segunda-feira, 30 de abril de 2012

Brasileiro recria Bíblia ao estilo de histórias em quadrinhos de super-heróis

Detalhe da "A Bíblia em ação", adaptação em HQ do texto sagrado, ilustrada por brasileiro

Histórias em quadrinhos e religião andam juntas na vida do pernambucano Sergio Cariello, 48, desde a infância, quando ele desenhava no boletim da Igreja Presbiteriana que frequentava no Recife.

Essa duas forças motrizes --responsáveis também por sua ida para os Estados Unidos, onde vive desde 1985 e desenha para editoras como Marvel e DC-- se encontram na "Bíblia em Ação", adaptação em quadrinhos do livro sagrado, que Cariello autografa no Brasil nesta semana.

A volumosa HQ (752 páginas), publicada nos EUA em 2010 e com mais de 350 mil exemplares vendidos, segundo o desenhista, usa o estilo visual e narrativo dos gibis de super-heróis para contar a história da humanidade, a partir de textos bíblicos.

"A 'Bíblia em Ação' entretém, mostra a ação como uma HQ normal faria", diz ele.

Tendo desenhado personagens célebres como Batman, Wolverine e o Cavaleiro Solitário ("Lone Ranger", pelo qual foi indicado ao prêmio Eisner, o Oscar das HQs, em 2007), o brasileiro diz ter levado para sua adaptação bíblica o "dinamismo no jeito de desenhar, nos ângulos".

"Ilustrei Jesus de forma mais rude, mais apto para as tarefas do dia a dia, como ser carpinteiro. Ele tem as mãos grossas, músculos, parece mais um herói do que uma figura angelical, delicada."

Cariello lembra que não faltam boas histórias de heroísmo e personagens com poderes sobrenaturais na Bíblia e que, com certa licença poética, é possível fazer paralelos com ícones das HQs. "O Sansão, por exemplo, está mais para o Wolverine, porque pecou, errou. Mas foi usado por Deus de uma maneira bem significante."

Seu livro, porém, não tem a violência ou a sexualidade das HQs --é "para a família".

Cariello autografa a "Bíblia em Ação" no próximo sábado, às 17h, na Feira Literária Internacional Cristã (flic2012.com.br) e dará aulas em São Paulo (dia 4/5) e no Rio (6/5), na Impacto Quadrinhos (impactoquadrinhos.com.br ).



Fonte: Folha
------------

Preparando-se para o Céu

"Mas acumulem para vocês tesouros no céu..." (Mateus 6:20)

O céu é o lugar de cada cristão no futuro e eu quero saber, você está preparado? Você está realmente pronto para ir? Não quero dizer apenas que você tem a esperança do céu. Isso é apenas uma parte. Confiar em Cristo significa também reconhecer que a sua vida na terra deve contar para alguma coisa e que você deve acumular tesouros para si mesmo no céu.

Cada coisa que você tem na terra será deixada para trás. Mas Jesus nos disse que se fôssemos sábios: "Acumularíamos para nós tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração." (Mateus 6:20-21). Isso significa que, como cristãos, um dia receberemos recompensas para o nosso serviço fiel ao Senhor.

O que você está fazendo por Cristo? Você usa os dons que Ele lhe deu? Você está servindo a Ele?

Tenho compreendido que a maneira de viver a maior e melhor vida neste mundo é sendo mais preocupado com o meu próximo. C. S. Lewis disse: "Mire para o céu e você também terá a Terra. Mire para a Terra e você não terá nem uma coisa nem outra." Então, como meu objetivo é para o céu, como eu estou pensando em comunhão com o Senhor, a Terra será ganha. Eu posso ter a maior vida nesta terra, não porque estou tentando obter a felicidade ou satisfação, mas porque estou tentando andar com Deus e agradá-Lo. O efeito colateral de dedicar minha vida ao próximo é que eu posso ter uma vida feliz e completa fazendo isso.


Fonte: Devocionais Diários
--------------------------

Revista de moda feminina inspirada em doutrinas do Alcorão faz sucesso na Turquia

Recém-lançada, Âlâ já tem tiragem de 20 mil exemplares, apesar de "perseguição" do Estado secular

A revista Âlâ (beleza, em turco) seria apenas mais uma publicação do segmento de moda e estilo feminino não fosse um pequeno grande detalhe: atendendo a orientações do islã, as modelos das capas escondem seus cabelos, braços e pernas. Com tiragem mensal de 20 mil exemplares em papel de alta qualidade, a revista recém-lançada na Turquia tem como publico-alvo as praticantes das doutrinas pregadas no Alcorão, que obedecem rigorosamente o uso do véu hijab para cobrir seus corpos e, até hoje, não possuíam um veículo que atendesse às suas demandas femininas da forma como exigem suas crenças religiosas.

Já no projeto de marketing para o lançamento de Âlâ, a bandeira do uso hijab foi levantada. A publicação traz mensagens de efeito como “o véu é belo” e “meu caminho, minha escolha, minha verdade, meu direito”, e aos poucos ganha mais leitoras para seus ensaios com modelos, reportagens sobre turismo e entrevistas com personagens representativas do cotidiano nacional. O projeto editorial ainda reserva espaço para artigos de interpretação dos dogmas muçulmanos.

Desde a fundação da república por Mustafá Kemal Ataturk, a Turquia é um país laico onde o uso de véu chega a ser até mesmo proibido em determinados ambientes. Mas, em entrevista ao Diario ABC, a redatora chefe da Âlâ, Hulya Aslan, lembrou que o uso do véu em comunidades muçulmanas não apenas persiste, como também quer se moldar às novas possibilidades estéticas de uma sociedade “globalizada e de consumo”: “Existem muitas muçulmanas que não querem viver de preto ou marrom”.

A própria Hulya representa esse grupo de mulheres turcas que querem ter o direito de usar véus e, em outras palavras, seguir sua religião de forma livre e elegante. Com apenas 25 anos, abandou seu curso de graduação por se recusar a seguir a legislação turca e retirar seu véu dentro da universidade.

Ironicamente, a Turquia é governada pelo primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, islâmico cuja esposa nunca apareceu em público sem o véu hijab sobre os cabelos. Membro do moderado Partido da Justiça e do Desenvolvimento, ele agora tenta reformar a legislação nacional para que a laicidade do país seja mantida sem que formas de expressão religiosa sejam condenadas e “vigiadas” por militares e juízes.




Fonte: Opera Mundi
------------------

Site de infidelidade oferece US$ 1 milhão para quem tirar a virgindade do jogador evangélico Tim Tebow

O jogador de futebol americano Tim Tebow, 24 anos, conhecido por suas demonstrações de fé durante as partidas da NFL (National Football League, em tradução livre, Liga Nacional de Futebol), afirmou que sua fé em Jesus é mais importante que o esporte.

Em entrevista concedida ao programa Good Morning America, da Rede de TV ABC, o jogador disse que o futebol americano é sua terceira prioridade: “É muito fácil para mim dizer que a coisa mais importante na minha vida é minha relação com Jesus Cristo, seguida por minha relação com a família. E o futebol é o que segue na lista”.

Tebow é considerado uma das revelações do esporte e recentemente trocou o Denver Broncos pelo New York Jets. Ele afirmou muita gente encara o esporte como coisa mais importante, porém trata-se apenas de um jogo: “Muitas vezes colocamos o futebol em primeiro lugar. Para muitos este jogo é mais importante que qualquer outra coisa, mas na realidade, não é. É só um jogo”.

O jogador reconheceu durante a entrevista que comete erros por não ser “perfeito”, mas que isso não tem tanta importância para Deus: “E quem sabe quantas vezes tenho errado? Todos nós erramos. E isso é a superabundante graça de Deus”.

Assim como o jogador brasileiro de futebol Kaká, Tebow afirma ser virgem e se guardar para o casamento. Um site de infidelidade nos Estados Unidos lançou uma promoção oferecendo US$ 1 milhão para quem provar que o jogador não é mais virgem.

O diretor do site, Neal Biderman afirmou que com a mudança de time, será difícil que Tebow mantenha sua virgindade: “Eu garanto que nenhum homem do estilo de Tim Tebow poderia sobreviver uma temporada em Nova York sem sucumbir às tentações da cidade”, afirmou, de acordo com informações do Uol.

“Se o Sr. Tebow de fato se abstém de relacionamentos adultos, eu o encorajaria a encontrar uma simpática senhora e que os dois curtam sua juventude e fama enquanto for possível”, desafiou Biderman.



Fonte: Gospel+
--------------

domingo, 29 de abril de 2012

Ovelhas sem pastor

O que nos vem à mente, quando pensamos no titulo acima?

Bem, imediatamente pensamos em um grupo de animais (ovelhas) que não tem um pastor para apascentá-las ou guiá-las ou nos vem à mente um grupo de pessoas que compõe uma igreja, uma comunidade, que estejam sem um líder.

Quando olhamos para a bíblia sagrada, procurando a obrigação e os deveres do pastor, isto é muito claro. No livro do profeta Ezequiel no capítulo 34, está a mais completa explanação que diz respeito ao pastor no trato com suas ovelhas. O texto fala da exploração sob todos os aspectos que um pastor pode submeter as suas ovelhas bem como do desleixo no cuidado com o rebanho. Estamos acostumados a ver na mídia, pastores que não tem rebanho, e são muitos. Homens arrogantes que falam do rebanho como se conhecessem muito a respeito do que falam, porém, são só teóricos, não passa de boa retórica!

Esta geração de pastores televisivos está produzindo uma multidão de ovelhas sem pastores! Pode parecer até um absurdo a afirmação que faço, mas tenho base pastoral para dizê-la. Nós os pastores que diariamente nos apresentamos para as nossas atividades pastorais nos milhares de templos espalhados por este Brasil, já não somos considerados os pastores das ovelhas que nós mesmos cuidamos noite e dia com carinho! Não somos! Você pode até pensar ou dizer: Este pastor ficou maluco! Mas esta é a realidade que estamos vivendo, nós os pequenos pastores de cidades pequenas, sem expressão e que não temos acesso à mídia televisiva. Já não conseguimos mais transmitir os ensinamentos doutrinários bíblicos e de nossas denominações para os nossos membros, sem termos questionamentos do tipo: “Mas o pastor fulano de tal que prega na televisão, ensinou assim!”, completamente diferente do nosso ensino e até contrariando as Sagradas Escrituras. As ofertas e os dízimos que antes eram direcionados para a manutenção de nossas igrejas, agora são direcionados para os “Tele evangelistas” de megacorporações comerciais, que os recebem como “parceiros”, “colaboradores”, “associados” e Etc.

A pergunta que faço é a seguinte: No momento que estas ovelhas ficarem doentes, que precisarem de assistência nos lares ou hospitais, quem irá visitá-las? No momento que perderem um ente querido ou mesmo morrerem, quem fará a cerimônia fúnebre? No momento em que se casarem quem celebrará as bodas? Quando ficarem sem emprego, quem prestará assistência social à família? Eles sairão e virão em socorro de alguém? Creio que todas as pessoas em sã consciência dirão “NÃO”! O que acontece então quando estes fatos se dão? As ovelhas lembram-se então de seus antigos pastores, sem nome, sem brilho artístico, sem dinheiro, sem casas comerciais, sem cruzeiros marítimos, sem viagens a Israel, sem voz na TV e saem desesperadamente à procura de um “pastor” que as socorram! Estes então, muitas vezes não conhecendo a família, seus problemas, suas angustias e decepções, amorosamente, acolhem estas “ovelhas sem pastores” procurando sarar-lhes as feridas causadas por “Pastores, Missionários, Bispos e Apóstolos”, que na verdade não passam de falsificadores da palavra e estelionatários espirituais, cuja única preocupação é “Comer a gordura, vestir-se da lã e degolar o cevado; mas não apascentar as ovelhas” (Ezequiel 34.3), pois não são pastores, são mercenários!

Conclamo os legítimos pastores e o povo de Deus em geral, para darmos um basta nisso! Rogo às ovelhas do rebanho do Senhor, espalhadas por este Brasil afora, a não substituir os verdadeiros e legítimos pastores por estelionatários e lobos que não perdoam o rebanho. Que Deus possa nos ajudar!


Fonte: Pr. Ubirajara Quintino na Igreja Evangélica Presbiteriana Ebenézer
---------------------------------------------------------------------

Ataque contra cristãos em igreja do Quênia mata uma pessoa e deixa 16 feridos

Sangue é visto em chão de igreja do Quênia depois de ataque a granada

Pelo menos uma pessoa morreu neste domingo e outras 16 ficaram feridas em consequência de um atentado contra uma igreja em Nairóbi, informou o jornal local Daily Nation. Segundo o periódico queniano, uma granada explodiu na manhã de hoje na Igreja Internacional de Deus de Milagros, no distrito de Ngara.

A polícia informou que o pastor da igreja estava encerrando a missa quando um homem jogou uma granada e correu para a rua. Algumas pessoas que estavam na igreja perseguiram o homem, que então pegou o que a polícia disse ser uma pistola de 9 mm e atirou neles até escapar por becos em uma área residencial e de mercados.

"Uma morte foi confirmada e outras 16 pessoas, incluindo o pastor, ficaram feridas. O motivo do ataque ainda não foi determinado", disse o porta-voz da polícia, Eric Kiraithe, em um comunicado.

O incidente ocorre uma semana depois que a Embaixada dos Estados Unidos emitiu um alerta advertindo seus cidadãos da possibilidade de atentados terroristas no Quênia. Os atentados no país africano aumentaram desde que as tropas quenianas invadiram a Somália em outubro do ano passado para combater a guerrilha islamita de Al Shabab, franquia da Al Qaeda no Chifre da África.

O Exército queniano, agora integrado na Missão da União Africana na Somália (Amisom), entrou há quase seis meses em território somali em resposta aos sucessivos sequestros que haviam sido cometidos nas zonas fronteiriças entre ambos os países e que ameaçavam o setor turístico do Quênia. O país se encontra em estado de alerta desde então e a segurança aumentou consideravelmente nos acessos a numerosos centros públicos e privados do Quênia.

O Al Shabab, que em fevereiro anunciou sua união formal com a rede terrorista Al Qaeda, combate as tropas do internacionalmente respaldado governo federal de transição somali, da Amisom, do Exército etíope e de várias milícias governistas, a fim de instaurar um Estado muçulmano de corte wahhabista no país.

A Somália vive em estado de guerra civil desde 1991, quando foi deposto o ditador Mohammed Siad Barre, o que deixou o país sem um governo efetivo e nas mãos de milícias islamitas, senhores da guerra e bandos de criminosos armados.



Fonte: Terra com informações da EFE e da Reuters
-----------------------------------------------

Dica de Música: Instrumento pra Tua glória - Fernanda Madaloni

Senhor, faz de mim,
um instrumento pra tua glória
Quero andar pelos caminhos
que traçaste para mim
Faz-me mais sensível
a ouvir a tua voz
Para ver os Teus milagres
Quero ver Tua promessa se cumprir

Eu quero ser um vaso em Tuas mãos
Derrama sobre mim, Senhor,
do óleo da unção
Que o doente e o oprimido
e quem precisa de amor
Te vejam em mim, Senhor
Te vejam em mim, Senhor


Bancada evangélica reage e tenta proibir o aborto de anencéfalos

Depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que legalizou o aborto aos fetos anencefálicos, a bancada evangélica vai tentar proibir o aborto através de uma proposta de emenda constitucional na Carta Magna.

Segundo o jornal O Diário, no artigo que trata da inviolabilidade do direito à vida, a proposta quer incluir o termo “desde a concepção”. Caso seja aprovada pelo Congresso, isso poderá proibir que haja qualquer forma de aborto.

O autor da PEC, o deputado Eduardo Cunha quer com a medida inverter o debate sobre o aborto, visto que os projetos que tramitam no Congresso têm o objetivo de liberar a prática do aborto.

“Essa nossa PEC é contra o aborto. É para ser mais difícil no futuro se fazer qualquer concessão nessa área", disse Cunha, segundo a mesma publicação.

A legalização do aborto de fetos anencefálicos foi aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por 8 votos a 2, no último dia 12 de Abril. A decisão acarretou muitos debates e manifestações por parte de vários setores da sociedade, principalmente os religiosos.

O deputado evangélico Marco Feliciano (PSC/SP) também reagiu com uma campanha para reverter a decisão do STF. Ele pediu que os cristãos enviassem emails ao presidente da Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania, Ricardo Berzoini.

Com isso deseja-se que seja colocada em votação o Projeto de Emenda Constitucional, a PEC 143/2012, emenda que altera dispositivos da Constituição Federal e a PEC 03/2011, que propõe a possibilidade de o Legislativo sustar atos do Judiciário que “exorbitem suas funções”.

Segundo a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a decisão do STF vai abrir portas para todos os tipos de abortos, até mesmo da eutanásia e da eugenia (teoria que busca produzir seleção humana a partir de leis genéticas).

A proposta do deputado Eduardo Cunha já alcançou a marca de 175 assinaturas até a quinta-feira, 4 além do necessário para o protocolo. A ideia de fazer um ato da bancada para marcar o protocolo foi do deputado João Campos (PSDB-GO).

Campos esclarece também que nos casos em que a mulher está em risco de vida, há na tramitação a possibilidade de negociação para se permitir a interrupção da gravidez.

Outros deputados, como Severino Cavalcanti (PP-PE), também já tentaram tornar a Constituição mais rígida quando ao aborto.


Fonte: The Christian Post
--------------------------

Tá na Bíblia: Aquele que diz não ter pecados é mentiroso


"Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós."

(1 João 1:8)

Ensinamentos da Teologia da Prosperidade

Divinização do homem

A partir de uma interpretação equivocada de Salmos 82.6, os teólogos da prosperidade criaram a doutrina dos “pequenos deuses”. Kenneth Kopeland, pregador da Teologia da Prosperidade, afirmou certa feita: “Cachorros geram cachorros, gatos geram gatos e Deus gera deuses”. A intenção dessa doutrina é ensinar a “teologia do domínio”. Sendo deus, o crente agora pode tudo. A Bíblia, porém diz que o homem é estruturalmente pó (Gn 2.7; 3.19).

Demonização da salvação

Esse ensino chega ao extremo de afirmar que, ao morrer na cruz, Cristo teria assumido a natureza de Satanás e que o Filho de Deus teve de nascer de novo no inferno a fim de conquistar a salvação. Assim, os proponentes da Teologia da Prosperidade colocam o Diabo como coautor da salvação. Pois esta não aconteceu na cruz quando Cristo bradou “Está consumado!”, mas somente quando Ele voltou do inferno onde teria derrotado Satanás em seu próprio terreno. Hagin disse que o grito de Jesus referia-se ao fim da Antiga Aliança e não ao cumprimento do processo da salvação. A Bíblia, porém, diz que a salvação foi conquistada na cruz e que o maligno não tem parte com o Senhor (Mt 27.51; Jo 14.30).

Negação do sofrimento

Os crentes não precisam mais sofrer. Todo sofrimento já foi levado na cruz do Calvário e o Diabo deve ser responsabilizado por toda e qualquer situação de desconforto entre os crentes. Aqui há uma clara influência da Ciência Cristã que também não admite o sofrimento. A Bíblia diz que o cristão não deve temer o sofrimento e tampouco negá-lo (Cl 1.24; Tg 5.10)



Fonte: Josué Gonçalves em Lições Bíblicas CPAD
----------------------------------------------

O turismo sexual infantil agradece decisão do Superior Tribunal de Justiça

Carina, Patrícia e Manuela estão sentadas no meio-fio ao lado de um semáforo da avenida principal da cidade, às 2h30 de uma madrugada fria. Estão descalças, sem agasalhos, o que provoca um abraço fraternal para esquentar os três corpos miúdos, maltratados pela vida, despedaçados pela desigualdade. Aguardam alguém que venha buscá-las ou autorizá-las a dormir. Os carros passam com os vidros fechados. A cidade é perigosa.

Elas têm sete, seis e cinco anos, respectivamente. Vendem balas no sinal de trânsito, lutando por qualquer ajuda. Sustentam o lar de uma família cujo pai nunca existiu e a mãe só fez repetir a saga de uma vida miserável que lhe veio como herança.

Se a sorte permitir, elas chegarão aos doze anos, quando nascerão os primeiros traços da adolescência. Nessa fase, descobrirão que os vidros dos carros passarão a se abrir, onde surgirão olhares diferentes que oferecem dinheiro sem receber balas em troca. Querem mais. Elas não terão escolha; nunca tiveram.

No mês de março de 2012 a imprensa noticiou que o Superior Tribunal de Justiça decidiu que um adulto que praticara sexo com três crianças de 12 anos não cometeu crime, pois elas já estariam no mundo da prostituição. Pelo entendimento da Corte divulgado pela mídia, a relação sexual com crianças menores de 14 anos só configuraria estupro se elas estivessem amparadas pelo manto branco da inocência. Para os togados, segundo o que se noticiou, as meninas haviam escolhido a prostituição.

As crianças que passam pelos sinais de trânsito nos carros luxuosos com os vidros fechados não podem ser molestadas. Elas não escolheram a prostituição. Já Carina, Patrícia e Manuela, pelo olhar justo dos que exercem o poder, podem preferir a violência da madrugada ao aconchego de um lar confortável, com babás caras, brinquedos raros.

Pela mensagem que o Brasil lança ao mundo, essas filhas do abandono brasileiro têm capacidade e opção para decidir, livre e conscientemente, pelo caminho sujo de satisfazer os desvios de um submundo podre e hipócrita. Ao invés de reprimir o ato criminoso de um adulto perverso que optou por perpetuar a violação de três crianças, preferiu a nossa Corte Superior julgar o comportamento dessas meninas que nunca tiveram a chance de dizer não. Nasceram condenadas sem culpa e sem crime.

Se todo o poder emana do povo, o país que aceita institucionalmente o estupro de qualquer de suas crianças, seja qual for a razão, é uma nação sem caráter. O repugnante turismo sexual infantil agradece.



Fonte: Cássio Roberto dos Santos Andrade na Revista Consultor Jurídico
---------------------------------------------------------------------

Filme que apresenta um Jesus gay gera protestos

Um documentário que mostra a produção de uma peça onde Jesus Cristo é visto como um homem gay atraiu a ira de grupos cristãos na cidade de San Francisco. Porém, os defensores do movimento LGBT estão exigindo que o filme seja exibido neste final de semana no Teatro Castro.

O senador Mark Leno, além de políticos e teólogos favoráveis aos gays dizem que planejam defender os direitos dos cineastas mostrarem seu trabalho.

“Eu não sou teólogo nem historiador da religião, e eu não sou cristão”, disse o vereador Wiener. “Mas pelo que entendi, Jesus significa muitas coisas para um monte de pessoas diferentes… ninguém tem o monopólio sobre o significado de uma religião em particular”.

Um grupo católico da Pensilvânia, que defende o ativismo e prega sobre as aparições da Virgem Maria pensa diferente. De acordo com seu website, o grupo “América precisa de Fátima” reuniu mais de 13.500 assinaturas em uma petição formal. Eles desejam proibir a exibição do que classificam como uma “brincadeira b homossexual blasfema” e exige um “pedido de desculpas público a Nosso Senhor Jesus Cristo e todos os americanos tementes a Deus.”

O grupo não aceita ver Jesus na peça “supostamente” tendo “relações sexuais” com seus apóstolos. O documentário, intitulado “Corpus Christi: Brincando com a redenção”, registrou atores e produtores que montaram a primeira versão teatral do texto de Terrence McNally, de 1998. “Corpus Christi”, mostra Jesus vivendo na década de 1950 no Estado americano do Texas. Não há cenas de relações sexuais explícitas, mas os diálogos deixam claro que há uma relação homossexual sendo retratada.

Um porta-voz dos que defendem a exibição do filme, diz que os atores já foram vítimas de “ameaças” de bomba, e-mails ofensivos, comentários discriminatórios no YouTube e inclusive assédio moral da mãe do diretor. Em um comunicado, os produtores disseram que agradecem o apoio daqueles que defendes a diversidade.

“Não temos dúvida que a mensagem do amor inclusivo de Deus pelas pessoas LGBT revelada em “Corpus Christi” vai abafar as expressões de ódio daqueles que atacam a peça e o filme sem nunca o terem visto”, disse o diretor Nic Arnzen.

O senador Leno disse que o assunto “não é fácil”, mas que “na mesma medida que é difícil, também é importante.” Sobre as ameaças de bomba feitas ao teatro, disse que “Preciso colocar isso na mesma categoria dos extremistas muçulmanos. Este é um aspecto infeliz da religião, e digo isso como uma pessoa de fé.”

A exibição de domingo do documentário será complementada por apresentações da peça em diferentes lugares de San Francisco. A cidade testemunhou na última Páscoa um concurso para escolher o sósia gay de Jesus mais “gostosão”.



Tradução e adaptação: Gospel Prime
Fonte: SF Examine
-----------------

O Dízimo é para os Cristãos?

Geralmente ensina-se nas igrejas que cristãos devem dizimar (uma palavra que significa dar “um décimo” de sua renda), em sua igreja local. Os cristãos são ensinados que devem os primeiros dez por cento de sua renda à igreja onde frequentam, e que qualquer doação a pessoas ou ministérios necessitados deve entrar em uma categoria separada chamada de “ofertas” – que devem ser dados somente depois que o primeiro décimo foi dado à igreja. Os pregadores falam como se a Bíblia realmente ensinasse tal coisa, embora ela, em nenhuma parte mencione que nós hoje chamamos de “igreja local”, temos que exercer tal prática – enfim, o Novo Testamento nunca aplica nenhum dever de dizimar aos Cristãos.

O Dízimo foi ordenado aos filhos de Israel para o sustento dos Levitas (Num.18: 21). Dessa forma, os Levitas, que eram consagrados ao ministério por tempo integral e não podiam receber lucros empregatícios, poderiam desfrutar de um padrão de vida que fosse aproximado ou ligeiramente mais elevado do que a média nacional de Israel. Os Levitas, por sua vez, contribuíam com um décimo de sua renda aos sacerdotes para o sustento dos mesmos (Num.18: 26-28). O sistema foi projetado para liberar um grande número de homens para ministrar nas coisas do tabernáculo/templo e ensinar a lei aos povos. A fração “um décimo” não era arbitrária, mas correspondia às necessidades do número de ministros de tempo integral que precisavam de sustento.

Desde quando Deus aboliu o templo e sacerdócio Levítico, não permanece mais nenhuma razão óbvia para que o dízimo continue a definir a medida de como um Cristão deve dar a Deus. A igreja geralmente não libera um ministro em tempo integral para cada dez famílias (até que esta relação não seria excessiva), assim não há nenhuma razão bíblica ou lógica para que a mesma porcentagem da renda do cristão deva ser destinada aos cofres da igreja como foi requerido dos Israelitas em sua sustentação do clero do templo.

Essa é, sem dúvida, a razão pela qual nem Jesus, nem os apóstolos sequer sugeriram esse dever aos seus discípulos. O dízimo era para a sustentação do sistema ritual de Israel. Estes aspectos cerimoniais da lei foram eliminados com a chegada de uma aliança melhor. Às vezes argumenta-se que o dízimo “não acabou junto com a Lei” pela simples razão de que o dízimo foi praticado antes do advento da Lei judaica, e tem, consequentemente, uma legitimidade própria independente da Lei.

A evidência total de que o dízimo foi praticado antes da época de Moisés consiste em duas passagens em Gênesis. No capítulo 14:20, Abraão deu um décimo das sobras de sua recente conquista contra o Rei Quedorlaomer para o sacerdote Melquisedeque. Também, em Gênesis 28:20-22, Jacó, acordando de seu sonho famoso, fez votos para dar a Deus um décimo de toda sua prosperidade conquistada durante sua ausência da terra de Canaã.

Será que estas passagens ensinam ou sugerem que indivíduos tementes a Deus devam devotar regularmente dez por cento de sua riqueza a Ele?

Dois episódios isolados não podem estabelecer tal padrão. Sendo que não temos registro de Abel, de Enoch, de Noé, de Isaque, de Judá ou de José observando tal prática. Tampouco temos o registro de que Abraão ou Jacó tenham feito isso em outras ocasiões, exceto nesses dois episódios.

Nós não temos nenhuma razão para acreditar que Abraão dizimava regularmente. Consequentemente, ninguém pode estabelecer, à partir das Escrituras, que o dízimo era uma prática reconhecida ou exigida antes da época de Moisés. Além disso, mesmo se nós tivéssemos uma base bíblica para tal ensino, não seria coerente [não temos uma base bíblica para] afirmar que o dizimo continua como um dever dentro da Nova Aliança. Lembre-se, circuncisão e sacrifícios animais (ambos comandados na lei de Moisés), eram definitivamente práticas regulares antes da Lei Mosaica, mas isso não fornece um argumento concreto para a continuação dessas práticas após a época de Cristo.

O dízimo é mencionado no Novo Testamento tem três conexões. Hebreus 7 simplesmente relata a história de Abraão e de Melquisedequi, sem nenhuma referência a qualquer transferência ou extensão desse dever aos Cristãos novos. Os evangelhos relatam Cristo dizendo que os Escribas e Fariseus pagavam seus dízimos meticulosamente, enquanto negligenciavam “as questões mais importantes da lei” (Mateus.23: 23/ Lucas 11:42). Jesus diz que eles deveriam fazer ambos (isto é, dizimar e observar as questões mais importantes), mas isso indica somente o que era exigido dos Fariseus como homens Judeus que viviam sob a lei do Velho Testamento, e não nos diz nada sobre algum dever transferido para discípulos Cristãos. Finalmente, nós temos a “oração de auto-felicitação” de um Fariseu em uma parábola (Lucas 18:12), que se gaba de pagar dízimos de tudo que possui, mas a parábola em momento algum indica que esse homem deva ser um modelo para que os Cristãos o imitem.

Não é de se surpreender que defensores do dízimo não façam muito uso destes versículos do Novo Testamento. As pregações geralmente dão enfoque à admoestação do Velho Testamento contra aqueles que não estavam trazendo os dízimo para a casa do tesouro (Malaquias 3: 10). O argumento é sempre mais ou menos assim: “A casa do tesouro é o lugar onde você vai para receber o seu alimento. Espiritualmente, você recebe o seu alimento na sua igreja local. Consequentemente, Deus te ordena a dar dez por cento de sua renda à igreja onde você é membro. Qualquer coisa que exceda esse montante não é dízimo e sim oferta.”

Pode-se facilmente especular a respeito da motivação que as igrejas tem para ensinar dessa forma. O único erro com a linha de ensino exposta no parágrafo anterior é que não há um só ponto bíblico legítimo contido nele. Primeiramente, a “casa do tesouro” não era o lugar onde Judeus iam para receber seu alimento. A “casa do tesouro” se refere aos salões de armazenamento dentro do templo judaico (Ne10:38), onde o alimento era armazenado exclusivamente para os sacerdotes. Somente os sacerdotes que comiam lá, e todo o excesso era dado aos pobres (Dt26:12), e não existia o conceito de uma “dispensa particular” de onde o dizimista pudesse retirar o seu próprio sustento. Adicionalmente, não é uma premissa absoluta que cada cristão receba sua principal alimentação espiritual à partir da sua igreja local. É a negligência dessa alimentação pelas igrejas locais que tem contribuído para a proliferação de ministérios paraeclesiásticos para compensar essa deficiência. Finalmente, nada nessa passagem é dirigido aos crentes do Novo Testamento. Os padrões de contribuição para o Cristão são definidos em termos inteiramente bem diferentes.

Esses termos são encontrados no ensinamento de Cristo, que todo aquele que deseja seguir a Cristo deve rejeitar “tudo o que tem” (Lucas 14:33/ cf. Mat13: 44-46). A lei cerimonial serviu apenas como uma tipologia profética da revelação de Cristo. Essa revelação ensina que todo o povo de Deus, “tendo sido comprado por um preço,” não mais pertence a si mesmo, mas são propriedade integral e absoluta de Jesus Cristo (1Co 6: 19-20). Todo o tempo e todas as possessões do Cristão pertencem a Deus – um fato demonstrado pela lei cerimonial através da exigência de se dar a Deus um símbolo representativo do nosso tempo e possessões (um dia da sua semana, e um décimo das suas possessões).

Ao invés do dízimo, o NT ensina a “mordomia” (Lc12:42; 16:1ff; 19:12-13/ Mt25:14/ Tt1:7). O cristão é um “mordomo”, ou “gerente,” das possessões de outrem (de Deus). Ele NÃO está numa parceria ou sociedade com Deus, onde Deus detêm 10% das ações e o Cristão detêm 90%. Quando ele vem para Cristo, o pecador arrependido entrega TUDO o que ele tem para Deus e não reivindica a posse de nada (At4:32). Desde o momento de sua conversão, o crente torna-se responsável pelo gerenciamento de todos os seus recursos (monetários ou de outra natureza) visando os interesses e os ganhos do seu Mestre. Aqueles que procuram reservar uma parte de suas vidas para si mesmos não necessitam se candidatar! (Lc9:23).

Qual, então, é a responsabilidade do mordomo?

Ele deve conduzir seus recursos exatamente da mesma maneira que seu mestre o faria se estivesse em seu lugar. Como Deus gastaria/investiria o seu dinheiro? Bem, as Escrituras nos dão toda a orientação que nós necessitamos nesta matéria. Em sua Palavra, Deus expressa sua preocupação com os pobres e com o sustento daqueles que ministram a Palavra de Deus. Um presente oportuno aos pobres é um presente ao próprio Deus (Pv19:17/ Mt25:37-40), e é o método prescrito de depositar tesouros no céu (Mc10:21 /Lc12:33). Dar ao necessitado é uma mera expressão do mandato para amarmos ao próximo assim como amamos a nós mesmos (Lc10:27-37).

O sustento dos ministros do reino é similarmente uma expressão de nosso dever para amar Deus, procurar primeiramente o reino de Deus (Mt6:33). Estes ministros incluem aqueles que ensinam a Palavra de Deus (como os Levitas – Gl6:6 / 1Co9:11 / 1Tm5:17-18). Isto incluiria o pastor da sua igreja local (se ele de fato ensinar a Palavra de Deus) e outros dos quais se recebe direção e sustento espiritual. Também incluiria ministros itinerantes e missionários (Lc8:2-3 / Fl4:16-18 / 3Jo5-8). Há tamanha variedade de ministérios – alguns mais e outros menos necessitados, e alguns mais ou menos dignos de receberem sustendo – que o mordomo responsável fará um bocado de pesquisa antes de comprometer os fundos do Mestre a uma determinado pedido de auxílio financeiro. No final das contas, o exercício da mordomia responsável exigirá bastante oração e busca da direção do Espírito Santo. É algo bem mais sério e trabalhoso do que simplesmente assinar um cheque para a assembléia local [que pode considerar a substituição do carpete pela terceira vez nessa mesma década], repassando um décimo do seu salário.

Nós devemos também reconhecer que Deus também providenciaria as necessidades de seus servos e suas famílias. Consequentemente, uma determinada quantidade de nossa renda deve ser devotada à alimentação, moradia e a vestimenta de nossas famílias (1Tm5:8). Também não há proibição de alguma medida de investimento no nosso próprio lazer (1Tm6:17).

Quanto deve ser investido em tais coisas? Isso está entre o mordomo e seu mestre, e não é para que outro julgue (Rm14 4). Entretanto, nós devemos ser vigilantes quanto a nossa própria tendência pecaminosa de julgar nossas próprias ações [e gastos], de maneira mais favorável do que os fatos evidenciariam. Na eternidade, nosso regozijar será proporcional a nossa abnegação pessoal nessa vida e à nossa generosidade aos pobres e ao trabalho de Deus.

No século seguinte a era apostólica, os Cristãos entendiam que o dízimo havia sido substituído pela rendição completa a Deus. Em sua obra Contra Heresias, Irineus escreveu:

“[Os santos do Antigo Testamento] ofereceram seus dízimos; mas aqueles que receberam a liberdade separam tudo o que eles possuem para o uso do Senhor, entregando de forma alegre e livre, não como coisas pequenas em busca de coisas maiores, mas como aquela pobre viúva, que depositou todas as suas energias no tesouro de Deus.”

O Didache (início do segundo século) tem nas Escrituras um aliado quando ele aconselha, “Não exite em dar, e não dê com má graça; pois você descobrirá quem é Ele que te pagará em retorno… Não vire as costas ao necessitado, mas compartilhe tudo com o seu irmão e não considere nada com sendo seu bem pessoal.”



Fonte: Steve Gregg em The Narrow Path
-------------------------------------

Pastor Samy Jacob Kern da igreja Metodista morre em acidente

Uma multidão se reuniu no Cemitério São João Batista, em Santo Antônio da Platina, no final da tarde desta quinta-feira (26) para se despedir do pastor da Igreja Metodista, Samy Jacob Kern, 31 anos, que morreu em um acidente de carro na BR-272, entre Goioerê e Janiópolis, no Noroeste do Estado, na noite de quarta-feira (25).

O corpo do pastor foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Campo Mourão e, após a liberação, chegou por volta das 13 horas de ontem em Santo Antônio da Platina. O corpo de Kern foi velado em caixão lacrado sob muita comoção na sede da igreja, na rua Sete de Setembro. O pastor era natural de Ourinhos (SP), casou com Maristela Kern, de Santo Antônio da Platina, e morava em Goioerê desde o dia 1º de fevereiro, quando foi nomeado pastor da Igreja Metodista.

Em 2005, quando ainda morava em Santo Antônio da Platina, ele foi indicado pela igreja para se tornar pastor. Em seguida, cursou Teologia na Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). De acordo com Cláudio Luiz Freire, coordenador distrital do Noroeste da Igreja Metodista, Kern era um pastor atuante envolvido em vários projetos como campanhas contra as drogas. “É uma tragédia que abala a todos, pois ele era um jovem muito querido, muito alegre, que tinha muitos amigos”, conta.

Os pastores José Fabrício Bahls e Alberto Inácio Oliveira, de Santo Antônio da Platina, lamentaram a morte de Kern. “O pastor combateu o bom combate, cumpriu sua missão e que agora Deus conforte o coração dos familiares e amigos”, diz Bahls. “Conheci pouco Kern, pois estou há quatro anos na cidade, porém pela dor e comoção que causou na igreja, é possível avaliar de como ele era querido”, diz.

O Acidente:

Um trágico acidente, registrado por volta das 19 horas desta quarta-feira, 25, vitimou o Pastor da Igreja Metodista, Samy Jacob Kern, 31. Ele retornava para Goioerê, onde residia, em um veículo Celta, placas AKS-9394, que se chocou contra um cavalo que estava na pista. Com o choque o animal caiu sobre o veículo, prensando o corpo do religioso, que morreu no local.

O Pastor estava sozinho no veículo, e o cavalo, supostamente escapou de uma propriedade que tinha a cerca avariada, às margens da rodovia. Há informações de que houve negociação de gado na propriedade durante o dia, e a cerca teria ficado aberta.

O corpo do Pastor foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Campo Mourão e deve ser liberado para a família na manhã desta quinta-feira. Depois da necropsia, o corpo seguirá direto para Santo Antonio da Platina, onde residiam seus familiares.

O Pastor Samy era casado com Maristela Kern e estava residindo em Goioerê há poucos meses.


Fonte: NP Ligado
------------------

Sapo senta igualzinho a um homem e faz sucesso na internet

Sapos também descansam – caçar insetos com a língua não parece ser coisa fácil. O mundo descobriu isso depois que o usuário do YouTube RoltonB publicou um vídeo de um sapinho sentado tranquilamente em um banco, com as mãos na perna e tudo. Internautas indagaram se o animal não estava preso de alguma forma no pedaço de madeira, mas o responsável pela filmagem negou: “O sapo está bem. Não houve pregos, colas, abuso animal, etc. Depois, ele saltou do banco e foi pulando até a água”. O vídeo foi publicado há um dia, na segunda-feira (23), mas já soma 335.500 visualizações.




Fonte: Época
------------

Líbia proíbe partidos políticos com raízes religiosas ou étnicas

Autoridades líbias anunciaram a proibição de partidos políticos baseados em religão, grupos tribais de origem ou raízes étnicas.

O anúncio foi feito dois meses antes das eleições que irão escolher uma assembleia para formar o governo e escrever a nova Constituição.

O Conselho Nacional da Transição da Líbia disse que a proibição foi decidida em benefício da unidade nacional. Mas o partido Irmandade Muçulmana, que esperava obter bons resultados nas eleições, disse que a decisão é anti-democrática.



Fonte: BBC Brasil
----------------

sábado, 28 de abril de 2012

A Lei do Amor e o Amor à Lei

Alguns cristãos cometem o erro de colocar o amor contra a lei, como se ambos fossem excludentes. Ou você tem uma religião de amor ou uma religião da lei. Mas essa equação é profundamente antibíblica. Para quem não sabe, o "amor" é um mandamento da lei (Dt 6.5; Lv 19.18; Mt 22.36-40). Se você prescreve o amor, está falando da lei. Ao contrário, se você está dizendo que a lei não vale mais, então está dizendo que o amor, o resumo da lei, também não vale.

Além disso, considere a íntima relação que Jesus faz entre o amor e a lei. Para Jesus não existe amor sem obediência à lei (Jó 14.15). Mas ele diz mais do que isto. Jesus coloca a comunhão com Deus junto com a guarda dos mandamentos. Quando guardamos os mandamentos de Cristo, nós o amamos. E quando amamos Cristo, o Pai nos ama. E todo aquele que o Pai ama, Cristo ama e se lhe revela (Jó 14.21). Então, não se pode permanecer no amor de Cristo à parte dos mandamentos de Cristo (Jó 15.10). O que significa que não há plenitude de alegria à parte da busca da santidade (Jó 15.11). A lei de Deus é uma expressão de sua graça. A lei é o plano de Deus para o seu povo santificado desfrutar da comunhão com ele. Por isso os Salmos estão cheios de declarações de deleite relacionadas com os mandamentos de Deus. Mesmo com o fim da aliança mosaica, certamente o Salmista nos estabelece um exemplo. O homem feliz se deleita na lei do Senhor e medita nela de dia e de noite (Sl 1.2). Os preceitos e as regras do Senhor são mais doces do que o mel e devem ser mais desejados que o ouro (Sl 19.10). Sim, a lei pode levar o homem natural a pecar (Gl 3.19,22). Mas o povo de Deus se regozija nos seus estatutos e percebe coisas maravilhosas na sua lei (Sl 119.18). Anseia estar constantemente guardando seus estatutos (v.5). Aos olhos do crente a lei ainda é boa e verdadeira; é a nossa esperança, nosso consolo e nosso cântico.

Não precisamos ter medo de aterrissar na lei – nunca como meio de merecimento de justificação, mas como a expressão exata de tê-la recebido. Podemos concluir um sermão com alguma coisa que devemos fazer. Não está errado aconselhar os outros à obediência. O legalismo é um problema na igreja, como também o antinomianismo. É claro que não ouço ninguém dizer: "vamos continuar pecando para que a graça abunde" (Rm 6.1). É a pior forma de antinomianismo. Mas de maneira estrita o antinomianismo simplesmente significa "sem lei", e alguns cristãos dão pouquíssimo lugar à lei na busca da santidade. Um mestre comenta sobre um pastor antinomiano do século XVII na Inglaterra: "Ele cria que a lei serviu para um propósito útil de convencer os homens da necessidade de um Salvador; não obstante, não lhe deu quase nenhum lugar na vida, uma vez que declarou que 'a graça livre é a mestra das boas obras'." Enfatizar a graça pura não é o problema. O problema é presumir que as boas obras vão fluir invariavelmente do nada a não ser de uma ênfase diligente do evangelho.

A ironia consiste em colocarmos cada imperativo em ordem para crer no evangelho mais fortemente, transformar o evangelho em outra coisa e a fé naquela coisa que precisamos para ser melhores. Se realmente cremos, a obediência vem junto. Não há necessidade de mandamentos ou esforço. Mas a Bíblia não raciocina deste modo. Não há problema com a palavra "portanto". Graça, graça, graça, portanto, pare com isto, comece a fazer aquilo, e obedeça aos mandamentos de Deus. As boas obras sempre estarão enraizadas nas boas novas da morte e ressurreição de Cristo, mas eu creio que estamos esperando demais do "fluxo" e não fazemos o suficiente ensinando que a obediência à lei — com um espírito disposto, possível quando operado pelo Espírito Santo — é a devida resposta à graça pura.

Por mais que Lutero ridicularizasse o mau uso da Lei, ele não rejeitou o papel positivo da lei na vida do crente. A Fórmula Luterana da Concordância está absolutamente certa quando diz: "Cremos, ensinamos e confessamos que a pregação da Lei deve ser recomendada com diligência, não apenas ao incrédulo e impenitente, mas também aos verdadeiros crentes, que foram verdadeiramente convertidos, regenerados e justificados pela fé" (Epítome 6.2). Os pregadores devem pregar a lei sem acanhamento. Os pais devem insistir na obediência sem timidez. A lei pode e deve ser recomendada aos verdadeiros crentes — não para condenação, mas para correção e promoção do Cristianismo. As Escrituras indicam e Deus manda, para o nosso bem, e na graça.



Tradução: Yolanda Mirdsa Krievin na Ed Fiel
Fonte: Blog do Pastor Kevin DeYoung
-----------------------------------

Igreja Evangélica em São João do Cariri transforma lixo em programa social pra Crianças e Adolescentes

A Igreja Evangélica, Missão Cariri para Cristo em São João do Cariri, Liderada pela Pastora Valdilene Cordeiro, (Lena) vem desenvolvendo na cidade um projeto de reciclagem do lixo, esse projeto tem dois objetivos principais: primeiro visa trabalhar com a comunidade a educação ambiental dando um destino correto ao lixo, mostrando na prática que o lixo pode ajudar muita gente, depois transformar o resultado financeiro do trabalho, num centro de apoio a criança e ao adolescente do município, com assistência de profissionais, estudos e práticas de esportes nos finais de semana.

O projeto recicla, assim denominado, pela pastora Lena e por todos os fiéis da Igreja, vem a cada dia ganhando adesão da população sãojoãoense, que a principio não entendia direito o projeto, mas hoje independentemente da Igreja que participa, estão ajudando, com isso tem aumentado a quantidade de produtos recicláveis e por consequência o resultado financeiro tem melhorado desta forma, num curto espaço de tempo será possível ampliar o número de crianças e adolescentes atendidas, afirma a Pastora Lena.

Mais informações no site da igreja:

www.missaocaririparacristo.org

Fonte: Cariri de São João
-------------------------

O bem do desapego

É quando nos preparamos para mudar que percebemos a quantidade de coisas que guardamos sem necessidade. Nem sabemos por que o fazemos, mas temos medo de um dia precisar disso ou daquilo e vamos acumulando nossas preciosidades, se assim podemos dizer.

Grande armário é o nosso coração e a nossa alma! Imagino que se um dia tivéssemos que "mudar" esse pedacinho de nós, encontraríamos nele muitas coisas desnecessárias das quais tivemos dificuldade para nos desvencilhar.

Como nos nossos armários há roupas que nem nos cabem mais, nas gavetas objetos inúteis, há nesse nosso coração certamente sentimentos que há muito deixaram de nos servir, mas que continuam intactos, como se o tempo para eles não tivesse passado.

As águas correm nos rios, mas não no nosso interior. Elas levam o que encontram pela frente, mas nós nos apegamos ao inútil e nos impedimos assim de desembocar no grande mar da vida que nos oferece novos horizontes.

Se um dia decidirmos mudar de casa e nos oferecermos uma nova vida, não precisamos deixar tudo e nem carregar tudo. Um coração sábio saberá escolher o que deve ser aproveitado ou não. Os carinhos que recebemos permanecerão intactos, mesmo se as flores se secaram e as cartas se perderam.

Antigas e amareladas mágoas nunca têm utilidade, a não ser para envelhecer e entristecer nossa alma. Coisas que começamos e nunca terminamos ou continuamos, ou desistimos. Não é vergonhoso deixar coisas para trás, pesado mesmo e seguir em frente carregando essas mesmas coisas que nem sabemos onde vamos colocar.

Valioso demais é nosso coração para que seja maltratado, para que seja a ele negada a chance de se oferecer novas oportunidades e novos ares.

Cultivar no seu jardim a flor do desapego não significa amar menos ou deixar de apreciar o que de bom a vida nos oferece. Apenas mudar nosso olhar em relação ao mundo e se dizer que as coisas realmente bonitas e importantes ficam gravadas para sempre nas paredes da nossa alma, seja qual for nosso caminho.


Autor: Letícia Thompson
-----------------------

Desafiando preconceito, cresce número de igrejas inclusivas no Brasil

Igrejas voltadas predominantemente para público gay somam hoje cerca de 10 mil fiéis

Encaradas pelas minorias como um refúgio para a livre prática da fé, as igrejas "inclusivas" - voltadas predominantemente para o público gay - vêm crescendo a um ritmo acelerado no Brasil, à revelia da oposição de alas religiosas mais conservadoras.

Estimativas feitas por especialistas a pedido da BBC Brasil indicam que já existem pelo menos dez diferentes congregações de igrejas "gay-friendly" no Brasil, com mais de 40 missões e delegações espalhadas pelo país.

Concentradas, principalmente, no eixo Rio de Janeiro-São Paulo, elas somam em torno de 10 mil fiéis, ou 0,005% da população brasileira. A maioria dos membros (70%) é composta por homens, incluindo solteiros e casais, de diferentes níveis sociais.

O número ainda é baixo se comparado à quantidade de católicos e evangélicos, as duas principais religiões do país, que, em 2009, respondiam por 68,43% e 20,23% da população brasileira, respectivamente, segundo um estudo publicado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro.

O crescimento das igrejas inclusivas ganhou força com o surgimento de políticas de combate à homofobia, ao passo que o preconceito também diminuiu, alegam especialistas.

Hoje, segundo o IBGE, há 60 mil casais homossexuais no Brasil. Para grupos militantes, o número de gays é estimado entre 6 a 10 milhões de pessoas.

Segundo a pesquisadora Fátima Weiss, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que mapeia o setor desde 2008, havia apenas uma única igreja inclusiva com sede fixa no Brasil dez anos atrás.

"Com um discurso que prega a tolerância, essas igrejas permitem a manifestação da fé na tradição cristã independente da orientação sexual", disse Weiss à BBC Brasil.

O número de frequentadores dessas igrejas - que são abertas a fiéis de qualquer orientação sexual - acompanhou também a emancipação das congregações. Se, há dez anos, os fiéis totalizavam menos de 500 pessoas; hoje, já são quase 10 mil - número que, segundo os fundadores dessas igrejas, deve dobrar nos próximos cinco anos.

Resistência

As igrejas inclusivas ainda enfrentam forte resistência das comunidades católicas e evangélicas. Embora a maior parte delas siga a tradição cristã - pregando, inclusive, o celibato antes do casamento e a monogamia após o matrimônio - ainda não são reconhecidas oficialmente por nenhum desses dois grupos.

Não raro, em igrejas tradicionais, os homossexuais são obrigados a esconder sua opção sexual. Descobertos, acabam sendo expulsos - ou, eventualmente, submetidos a tratamentos de "conversão" para se tornarem heterossexuais.

"Segundo a Bíblia, homossexualidade é pecado. Na igreja evangélica, gay só entra caso queira se converter e, para isso, tem de se tornar heterossexual. É uma regra de Deus", disse à BBC Brasil Silas Malafaia, fundador de uma das principais igrejas evangélicas do Brasil, a Assembleia de Deus - Vitória em Cristo.

"Tenho vários casos de ex-gays na minha igreja. Trata-se de um desvio de comportamento; afinal, gays têm a mesma ordem cromossômica que nós, heterossexuais. Depende deles, portanto, mudar sua opção sexual para serem aceitos na nossa comunidade", acrescenta.

A pernambucana Lanna Holder, de 37 anos, acreditava poder "curar" a atração que sentia por mulheres que, segundo ela, vinha "desde a infância". Usuária de drogas e alcoólatra, Lanna converteu-se a uma igreja evangélica aos 21 anos, passando a fazer pregações no interior do Brasil.


Após ser expulsa de igreja, Lanna Holder decidiu criar nova congregação

"Enquanto todas as meninas brincavam de boneca, eu soltava pipa e jogava futebol", lembra ela à BBC Brasil.

Lanna tornou-se uma das principais pregadoras da igreja Assembleia de Deus, a mais importante do ramo pentecostal no Brasil. Casou-se aos 24 anos e, dois anos depois, teve um filho.

Mas durante uma viagem aos Estados Unidos em 2002, conheceu outra pregadora, Rosania Rocha, brasileira que cantava no coral de uma filial da igreja em Boston. Um ano depois, elas tiveram um caso amoroso às escondidas e acabaram expulsas da comunidade.

De volta ao Brasil em 2007, Lanna teve a ideia de criar uma igreja voltada predominantemente para homossexuais que, como ela, não ganharam acolhida em outra vertente religiosa. Ela montou a "Comunidade Cidade Refúgio", no centro de São Paulo.

De reuniões pequenas, com apenas 15 pessoas, a igreja possui hoje 300 fiéis e planeja abrir uma filial em Londrina, no Paraná, até o fim deste ano.

Origem

O embrião das igrejas inclusivas começou a surgir no Brasil na década de 90, em pequenas reuniões feitas normalmente sob sigilo.

Nos Estados Unidos, entretanto, elas já existem há pelo menos quatro décadas, praticando o que chamam de "teologia inclusiva", com um discurso aberto à diversidade.

Um das pioneiras foi a Igreja da Comunidade Metropolitana (ou Metropolitan Church), a primeira a ter sede própria no Brasil, em 2002.



Fonte: BBC Brasil
------------------

Tá na Bíblia: Diante de nós está a bênção e a maldição

"Hoje invoco os céus e a terra como testemunhas contra vocês, de que coloquei diante de vocês a vida e a morte, a bênção e a maldição. Agora escolham a vida, para que vocês e os seus filhos vivam, e para que vocês amem o Senhor, o seu Deus, ouçam a sua voz e se apeguem firmemente a ele. Pois o Senhor é a sua vida, e ele lhes dará muitos anos na terra."

(Deuteronômio 30:19-20)

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Toda verdade começa em Deus

Qual é o antídoto para a divisão secular/sagrado? Como ter a certeza de que nossa caixa de ferramentas contém as ferramentas conceituais fundamentadas na Bíblia para cada assunto que encontrarmos? Temos de começar estando completamente convencidos de que há perspectiva bíblica sobre tudo, não apenas sobre assuntos espirituais.

O Antigo Testamento nos fala diversas vezes que "o temor do SENHOR é o princípio da sabedoria" (Sl 111.10; Pv 1.7; 9.10; 15.33). De modo semelhante, o Novo Testamento ensina que em Cristo "estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência" (Cl 2.3). Interpretamos estes versículos no sentido de sabedoria espiritual, porém o texto não estabelece limitação ao termo. "A maioria das pessoas tem a tendência de ler estas passagens como se dissessem que o temor do Senhor é o fundamento do conhecimento religioso", escreve Clouser. "Mas o fato é que fazem afirmação radical — a afirmação de que, de alguma maneira, todo o conhecimento depende da verdade religiosa."

Esta afirmação é mais fácil de entender quando nos damos conta de que o cristianismo não é único sob este aspecto. Todos os sistemas de crença trabalham do mesmo modo. Como vimos, o que quer que um sistema proponha como auto-existente é, em essência, o que se considera divino. E esse compromisso religioso funciona como o princípio controlador para tudo o que vem depois. O temor de algum "deus" é o princípio de cada sistema de conhecimento proposto.

Assim que entendermos como o primeiro princípio trabalha, fica claro que toda a verdade tem de começar em Deus. A única realidade auto-existente é Deus, e tudo o mais depende dEle para sua origem e existência contínua. Nada existe separado da sua vontade; nada está fora do escopo dos pontos decisivos centrais na história bíblica: a criação, a queda e a redenção.



Fonte: Nancy Pearse em Verdade Absoluta
---------------------------------------

Igreja faz parceria com bar para levar Jesus Cristo a seus clientes com problemas

O pastor norte-americano de uma igreja, Celebration Church em Tulsa, Eastman Curtis, fez recentemente uma parceria com um bar para levar a palavra de Deus aos clientes do local aos domingos.

Segundo a Fox, a parceria ocorreu depois que o dono do bar The Drunk Monkey, Joe Beene, que queria ajudar alguns de seus clientes com seus problemas, pediu ao seu pastor de Tulsa para transmitir sermões de domingo pela internet.

Curtis, a princípio surpreso com a ideia, resolveu aderir e sua congregação conseguiu arrecadar o valor de $1000 para o equipamento que iria tornar o pedido uma realidade. O objetivo é alcançar as pessoas que estão fora da igreja através da palavra de Deus.

“Eu era o pior pesadelo de minha mãe, alguém perdeu o seu tempo para ir a um bar onde eu estava e compartilhar as boas novas de Jesus”, disse Curtis.

Apesar de muitos não gostarem da associação de Jesus a lugares pecaminosos, Curtis relembra que Deus está em todo o lugar.

“Quando as igrejas e os bares trabalham juntas para compartilhar de Jesus, você sabe que Deus estará fazendo algo bom”, disse Curtis, segundo relatou a publicação cristã Charisma News.

“Quando Jesus morreu na cruz, não foi numa catedral”, acrescentou.

Beene sabe da situação de seus clientes, contando que até mesmo um lhe confidenciou a vontade de cometer suicídio.

O dono do bar espera desta maneira, poder ajudá-los através de prover a palavra de Deus por transmissão ao vivo, sabendo que muitos deles não são confortáveis em frequentar uma igreja.

A transmissão ocorrerá no Bar The Drunk Monkey no Glenpool no domingo, 29 de Abril às 10h da manhã, com direito à almoço grátis.



Fonte: The Christian Post
-------------------------

Devo me divorciar se estou infeliz?

Caro Dr. Moore,

Minha esposa e eu estamos em um impasse. Não houve abandono, nem imoralidade sexual nem abuso. Nós simplesmente não nos damos bem. Não deveríamos ter nos casado. Deveríamos saber que éramos incompatíveis. Eu sei que Deus odeia o divórcio, mas não tenho nenhuma outra opção. Meu pastor e alguns conselheiros cristãos me falaram que, enquanto Deus odeia o divórcio, esse é o menor dos males, pois Deus não quer que eu seja infeliz. O que você acha?

Casado, mas infeliz.

Caro Infeliz,

Aqui está o que eu penso (e eu estou parafraseando um pastor amigo meu aqui): Com pastores e conselheiros cristãos como esses, quem precisa de demônios?

Divórcio não é sobre você, e não é sobre o seu casamento. Divórcio é a rejeição de uma aliança. Ele não começa nada de novo. Ele desfigura a imagem, incorporada por Deus na criação, da união entre Cristo e sua igreja (Efésios 5.22-31).

Eu acredito que há exceções à proibição de Jesus acerca do divórcio: a saber, a imoralidade sexual sem arrependimento ou o abandono por parte de um cônjuge não-crente. Nenhum desses casos, de acordo com você, é o caso, então você não tem razões para sair.

Peço que você reconsidere isso e entenda que, quando você chegar ante o Julgamento no Tribunal de Cristo, esses “conselheiros” que você tem por perto não estarão presentes, e as suas justificativas covardes para o pecado vão soar completamente vazias.

Deus quer que você seja um miserável? A longo prazo, não. E é por isso que Deus criou o casamento como uma aliança para toda a vida, sinalizando o evangelho de Jesus Cristo. A longo prazo, Deus quer que você seja incrivelmente feliz. E “a longo prazo”, quero dizer no próximo trilhão de anos, e além. A curto prazo, deve-se enfrentar alguma dificuldade e, sim, até miséria. Permanecer fiel a uma esposa com quem você gostaria que não ter se casado pode parecer infelicidade para você, mas tomar a cruz e seguir Jesus é “miséria”, a curto prazo. É por isso que o livro de Hebreus apresenta a vida da fé em termos não de receber o que foi prometido (Hebreus 11.39), mas de ver e abraçar de longe.

Se você desiste da opção atômica do divórcio, vai descobrir que você e sua esposa possuem mais razões para buscar ajuda para seus problemas e fazer isso dar certo. Mas mesmo se seu casamento nunca for o que você gostaria que fosse, vale à pena manter sua palavra e se manter fiel à esposa da sua juventude.

O que Deus uniu, nenhum homem pode separar (Marcos 10.9). E isso inclui os “pastores” cujos covardes conselhos simplesmente proporcionam mais carne de cordeiro para os lobos famintos.



Tradução: Marianna Brandão no iPródigo
Fonte: Russell D. Moore em Moore to the Point
---------------------------------------------

Vitor Belfort evangélico campeão de UFC lançará livro onde compartilhará experiências que viveu e a conversão à fé cristã

O treinador do The Ultimate Fighter Brasil – Em busca de campeões – Vitor Belfort lançará seu primeiro livro em junho
O lutador do UFC e treinador do "The Ultimate Fighter Brasil – Em Busca de Campeões" vai compartilhar experiências de vida e mostrar como se tornou vitorioso dentro e fora do octógono

Vitor Belfort, uma das lendas do MMA (mixed martial arts) e um dos treinadores do programa The Ultimate Fighter Brasil – Em Busca de Campeões, exibido na TV Globo, vai encarar um novo desafio, este bem diferente dr de junhoas arenas onde costuma empolgar multidões. A XYZ Live, responsável pela carreira do lutador, e a editora Thomas Nelson Brasil assinaram acordo para a publicação do primeiro livro do atleta. Para a nova empreitada profissional, Vitor deixará de lado as luvas para colocar nas páginas de seu primeiro livro as lições de vida que aprendeu dentro e fora do octógono. A expectativa da editora é que a obra seja um dos best-sellers do ano.

O carioca — chamado "The Phenom" ("O Fenômeno") ao se tornar o mais jovem campeão na história do UFC — vai compartilhar seus valores e ensinamentos a partir de histórias que viveu, algumas de consagração ao seu talento, outras de angústia e de batalhas pessoais, que o transformaram em um exemplo de vitória.

No livro, ainda sem título, Vitor falará de experiências marcantes, caso da conquista do título de campeão do UFC em 2004, mesmo ano em que recebeu a notícia devastadora de que sua irmã fora sequestrada no Brasil, sem nunca ter sido encontrada. A conversão à fé cristã e o casamento com a ex-modelo e apresentadora Joana Prado, com quem teve três filhos (Davi, Vitória e Kyara), também serão temas de suas reflexões.

Apesar de a obra ser baseada na vida do atleta, o livro não será uma biografia. Vitor dará ao texto um caráter motivacional, com o objetivo de ajudar os leitores a entender que, se a vida é repleta de lutas, é sempre possível encontrar o caminho para a vitória, e que este trajeto passa por valores muito mais elevados que o cinturão dourado.

Os leitores vão conhecer ainda os princípios que norteiam o empreendedor Vitor Belfort, as estratégias que desenvolveu nas lutas da vida e como se tornou um exemplo de vitória no octógono e nos negócios. O livro tem lançamento previsto para junho, antes da luta contra Wanderlei Silva.


Fonte: Terra Magazine
--------------------

Salmos 79

Ó Deus, as nações invadiram a tua herança,
profanaram o teu santo templo, reduziram Jerusalém a ruínas.
Deram os cadáveres dos teus servos às aves do céu por alimento,
a carne dos teus fiéis, aos animais selvagens.
Derramaram o sangue deles como água ao redor de Jerusalém,
e não há ninguém para sepultá-los.
Somos motivos de zombaria para os nossos vizinhos,
de riso e menosprezo para os que vivem ao nosso redor.
Até quando, Senhor? Ficarás irado para sempre?
Arderá o teu ciúme como o fogo?
Derrama a tua ira sobre as nações que não te reconhecem,
sobre os reinos que não invocam o teu nome,
pois devoraram Jacó, deixando em ruínas a sua terra.
Não cobres de nós as maldades dos nossos antepassados;
venha depressa ao nosso encontro a tua misericórdia,
pois estamos totalmente desanimados!
Ajuda-nos, ó Deus, nosso Salvador, para a glória do teu nome;
livra-nos e perdoa os nossos pecados, por amor do teu nome.
Por que as nações haverão de dizer:
"Onde está o Deus deles?"
Diante dos nossos olhos, mostra às nações a tua vingança
pelo sangue dos teus servos.
Cheguem à tua presença os gemidos dos prisioneiros.
Pela força do teu braço preserva os condenados à morte.
Retribui sete vezes mais aos nossos vizinhos
as afrontas com que te insultaram, Senhor!
Então nós, o teu povo, as ovelhas das tuas pastagens,
para sempre te louvaremos;
de geração em geração cantaremos os teus louvores.


------------------------------

Golpista que conquistava mulheres pela internet se passava por pastor

Samuel Vasconcelos foi acusado de estelionato pelo menos outras 10 vezes

E as várias ‘máscaras’ do golpista Samuel Vasconcelos Falcão Sobrinho, de 45 anos, continuam a cair.

Ele, que foi preso nessa quarta-feira (25) acusado de estelionato, conquistava as mulheres – suas vítimas – pela internet, em salas de bate-papo e redes sociais.

Samuel, que é natural do Recife, chegou a se passar por pastor evangélico carioca para conquistar sua última “presa”, a servidora pública Ana Lúcia da Conceição Xavier, de quem roubou o carro, um Gol vermelho de placa OHC-1071/AL, e a quantia de R$ 12 mil.

Segundo a polícia, o estelionatário havia ido para o Rio de Janeiro há um mês e não estava dando satisfações à Ana Lúcia, seu atual romance. Em investigação, descobriu-se que ele fora outras dez vezes por estelionato e já tinha praticado este mesmo crime – se passando por uma espécie de ‘Don Juan da web’ – em outras situações.



Fonte: Tribuna Hoje
------------------

O Pastor e Suas Ovelhas

A escrituras nos dão muitos retratos de Deus. Deus não é apenas nosso Rei e nosso Pai, mas é também o nosso Pastor - e nós somos Suas ovelhas. Como ovelhas, nos desviamos e ficamos vulneráveis a nós mesmos. Mas Deus está lá para salvar o Seu rebanho.

O Rei Davi escreveu o seguinte sobre Deus: "Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos." (Salmo 139:2). Assim, quando Deus olha para nós, Ele conhece as necessidades mais profundas de nossas vidas. E Ele não apenas conhece as nossas necessidades. Ele também se preocupa com elas.

Jesus, o Bom Pastor, disse certa vez: "O ladrão [falando do diabo] vem apenas para furtar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente." (João 10:10). Veja: o desejo do Bom Pastor é cuidar de nós. Ele deseja que prosperemos e sejamos bem alimentados. Ele quer que estejamos contentes e satisfeitos. É Sua alegria nos conduzir para pastos verdes e para junto das águas.

Como ovelhas do Bom Pastor, lembremo-nos que o nosso contentamento e a nossa satisfação com a vida não vêm de nossas posses ou sucesso. Vêm de quem conhecemos. Vamos, como ovelhas de Deus, segui-Lo. Só então descobriremos pastos verdejantes e águas tranquilas.



Fonte: Devocionais Diários
-------------------------

Rio + 20 e os Batistas

A Convenção Batista Brasileira está realizando a Conferência Rio+20 e os Batistas, que acontecerá no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil no dia 23 de junho, das 9:30 as 18 horas.

Sabemos que a terra pertence a Deus (Levítico 25.23), e Ele nos a confiou para dela cuidarmos (Gênesis 2.15). Estamos fazendo isto? Como filhos de Deus, como podemos cumprir esta nossa missão de maneira sábia e eficiente? Durante a conferência estaremos discutindo sobre o convívio do ser humano com o planeta que Deus entregou aos nossos cuidados. Teremos especialistas na área e a participação de igrejas que tem desenvolvido ações práticas de cuidado com o meio ambiente.
Planeje estar conosco neste dia e divulgue em sua igreja a Conferência Rio+20 e os Batistas.

Para saber mais sobre toda a Conferência da ONU, confira: www.rio20.info/2012/.

Se você tem um projeto ambiental na sua igreja ou conheça alguma igreja que faça este tipo de trabalho, nos envie um depoimento para ser compartilhado no jornal. Conte sobre o projeto, qual o seu objetivo, quem ele tem alcançado e envie e-mail com fotos para editor@batistas.com Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. . Esperamos a sua história.



Fonte: Convenção Batista Brasileira
------------------------------------

Campanha ateia que recolhia Bíblias e davam pornografia fracassa nos EUA

Grupo queria trocar pornografia por Bíblia, mas ninguém aderiu

Na Universidade de San Antonio, no Texas, ocorreu a nova edição - novamente fracassada - da campanha “Smut for Smut” [Pornografia por pornografia], em que estudantes ateus propõem a troca de textos religiosos por material pornográfico.

Um grupo de alunos cristãos montaram perto do stand da Atheist Agenda um espaço para a apresentação do Coral Vitória e Louvor. “Nós estamos lutando espiritualmente. Quando fazemos isso, não vamos lá e tentamos conversar com eles. Apenas oramos sobre isso”, disse Tarvia Demerson, uma das organizadoras do coral.

A primeira iniciativa desse tipo organizada pelo grupo Atheist Agenda foi em 2008 e chamou a atenção da mídia o fracasso da iniciativa. Brett Harris, do site World on Campus, relata que durante os dois dias da campanha daquele ano apenas 30 estudantes fizeram algum tipo de troca. Além de Bíblias, o grupo de alunos também aceitou Alcorões e livros escritos por pastores conhecidos, como Joel Osteen e Rick Warren.

O Atheist Agenda compraram mais de 50 quilos de material adulto para oferecer. Eles dizem que receberam apenas “cinco Bíblias, uma Enciclopédia do Islã, e um Alcorão”, além de alguns livros sobre vida cristã.

A idéia central deles foi atrair outros estudantes oferecendo revistas pornográficas em troca de Bíblias e outros livros religiosos. Segundo a World on Campus, o presidente da Atheist Agenda, Kyle Bush minimiza: “A questão não é o material pornô. Nosso propósito principal é fazer as pessoas conversarem conosco para que possamos passar nossa mensagem”. “Queremos divulgar o ateísmo e trazê-lo para o centro das atenções. Nós oferecemos uma outra alternativa para pessoas que podem não se encaixar em nenhum outro lugar”, completou ele.


Tradução e adaptação: Gospel Prime
Fonte: Christian Post
---------------------

Os falsos profetas têm meios próprios de controle

Paulo repreende os crentes coríntios: "Tolerais quem vos escravize, quem vos devore, quem vos detenha, quem se exalte, quem vos esbofeteie no rosto" (2 Co 11.20, ARA; grifos meus).

Imagine! Esses crentes estavam dispostos a ser maltratados pelos superapóstolos sem reclamar! Esses falsos mestres eram manipuladores, controlando e humilhando, e as pessoas crédulas os seguiam!

A natureza humana não mudou! Fico maravilhado com histórias que ouço de pessoas frequentando igrejas onde o pastor usa de autoridade para explorar o povo por meio de controle arrogante, comentários depreciativos e acusações. Em certos casos, o pastor ameaça os membros da igreja, chegando a ponto de amaldiçoá-los se deixarem a congregação. Ele exige lealdade absoluta, compromisso e obediência pessoal. As pessoas continuam frequentando, embora ele os "esbofeteie no rosto", como disse Paulo. Afinal de contas, o pastor afirma ser o servo especial de Deus.

Como os falsos profetas exercem tal controle?

Primeiramente, por isolamento. Eles rompem as relações dos congregantes com suas famílias, insistindo que devem prestar lealdade somente aos falsos mestres. Insistem que os membros apenas se comuniquem com eles; afinal, o profeta lhes dirá tudo o que precisam saber. Esta é a marca do falso culto.

Em segundo lugar, há intimidação. Se os falsos profetas conseguirem conhecer a personalidade do congregante, eles acham um ponto de fraqueza e o usam como alavanca para suborná-lo à sujeição. Certo falso mestre perguntou aos membros de seu pequeno grupo quais eram suas fantasias sexuais e depois usou esta informação contra eles. Há cerca de vinte anos, um falso profeta aqui na região de Chicago falou-me que se eu não me colocasse sob sua autoridade, ele já havia me visto "caindo". Isso pode ser intimidante se pensarmos que ele, na verdade, falava em nome de Deus.

Em terceiro lugar, há exploração. O falso mestre encontra meios de desenvolver relacionamentos com seus seguidores. Se for uma personalidade da mídia, ele garante um favor especial se os seguidores lhe escreverem. Ele promete respostas às orações; promete prosperidade; promete que Deus os recompensará com dinheiro. Esse enganador almeja dependência e confiança cultual. Assim, os falsos profetas podem depender da lealdade e sustento desse povo por muitos anos. Entrementes, os falsos profetas não se põem sob autoridade. Eles desafiam a autoridade dos pastores, ou escolhem integrantes da diretoria da igreja que sabem que não os farão prestar contas. E pelo fato de acreditarem que recebem ordens diretamente de Deus, quando são interrogados, replicam: "Quem é você para questionar o ungido do Senhor?" Se um milagre acontece em seu ministério, eles o desfilam na frente das multidões e, implicitamente, recebem o crédito como "operadores de milagres". Mas se alguém não é curado, é por culpa da pessoa que não teve fé o suficiente ou não deu bastante dinheiro. Ninguém jamais é chamado ao púlpito para testemunhar sua "não-cura".

Já notou que as multidões que vêm admirar os operadores de milagre são os pobres? Porque estas pessoas — Deus as abençoe! — raciocinam: Se eu puder ter tanta Jé quanto o meu líder, Deus me abençoará como o abençoou. Assim, se a hipoteca não for automaticamente paga, se não forem curados, é por culpa deles. Não admira que pessoas desiludidas com esses ministérios pensem que Deus as abandonou.



Fonte: Erwin Lutzer no Blog do Josemar Bessa
-----------------------------------------------

'Vivíamos escondidas até encontrar igreja que nos aceitasse', diz casal de lésbicas

Há seis anos, a piauiense Susane Borges, de 43 anos, participava da parada gay de São Paulo quando foi abordada por um fiel da Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM), de quem partiu um convite para visitar a sede da congregação, voltada para o público homossexual, no centro de São Paulo.

Criada na Igreja Católica, Susane temia participar de cultos tradicionais. Desde 2005 vivendo com a companheira, Noemi Miranda, de 51 anos, ela já não aguentava mais ser vítima de preconceito.

Há pouco mais de três anos, as duas foram obrigadas a mudar de endereço quando os vizinhos descobriram que elas mantinham um relacionamento amoroso. Susane, que era esteticista e mantinha sua clínica em casa, acabou perdendo todos os clientes.

Hoje, as duas frequentam a ICM aos sábados e aos domingos. Na congregação, Susane cuida do ministério dos surdos, ajudando pessoas que, como sua companheira, sofrem de deficiência auditiva.

"Aqui, me sinto em casa. Não sou vítima de preconceito e ainda posso fazer novas amizades com outros casais homossexuais", conta ela à BBC Brasil.

Namoro

Natural de Teresina, Susane vive em São Paulo desde os 26 anos. Acreditava que, na cidade, se sentiria "mais livre" para ter relacionamentos homossexuais.

Em 2005, conheceu Noemi em uma sala de bate-papo na internet voltada para gays. Pouco tempo depois, marcaram um encontro e estão juntas até hoje.

Mas o começo do relacionamento foi "difícil". Ex-evangélica, Noemi, que havia sido casada com um homem por dois anos, já tinha um casal de filhos, Renato e Clarice, que, segundo ela, se espantaram quando souberam da orientação sexual da mãe.

Divorciada, Noemi levou as crianças para morar junto com Susane. "No início, eles não entendiam muito bem, mas, pouco a pouco, perceberam que eu era mais feliz assim", afirma.

Hoje, Susane e Noemi vivem com o filho Renato, que está noivo. A filha, Clarice, que engravidou na adolescência, saiu de casa há duas semanas para morar com um novo companheiro.

"Costumo brincar que meu neto tem duas avós maravilhosas", completa Susane.


Fonte: BBC Brasil
------------------

Cristãos são impedidos de construir novo templo em vilarejo na Índia

Cristãos de uma vila na Índia foram impedidos de construir um novo templo mesmo sendo em uma propriedade privada da Igreja

Pastor Sayam Chandran, que é sustentado pela organização Evangelho para a Ásia, comprou um terreno para construir uma igreja maior no intuito de atender todos os membros da crescente congregação.

A atual igreja, cujo nome não podemos revelar por motivos de segurança, tem capacidade para até 90 pessoas durante os cultos. Um espaço adicional para 200 pessoas foi aberto na casa do Pastor Chandran para compensar o pouco espaço que há na igreja atual para receber todos seus membros.

A organização Evangelho para a Ásia, disse que os moradores anti-cristãos da vila haviam impedido que a construção da Igreja fosse levada adiante.

Embora esteja enfrentando forte aposição no momento, o Pastor Chandran ganhou o título de um respeitado professor de religião, em 10 vizinhanças, por causa dos muitos milagres que aconteceram por meio de suas orações e dedicação ao Ministério.

O Presidente da Evangelho para a Ásia, KP Yohannan, está convidando os cristãos a orarem pelo Pastor Sayam, por seu rebanho e por muitos outros cristãos que enfrentam obstáculos semelhantes por amor a Cristo.

"Somos muito gratos por nossos irmãos e irmãs em todo o mundo que têm orado por pastores como Sayam", disse o Sr. Yohannan.

"É através destas orações que a obra de Deus será estabelecida”, concluiu.

Pedidos de oração

• Ore para que o Pastor Chandran e sua igreja perseverem diante da perseguição.

• Peça a Deus que as igrejas possam cultuá-Lo livremente na Índia.

• Ore para que o evangelho de Cristo continue sendo anunciado aos indianos e que muitos se entreguem ao amor de Cristo.

Assista abaixo o vídeo "O poder de Deus operando na Índia" e outros vídeos sobre a Igreja Perseguida em nossa página no YouTube.





Tradução: Marcelo Peixoto no Portas Abertas
Fonte: Christian Today
----------------------

Pensamento sobre evangelismo


“Formamos uma geração endurecida ao evangelho ao apresentar-lhes primeiro ‘como’ se salvar sem explicar ‘por que’ se salvar.”

(Paris Reidhead)

Batistas fazem conferências de oração pelas famílias alagoanas

Pastor Sammy está em Maceió para interceder a Deus pelas famílias alagoanas

O pastor norte-americano Sammy Tippit está em Maceió desde a manhã desta quinta-feira para as conferências “Orando por minha família”, que serão ministradas hoje e amanhã, às 19h30, no templo da Primeira Igreja Batista de Maceió, na Rua 16 de Setembro, 225 – Levada (próximo ao Primeiro Centro de Saúde. No sábado, o conferencista prega na Cruzada Evangelística, no mesmo horário e local.

As conferências são destinadas às famílias maceioenses e de outras cidades da Grande Maceió que necessitem de oração, ou seja: da intervenção de Deus para a solução de um problema que esteja lhe afetando, seja ele de que ordem for. “Tudo quanto pedirdes ao Pai em oração, crendo, recebereis”. Esta é uma promessa de Jesus, que tem se repetido na vida de todo aquele que crer.

“Serão duas noites especiais, hoje e amanhã, em que estaremos orando pelo fortalecimento das famílias”, informa o pastor Almir Gonçalves, coordenador da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira e gerente de missões da Convenção Batista Alagoana (CBAL). A Cruzada Evangelística, no sábado à noite, segundo ele, é aberta às famílias e ao público em geral.

No sábado de manhã, às 8 horas, o pastor Sammy encontra-se com pastores, missionários e lideres de igrejas durante um café no salão social da Igreja Batista Betel, em Jaraguá, na Rua Celso Piatti, 521. No mesmo horário, Tex Tippit, sua esposa, estará em Palmeira dos Índios dando uma palavra de encorajamento às mulheres da Igreja Batista Castelo Forte e da comunidade em seu contexto.

A vinda do pastor Sammy Tippit a Maceió, conferencista que tem percorrido países de todos os continentes anunciando a mensagem do Reino de Deus, é promovida pela Junta de Missões Nacionais, em parceria com a Convenção Batista Alagoana e a Ordem dos Pastores Batistas do Brasil, em Alagoas. As conferências e a cruzadas são abertas a todo o público alagoano e visitantes.


Fonte: Alagoas 24h com informações da Assessoria
-------------------------------------------------

Missionário de igreja evangélica pentecostal tem prisão preventiva requerida por abuso e exploração sexual

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro ofereceu denúncia, com pedido de prisão preventiva, em face do missionário da Igreja Pentecostal Brilho Celeste, em Itaipava, Petrópolis, Robson Araújo da Silva, de 28 anos, pela prática dos crimes de estupro de vulnerável e de exploração sexual, ocorrida por nove meses até o mês de abril de 2012, contra um adolescente de 13 anos, que frequentava com a família o templo religioso.

Segundo a denúncia subscrita pela titular da Promotoria de Investigação Penal de Petrópolis, Maria de Lourdes Féo Polonio, o denunciado “por várias vezes e de forma continuada, na qualidade de mentor espiritual da vítima, praticou atos diversos da conjunção carnal com o menor”. Ainda de acordo com o MP, depois de molestar a vítima, “o denunciado passou a oferecer dinheiro, entre R$ 5 e R$ 10.” Os abusos ocorriam num sítio em Itaipava.

Ao requerer a prisão preventiva do denunciado, o MP salienta que, de acordo com as investigações, há provas da materialidade do crime e indícios suficientes de autoria, além do perigo do denunciado continuar abusando de outros adolescentes.

Pelos dois crimes, a pena total do denunciado poderá ultrapassar 30 anos. “A denúncia serve de alerta para outros possíveis infratores de que a rede de proteção a criança e adolescente encontra-se forte na cidade de Petrópolis e aqueles que infringem os direitos desses menores, havendo provas, serão denunciados”, afirmou a promotora de justiça.



Fonte: A Voz da Serra
----------------------------