei que vivo estás
E um dia voltarás do céu pra nos buscar
Para sempre reinarás, aleluia

Vem Jesus, Vem Jesus
Maranata ora vem senhor Jesus



Coreia do Norte prende missionário australiano de 75 anos por distribuir folhetos evangelísticos

Missionário tinha folhetos religiosos escritos em coreano, diz jornal.
Austrália não tem representação em Pyongyang.

Um missionário australiano de 75 anos foi detido na Coreia do Norte acusado de ter distribuído literatura religiosa, informa o jornal australiano "Adelaide Advertiser".

O serviço de segurança pública de Pyongyang, a capital norte-coreana, prendeu no domingo (16) John Short, que havia desembarcado um dia antes no país com um grupo, informou sua esposa esposa ao jornal da casa da família em Hong Kong.

"Somos cristãos e estamos aqui (na Ásia) há 40 anos", disse Karen Short.

"Ele é um homem corajoso. A Coreia do Norte é muito diferente, este é o motivo pelo qual seu coração o levou até lá", completou. "Peço a todos que rezem por ele".

O missionário está sendo interrogado em Pyongyang sobre folhetos religiosos em coreano que supostamente transportava.

O ministério das Relações Exteriores australiano afirma ter sido informado sobre o caso de Short.

A Austrália, como a maioria dos países ocidentais, não tem presença diplomática na Coreia do Norte e seus interesses no país são representados pela Suécia.

"Estamos em contato estreito com os funcionários suecos em Pyongyang para garantir que ele está bem e obter mais informações", disse um porta-voz do ministério.




Fonte: G1
-----

G12, M12, MDA...doutrinas da “visão celular” que podem estar numa igreja perto de você

Muitas igrejas — inclusive, algumas Assembleias de Deus — têm adotado, nos últimos anos, o modelo da “visão celular”, também conhecido como G12, M12, MDA (Modelo de Discipulado Apostólico), etc. Tal modelo vem sendo apresentado como o mais eficaz meio de “fazer discípulos”. E os seus defensores, que se consideram imitadores da igreja primitiva, afirmam que sua estratégia de discipulado é uma revolução, uma “quebra de paradigmas” e, ao mesmo tempo, um retorno aos princípios da igreja de Atos dos Apóstolos. Não se trata, pois, de mais um programa. A “visão celular” é, modéstia à parte, “o programa” da igreja. 

Desde 2006 pesquiso sobre o modelo em apreço e tenho ouvido alguns líderes de igrejas em células, especialmente os que trabalham com a juventude, afirmarem que não seguem padrões éticos, dogmáticos, eclesiásticos de pessoas maduras na fé, experientes ou tradicionalmente respeitáveis. Preferem valorizar as “ministrações específicas” em pré-encontros, encontros, pós-encontros, encontros de líderes, etc. Ninguém está autorizado a descrever o que acontece nessas reuniões secretas. Mas todos concordam: “É tremendo”. 

As igrejas em células, em geral, têm os seus próprios cursos e conteúdos pedagógicos. Não investem na Escola Dominical; consideram-na ultrapassada, uma instituição falida. Dizem, sem nenhuma cerimônia, que as igrejas tradicionais ou conservadoras seguem padrões arcaicos e “comem pão amanhecido, seco e duro”. Os adeptos da “visão” desprezam, reprovam, a liturgia tradicional das igrejas que não seguem o modelo celular. 

Na prática, os líderes que dizem estar “quebrando paradigmas” estão oferecendo aos crentes vários atrativos do mundo, dentro de um contexto pretensamente evangélico. Mediante a estratégia da “contextualização”, tudo é feito para agradar as pessoas, uma vez que o objetivo primário da “visão” é o crescimento numérico, e não a formação de crentes segundo a Palavra de Deus. Prevalecem nas igrejas em células — às vezes, de maneira camuflada — doutrinas triunfalistas, como a Confissão Positiva, a Maldição Hereditária e a Teologia da Prosperidade. 

Tudo gira em torno das células, reuniões realizadas em casas de pessoas favoráveis à “visão”. Há cultos nos templos, mas nenhuma reunião é mais importante que as células, definidas como “a essência da vida da igreja”. Nessas reuniões, ocorre a chamada “oração profética”, recheada com palavras de ordem ao Diabo: “decretamos”, “ordenamos”, “quebramos”, “maniatamos”, etc. Há também espaço para manifestações estranhas, como o “cair no poder” — até as crianças caem. 

A liturgia das igrejas em células é baseada no princípio “Pregue o Evangelho da maneira que as pessoas querem ouvi-lo, e não da forma que precisam ouvi-lo”. A ordem é não se prender a regras ou princípios. Empregam-se, nos chamados cultos: danças, coreografias e apresentações teatrais, principalmente como atrativos para a juventude. Tudo começa com um “louvor de guerra”, que dura uns vinte minutos. A oferta é um dos principais momentos e, por isso, merece uns dez minutos. Depois disso, há geralmente uma “oração de guerra” — dez minutos — e uma apresentação teatral de uns quinze minutos. Em seguida, uns 25 minutos de mais apresentação musical... Quanto tempo para a pregação? Em média, quinze minutos! 

Segundo os defensores da “visão”, o que um sermão levaria 45 minutos ou uma hora para fazer, consegue-se com uma pequena apresentação musical “ungida”. Por que, então, Jesus e Paulo pregaram tanto, se isso não é tão importante? Por que dois terços do ministério terreno do Senhor foram destinados à pregação e ao ensino da Palavra de Deus? Nada deve substituir a explanação das Escrituras (Rm 10.17; Sl 119.130). 

Como a exposição tradicional das Escrituras é considerada longa, cansativa e formalista, os pregadores da “visão” têm linguagem própria e atualizada para cada público em particular. Empregam gírias, expressões em inglês e regionalismos; tudo para agradar o auditório. Adaptam as passagens bíblicas às necessidades comuns do homem de hoje, bem como à realidade existencial da juventude. E as pregações, além de sucintas, costumam ser acompanhadas de peças ou dramatizações. 

Nas reuniões da “visão”, os participantes batem os pés e gesticulam à vontade, sem restrições, além de marcharem. A ênfase recai sobre as músicas, as danças, as coreografias, etc. Não há lugar para hinários tradicionais, como Harpa Cristã, Cantor Cristão, etc. Dizem que cantar hinos ultrapassados é idolatria. Tais hinos, segundo eles, parecem ter sido compostos para um funeral. 

Há, ainda, nesses “cultos” dirigidos por líderes que “quebram paradigmas”: aplausos, brados, pulos de alegria, faixas, cartazes, balões, bandeirinhas, lenços... As palavras de ordem são: exagerar e extrapolar. “Sentiu vontade de fazer? Faça.” — dizem. — “Se parecer exagero, execute! O Senhor não está interessado se o adoramos de ponta-cabeça, sentados, em pé, deitados, chorando, sorrindo, cantando, falando, gemendo, gritando e até gesticulando o corpo”. 

Nas igrejas em células, geralmente, os aspirantes a pregador recebem instruções como: “seja bem-humorado; use termos joviais, expressões em inglês e termos regionais; faça brincadeirinhas; pregue com emoção; não seja um chato”. Os pregadores têm de ser, obrigatoriamente, animadores de auditório. Um influente líder da juventude afirmou: “Se você quer pregar sem se contextualizar, esqueça! Estamos cansados de tanta cerimônia, de tanta opressão, de tanta mesmice”. 

Os pregadores da santificação não são bem-vindos. “As pessoas não vão aos cultos para serem repreendidas, mas para buscar soluções para problemas, conflitos, receber alívio para seus sofrimentos; enfim, para satisfazer as suas necessidades.” — dizem os defensores desse evangelho antropocêntrico. À luz das Escrituras, o compromisso do pregador é com o Senhor. Quando Ele mandou Ezequiel profetizar, disse-lhe que o auditório não o ouviria, pois era “casa rebelde” (Ez 2.1-4). O homem de Deus deve pregar, quer ouçam, quer deixem de ouvir, porque o seu compromisso é com Deus (v. 5). Jesus não elogiou ou agradou Nicodemos, mas lhe disse, com franqueza, que era necessário nascer de novo (Jo 3.1-5). 

Ademais, a “visão celular” valoriza as estratégias de marketing. Os líderes falam muito aos seus liderados sobre atacado e varejo; o marketing pessoal também é fundamental. “Empreender é como espalhar logotipos. É deixar a marca pessoal em tudo que se realiza. O anonimato, a modéstia são para quem não tem o que mostrar ou fazer” — afirmam. Deus, entretanto, que não dá a sua glória a outrem (Is 42.8), “atenta para o humilde; mas ao soberbo conhece-o de longe” (Sl 138.6). Daí a humildade ser uma característica marcante na vida dos verdadeiros mensageiros do Senhor (Mt 11.28-30; Jo 3.30; Gl 2.20). 




Fonte: Pr. Ciro Sanches Zibordi em seu blog
----------------------------------

Igreja evangélica liderada por pastor brasileiro compra imóvel em Lisboa onde funcionava antigo cinema Quarteto fechado desde 2007

As atuais instalações da igreja, que ficam ao lado do antigo Quarteto.

Uma sala de culto da Igreja Plenitude de Cristo vai ocupar o edifício onde funcionava o antigo Cinema Quarteto, em Lisboa, que fechou em 2007. As obras estão a decorrer e ainda não há datas para a mudança.

O edifício localizado na Rua Flores do Lima, n.º 16, paralela à Avenida dos Estados Unidos da América, que anteriormente era um local de peregrinação dos apreciadores de cinema, vai garantir, depois das obras de adaptação, a ampliação das instalações da congregação liderada por um pastor brasileiro.

“As duas salas do piso inferior, das quatro que constituíam o conjunto, já foram integralmente destruídas e as suas cadeiras deitadas fora. As salas do piso superior foram unidas, após se ter procedido ao derrube da parede que as separava, e albergarão as cerimônias religiosas”, adianta o site noticioso O Corvo, que avançou a notícia.

Quando contactado pelo PÚBLICO, o responsável pela congregação, que pediu anonimato, não adiantou qualquer informação, referindo apenas que, “de momento, não é possível dar qualquer esclarecimento sobre o assunto devido a ordens de superiores”. Atualmente a sede da sala de culto da Igreja Plenitude de Cristo situa-se no edifício número 14 da mesma Rua Flores de Lima, perto do Quarteto.

O antigo cinema, fundado e gerido por Pedro Bandeira Freire, foi inaugurado a 21 Novembro de 1975 e encerrou a 16 de Novembro de 2007. O espaço esteve, primeiro, para arrendar, mas desde 2008 foi colocado à venda. Este foi o primeiro cinema multiplex do país que ficou conhecido pelo seu slogan: "4 Salas / 4 Filmes."

Foi sobretudo a variedade do seu cartaz, que trazia a Portugal muitos dos filmes que não passavam noutras salas de cinema, que garantiu o seu êxito, sobretudo nas décadas de 1980 e 1990, altura em que se realizavam as famosas maratonas de 24 horas de cinema. As condições não eram as melhores, pois o ar condicionado andava sempre às avessas com a estação do ano e as salas e os ecrãs eram pequenos, mas os incômodos eram ultrapassados pela qualidade da oferta cinéfila.

Nagisa Oshima, Martin Scorsese, Francis Ford Coppola ou Ridley Scott estão entre os vários realizadores que povoaram o espaço e muitos cinéfilos relembram exibições como A Religiosa (1966), de Jacques Rivette, e a estreia do All That Jazz (1979), de Bob Fosse.

De acordo com informações divulgadas pel’O Corvo, o prédio era propriedade de uma família da região de Tomar. Depois das obras, apenas deverão permanecer as paredes e as cadeiras das salas de cima. As que se encontravam nas salas que existiam na cave tiveram de ser jogadas no lixo, pois estavam completamente estragadas pela umidade. A bomba hidráulica que assegurava a extração da água acumulada nas fundações do edifício – em contato com um lençol freático – estava, há muito, avariada, razão pela qual ambas as salas se viram inundadas, inutilizando o seu recheio.

O cinema Quarteto fechou em 2007 por ordem da Inspeção-Geral das Atividades Culturais (IGAC), por não garantir as condições de segurança exigidas por lei. Problemas como a falta de um sistema automático de detecção de incêndios ou a ausência de obras de manutenção do recinto, principalmente ao nível das instalações eléctricas, determinaram o encerramento. A IGAC garantia, na altura, que o fecho duraria “até as anomalias serem corrigidas”, mas isso nunca aconteceu.

Foi o culminar de um declínio que começou muitos anos antes. "Foi quando os 32 distribuidores que existiam passaram a seis e eu deixei de poder escolher os filmes que queria exibir e passei a comprar os americanos que me impunham", desabafava na altura ao Diário de Notícias Pedro Bandeira Freire.




Fonte: Publico
-----------

Polícia apreende cocaína com selo símbolo do cristianismo e o nome Jesus

A Polícia Militar Rodoviária apreendeu 20 quilos de cocaína em tijolos embalados em plástico com uma espécie de "selo" com o símbolo religioso e o nome Jesus e com a gravura da empresa Apple e da marca iPhone. O entorpecente foi encontrado no assoalho de um Honda City na Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), na altura de Santa Bárbara d'Oeste (SP), na tarde desta terça-feira (25).

O veículo seguia na direção de São Paulo (SP) e a droga foi encontrada depois que os policiais perceberam que o motorista se comportava de forma agressiva na direção e foi abordado. O suspeito disse que não tinha os documentos do carro e a polícia decidiu revistá-lo.

O motorista do carro estava sozinho e teve R$ 824 apreendidos. Segundo a Polícia Rodoviária, ele admitiu que transportava a droga e que receberia R$ 500 por cada um dos 18 tijolos entregues, totalizando R$ 9 mil. O motorista foi preso em flagrante. O carro, a droga e o dinheiro ficaram apreendidos na Delegacia da Polícia Federal. O rapaz foi transferido para o Centro de Detenção Provisória de Piracicaba (SP).



Fonte: G1
--------

Pensamento sobre medo


Evangélico, lutador de UFC Vitor Belfort exibe novo corte de cabelo com crucifixo na nuca evidenciando sua fé

Vitor Belfort adotou um novo visual e exibiu a mudança para os fãs em seu perfil no Instagram. 

O corte de cabelo mostra o lado religioso do lutador, que é evangélico, com um crucifixo na nuca, mas também valoriza o espírito 'guerreiro' do lutador, no estilo moicano. 

A foto foi publicada durante treino do Fenômeno na Blackzilians, onde se prepara visando ao duelo contra Chris Weidman, na luta principal do UFC 173, valendo o cinturão do peso médio. 

Bem-humorado, o brasileiro brincou com os seguidores: 'Na casa dos blackzilians com meu cabelo novo. E aí, você curtiu? Uma coisa te falo, pensa bem antes de falar. Hahaha', escreveu o próximo desafiante da categoria.

"Toda arma forjada contra ti não prosperará; toda língua que ousar contra ti em juízo, tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR e o seu direito que de mim procede, diz o SENHOR. Novo corte e aí você tem audácia. Viva pra somente agradar a DEUS", postou o lutador.




Fonte: Superesportes/iBahia
--------------------------

Por que sou um sonhador?

Porque a alternativa é aceitar a realidade tal como é, 
sem qualquer esperança de mudança.
Prefiro ser um sonhador a ser um cínico,
que se entrega cegamente ao fatalismo.
Sonhadores são cúmplices de Deus 
na realização de Sua obra restauradora.
Sonhadores são seres subversivos, 
que não se ajustam aos padrões vigentes.
São rebeldes com causa! 
São seres pertencentes a outro mundo... 
um mundo ainda a ser criado.
São seres de outro tempo. 
Vieram do futuro pra nos avisar 
que tudo pode ser diferente.
É verdade que os sonhadores são ingênuos. 
Mas é essa ingenuidade infantil 
que subverte a ordem.
É das crianças o Reino dos céus!
Sonhos são a matéria prima 
de que é feito o futuro.
Deixar de sonhar é suicidar-se, 
é morrer estando vivo, é desistir de viver.
E quando os velhos sonham, 
os jovens têm visões. 
Adultos sonhadores produzem jovens visionários.
Prefiro o legado dos sonhadores 
à herança dos perversos.
Sou um sonhador, e nada mais. 
Mas estando em Cristo, sei que sou capaz.




Autor: Hermes Fernandes
-----------------------

Você é o que você veste...


Religiosos se unem contra espetáculo 'Jesus Cristo Superstar'

O ator Igor Rikli, que protagoniza o musical dirigido por Jorge Takla

Quarenta e três anos após “Jesus Cristo Superstar” estrear nos EUA, o musical com letras de Tim Rice e música de Andrew Lloyd Webber ainda é capaz de cutucar instituições religiosas no Brasil.

O calo apertou no pé de grupos católicos de São Paulo, onde nova montagem estreia no dia 14, no teatro do Instituto Tomie Ohtake, com direção de Jorge Takla.

A Associação Devotos de Fátima colocou na internet petição defendendo o cancelamento do financiamento da peça com recursos públicos.

Com apoio da Associação Sagrado Coração de Jesus, o grupo espalhou sua mensagem de repúdio ao espetáculo e obteve adesão de blogs e páginas no Facebook.

“Não é lícito ao Estado laico violentar barbaramente a fé de milhões de pessoas, promovendo, com o dinheiro dos contribuintes, o evento blasfemo que ocorrerá no dia 14 de março, com o lançamento da ópera-rock ‘Jesus Cristo Superstar’”, diz o texto.

Produzida pela T4F, uma das maiores empresas de entretenimento do país, e a Takla Produções, a peça foi autorizada a captar R$ 5,7 milhões pela Lei Rouanet.

A petição, que até a tarde de ontem havia reunido cerca de 26.500 assinaturas, é endereçada ao Ministério da Cultura e à ministra Marta Suplicy. “Não creio que esse Ministério teria coragem de promover 1% de algo que criticasse Maomé (ou mesmo Fidel Castro!…)”, diz a carta.

Em resposta, o ministério informou apenas que o musical foi autorizado em dezembro a captar via Lei Rouanet e que se enquadra como “espetáculo teatral”.

“Leigo de vida consagrada”, Marcos Luiz Garcia, 60, coordenador de campanhas da Devotos de Fátima, disse à Folha que “não se trata de [pedido] de censura”. “É um direito que temos de pedir que nosso dinheiro não seja utilizado para atacar nossos valores e nossa fé.”

Em que ponto, porém, a peça poderia atacar a fé cristã?

Segundo Fábia Johansen, 27, membro da Devotos de Fátima e assessora da instituição e da Sagrado Coração de Jesus, a peça “ofende a imagem de Cristo porque apresenta uma versão da história a partir do ponto de vista de Judas e tem coreografias com mulheres seminuas”. Ela diz ter visto a versão do musical para o cinema, de 1973.

Também incomodaram, diz Fábia, os cartazes da nova produção brasileira, que mostram o ator Igor Rikli de peito nu como Jesus, “usando calça jeans sem camisa”.

“Toda obra de arte, quando é boa, pode ser considerada transgressora”, responde Takla. “Só que ‘Jesus Cristo Superstar’ trata do tema com delicadeza e extremo respeito à Bíblia”, diz o diretor, que se declara católico.

Há na peça um questionamento sobre a fé. E algum ceticismo fica evidente nas falas de Judas, interpretado no Brasil por Alírio Netto. Exemplo: “Quando tudo isso começou, não te chamavam de Deus, você era apenas um homem”, reclama Judas.

Jesus, na peça, não faz milagres, mas, de resto (cuidado, spoiler à vista), morre crucificado. E torna-se mito, como em outras versões.

Para o padre Tarcísio Marques Mesquita, indicado pela Arquidiocese de São Paulo para falar sobre o tema, a obra não desrespeita a figura de Jesus. “O musical faz uma atualização da imagem de Cristo, mas é uma ficção que deve ser lida como tal”, diz. “Obras como esta, que trazem questionamentos sobre a fé, nos ajudam a amadurecer. Os religiosos também têm seus questionamentos. A única coisa é que achei aquelas cantorias meio chatas, para falar a verdade”, conclui.





Fonte: Folha
-----------

Camiseta vendida nos EUA usa apelo sexual vinculado à Copa no Brasil

Em uma das peças, um coração foi estilizado para parecer com as nádegas com um biquíni fio dental

Camisetas alusivas à Copa do Mundo no Brasil com apelo sexual estão sendo vendidas em lojas da Adidas nos Estados Unidos. Na cidade de São Francisco, na Califórnia, uma loja de produtos da marca no Shopping Westfield, exibia a coleção de camisetas que faz referência às mulheres brasileiras.

Em uma das camisetas, um coração foi estilizado para parecer com as nádegas com um biquíni fio dental. Outra mostra uma mulher voluptuosa de biquíni com o Pão de Açúcar ao fundo. Em cima da imagem o seguinte texto: "Looking to score", um jogo de palavras sobre fazer gols e pegar garotas, com a expressão usada em inglês em referência ao sexo.

As camisetas são vendidas por US$ 25 no modelo masculino e US$ 22 no feminino. Um vendedor da loja afirmou que as camisetas da coleção têm bastante saída, em especial as que mostram a logomarca oficial da Fifa. Questionado se a mensagem nas camisetas incitava o turismo sexual, o vendedor disse que não tinha notado que a estampa tinha conteúdo desse tipo. Ele contou que as duas camisetas fazem parte da coleção que estaria sendo vendida em todas as lojas da Adidas.

A notícia causou indignação no presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), Flávio Dino, que reagiu com veemência à revelação de que a Adidas fabrica e comercializa camisetas vinculando a Copa do Mundo no Brasil a apelos sexuais.

- Não aceitaremos que a Copa seja usada para práticas ilegais, como o chamado turismo sexual. Exigimos que a Adidas ponha fim à comercialização desses produtos - disse Flávio Dino, que continuou. - Lembramos que no Brasil há leis duras para reprimir abusos sexuais e as polícias irão atuar nesses casos no território nacional. O povo brasileiro é acolhedor e temos certeza de que aqueles que nos visitarão irão respeitar o Brasil - afirmou o presidente da Embratur em nota.

O presidente da Embratur informou também que vai trabalhar para que as camisas vendidas nos Estados Unidos sejam recolhidas do comércio.

Por sua vez, a secretária de Enfrentamento à Violência da Secretaria de Políticas Para Mulheres, Aparecida Gonçalves, criticou o comércio de camisetas com apelo sexual e afirmou que não retrata o Brasil de hoje.

- Achei uma campanha (da Adidas) complicada. Para não dizer outra coisa. O legado que o Brasil tem para as mulheres não é esse. Estamos num país em que, efetivamente, as mulheres estão tendo mais acesso e lutando por igualdade. Não vamos aceitar esse tipo de propaganda da Adidas nos Estados Unidos. É inadmissível. Avançamos quando elegemos uma presidente da República mulher, temos partidos políticos que discutem paridade entre homem e mulher no Parlamento; mulheres que estão no mercado de trabalho ocupando espaço nas empresas, que são grandes empresárias, grandes executivas - disse Aparecida Gonçalves.

A secretária afirmou que o ministério discutirá que medidas deve adotar nesse episódio. - Amanhã (terça) possivelmente teremos uma conversa com a Ouvidoria da secretaria para que possamos pensar alternativas, como falar com o Itamaraty e com o Ministério do Turismo.



Fonte: O Globo
-------------