segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Cinco sinais que sua igreja está doente

A apostasia disfarçada de santidade e compromisso é o grande mal da contemporaneidade das congregações cristãs espalhadas no mundo. O relaxamento da sã doutrina e as discutíveis manifestações espirituais tem levado muitos ao erro de maneira inconsciente, diante disso, separamos cinco pontos que podem ajudar no diagnóstico desta terrível doença que é o desvio da ortodoxia cristã. 

1- Descaso com a ordenança do evangelismo 
Este é o primeiro ponto para se ascender a luz amarela. Se sua igreja não mantém uma política de incentivo no Ide de Jesus, mas professa coisas como "não importa a sua religião, venha ..." é melhor ficar com os olhos bem abertos porque os trilhos pelos quais esta congregação andam podem não ser os melhores. Vale dizer também que são sinais de uma deficiência na ordenança do evangelismo a compartimentação do Ide em ministérios específicos e a falta de incentivo do evangelismo pessoal e constante. Por isso, fique bem atento Cristão, ser evangélico não é uma nomenclatura identitária, ser evangélico é por em prática o anúncio do evangelho, se sua igreja não faz isso, ela não é evangélica.

2- Carência Teológica e descuido no ensino bíblico
Reparar o cuidado com a teologia saudável e o ensino bíblico é um ponto crucial para saber se sua comunidade está ou não doente, geralmente isso significa a presença ou ausência de uma Escola Dominical e do nível do ensino que lá acontece, então fique atento, sua igreja possuí EBD? Se sim, ela usa algum material ou é só blá,blá,blá e achismo? Outra coisa, verifique o material, corra atrás da editora e do autor(es) do material estudado, além disso, pergunte sobre a formação dos professores e sempre pesquise o que eles falam em sala de aula na Bíblia, pois este é o verdadeiro critério da verdade teológica.

3- Forte compromisso com usos e costumes e pouco compromisso com santidade
Se sua igreja é rígida nos usos e costumes, mas pouco dos seus membros de fato demonstram um caráter santo, através da manifestação dos frutos do Espírito Santo, fique certo que uma confusão entre moralismo e moralidade está em voga. Diante de tal situação, o melhor é orar e esclarecer com a própria palavra que santidade não é sinônimo de corte de cabelo, trajes e acessórios no geral, talvez este trabalho seja difícil e por vezes cansativo, contudo, para esta doença há cura.

4- Incitação a manifestações extravagantes e pouca valorização dos frutos do Espírito
Outro ponto bastante presente na realidade brasileira, muitas igrejas por adotarem perspectivas carismáticas incitam seus membros a manifestações extravagantes dos dons ou do que eles acreditam ser o movimento do Espírito Santo. É bom salientar que não é errado acreditar na contemporaneidade do dons, entretanto se sua igreja usa de desculpa o pentecostalismo para a adoção de sincretismo religioso e parafernálias pseudocristãs, ela provavelmente deixou de compreender o que significa evangelho puro e simples.

5- Culto antropocêntrico e idólatra
Se há mais espaço para o louvor do que para a palavra, se há mais espaço para vitória do homem do que para o perdão de Deus, a igreja deixou de ser de Cristo para ser do Homem, ou seja, ela adoeceu e apostatou da verdadeira fé. Se sua igreja mais lembra uma casa de shows ou uma palestra motivacional que faz de Deus um objeto para a vitória, infelizmente ela se deixou levar e esqueceu o que significa Só à Deus dai Glória.




Fonte: Alvaro Botelho M. Nascimento em Revista Refletindo a Graça
-------------------------------------------------------------

Série "Game of Thrones" gravará cena de nudez mesmo com veto de igreja

Os produtores da série "Game of Thrones, mesmo após serem vetados por parte de uma igreja da Croácia, gravarão uma cena de nu feminino em Dubrovnik, onde se encontra a fictícia King's Landing, capital dos Sete Reinos, informou nesta quinta-feira o jornal local "Dubrovacki Dnevnik".

Na última segunda-feira, a igreja de St. Nicholas, situada na cidade de Dubrovinik e que tem uma rígida política contra "demonstrações públicas de sexualidade", proibiu a gravação de uma cena da quinta temporada em que a rainha Cersei Lannister, interpretada pela atriz Lena Headey, deveria sair nua dessa mesma igreja.

No entanto, mesmo com tal reprovação, o jornal citado indicou hoje que fontes da produtora confirmaram a realização da cena, já que eles teriam encontrado outro local na cidade para rodar o nu da rainha Cersei Lannister - cena de grande importância dentro dessa quinta temporada.

O vice-prefeito de Dubrovnik, Zeljko Raguz, declarou ao jornal citado que a cidade estaria disposta a oferecer outro espaço alternativo para a realização dessa cena.

"A cidade de Dubrovnik ofereceu todos seus espaços públicos para a rodagem...'Game of Thrones' é uma promoção excelente para Dubrovnik, e a gravação de nus não é para nós um ato de obscenidade, mas de arte", comentou o vice-prefeito na ocasião.

Em comunicado, publicado pelo mesmo jornal, o bispado argumentou que uma cena similar "provavelmente também não poderia ser filmada nas catedrais de Londres ou Washington, ou na residência da rainha e na Casa Branca".

"O bispado proibiu unicamente a gravação de uma cena de nu feminino que saia da catedral de Dubrovnik, conforme as normas da moral cristã e do decoro básico", justificou a igreja.

A segunda e quarta temporadas da série americana, criada por David Benioff e D. B. Weiss para a "HBO" e que se baseia na série de livros "As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, também foram rodadas em Dubrovnik e em outros lugares do litoral adriático croata.

As muralhas medievais e o núcleo antigo de Dubrovnik, com a ilha de Lokrum, o jardim botânico Trsteno Arboretum, a fortaleza de Lovrijenac e outros lugares próximos, representam na série a ficticia King's Landing, capital dos Sete Reinos e sede do Trono de Ferro.



Fonte: Agência EFE
---------------

Diminui o número de cristãos no Oriente Médio

Na história recente, uma das mudanças mais profundas no panorama religioso global tem sido o incessante declínio proporcional de comunidades cristãs históricas no Oriente Médio:

- Em 1910, os cristãos representavam 13,6% da população do Oriente Médio. 
- Em 2010, os cristãos eram apenas 4,2% da região. 
- Em 2025, espera-se cristãos constituem 3,6%.

A situação demográfica dos cristãos no Oriente Médio tem mudado dramaticamente ao longo dos últimos 100 anos, com duas dinâmicas simultâneas: emigração, em que comunidades cristãs históricas estão deixando a região principalmente pela Europa, América do Norte e Austrália; e imigração, em que trabalhadores cristãos convidados de outras regiões chegam para trabalhar principalmente em países de maioria muçulmana ricos em petróleo. Outra tendência relacionada à imigração no Oriente Médio é a chegada de missionários para a região, principalmente protestantes e independentes. 

Entre 1910 e 2010, nove países do Oriente Médio experimentaram declínios significativos na percentagem de cristãos em sua população: Egito, Iraque, Irã, Israel, Jordânia, Líbano, territórios palestinos, Síria e Turquia, principalmente por causa dos baixos índices de natalidade e da emigração por causa de guerras, conflitos e perseguições. Ao mesmo tempo, seis países do Oriente Médio têm recebido um afluxo maciço de cristãos, mais notavelmente a partir de 1970 — Bahrein, Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos. Esses cristãos são principalmente migrantes das Filipinas, Coreia do Sul e outros países, trabalhando na produção de petróleo, construção, tarefas domésticas e outras ocupações no setor de serviços. 

Os cristãos dessas comunidades históricas estão agora presentes em todo o mundo, e cristãos de todo o mundo estão sendo cada vez mais atraídos para o Oriente Médio. A dupla tendência migratória de cristãos para dentro e para fora da região representam um desafio ímpar no apoio aos cristãos no Oriente Médio como comunidades minoritárias sob intensa pressão social e política. 

A expansão do cristianismo para o Sul Global pode ser visto como um desenvolvimento positivo para os cristãos que estão debaixo do cerco na região, especialmente à luz da ruptura pós-colonial entre o “Ocidente” e o “cristão”. Atualmente, o mundo está mais atento à sorte dos cristãos no Oriente Médio. Algumas de suas preocupações mais urgentes podem ser resolvidas pela defesa da liberdade para todas as minorias religiosas em países que experimentam grandes restrições sociais ou governamentais. 

Os cristãos do Oriente Médio em diáspora têm novas oportunidades de se engajarem em diálogos com pessoas de outras religiões de um modo que muitas vezes não é possível em sua terra natal por causa da tensão no relacionamento entre judeus, cristãos e muçulmanos. Fora de sua terra, os adeptos dessas religiões têm mais condições de trabalhar juntos para promover a paz em sua região. Todos os cristãos têm uma responsabilidade renovada de promover o diálogo e a cooperação, ultrapassando diferenças religiosas à luz das mudanças no panorama religioso do Oriente Médio.


• Gina A. Zurlo é um estudante de doutorado da Universidade de Boston, com foco na demografia religiosa internacional, a história da sociologia americana, e mundial cristianismo. Ela é diretora assistente do Center for the Study of Global Christianity at Gordon-Conwell Theological Seminary (Centro para o Estudo do Cristianismo Global do Seminário Teológico Gordon-Conwell), em South Hamilton, MA, EUA e pesquisadora associada no Instituto da Universidade de Boston para a Cultura, Religião e Assuntos Mundiais.



Tradução: Lucy Yamakami
Fonte: Artigo publicado na Análise Global de Lausanne (Volume 3, edição 4, Julho,2014)
---------------------------------------------------------------------------------

Igreja publica cartilha com dicas de moda para orientar evangélicos

"Minha mãe quase me levou para a Febem. Eu usava drogas, namorava um traficante e sempre estava com roupas muito curtas, vulgares. Hoje o Espírito Santo me toca quando me visto."

Esse é o testemunho que Ana Carolina Xavier, 18, dá quando quer evangelizar as amigas que não entendem seu look atual: uma blusa branca abotoada até o colo e uma calça jeans que pouco delineia o corpo.

Com peças apropriadas "para adorar a Deus", ela frequenta o Templo de Salomão, espaço de proporções faraônicas para 10 mil pessoas construído pela Igreja Universal, aberto há um mês no Brás, zona leste de SP.

Como a maioria das 33 pessoas entrevistadas na saída de três encontros religiosos no templo, Ana Carolina não lê revistas de moda. Mas está atenta às instruções de sites evangélicos e às de Flavia Francellino, uma jovem repórter de comportamento do jornal institucional da igreja, a "Folha Universal".

"Esqueça legging", "observe se algo está marcando" e "não se maquie como se fosse para a São Paulo Fashion Week" estão entre as recomendações de Flavia, que publicou neste mês um texto chamado "O que vestir para ir ao Templo de Salomão", reproduzido nas redes sociais. Ela não quis dar entrevista para esta reportagem.


"Me vestia como uma qualquer, com shorts curtos para chamar a atenção", conta a auxiliar de enfermagem Tatiane Cardoso, 34.

"Perdi meu amor antes de entrar para a igreja porque usava tudo de forma vulgar. Hoje, se for para usar renda, que seja com uma blusa por baixo", diz a manicure e cabeleireira Aline de Jesus, 24.

VIRTUOSA ELEGANTE

As fieis afirmam que, independentemente da roupa, a mulher tem de estar "virtuosa". Isto é, "andar na moda, elegante, mas não mostrar tanto o corpo num lugar que é para você se reportar a Deus", explica a secretária curitibana Fernanda Martins, 21.

Ela, que usava um vestido estampado em tons de azul, diz escolher também as roupas do namorado, o eletricista Felipe José, 24. O casal se conheceu num programa de reuniões da igreja para aproximar jovens.
"Gosto de vesti-lo no estilo esporte fino", conta ela, enquanto ele, tímido, concorda com tudo. "Mas tem que estar com todos os botões fechados, né? Não gosto se ele sai com a camisa aberta."

À RISCA

Por meio de sua assessoria, a Igreja Universal afirma que não há regras de vestimenta para frequentar o Templo de Salomão e que as informações publicadas são pontos de vista dos profissionais do jornal.

A diarista Maria Helena Soares, 43, porém, gosta de seguir à risca as orientações dos pastores para não usar "regatas, bermudas, maquiagem pesada e bonés dentro do Templo." Ela usava uma saia até os pés combinada com blusa lilás e cachecol.

Dona de casa, Cleide Santos, 55, diz que "Deus vem mudando a visão do povo, evangelizando o mundo e fazendo as pessoas perceberem que o que importa é o caráter e a integridade. Amém?".


Fonte: Folha
------------

Coisas ruins acontecem a pessoas boas

"Jesus respondeu: 'Vocês pensam que esses galileus eram mais pecadores que todos os outros, por terem sofrido dessa maneira? Eu lhes digo que não! Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão'." (Lucas 13:2-3)

A morte vem para todos. Jesus tinha ouvido falar de uns galileus que Pilatos matara em Jerusalém quando estavam fazendo sacrifícios no templo. O pensamento comum entre algumas pessoas naqueles dias era que essa tragédia era decorrente de um julgamento de Deus sobre aquelas vítimas.

Jesus respondeu perguntando: "Vocês pensam que esses galileus eram mais pecadores que todos os outros, por terem sofrido dessa maneira? Eu lhes digo que não! Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão" (Lucas 13:2-3).

A questão que Jesus abordou era a noção equivocada de que esse evento trágico se abatera sobre tais pessoas porque eram terríveis pecadoras. Em essência, a resposta de Jesus foi: "Não, eles não são nada piores que vocês. As pessoas morrem. Vocês também são pecadores e um dia também vão morrer."

Como o pecado existe no mundo, as pessoas morrem. A morte vai um dia acontecer a todos. As pessoas boas morrem e as más também. Os velhos morrem e os jovens também. A morte é o grande nivelador de todos os seres humanos.



Fonte: Devocionais Diários
------------------------

Dica de Música: Meu Tributo - Cristina Mel

Como agradecer pelo
Bem que tens feito a mim
Que vem demonstrar
Quanto amor Tu tens ó Deus por mim

As vozes de milhões de anjos
Não poderiam expressar
A gratidão do meu pequeno ser
Que só pertence a Ti

À Deus seja a glória
À Deus seja a glória
À Deus seja a glória
Pelas bênçãos sem fim

Com Seu sangue salvou-me
Seu poder restaurou-me
À Deus seja a glória
Pelas bênçãos sem fim

Quero viver, aqui para adorar-Te
Meu senhor
E se surgir um louvor
Ao calvário seja sim

Pressionada por pastor Silas Malafaia, Marina Silva muda plano de governo

Propostas em defesa dos homossexuais foram excluídas do documento um dia após a divulgação do texto. Candidata à Presidência da República pelo PSB fala em “engano”

O programa de governo de Marina Silva (PSB) não suportou 24 horas e alguns tuítes do pastor Silas Malafaia. Divulgado na sexta-feira com promessas de defesa dos direitos da população homossexual, o documento acabou remendado no sábado. Foram excluídas as propostas de apoio ao casamento gay e à criminalização da homofobia.

Em nota, a equipe do PSB alegou “falha processual na editoração do texto”.Em visita ao Rio, Marina disse que houve um “engano” da campanha. Segundo a candidata, a versão original trazia “o texto tal como foi apresentado pela demanda dos movimentos sociais”, sem o resultado da “mediação” da candidatura. Já Beto Albuquerque, vice na chapa de Marina, deu uma explicação diferente:

– O equívoco foi assumir compromissos com projetos de lei no Congresso, o que é uma invasão de competência.

Na prática, houve recuo em relação aos pontos mais polêmicos e rejeitados pelos pastores de denominações evangélicas, nas quais está parte considerável do eleitorado de Marina. A própria candidata pertence à igreja Assembleia de Deus. Logo após a divulgação do programa, na sexta, ao mesmo tempo em que as redes sociais registravam manifestações de apoio da comunidade LGBT, pastores e políticos da bancada evangélica disparavam críticas.

Para Malafaia, texto “melhorou muito”

Um dos mais duros foi o pastor Malafaia, que chegou a fazer ameaças. Após a mudança no programa, disse que “melhorou muito” e ressaltou que os evangélicos decidem “qualquer eleição”.

Já o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), defensor da causa homossexual, afirmou que a candidata “mentiu” ao eleitorado:

– Marina, você não merece a confiança do povo. Mentiu a todos nós e brincou com a esperança de milhões de pessoas.



Fonte: Zero Hora
-------------

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Ainda há gente extraordinária no mundo...

Ainda há pessoas extraordinárias no mundo. Porém, não se encontram entre os moralistas, mas entre os que foram e têm sido julgados. E justamente por isso, não se atrevem a julgar. Sabem exatamente o quanto dói. São compreensivas. Humanas. Sensíveis. Destilam graça por onde passam...

Ainda há pessoas extraordinárias no mundo. Gente capaz de priorizar a felicidade do outro, mesmo que jamais o tenha visto. Confidente, pois conhece a dor da exposição. Gente que não precisa se esconder atrás de um linguajar puritano. Mesmo quando fala impropriedades, deixa extravasar graça e amor. Gente que ri e faz rir. Que torna a vida mais divertida, menos estressante. Que chora sozinha porque não quer despertar pena em ninguém. Aprendeu a ser forte. Criou resistência depois de tantas decepções. Apesar disso, não ficou amarga. 

Insisto: Ainda há gente extraordinária no mundo. Que não se aproveita de nossa fraqueza. Que nos estimula a não desistir. Que nos faz enxergar as coisas de ângulos inusitados. Que não busca felicidade à custa da infelicidade alheia. Gente decente, apesar de não ser pudica. Gente que, mais do que ninguém, merece ser feliz, mas nem sempre faz questão disso. Gente que, de tão bela interiormente, acaba deixando transparecer tal beleza em seu olhar e sorriso. Gente autêntica que diz o que pensa, e pensa no que diz. Como é bom esbarrar de vez em quando com gente assim. Poder abrir o coração sem preocupar-se em ser censurado. Desnudar a alma, pensar em voz alta sem medo de que isso seja usado contra você. Pena que sejam tão raras e nem sempre próximas de nós. Espero que um dia o mundo seja povoado de gente assim. Todos seríamos mais felizes e realizados. Elas mesmas descobririam a felicidade em sua extraordinária capacidade de fazer os outros felizes.

Gente assim são anjos sem asas, de carne e osso, de riso e lágrimas, de dor e gozo. Se não existissem, teriam que ser inventadas, senão, a vida se tornaria insuportável. 

Nem é necessário que estejam próximas de nós. Basta saber que existem e o coração se enche de esperança de que o mundo tenha jeito. Gente que mesmo longe dos olhos, deve ser carregada no coração. Se tiver a sorte de tê-la por perto, não desperdice sua companhia, antes, desfrute-a e compartilhe-a com os demais ao seu redor. 




Fonte: Hermes C. Fernandes em seu blog
----------------------------------

Restaurante dá desconto de 15% a cliente que orar antes da refeição

O Mary's Gourmet Diner, em Winston-Salem (Carolina do Norte, EUA), está chamando atenção por causa de sua política de descontos: 15% para quem rezar antes da refeição servida no restaurante. 

"Para mim, todo prato de comida é uma bênção. Sempre que vejo alguém, em um restaurante manifestando gratidão à mesa, isso toca o meu coração", disse Mary Haglund, dona do restaurante ao site "The Blaze".

Jordan Smith, que estava em viagem de negócios em Winston-Salem, postou uma foto no Facebook após obter os 15% no Mary's Gourmet Diner ao receber a conta por um café da manhã:





Fonte: Page not found
--------------------

Beyoncé grava música gospel e gera polêmica

No início de sua carreira, a cantora e atriz Beyonce gravou algumas músicas gospel e chegou a estrelar o longa “Resistindo às Tentações” que tinha uma temática cristã. Contudo, depois do fim do trio Destiny Child, do qual fazia parte, sua carreira não teve mais espaço para músicas sobre fé.

Pelo contrário, mais de uma vez seu nome esteve envolvido em polêmicas envolvendo ela e seu esposo, o rapper Jay-Z, com o movimento Illuminati.

Ano passado, quando sua filha nasceu e foi batizada como Ivy Blue, boatos davam conta que Ivy seria uma sigla, Illuminati very youngest [A mais nova membro do Illuminati] e Blue também, Born living under evil [Nascida e criada pelo mal]. Outros diziam que Ivy Blue ao contrário, Eulb Yvi, significaria “filha do Diabo” em latim.

Pior ainda, um grupo de fãs da cantora Beyoncé organizou uma “igreja” para adorá-la. O nome oficial é Igreja Nacional de Bey, e a seita responde pelo nome de beyism. Com sede em Atlanta, na Geórgia, seus fiéis reúnem-se aos domingos, em cultos cuja trilha sonora é de músicas de Beyoncé. Oficialmente, a cantora nunca se pronunciou sobre o assunto.

Agora que voltou a cantar música gospel, fãs e críticos de Beyonce estão divididos. Por um lado, muitos celebram que ela voltou a cantar louvores. De outro, muitos acreditam que ela não está sendo sincera.

O vídeo da música “Say Yes” [Diz sim], foi lançado nos EUA no dia 18 e faz parte do novo disco da cantora Michelle Williams, Journey To Freedom, que teve participação de suas ex-colegas do Destiny’s Child. Tanto Beyoncé quanto Kelly Rowland gravaram os vocais e a participação no vídeo. A canção é uma releitura da canção popular nigeriana “When Jesus Says Yes” [Quando Jesus diz sim].

Em 24 horas no ar, ultrapassou a marca de um milhão de visualizações e é uma das músicas mais comentadas nas redes sociais nos EUA, especialmente por causa da participação de Beyonce, que canta na segunda estrofe

“Eu não estou preocupada com nada
Porque eu sei que tu estás me guiando
Por onde me levares, Senhor, eu irei
Eu não tenho medo pois sei quem está no controle

Não há limite para o que podes fazer
Porque tudo o que pertence a ti
Sim, tudo isso pertence a ti
És todo-poderoso e tudo isso pertence a ti
Quando Jesus diz Sim, ninguém pode dizer não (2 x)”

Michelle, por sua vez, disse ao site The Blaze que vê sua música como um esforço contínuo para espalhar o evangelho, “mas não com a forma tradicional em um púlpito”, esclarece. A cantora diz que deseja encorajar seus fãs a ouvir o chamado de Deus para suas vidas.  Contou também que em breve conduzirá o reality show “Fix my Choir”, onde visitará escolas e igrejas e ajudar a melhorar o coral de cada instituição.

Assista:





Fonte: Gospel Prime
------------------

Defender valores bíblicos e 'não ser covarde' são deveres do cristão, diz Franklin Graham

O Rev. Franklin Graham pediu que cristãos alertem os EUA sobre as questões morais

O Rev. Franklin Graham convocou os cristãos norte-americanos a se levantarem contra a oposição social, para defenderem os valores bíblicos.

Envolvido com causas beneficentes cristãs, o líder evangélico reiterou em um artigo da revista Decision, que "o céu não é para covardes".

Ele ainda acrescenta que o Evangelho deve ser proclamado a qualquer custo, sem ignorar passagens por causar polêmica ou por impopularidade.

"Nós sinceramente não podemos proclamar a verdade do amor de Deus, ignorando o que Ele odeia, pois Deus odeia o pecado", explica.

Graham também enfatizou a necessidade de manter uma "coragem piedosa", sobretudo para falar contra o aborto e a homossexualidade.

"Não podemos ficar para trás em questões bíblicas, por medo de ser rotulado como um homofóbico ou juiz", acrescenta.

Ele acredita que cristãos são sempre julgados, tidos como "tendenciosos, críticos e intolerantes", mas que ainda assim é preciso ser firme.

Como repercussão do artigo, Graham se estendeu um pouco mais sobre o tema em um evento recente do Conselho de Pesquisa da Família nos EUA.

No evento, ele fala de Apocalipse 21:8, onde Deus enumera grupos que estarão "no lago que arde com fogo e enxofre, que é a segunda morte".

O primeiro grupo listado no verso são os "covardes", o que levou Graham a concluir em sua explanação que "Deus odeia os covardes".

"Os covardes a quem o Senhor se refere são os homens e mulheres que conhecem a verdade, mas se recusam a falar", destaca.

Na sequência, ele argumenta que apesar de ser "um país livre", os EUA devem receber o alerta do que é cabível nas questões morais.

Graham atrai muita controvérsia com seus temas, principalmente quando fala de homossexualidade, de Islã ou do presidente Barack Obama.

Filho de um renomado pregador, Franklin Graham é contestado até mesmo por cristãos, que pensam que ele devia ter uma postura mais imparcial.

"Franklin sempre se inclinou rumo a uma direção mais política do que seu pai", questionou Sally Quinn, fundadora do site cristão OnFaith.




Fonte: The Christian Post
-------------------

Presidenciáveis abrem corrida pelo voto evangélico

Com pastor Everaldo drenando apoio protestante, partidos sabem que terão mais trabalho para conquistar esse segmento

Com boa parte das principais lideranças evangélicas comprometida com a candidatura do pastor Everaldo (PSC), presidenciáveis buscam aumentar sua influência sobre possíveis dissidências. Segundo o IBGE, em 30 anos, o percentual de evangélicos passou de 6,6% da população brasileira, em 1980, para 22,2% em 2010. Foi o segmento religioso que mais cresceu entre 2000 e 2010, chegando aos atuais 42.275.440 brasileiros que se declaram evangélicos. Por isso mesmo, a influência dos protestantes cresce a cada eleição. PT e PSB admitem que buscarão atuar em setores evangélicos em busca de sua fatia. Já o PSDB saúda todos os apoios religiosos, mas diz não ter estratégia específica para atraí-los.

Nesta quinta-feira (31), a presidente Dilma Rousseff participará da inauguração do chamado Templo de Salomão, principal obra da Igreja Universal do Reino de Deus, que, segundo o Censo 2010, tem 1.873.243 fiéis no Brasil. Apesar de muito longe de ser a maior igreja evangélica, o poder da Universal, dona de uma rede de TV, deve ser relativizado em função de sua penetração midiática. A Universal é uma das poucas igrejas evangélicas que não apoiarão formalmente Everaldo. A igreja tem apoiado o PT, num fechamento que data do primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A disputa pelas demais não será fácil para os outros presidenciáveis.

Eduardo Campos e Marina Silva inauguram casa Campos-Marina em Osasco. Local será comitê eleitoral da campanha da dupla

Embora insista que há espaço para uma aproximação com todos os setores evangélicos, o coordenador da campanha de Dilma, o deputado estadual paulista Rui Falcão, que é o presidente nacional do PT, reconhece que o cenário é diferente do de anos anteriores. “De fato um candidato evangélico é uma novidade. Se temos um candidato evangélico na disputa, é natural que tenhamos muito menos votos evangélicos no mercado, mas vamos procurar manter o diálogo com todas as igrejas e setores religiosos”, disse Falcão.

O coordenador-geral da campanha do socialista Eduardo Campos, Carlos Siqueira, argumenta que os apoios evangélicos não estão definidos. “Uma coisa é o que acorda o pastor, outra coisa é o rebanho. Nenhum rebanho é cego”, declarou o coordenador socialista. “A comunidade evangélica é muito plural. Todos as candidaturas terão suas fatias”, disse, revelando que o comitê socialista tem planos para estreitar relações com os evangélicos. “Temos um trabalho sendo feito com vários setores evangélicos”, afirmou Siqueira, que fez uma lembrança nada desprezível. “Nossa candidata à vice (Marina Silva) é evangélica.”

Já o PSDB opta por enquanto por outra linha. Segundo o coordenador da campanha de Aécio Neves e presidente nacional do DEM, o senador potiguar José Agripino, o comitê tucano não tem uma estratégia específica para o segmento religioso. “Não há um direcionamento para esses segmentos. A campanha será em cima de temas e propostas. O apoio de todas as igrejas é bem-vindo, mas não pretendemos estabelecer uma estratégia específica para ter o apoio de uma igreja específica. Não existe essa estratégia”, disse Agripino.

Apoios

Somente neste mês, Everaldo recebeu sinalização em favor de sua candidatura de diversas lideranças da Igreja Presbiteriana, que, segundo o Censo 2010, tem 921.209 fiéis em todo o Brasil. Também tem o apoio do Ministério Madureira da Assembleia de Deus e espera receber nos próximos dias  o reforço do Ministério Belém da mesma igreja, consolidando assim sua força junto ao maior segmento evangélico do País, que tem 12.314.410 de fiéis no Brasil. O próprio Everaldo é ligado à Assembleia de Deus.

Everaldo tem também o apoio da Igreja Sara Nossa Terra e, segundo deputados da bancada evangélica na Câmara dos Deputados, caminha a passos largos para fechar outros apoios de peso no espectro evangélico, como, por exemplo, com o Ministério Internacional da Restauração (Igreja conhecida pela sigla M12), do pastor Renê Terra Nova, igreja que surgiu a partir de um desmembramento da Igreja Batista. Everaldo flerta também com os batistas, segmento que reúne 3.723.853 fiéis. Além disso, o candidato do PSC já recebeu o apoio de Mário de Oliveira, líder da Igreja do Evangelho Quadrangular, que tem 1.808.389 de seguidores.

Entre a bancada evangélica, a animação é em função da possibilidade de realização de um grande pacto das igrejas protestantes em torno da candidatura de Everaldo, que poderia garantir ao candidato do PSC algo em torno dos 10% dos votos em outubro, no primeiro turno da eleição presidencial. Com esse percentual, esperam aumentar o poder de barganha quando da negociação do apoio para o segundo turno, tese explicitamente defendida pelo pastor Silas Malafaia em vídeo divulgado na internet em que pede votos para Everaldo.

Apesar de todo esse cenário de apoios diversos conquistados por Everaldo junto a setores evangélicos, o candidato do PSC demonstra em suas falas a preocupação que tem de acabar estigmatizado como candidato religioso. “Sou candidato do Partido Social Cristão, de todos os brasileiros. E sou um evangélico, então muitos evangélicos também têm se posicionado ao meu lado porque veem que a nossa candidatura é a única que representa a verdadeira mudança que o País está precisando”, disse. “Em 1989, todos os sindicatos estavam com o Lula. Ele era o sindicalista. Tinha essa identidade. Eu tenho essa identidade também e isso facilita o diálogo, mas sou um candidato do PSC para governar para todos os brasileiros”, compara Everaldo.

O candidato do PSC ainda mira duas importantes igrejas evangélicas com presença marcante na mídia. Ele deve encontrar nos próximos dias Valdomiro Santiago, líder de Igreja Mundial do Poder de Deus. “Estou conciliando agenda para ter um encontro com ele (Valdomiro)”, disse Everaldo. Outro no radar dele é Romildo Ribeiro Soares, conhecido como RR Soares, líder Igreja Internacional Da Graça De Deus. Ambas nasceram de dissidências da Igreja Universal do Reino de Deus. “RR é meu amigo pessoal também”, resumiu Everaldo.

O próprio Everaldo relativiza os apoios recebidos, sinalizando que não espera simples aritmética no resultado das urnas. “A instituição Igreja não dá apoio, quem dá apoio é o cidadão”, pondera.




Fonte:Último Segundo
-------------------

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Ansiedade Incontrolável

Ao escrever minha coluna deste mês eu apaguei o que eu tinha escrito comecei novamente, porque eu conversei com um dos meus amigos mais próximos, e sua esposa, grávida de seu segundo filho poderia estar passando por um aborto. Meu coração está profundamente triste por não saber o que o futuro reserva para eles. Enquanto escrevo, meu amigo e sua esposa estão no seu caminho para o consultório médico. Tendo experimentado o aborto do nosso primeiro filho há anos, minha esposa e eu podemos ter empatia com os nossos amigos. Aqueles que sofreram a perda de um filho ainda não-nascido sabem o medo e a ansiedade que eu estou falando. As palavras falham quando tentamos expressar a dor da perda. Como um homem, um amigo, um pastor, eu tenho algumas palavras de sabedoria para ele, enquanto ele procura confortar sua esposa, e enquanto ambos buscam o conforto na soberania do Senhor.

Como crentes, não questionamos a soberania de Deus – exatamente o oposto. Nós não nos preocupamos porque temos esquecido o princípio mais básico de teologia, ou seja, que Deus é Deus – soberano. Nós preocupamo-nos, sabendo demais. Sabendo que Ele é soberano, ainda em nossos reinos egoístas, freqüentemente esquecemos que é uma soberania eternamente graciosa para com aqueles reconciliados com Deus através de Cristo.

Como vivemos diante da face de Deus a cada dia com reais motivos para a ansiedade, podemos ter certeza de que sua soberania (não a nossa) – Seu controle (não o nosso) – Sua fidelidade (não a nossa) – é a nossa única esperança real neste mundo triste. Por que o que Ele cria Ele sustenta, aquilo que Ele é o autor Ele aperfeiçoa, o que Ele começa Ele termina. E se estamos confortavelmente entorpecidos por nossas ansiedades, ou se estamos em plena consciência delas, não é nem a aceitação, nem o controle, nem a racionalização delas que vai nos libertar de nossas auto-criadas, auto-controladas, auto-suficientes prisões de ansiedade.

Só seremos livres quando nos tornamos tão dependentes de Deus como os pássaros no ar que o nosso Pai celestial alimenta e cujas canções nos levantam os olhos ao céu, ao ouvi-los cantar: “Filho de Adão, não se preocupe com o amanhã, coloque seus cuidados sobre Ele, pois, se Ele cuida de mim, quanto mais ele se importará com você?



Tradução: Rafael Bello no ipródigo
Fonte: Burk Parsons em Ligonier Ministries
----------------------------------------

Líderes da Igreja Adventista pedem orações aos fiéis após página no Facebook ser invadida por hackers

Após ter a página no Facebook invadida por hackers, na noite da última segunda-feira, a administração nacional da Igreja Adventista do Sétimo Dia emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso e fez uma lista de recomendações aos fiéis. Dentre os pedidos, a igreja pede que eles orem para que o problema seja resolvido o mais rápido possível.

Na nota, os adventistas classificam a invasão como um crime virtual e informam que já registraram o caso na polícia. Desde a noite de segunda-feira, os invasores publicam fotos de conteúdo pornográfico, com mensagens que nada tem a ver com o que a igreja costuma publicar na rede social.

Além das orações, a Igreja Adventista pede que os fiéis evitem curtir, comentar ou compartilhar as postagens impróprias e que não cliquem nos links publicados, além de classificá-los como spam para o Facebook.

De acordo com os adventistas, alguns perfis da Rede Novo Tempo de Comunicação também foram invadidos e estão sofrendo com publicações do mesmo tipo. A igreja informa ainda que já tentou resgatar o comando da conta que administra a página no Facebook, mas não teve sucesso.

Confira, na íntegra, a nota da Igreja Adventista do Sétimo Dia:

A Igreja Adventista do Sétimo Dia esclarece que foi vítima de um crime virtual e que sua página oficial em português no Facebook, foi invadida (roubada). Ou seja, as postagens que estão sendo feitas ali, desde a última segunda-feira à noite (dia 28 de julho), não acontecem por iniciativa das equipes de comunicação da Igreja Adventista (que administravam a conta) e são totalmente incompatíveis com a linha de ação e princípios que regem a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Contêm links maliciosos (spam).

O mesmo fato se deu com alguns perfis do Facebook da Rede Novo Tempo de Comunicação que também sofreu o mesmo tipo de crime.

A Igreja Adventista e a Rede Novo Tempo de Comunicação (instituição pertencente à Igreja Adventista) informam, ainda, que, desde o momento em que o crime ocorreu, não possuem mais controle sobre essas páginas.

O crime foi devidamente registrado junto às autoridades policiais e comunicado oficialmente ao Facebook e a expectativa é que, com a maior brevidade possível, tudo seja restabelecido à normalidade.

Reiteramos que a credibilidade dessas páginas é atestada pelo histórico de milhões de visualizações de seus conteúdos e que, portanto, é de nosso máximo interesse obter o controle das páginas tão logo seja possível.

Até que esta situação seja resolvida, pedimos sua ajuda para:

1 – Ore para que o problema seja resolvido.
2 – Não curta, comente ou compartilhe estas postagens impróprias.
3 – Não clique nos links da postagem.
4 – Marque a postagem como spam.

Agradecemos sua atenção e contamos com suas orações e compreensão.




Fonte: O Globo
-----------

Depois do culto...



Fonte: Vida de Pastor
-----------------

Com canal de TV e movimento civil, ateus tentam ‘sair do armário’ nos EUA

Homem pede separação entre Estado e igreja em protesto em frente à Casa Branca

"Às vezes, as coisas precisam ser ditas, e as lutas precisa ser lutadas, mesmo que sejam impopulares. Aos ateus enrustidos: você não está sozinho, você merece igualdade."

Assim terminou o inflamado discurso do presidente do grupo Ateus Americanos, David Silverman, no lançamento da primeira emissora de televisão dos EUA dedicado àqueles que não acreditam em Deus, a TV Ateu.

Depois, foram exibidos testemunhos de ateus proeminentes.

"É uma das melhores decisões que já tomei na minha vida e eu defendo completamente que as pessoas 'saiam do armário'", diz Mark Hatcher, do grupo Ateus Negros da América.

"Sair do armário" é como muitos ateus americanos descrevem o que ainda é, para muitos, algo muito difícil de ser admitido publicamente.

Uma recente pesquisa realizada pelo Pew Research Center mostra que americanos preferem ter um presidente com cerca de 70 anos - ou abertamente gay, ou que nunca tenha tido qualquer cargo público.

Surpreendentemente, uma pesquisa anterior da Pew sugeriu que os entrevistados nos Estados Unidos consideravam ateus menos confiáveis que estupradores. Um dos novos programas da TV Ateu já sentiu o "gostinho" de como muitos americanos percebem "os não crentes".

"Então você estava estudando para ser um padre e agora não acredita em Deus? Você é o diabo", um interlocutor disse ao apresentador. "Você é um marxista, você é um ateu e você é da Rússia", diz outro.

'Saindo do armário'

Em um dos maiores encontros de estudantes ateus no país, em Columbus, no estado de Ohio, Jamila Bey, da Aliança Secular de Estudantes, disse que muitos participantes estavam receosos sobre dar entrevistas, o que podia ser visto em seus pescoços.

Em Ohio, ocorre uma das maiores convenções de ateus do país

"Cordões vermelhos significam 'Você não pode falar comigo'", diz Bey. "Muitos alunos não são 'assumidos'. Seus pais podem não saber que eles são ateus ou que questionam sua religião."

Ela disse que muitos estavam preocupados com ostracismo ou temiam sofrer violência se revelassem que não acreditavam em Deus.

Lasan Dancay-Bangura, de 22 anos, é o chefe do grupo de estudante ateus de sua universidade. Ele já contou para a mãe sobre seu ateísmo - experiência que relembra com um suspiro profundo -, mas ainda não "saiu do armário" para o pai.

"Fala-se o tempo todo sobre pessoas que estão sendo expulsas e enviadas para campos de Bíblia onde são forçadas a ser religiosas. Eu não quero perder o meu pai para isso."

Já Katelyn Campbell, de 19 anos, de West Virginia, tem tido problemas com a comunidade. "No colégio, era um silêncio total quando eu andava pelo corredor. Ou alguém cuspia em mim", diz Katelyn.

Há dois anos, ela protestou contra a inclusão da religião e da abstinência em suas aulas de educação sexual escolar. "As pessoas agora costumam trazer essa discussão, que é de valores que são muito pessoais e muito particulares", diz ela.

Campanha

No evento de estudantes ateus em Ohio, eles estão tentando mudar as coisas.
Camisetas a venda no evento trazem os dizeres "Godless Goddess (Deusa sem deus)" ou "Um ateu é assim".

Adesivos distribuídos em convenção defendem ateísmo e liberdade religiosa

Ao lado da tenda está Andrew Seidel, um advogado da Fundação Liberdade da Religião. "Muitos americanos pensam que nunca conheceram um ateu, mas isso é porque muitos têm medo de reconhecer isso publicamente", diz Andrew.
"A forma como vamos vencer essa luta é pela demografia. Assim como sair do armário foi importante para o movimento LGBT, é importante para nós dizer em alto e bom som e com orgulho: 'Eu sou um ateu!'"

E os dados demográficos estão realmente mudando, especialmente entre os jovens, onde a proporção daqueles que se identificam como "religiosamente não afiliados" está aumentando.

Mas os Estados Unidos têm uma proporção muito maior de pessoas que dizem que a religião é muito importante para eles em comparação com países europeus.




Fonte: BBC Brasil
----------------

Assembleia de Deus comemora 100 anos com batismo coletivo

 A celebração faz parte das comemorações de 100 anos da Assembleia de Deus no Ceará, que seguem até setembro. Na manhã de ontem, milhares de pessoas acompanharam o batismo no Aterro

Mergulhadas no mar da Praia de Iracema e amparadas pelas mãos de centenas de pastores, milhares de pessoas foram batizadas na Assembleia de Deus do Ceará na manhã de ontem. No ano em que a igreja comemora 100 anos no Estado, o batismo coletivo no mar iniciou as comemorações em Fortaleza, que seguirão até o mês de setembro. 

Com batas brancas, emoção e fé sendo expressadas em louvores, orações e na vontade de entrega para o caminho escolhido, homens e mulheres de diversas idades foram batizados, começando a fazer parte da Assembleia de Deus sob o sol da manhã de domingo e diante do mar.

O pastor Antônio José Azevedo Pereira, presidente da igreja Assembleia de Deus Templo Central, em Fortaleza, destacou que o momento era muito especial para a igreja, tanto pela comemoração dos 100 anos, como pelos fiéis que “desciam às águas batismais” e formavam a “geração do centenário”.

O pastor explicou que o batismo é um rito de ingresso do fiel na vida nova em Cristo. “É uma celebração gloriosa do maior dom que Deus concedeu aos homens e mulheres: a vida eterna”, complementou.

Momento de união

Grupos saídos de diferentes bairros de Fortaleza e cidades da Região Metropolitana acompanharam o batismo de familiares e amigos, muitos disputando espaço na areia, no mar e no espigão da avenida Rui Barbosa. 

Os recém-batizados José Silva Novo Moura e a esposa Francisca Sandra de Sousa Moura participaram do momento como uma reafirmação e expressão de fé. Segundo José, o momento foi maravilhoso e a vivência na igreja o fez perceber os caminhos trilhados anteriormente de outra forma e a certeza de escolher a vida de fé para a família.

Vinda do bairro Quintino Cunha, Rubenita Martins, 48, registrava o batismo da neta, Rebeca Martins, 12. Para a avó, a alegria era ainda maior por ter sido resultado de uma escolha da garota. Ainda molhada e com a bata branca, Rebeca relatou o batismo como “um momento único”. As duas pretendem acompanhar todas as programações do centenário da igreja no Ceará.

Sobre o centenário da igreja Assembleia de Deus no Estado, o pastor Antônio José Azevedo Pereira ressaltou que a missão da igreja é sempre se contextualizar com o que acontece no mundo, mas seguindo firme com os princípios da palavra de Deus.

Segundo ele, a mudança faz parte da origem da igreja, pois quando há um encontro efetivo com Jesus, a vida das pessoas muda de forma radical em diversos sentidos.

No mar, bombeiros salva-vidas e um cordão de segurança faziam parte do processo de entrada na água e batismo, forma de evitar acidentes aos fiéis que se acumularam na areia para acompanhar a celebração.

Com eventos esportivos e a celebração religiosa acontecendo na região, o trânsito ficou mais complicado no início da manhã na área.

História

A Assembleia de Deus de Belém, no Pará, foi a primeira a comemorar centenário, em 2011.
No Ceará, a Assembleia de Deus surgiu em 1914, na cidade de Itapajé. 
Em Fortaleza, o Templo Central representa a expansão e consolidação da igreja no Estado.





Fonte: O Povo
------------

domingo, 3 de agosto de 2014

Eu, as tempestades e o Salmo 121

Quando as tempestades da vida chegam abruptamente sobre mim, elevo os meus olhos e fito o horizonte por detrás das linhas dos prédios e das casas ao longe e pergunto: De onde vem o meu socorro?

Suspiro profundamente enquanto sinto um nó apertar a minha garganta, deixo meus ombros caírem, inclino a cabeça para trás e então avisto o céu. Nesse meio de tarde tão quente, não há muitas nuvens lá no alto exceto as densas e negras nuvens que pairam bem aqui dentro da minha alma. O meu socorro vem do Senhor, o criador dos céus e da terra, eu sei.

Decido caminhar um pouco, quero avistar o parque que está próximo, pois lá sei que verei lindas árvores espalhando generosamente suas copas e proporcionando sombra para os que praticam caminhada por lá. Talvez haja algumas crianças brincando no playground, quem sabe estão passeando de pedalinho no lago. Enquanto sigo em passos lentos, meus olhos observam o caminho até o parque, sei que ele não permitirá que eu tropece, aquele que me protege permanecerá alerta. Ele está sempre lá, atento.

O semáforo de pedestres dá sinal verde e posso seguir adiante atravessando para o lado onde fica o parque. É horário de verão e o calor está realmente incomodando. Quando chego ao lado arborizado, generosas sombras me recepcionam e sinto que o Senhor é o meu protetor; como sombra que me protege, ele está sempre ao meu lado.

No parque, tudo é vida. Há pessoas caminhando. Há crianças correndo entre os brinquedos, algumas arriscam andar de patins no teatro de arena, aproximo-me para observá-las. Trôpegas devido ao piso inadequado, com joelhos vacilantes balançam as mãos em busca de equilíbrio e quando caem, soltam alguns risinhos nervosos e logo se levantam. Passam na minha frente e sorriem, orgulhosas de suas peripécias e coragem. Eu sorrio de volta e viro-me para continuar os meus passos e penso, o Senhor me protegerá de todo mal, ele protegerá a minha vida.

Olho ao meu redor procurando um local para me sentar, quanta vida há ali no mesmo lugar. Algumas aves agitam-se de um lado para o outro por cima das árvores, um três atletas treinam canoagem na outra ponta do lago, posso ouvi-los conversar entre si, mas não consigo compreender o que dizem. Do outro lado da margem avisto algumas senhoras sentadas sobre uma toalha estendida no chão, elas estão lendo. Escolho a minha árvore. Sento-me e recosto no tronco. Observo o lago, deve haver peixes ali. Há vida, muita vida por todo lado. E há essa paz e essa alegria no ar. Não é uma alegria escandalosa, não é uma paz que grita para ser notada. É praticamente uma quietude e também uma solidão. É como se essa alegria não fosse percebida, e me pergunto se os outros também estão notando-a ali. Permito-me olhar e observar tudo, como quem sente o sabor de toda a beleza, a alegria, a vida e a paz que se pode ver. E então, após um tempo que não pude mensurar, percebo que o sol começa a se despedir, recolhendo-se por trás da colina. As senhoras fecham seus livros, recolhem as toalhas e se vão. Muitas pessoas chegam para caminhar durante o início da noite que hoje será de lua cheia. É hora de ir. Levanto-me relutante, me estico alongando os braços ao alto numa preguiça confessa.

Então percebo que a tensão se foi, meus músculos não estão mais rígidos. A paz que estava quieta por ali me observando, agora está comigo. As densas nuvens se foram. Volto pelo caminho e dirijo-me para casa, pois sei que o Senhor protegerá a minha saída e a minha chegada, como sempre o fez.




Fonte: Andréia Cerqueira, Meninas do Reino no Genizah
----------------------------------------------------

Freira usa rap e hip hop para levar religião a dependentes químicos

De acordo com a religiosa, é necessário entrar na realidade deste público.
Irmã Inez mora em Paranaguá e também trabalha com moradores de rua.

A irmã Inez de Souza Carvalho, que mora em Paranaguá, no litoral do Paraná, rompeu barreiras do tradicionalismo e aderiu ao rap e ao hip hop para levar a religião aos jovens com dependência química e aos moradores de rua. Ela canta, dança e usa hábitos estilizados – tudo para adequar a linguagem ao público. O método diferenciado, segundo a freira, é eficaz. Inclusive, os shows têm sido requisitados fora do estado para eventos religiosos ou com a intenção de assistir adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Para o mês de agosto, há apresentações marcadas em São Paulo e Rio de Janeiro. Tanto sucesso já fez com que ela ganhasse títulos de Freira do Rap e de Madrinha dos Raps do Paraná.

“Eu precisava evangelizar esses jovens, mas era impossível. Uma freira falar de Deus, catequizar, falar que Deus os ama, é difícil. Eles falavam que isso não existe”, conta a irmã Inez. De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência Social de Paranaguá, apenas no mês de julho, passaram pelo serviço de atenção a pessoas em situação de vulnerabilidade, 59 pessoas. A estimativa do poder público é de que mais de 90% deles tenham vício em drogas ou álcool. Este é o número oficial, porém, a quantidade de pessoas que passam por este problema e não procuram ajuda é ainda maior.

Irmã conquistou o título de Madrina dos Raps do Paraná

 Foi para superar esses obstáculos que o rap surgiu como uma opção. Para a irmã, o resultado tem sido fantástico. Alguns jovens, comemora a irmã, conseguiram se livrar do vício, e outros a enxergam como um porto seguro a ponto de me ligarem no meio a madrugada para pedir ajuda. “Tem que entrar no mundo deles, ver a realidade, o que eles fazem e como eles vivem. O rap é uma forma para eles se expressarem. Nós usamos a música para resgatá-los e confrontá-los com este mundo vazio que eles vivem”.

Com o histórico de nove anos de uso de crack, Erickson Roberto Nascimento de Santos, de 29 anos, conseguiu mudar a própria vida a partir do trabalho da irmã Inez. Para ele, que hoje trabalha com manutenção de alvenaria, chega a ser difícil descrever o quanto foi beneficiado. “O rap o hip hop ajudam muito. A letra fala de união, envolve muito os jovens e ajuda as crianças a entenderem que a vida com drogas é uma vida ao contrário. O rap tem a dança, e eles [jovens] começam a se envolver na dança e não querem parar. É um trabalho tremendo”, disse  Erickson.

Ele conta que tinha preconceito com instituições voltadas para tratamento de dependentes químicos, mas que as consequências do crack fizeram com que ele procurasse ajuda. “Eu estava perdendo o meu casamento, a confiança das pessoas, estava perdendo até o meu trabalho. A irmã Inez confiou em mim, me ajudou, conseguiu uma vaga e eu disse que não iria decepcioná-la”, lembrou. Erickson ficou nove meses em tratamento em uma casa de recuperação em Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná. O espaço foi fechado em 2013.

Irmã Inez viu no rap a possibilidade de se aproximar de jovens dependentes químicos e moradores de rua 

Com a música “Menor abandonado”, a irmã retrata o sentimento de quem vive nas ruas. “Andando pelas ruas, nesta escuridão, com frio e com fome, e sem ter um pão, sem ninguém para me ajudar nesta solidão, nos caminhos desta vida, sem ter um irmão. Tive toda liberdade pra fazer o que quis, mas confesso a você que eu nunca fui feliz Nunca quis saber de Deus, nem conhecer o céu, nunca imaginei que o mundo fosse tão cruel. O prazer e a maldade foi o que escolhi, nunca conheci o amor, e nem o Senhor, mas agora eu quero conhecer, mostra, por favor, esse amor que vem do céu, seja como for”.

Nem sempre as composições falam diretamente de religião. A Copa do Mundo inspirou a irmã a compor o rap “Mundo é meu Brasil” (veja o vídeo no começo da reportagem). Ao brincar com trechos do hino nacional, a letra fala que todo o homem quer ser livre e amado no país adorado. Também menciona o clamor da população por um país sem racismo e desigualdade. “O grito do meu povo que deseja um mundo novo, é a voz do coração que faz a pátria uma nação tão esperada”, diz trecho da música.

A freira avalia que a sociedade justa, tão desejada, não e fácil de conquistar, se o "tráfico corre e ninguém vê". Além disso, a irmã chama a população. “Eu não posso mais ficar em berço esplêndido deitado, só na tranquilidade, esperando o sol da liberdade. Temos muito o que falar, trabalhar, ajudar”.

Independentemente da mensagem, os shows são sempre muito animados e fazem com que o público entre na batida do hip hop. A irmã tem uma banda e duas outras freiras também cantam e dançam no palco. Cada apresentação exige um período de preparação, já que as irmãs precisam ensaiar as coreografias e planejar todos os momentos do show. A irmã Inez tem ainda outros cinco CD de música sacra gravados.

Irmã Inez durante show: sucesso com admiradores do estilo no litoral do Paraná 

O papel da sociedade

Em quase 20 anos de vida religiosa, o estalo para passar a desenvolver atividades para jovens dependentes químicos ocorreu ainda quando a irmã Inez morava em Ponta Grossa, na região central do Paraná. Ao sair do convento, ela viu de perto a realidade presente em praticamente todas as cidades do país.

“Eu nunca tinha saído na rua, era uma freira de convento. Foi quando eu me deparei com crianças dormindo em caixas de papelão, expostas à chuva, usando drogas. Era uma realidade que eu não conhecia, fiquei muito tocada, muito emocionada e decidir fazer algo”, lembrou.

Assim que se mudou para Paranaguá, a percepção de abandono destas pessoas permaneceu. “A sociedade não acolhe, tem preconceito, discriminam muito, sendo que poderiam ajudar esses jovens e adolescentes”, disse a irmã.

Ela acredita que a igreja tem tentado ajudar, porém, não consegue. “Eu me deparei com uma realidade muito crítica e sofri bastante por fazer este trabalho. A sociedade não aceitava eu acolher, dar comida, cheguei a ser ameaçada”.

Um dos braços deste trabalho social é a manutenção de uma chácara para abrigar jovens entre 11 e 18 anos em condições de vulnerabilidade social. No local, as atividades têm com base a disciplina, a oração e o trabalho. Os jovens acolhidos também têm acompanhamento psicológico como um auxílio para reverter a dependência química. O espaço, porém, após uma enchente em 2011, precisou ser fechado. Durante estes três anos, a irmã angariou recursos para a reforma.

Ela não esconde a ansiedade pelo momento em que as atividades sejam restabelecidas. “Se Deus quiser, até o fim deste ano, está tudo pronto. Nós perdemos tudo e para reconstruir ganhamos da Receita Federal material e fizemos bazar, vendemos CD, também teve doação. Agora ganhamos os beliches. O sonho é para que até o final do ano seja a reinauguração”, disse.

A irmã também é a fundadora da Comunidade Milagre Eucarístico, que é um espaço onde moças e rapazes podem passar um tempo com dedicação à vida religiosa e ao assistencialismo. As pessoas que procuram a Comunidade podem ficar o tempo que acharem necessário. A irmã Inez contou que as atividades são desenvolvidas para que os jovens encontrem a própria vocação. A capacidade é para até 30 pessoas, e há ainda uma movimentação mensal de cerca de 10 jovens.

Custos

O CD “A Face da Revolução” custa R$ 15 e pode ser comprado pela internet. O dinheiro arrecadado é direcionado para a manutenção da estrutura dos shows e também utilizado para os projetos que auxiliam dependentes e moradores de rua.

Já com relação aos shows, a irmã Inez explica que o valor cobrado depende da origem do projeto. As propostas com cunho religioso e organizadas por jovens e para jovens têm custo mais baixos do que projetos oriundos da iniciativa privada, por exemplo. No dia 9 de setembro, quando a irmã celebra 20 anos de vida religiosa, haverá uma festa em Paranaguá para os moradores de rua, com almoço e uma celebração religiosa.



Fonte: G1
--------

Mãe confessa assassinato da filha de 6 anos em ritual de magia negra

Dona de casa de 25 anos afirmou à polícia que a menina estava 'possuída por demônios' e a espancava como forma de 'purificá-la'

Uma dona de casa de 25 anos confessou em depoimento à Polícia Civil do Paraná, nesta terça-feira, ter participado do assassinato da própria filha, de 6 anos. Ela alegou que a morte foi decorrência de um ritual que incluia espancamentos frequentes contra a criança. Vanessa Aparecida Ramos do Nascimento alegou que as surras eram parte de um plano espiritual de Deus. E que a garota era possuída por demônios. O crime foi cometido com a ajuda de Giulia Albuquerque, amiga de Vanessa. As duas indicaram à polícia onde o corpo estava enterrado. A ossada da menina Maria Clara Zortea Ramalho, que estava desaparecida desde o início de março, ainda está no Instituto Médico Legal (IML) de Cascavel e deverá ser liberada somente após os resultados do exame de DNA, o que deve levar dois meses.

"Ela (Giulia) dizia que Deus tinha um plano na minha vida e que Deus ia mudar a minha história, que eu ia ter marido, prosperidade e toda essa história, só que para eu receber isso tinha um plano espiritual que eu tinha que fazer. E esse plano era corrigir os meus filhos e que se eles fizessem alguma coisa errada tinham que ser castigados. Eles tinham que apanhar", relatou Vanessa. No dia do crime, a menina, que já havia sido espancada, foi colocada ainda com vida no porta-malas do carro durante a madrugada como um processo de purificação. Pela manhã, Vanessa pediu para Giulia que a retirasse, mas ouviu da amiga que "Deus quer que ela fique um pouco mais" e que ela deveria ficar mais tempo para ser purificada.

A dupla contou à polícia que esse procedimento - de espancamento - fazia parte de um ritual para tirar um demônio teria possuído a garota. No dia seguinte (5 de março) as duas abriram o porta-malas e encontraram a menina sem vida. "Tiramos Maria Clara do carro e levamos para casa. Ela me disse para sair e deixar ela fazer respiração boca a boca. Depois de dez minutos voltei para o cômodo e vi que ela estava morta", contou, conforme depoimento divulgado pelas autoridades.

A partir dali, elas foram até uma localidade em Santa Tereza do Oeste (517 quilômetros de Curitiba), e a enterraram em uma cova com 50 centímetros de profundidade. Vanessa também é mãe de uma garota de dois anos que testemunhou todas as cenas. "No carro levamos a Emily na cadeirinha e a Maria Clara no porta-malas". Logo após o desaparecimento de Maria Clara, o pai da criança fez um boletim de ocorrência e procurou o Conselho Tutelar. O crime só foi descoberto no dia 28 deste mês.



Fonte: Veja
----------

Missionário evangeliza sertão de bicicleta

O Pr. Ubiratã Souza evangelizou pessoas do sul do Piauí e do oeste da Bahia

Debaixo de sol, sobre duas rodas de uma bicicleta, com poucos recursos, mas com muita vontade em levar a Palavra de Deus, assim, por muitos dias, foi a rotina do pastor e missionário Ubiratã de Souza que, desde os 22 anos, tem dedicado grande parte do seu tempo em ganhar vidas para Jesus.

O pastor, que não imaginava ganhar este título, logo após seu encontro com Jesus, comprou um chapéu, no qual escreveu: “Ao Deus Desconhecido”, baseado passagem bíblica de Atos 17.23; e saiu de bicicleta pelo sul do Piauí e o oeste da Bahia evangelizando pessoas carentes – (“Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio” – Atos 17.23).

Segundo Ubiratã, ele visitou diversos lugares, pregando a Palavra de Deus, bem como vendo milagres acontecerem. Além disso, muitas pessoas se converteram e também serem batizadas. Quantos aos quilômetros percorridos em cima de duas rodas, o pastor declara que esses são incalculáveis.

“Certo dia, minha netinha estava chorando muito. Várias pessoas a pegavam no colo, mas ninguém conseguia fazer com que ela parasse de chorar. Então, o pastor Ubiratã veio até a minha casa, orou e a criança urinou bastante. Logo em seguida, ela parou de chorar”, contou Terezinha, moradora do Estado do Piauí.

O documentário

O “Pedalando no Sertão” surgiu por meio de um encontro entre o cineasta, Ricardo Reis, e o missionário e pastor Ubiratã, durante a Conferência da Igreja Cristã da Família.

Ao ter conhecimento da história do pastor, Ricardo, junto a outras pessoas como Matheus Ortega, Saulo Augusto, Afonso Flores, Bruna Manzoli, Vanessa Laitano e José Nilson Rodrigues, decidiu documentar a vida deste homem que tem sido uma inspiração para muitos cristãos.

Segundo o diretor do documentário, Matheus Ortega, a produção do filme teve vários objetivos, os quais foram todos alcançados. “Impactamos a juventude cristã; honramos a vida do Pr. Ubiratã e sua família; e arrecadamos fundos e apoio para o Sertão brasileiro. Para nossa surpresa, também conseguimos enviar mais de R$ 50 mil para o Sertão do Brasil; e muitos jovens se interessaram em realizar missões no local”.

Gravações do documentário “Pedalando no Sertão”

Ainda, segundo Matheus, a produção do documentário durou seis meses e foi realizada de forma totalmente voluntária. “Por meio deste filme, conseguimos realizar o sonho de retratar a história de um verdadeiro homem de Deus. Não contávamos com recursos para realizar uma mega produção, no entanto, contamos com a força de vontade e talentos de todos os envolvidos”, explicou. “Além disso, aprendi que não precisamos de muito para servirmos no Reino de Deus. Assim como o Pr. Ubiratã falou e viveu, o que precisamos é de força de vontade e disposição, pois Deus faz o resto”, finalizou.

Assista ao documentário:




Fonte: Lagoinha
-------------

“Pai de Santo” entra em igreja para desafiar apóstolo e se converte

O vídeo do testemunho já foi visto mais de 140 mil vezes no Youtube

A Igreja Plenitude de Deus tem conquistado cada vez mais fiéis por conta da programação da TV e no rádio. A sede localizada no bairro do Brás, em São Paulo, recebe todos os dias novos frequentadores que ouvem sobre o ministério através dos meios de comunicação.

Um dos cultos de sexta-feira recebeu a visita de um suposto pai de santo que ouviu a programação da rádio e foi até a igreja para desafiar o apóstolo Agenor Duque.

Ao ser recepcionado por um dos pastores, o pai de santo afirmou que estava ali para desafiar a Deus dizendo que não existe poder capaz de torná-lo evangélico.

O apóstolo aceitou o desafio e deixou que o homem subisse ao púlpito. Em poucos segundos, com apenas uma troca de olhares, o homem caiu no chão aparentemente desacordado fazendo com que os fiéis começassem a glorificar a Deus.

Quando recuperou a consciência o pai de santo foi novamente ao chão e foi desafiado a clamar por seus deuses para conseguir levantar. Não conseguindo, ele repetiu o nome de Jesus e ficou em pé.

“Saiu o peso de mim”, disse o homem de 59 anos que antes de subir no púlpito tirou do seu bolso um maço de cigarros e o isqueiro. O homem se negou a voltar a fumar e contou que desde os 12 anos serve a espíritos malignos.

O suposto pai de santo afirmou que passou por muitas igrejas e que os pastores acabam sendo possuídos por demônios por estarem em pecado. Ele afirmou que nas igrejas por onde passou viu casos de infidelidade de pastores e obreiras que traíram seus esposos com outros obreiros. Decidido a desmascarar a Igreja Plenitude, o homem não conseguiu jogar “sua coroa” espiritual consagrada no cemitério e acabou perdendo a batalha.

O apóstolo Agenor, que estava ao lado de sua esposa, bispa Ingrid Duque, disse que antes de sair de sua casa foi incomodado pelo Espírito Santo para fazer um jejum e isso o fortaleceu para vencer esse desafio. Aos fiéis o líder religioso gritava: “Vale a pena ser fiel” e “não saia dessa igreja”.

Depois de aceitar que perdeu, o homem afirma que fazia parte do desafio se render a Deus. Ao responder perguntas do apóstolo, chama atenção seu vocabulário, frases como “eu creio” e “aviva sua obra em mim” fazem parte de suas respostas. O vídeo foi postado no Youtube no dia 30 de julho e já tem mais de 140 mil visualizações e mais de 800 comentários.

Assista:




Fonte: Gospel Prime
------------------